Almas gêmeas: 25 jogadores do álbum de figurinhas da Copa que se parecem com celebridades

copa-do-mundo-2014

publicado no Pop! Pop! Pop!

O sucesso do álbum de figurinhas da Copa é tamanho que até quem não curte muito futebol se rendeu à coleção. Ao abrir os pacotinhos com os colantes, reconhecer os jogadores da seleção brasileira ou de outras nações como Espanha e Itália é fácil até para menos atentos. No entanto, quem chama mesmo atenção, principalmente no quesito estilo, são os atletas não tão famosos.

A seguir, separamos alguns deles de times diferentes que se parecem com celebridades:

Pierre Webo, de Camarões, e o lutador de MMA Anderson Silva:

Figurinhas-22

Gholamreza Rezaei, do Irã, e o ex-BBB Kleber Bambam:

Figurinhas-11

Ermin Bičakčić, da Bósnia e Herzegovina, e o ator André Segatti:

Figurinhas-1

 Hassan Yebda, da Argélia, e o cantor Belo (antes dos dreads, claro!):

Figurinhas-2

Dimitris Siovas, da Grécia, e o ator Juliano Cazarré:

Figurinhas-3

 Manuel Neuer, da Alemanha, e o astro do seriado Dexter, Michael C. Hall:

Figurinhas-4

Antunes, de Portugal, e o ator e humorista Gregório Duvivier: 

Figurinhas-5

(mais…)

Leia Mais

98% dos computadores corporativos contém algum tipo de malware

skull button

Publicado no IDG Now

A grande maioria (98%) dos computadores de grandes empresas brasileiras contém amostras de malwares, de acordo com um estudo realizado pela empresa de segurança Trend Micro. Das análises realizadas, foram encontrados 72% malwares do tipo bancário, 30% malwares para Android e 58% eram malwares desconhecidos.

O levantamento verificou máquinas de mais de 100 corporações brasileiras equipadas com mais de 2 mil computadores, com o intuito de realizar uma avaliação de segurança da informação com base nos últimos serviços Deep Discovery. A análise aponta que as companhias não estão preparadas para possíveis novos ataques cibernéticos.

Também foi constatada a presença de botnets ativas. Botnets são redes de computadores zumbis controlados por cibercriminosos que podem roubar dados confidenciais das máquinas infectadas e distribuir conteúdos não-solicitados, como spams, sem que o operador do PC tenha conhecimento. Essa ameaça estava presente em cerca de 90% das máquinas. Também foram encontradas aplicações não autorizadas em 82% dos computadores, documentos maliciosos em 66%, e conexões a serviço de Cloud Storage em 80%.

Os principais riscos para as empresas são:

– Vazamento de informações confidenciais;

– Funcionários e empresa como vítimas de ataques bancários;

– Uso da infraestrutura da empresa para ataques a terceiros;

– Presença constante de atacantes dentro da rede;

– Sequestro de informações cruciais ou críticas, cobrando o resgate da empresa ou vendendo as informações para outros;

– Espionagem.

“A falta de segurança é um problema grave e as empresas nem sempre têm essa percepção. Elas correm riscos, como o vazamento de informações confidenciais, fraudes bancárias e até de ter ataques realizados a partir de sua rede, sem saber. A companhia ainda pode ter suas informações sequestradas e correr o risco do cibercriminoso vendê-las para um terceiro, sem a possibilidade de recuperar esses dados”, afirma Leonardo Bonomi, diretor de tecnologia e suporte da Trend Micro.

Estar com as aplicações atualizadas e ter uma estratégia de proteção em camadas é a melhor maneira da empresa se proteger de possíveis ataques. “Para se prevenir, é muito importante que as empresas tenham uma estratégia eficiente de segurança em camadas, que proteja todas as máquinas e a rede da empresa”, diz Bonomi.

