Brasileiros estão no topo de ranking de pirataria de seriados

imagem (1)

Publicado no Olhar Digital

O brasileiro é campeão de pirataria de programas de televisão. Um estudo feito pela empresa Tru Optik diz que entre abril e junho deste ano, 7,2 milhões de endereços de IP brasileiros recorreram aos sites de distribuição de arquivos por P2P para download de seriados de TV.

O país está no topo do ranking dos “pirateiros”, mas sem muita folga em relação ao segundo colocado, os Estados Unidos, que tem tiveram 6,7 milhões de IPs recorrendo aos torrents para download de seriados. O pódio é fechado pela Austrália, bem atrás, com 5,3 milhões de IPs.

O levantamento também leva em consideração quais são os principais alvos de pirataria no mundo. Sem grandes surpresas, o maior fenômeno da atualidade é Game of Thrones, que recebeu teve quase 300 milhões de downloads no período, quase cinco vezes mais do que o segundo colocado, o humorístico The Big Bang Theory.

Confira abaixo a lista completa das séries mais baixadas no período:

1) Game of Thrones: 298,9 milhões de downloads
2) The Big Bang Theory: 63,2 milhões
3) Orange is The New Black: 60,8 milhões
4) Mad Men: 55,7 milhões
5) Arrow: 53,2 milhões
6) How I Met Your Mother: 51,5 milhões
7) The 100: 50,1 milhões
8) Fargo: 46,8 milhões
9) Modern Family: 44,7 milhões
10) 24: Live Another Day: 43,8 milhões

Leia Mais

‘Fanfarrão’, detento dribla Justiça e coloca tornozeleira eletrônica em galo em Canoas (RS)

Publicado no UOL

A criatividade brasileira não parece ter limites. Para o bem ou para o mal. O exemplo mais gritante disso foi registrado em Canoas (RS), cidade da região metropolitana de Porto Alegre. Um preso em regime semiaberto resolveu enganar a Justiça e colocou a tornozeleira eletrônica em um galo. Isso mesmo que você leu: um galo.

Segundo informações do site clicRBS, Issac Selau, de 29 anos, prendeu o equipamento no pescoço do animal, o que permitia que ele saísse de casa para cometer crimes sem levantar surpresas.

A irregularidade foi flagrada pela Brigada Militar na casa do detento, que fica em uma área como ponto de tráfico de drogas na cidade gaúcha. Com Selau foram encontradas drogas e um revólver calibre 38.

Além de voltar para a cadeia, o preso deverá explicar como conseguiu remover a tornozeleira e colocá-la no galo sem chamar a atenção ou disparar um aviso para as autoridades.

Leia Mais

Depressão: 5 mitos que muita gente acredita

Publicado no Hype Science

depressao-838x628

A depressão sempre é motivo de muito debate. Especialmente agora, com a morte do grande ator Robin Williams, que aparentemente cometeu suicídio, o debate mundial a respeito dessa doença e seus sintomas ficou ainda mais em evidência. O eterno Patch Adams sofria com uma depressão profunda, e as especulações são de que ele tenha colocado um fim na própria vida justamente por conta da doença.

Mundialmente, segundo um estudo epidemiológico publicado na revista especializada BMC Medicine, 121 milhões de pessoas estão deprimidas. Esse número é quase quatro vezes maior do que o de portadores de HIV (33 milhões). Já o Brasil lidera, entre os países em desenvolvimento, o ranking de prevalência da depressão: 18% da população que participou da pesquisa do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo estava deprimida há pelo menos um ano.

É comum que aqueles que poderiam se beneficiar com um tratamento acabem não tendo acesso a ele, seja por falta de informação ou até por interpretar os sintomas de maneira errada. Que uma coisa fique bem clara desde já: depressão não é frescura! Abaixo listamos cinco dos mitos mais comuns sobre a condição, para esclarecer de uma vez por todas quão grave é esse diagnóstico:

Mito 1: Depressão é sinônimo de tristeza

Muitos conhecidos do ator Robin Williams que foram entrevistados desde a sua morte falaram que eles nunca o viram infeliz, ainda que ele sofria de depressão profunda. De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos, muitas das pessoas que sofrem de depressão sentem sim uma tristeza esmagadora, mas, em contrapartida, muitos outros não sentem qualquer emoção específica. A melhor descrição seria uma sensação de vazio e apatia. E uma vez que a ansiedade muitas vezes acompanha a depressão, muitos sentem um constante estado de tensão que persiste por nenhuma razão aparente.

