Cão salta de paraquedas a mais de 3.950 metros de altitude nos EUA

gfcaf_sdd140912_07

publicado no G1

O cão chamado Riley saltou de paraquedas a mais de 3.950 metros de altitude nos EUA. O animal saltou com seu dono, o fotógrafo Nathan Batiste, de 38 anos, que mora em San Francisco, na Califórnia.

O cachorro da raça Dachshund saltou conectado a Batiste, mas equipado com seu próprio paraquedas. O fotógrafo destacou que Riley não ficou com medo e parecia ter gostado da experiência.
“Foi de longe o salto mais agradável que já fiz, e Riley parece ter amado também. Definitivamente, pretendo levá-lo novamente”, disse Batiste.
Segundo ele, Riley é um cão muito calmo e confiante quando está com ele. “Foi uma experiência mágica que nunca vou esquecer.”

Leia Mais

Cadelinha criada com gatos pensa que é um felino; veja fotos

cachorro-gato0

publicado na Veja São Paulo

A cachorrinha Tally da raça husky siberiano vive uma crise de identidade. Por ter crescido em uma casa com diversos gatos, ela tem absoluta certeza de que é um felino.

Tally está fazendo sucesso na internet depois que seu dono publicou algumas fotos suas fazendo movimentos comuns entre os bichanos como, por exemplo, sentar com as patas dobradas sob o corpo e se esconder em pequenos espaços como caixas.

“Ela não tem nenhum interesse em interagir com seus iguais. Eu a levo para parques de cães e é muito engraçado, pois ela anda por aí farejando coisas, enquanto um bando de cachorros a segue tentando socializar, mas ela sequer dá bola”, escreveu seu dono.

Confira as poses de Tally como um gatinho:

cachorro-gato1

cachorro-gato2

cachorro-gato3

cachorro-gato4

cachorro-gato5

cachorro-gato6

cachorro-gato7

cachorro-gato8

cachorro-gato9

 

Leia Mais

O melhor vídeo do ano: cachorro fantasiado de aranha gigante assusta geral

cachorroaranha

publicado na Veja SP

Em apenas um dia, o vídeo abaixo teve 4 milhões de visualizações. Não à toa, já que é a melhor coisa que você vai ver em muito tempo. Trata-se de um cachorro vestido de aranha gigante que apavora quem cruza seu caminho. A pegadinha criada por um polonês tem até página no Facebook, Chica the DogSpider. Dá uma olhada:

cachorroaranha2

Leia Mais

Hospital ganha prêmio após socorrer cachorro que comeu 43 meias

14247177

publicado na Folha de S. Paulo

Um dogue alemão de 3 anos estava muito mal e com ânsia de vômito quando seus donos o levaram às pressas para a emergência de um hospital de animais de Portland, nos Estados Unidos.

O raio-X mostrou que o animal comeu algo estranho.

Depois de quase duas horas de cirurgia, Dra. Ashley Magee descobriu a causa: o cachorro havia comido 43 meias e uma pela metade.

A representante do hospital DoveLewis, Shawna Harch, disse ao jornal “The Oregonian” que o caso pode ser o mais estranho que já passou pelo hospital.

O hospital participou de um concurso anual promovido pela revista “Veterinary Practice News” em fevereiro e ganhou um prêmio na categoria de raios-X.

O hospital disse que o dogue alemão retornou ao seu lar após a cirurgia e continua vivo. Não há relato sobre o que ele tem comido ultimamente.

14247173

Leia Mais

Cão fica 11 dias sem comer deitado na cova do dono na Índia, diz socorrista

Tommy, deitado sobre a cova do dono, Bhaskar Shri, 18, morto em acidente de carro (Reprodução/NY Daily News)
Tommy, deitado sobre a cova do dono, Bhaskar Shri, 18, morto em acidente de carro (Reprodução/NY Daily News)

Publicado no UOL

Um cachorro mostrou sua lealdade em Chennai, no sul da Índia, mesmo após a morte do dono, um adolescente de 18 anos. O cão passou 11 dias junto à cova dele, sem comida ou água, segundo relato de uma mulher que o resgatou.

Bhaskar Shri, 18, morreu no último dia 2 de agosto em um acidente de carro. Shri, funcionário na construção civil, tinha adotado o cachorro, que batizou de Tommy, há dois anos, e o levava diariamente ao trabalho.

Tommy foi salvo por Dawn Williams, que trabalha na Cruz Azul, ONG que resgata animais. “Eu vi o cão marrom deitado em uma cova recente em uma tarde enquanto caminhava, isso na primeira semana de agosto. Naquela época, eu não fiz nada”, conta Dawn.

“Mas em 13 de agosto, estava no local de novo em uma missão de resgate diferente e o vi. Ele estava sentado no mesmo local e na mesma posição. É como se ele não tivesse se mexido durante semanas.”

Dawn encontrou o cão em péssimas condições. “Ele estava faminto e estou certa de que tinha lágrimas nos olhos. Dei a ele água e biscoitos, mas ele nem se mexia. Então, com meus colegas, passei pela vizinhança e perguntei se alguém conhecia o cão. Foi quando me disseram que se chamava Tommy e guardava o túmulo do dono”, lembra.

A funcionária da Cruz Azul encontrou a mãe de Bhaskar. Assim que viu a mulher, Tommy correu em sua direção. Ela contou que o cão havia desaparecido desde a morte do filho e ficou feliz em poder levá-lo para casa. “Ela disse que o cão era um amigo leal e que cuidaria dele para lembrar de seu próprio filho”, disse Dawn. (Com NY Daily News)

Leia Mais