Leia Mais

“Faça o que gosta e ajude pelo caminho”

Parceiro da ONG Waves for Waters no Brasil, Guga Ketzer distribui filtros portáteis em regiões carentes de SP

Ricardo Rossetto, na Veja SP

"Água potável é o princípio básico da vida e todos devem ter direito a ela", afirma o publicitário Guga Ketzer (foto: Lucas Lima)
“Água potável é o princípio básico da vida e todos devem ter direito a ela”, afirma o publicitário Guga Ketzer (foto: Lucas Lima)

Embora seja um fã do esporte, durante os dias de jogo da Copa em São Paulo o publicitário Guga Ketzer estará envolvido em uma atividade que não tem nada a ver com futebol.Como ativista de uma entidade preocupada em garantir água potável para pessoas carentes, ele vai aproveitar o período da competição para distribuir equipamentos portáteis capazes de filtrar em minutos o líquido de qualquer fonte, como uma poça barrenta, por exemplo, eliminando bactérias causadoras de cólera, febre tifoide e disenteria. Serão doados durante o torneio da Fifa 600 aparelhos,beneficiando cerca de 60 000 pessoas em locais como Jardim Ângela, Cidade Tiradentes, Parelheiros e Marsilac.

Cada fltro custa 50 dólares e é fornecido pela ONG americana Waves for Water (ondas para água, em inglês). No Brasil, Guga é o representante da causa, e a sua primeira ação ocorreu em 2011 após os deslizamentos na Região Serrana do Rio de Janeiro, onde distribuiu 200 unidades. No ano seguinte, liderou uma missão no Jardim Itápolis, bairro carente na Zona Oeste de São Paulo, e deixou outros 350 fltros para os moradores. Cada equipamento pode ter seu uso dividido por um grupo de até 100 pessoas. “A água potável é o princípio básico da vida, e todos devem ter direito a ela”, afirma Guga, um gaúcho radicado em São Paulo desde 1999.

O publicitário conheceu o trabalho da Waves for Water durante uma viagem ao Havaí com o amigo americano Jon Rose, surfsta e fundador da ONG. Guga fcou motivado com o lema da entidade, “Faça o que gosta e ajude pelo caminho”, e tornou-se um voluntário. Rose entrou em ação pela primeira vez em 2009, quando estava na Ilha de Sumatra, na Oceania, e um terremoto destruiu a cidade de Padang. Em meio ao caos, passou a distribuir alguns filtros portáteis para garantir água potável à população desalojada. De lá para cá, a ONG já esteve em mais de vinte países e doou equipamentosdo tipo que beneficiaram 10 milhões de pessoas.

Leia Mais

Atitude de Daniel Alves contra o racismo na Espanha mobiliza as redes sociais

publicado no Glamurama

Daniel Alves, lateral direito do Barcelona, foi bater um escanteio durante o jogo de seu time contra o Villarreal, neste domingo, quando torcedores, em um ato claro de racismo, jogaram uma banana em sua direção. Em uma atitude inusitada, ele simplesmente pegou a fruta e a comeu dentro de campo. Logo depois, deu continuidade à partida, como se nada tivesse acontecido. Todos ficaram perplexos e admirados.

Com o fim do clássico, que teve a vitória do Barcelona, seu amigo e também jogador Neymar postou diversas imagens no Instagram, que traziam a #somostodosmacacos. Uma delas, inclusive, com o filho Davi Lucca, que segurava um bichinho de pelúcia em formato de banana. A partir disso, todos aderiram: famosos, jogadores, formadores de opinião e anônimos que se solidarizaram com Daniel Alves. Confira na galeria quem o apoiou e o vídeo do momento:

Leia Mais

Projeto fotográfico registra história de mulheres do sertão

Publicado no Catraca Livre

Histórias de vidas, de mulheres, que com as próprias mãos moldaram a paisagem da Serra do Espinhaço, em Minas Gerais, são retratadas no projeto documental “Mulheres Sempre Vivas”.

De forma independente, a pesquisadora Marina Moss e o jornalista Thiago Almeida registram diferentes biografias, diferentes verdades e trajetórias de um Brasil pouco lembrado nas capas dos jornais.

Sertões e veredas 

No ensaio, a grandeza de histórias de carvoeiras, colhedoras de chá, lenheiras no distrito de Lavras Novas, garimpeiras na região do Alto Jequitinhonha, benzedeira das Àguas Vertentes ou de guardiã dos tambores do candomblé no Cipó.

Exemplos de luta, anônimas mulheres, que construíram diferentes caminhos e deixaram suas marcas no chão: sempre vivas.

Fotos: Thiago Almeida 

6_-_Thiago_Almeida 5_-_Thiago_Almeida-910x910 4_-_Thiago_Almeida-910x910 3_-_Thiago_Almeida-910x910 2_-_Thiago_Almeida-910x910 1_-_Thiago_Almeida

Leia Mais