Mito 2: A depressão é um sinal de fraqueza mental

Parte do estigma que envolve a depressão é que os outros vão encarar essa doença como um sinal de fraqueza. No entanto, nós não temos o costume de acusar ninguém que sofra de uma doença cardíaca, ou tenha câncer, por exemplo, que são doenças que afetam uma ampla gama de pessoas. A depressão também é uma doença e, mais especificamente falando, é um transtorno médico absolutamente complexo que tem dimensões biológicas, psicológicas e sociais. Dessa forma, as pessoas “fortes” também podem sofrer de depressão grave, e as consequências de não tratá-la são tão reais e trágicas como em qualquer outro caso de doença grave. Uma condição que afeta a química do cérebro e do sistema nervoso não é menos devastadora do que uma que afeta qualquer outra parte do corpo.

Mito 3: A depressão é sempre situacional

Embora a depressão muitas vezes apareça por conta de um fato pontual, como perda de um ente querido, divórcio, estresse no trabalho, etc, ela não precisa desse tipo de faísca para começar. A depressão normalmente é diagnosticada quando alguém sofre de episódios prolongados (de pelo menos duas semanas) de desesperança, vazio e letargia que não têm nenhuma causa aparente. Esses períodos podem se manifestar inexplicavelmente, mesmo quando os eventos da vida parecem geralmente positivos. Esta, inclusive, é outra razão de porque depressão e tristeza não são sinônimos.

Mito 4: Sintomas de depressão são todos mentais

Embora seja verdade que muitos sintomas de depressão são coisas que normalmente associamos com a “cabeça” (emoção, tensão, etc), a condição se manifesta com frequência em todo o corpo. Sintomas depressivos comuns incluem indigestão, dificuldade em respirar, aperto no peito e fadiga geral. Alguns pacientes também se queixam de dores musculares persistentes.

Mito 5: Se você é diagnosticado com depressão, você usará antidepressivos o resto de sua vida

A forte presença de comerciais de antidepressivos e insistência da mídia nesse assunto tem tido uma repercussão negativa. Muitas pessoas têm medo de serem colocadas em um antidepressivo, mesmo que possam se beneficiar de seus efeitos, porque acham que o medicamento pode viciar e gerar uma dependência.
A realidade é que nem todo mundo se beneficia com antidepressivos. Segundo algumas estimativas, cerca de 40% das pessoas que recebem prescrição para ingerir o medicamento não experimentam nenhum benefício. Afinal, cada um é cada um. Algumas pessoas reagem melhor a formas de psicoterapia, como a terapia cognitivo-comportamental, ou uma combinação de medicação e terapia. Mesmo alguém que obtém bons resultados a partir de um antidepressivo pode, com supervisão médica, eventualmente, reduzir essa medicação. Por isso é importante o acompanhamento médico. Só um profissional irá saber o que receitar e qual o melhor tratamento para cada caso.

Leia Mais

Presidente de Israel telefona para Dilma e pede desculpas

Reuven_Rivlin

Publicado no Estadão

O presidente de Israel, Reuven Rivlin, telefonou na tarde desta segunda-feira, 11, para a presidente Dilma Rousseff pedindo desculpas pelas declarações dadas pelo porta-voz da chancelaria, Yigal Palmor, que, há duas semanas, chamou o Brasil de “anão diplomático” e disse que o Brasil estava se transformando em “um parceiro diplomático irrelevante, que cria problemas em vez de contribuir para soluções”. Em resposta às afirmações, o Brasil chamou para consultas o embaixador em Tel-Aviv, Henrique Sardinha, o que irritou o governo israelense, que disse ter ficado “desapontado” com a atitude do governo brasileiro.

Segundo a nota distribuída pelo Palácio do Planalto sobre o telefonema, “o chefe de Estado israelense apresentou desculpas pelas recentes declarações do porta-voz de sua Chancelaria em relação ao Brasil” e “esclareceu que as expressões usadas por esse funcionário não correspondem aos sentimentos da população de seu país em relação ao Brasil”.

Os dois presidentes também conversaram sobre a grave situação atual na Faixa de Gaza, segundo a nota. A presidente Dilma afirmou que o Brasil “condenara e condena ataques a Israel, mas que condena, igualmente, o uso desproporcional da força em Gaza, que levou à morte centenas de civis, especialmente mulheres e crianças”. Dilma fez questão de reiterar “a posição histórica do Brasil em todos os foros internacionais de defesa da coexistência entre Israel e Palestina, como dois Estados soberanos, viáveis economicamente e, sobretudo, seguros”.

O presidente de Israel, por sua vez, também de acordo com informações do Planalto, destacou que seu país estava defendendo-se dos ataques com mísseis que seu território vinha sofrendo do Hamas. Na conversa, a presidente Dilma disse que tem “esperança de que a continuidade do cessar-fogo e as negociações atuais entre as partes possam contribuir para uma solução definitiva de paz na região”.

Para Dilma, “a crise atual não poderá servir de pretexto para qualquer manifestação de caráter racista, seja em relação aos israelenses, seja em relação aos palestinos”. A presidente lembrou ainda os “laços históricos que unem os dois países há várias décadas”.

Na semana passada, o Brasil já havia decidido que o embaixador em Israel, Henrique Sardinha, deveria retornar nos próximos dias a Tel-Aviv. O entendimento do Planalto era que a convocação para consultas sobre a ofensiva israelense na Faixa de Gaza já cumpriu o gesto político que o governo federal queria.

Leia Mais

Presidente Dilma Rousseff estreia no… Buzzfeed?

dilma

Bia Granja, no YouPix

Pois é, amiguinhos!

Ontem a noite, mais precisamente as 19h30, a presidente Dilma Rousseff fez sua estreia como colaboradora do Buzzfeed, o site mais viral e memético da atualidade, conhecido por suas listas recheadas de gifs animados e testes divertidinhos sobre todas as coisas. O post “Veja 13 motivos pra votar na presidenta Dilma” é uma lista com gifs animados, bem no estilo do Buzzfeed e do que o público do site curte consumir.
Durante um tempo rolou uma especulação da geral sobre a veracidade do autor do post, mas as suspeitas de que ele poderia ter sido feito por algum militante da presidenta ou até por Jef Monteiro, a Dilma Bolada, foram por água abaixo quando a página oficial de Dilma publicou uma mensagem no facebook oficial.

Se a fanpage falou em estreia… quer dizer que a equipe da campanha da presidenta está preparando mais posts no site. Seria isso resultado da assessoria de Jef Monteiro pra campanha? Vale dizer que qualquer um pode publicar no Buzzfeed e o post da presidenta vem com um big disclaimer falando que “Este post foi criado por um usuário e não foi aprovado pela equipe editorial do BuzzFeed”. Seja como for, ponto pra equipe vermelha!

Eu já cantei essa bola em 2012 e 2013: candidato que chegar na interwebz com aquele discurso linear, hermético e chato típico das campanhas offline vai se dar mal. Aparentemente o PT já sacou que pra falar com o jovem na rede é preciso usar as ferramentas e linguagem desse público, é preciso fazer parte da mesma cultura que eles.
Não sou petista e não vou votar na Dilma, mas não posso deixar de tirar o chapéu pra estratégia digital da presidenta: ela apoia ($) um fake de sucesso que agora trabalha em sua campanha, faz gif biográfico e lista maneirinha recheada de gifs no Buzzfeed.

Demais candidatos, se vocês quiserem falar com a web, precisam fazer melhor do que uma selfie. Estou ansiosa pra ver quem vai ganhar a corrida nas eleições mais meméticas que este país já viu. Por enquanto, a Dilma saiu na frente.
E você, o que achou da Dilma usando o Buzzfeed em sua campanha online?

Leia Mais