Arquivo da tag: casamento

Mães evangélicas boicotam vacinação de filhas contra HPV

Mães evangélicas afirmam que suas filhas “se sentiriam imunizadas e tentariam experimentar o novo” e que a melhor forma de prevenir Doenças Sexualmente Transmissíveis é a fidelidade no casamento

maes-evangelicas-hpvPublicado no Pragmatismo Político

Recentemente, o Ministério da Saúde brasileiro lançou uma campanha nacional para vacinação de adolescentes contra o papilomavírus humano (HPV), vírus tido pelos especialistas como uma das principais causas de câncer no colo do útero. Porém, a campanha, que tem como público alvo meninas entre 11 e 13 anos, tem recebido resistência por parte de algumas religiosas antes mesmo de iniciar.

Marcada para começar no dia 10 de março de 2014, a vacinação das adolescentes estaria sendo boicotada por um grupo de mães evangélicas, que querem evitar que suas filhas tomem a vacina afirmando que a mesma pode incentivar a prática sexual.

Segundo uma matéria que tem circulado na internet (do Estado do Espírito Santo), algumas mães afirmam que, com a vacina, suas filhas “se sentiriam imunizadas e tentariam experimentar o novo”. Uma das defensoras desse ponto de vista seria a pastora e psicanalista Raquel Diniz Jantorno, 38 anos. Mãe de duas meninas atualmente com 10 e 3 anos de idade, ela afirma que não permitirá que as filhas recebam a vacina quando tiverem idade para isso.

- Não tenho nada contra o cuidado do Ministério da Saúde com o povo brasileiro, mas acho que essa vacina é desnecessária. A melhor forma de prevenir Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) é a fidelidade no casamento – afirma a pastora.

- Essa é uma idade em que os hormônios estão à flor da pele e tudo desperta curiosidade. Com a vacina, elas se sentiriam imunizadas e tentariam experimentar o novo – completa.

A opinião de Raquel é defendida também pela evangélica Elizângela Gomes, 28, mãe de uma menina de 7 anos, que também afirma não haver necessidade da filha receber a vacina quando estiver na idade.

- O que previne mesmo as meninas do HPV é a relação com um só parceiro. Desde já converso com ela numa linguagem simples, que ela entenda, sobre a sexualidade – defende a dona de casa.

Segundo a reportagem, o presidente da Associação de Pastores Evangélicos da Grande Vitória, Enoque de Castro, também se pronunciou sobre o assunto, dizendo acreditar que a vacina é uma boa solução para a doença, mas que concorda que a melhor prevenção é a fidelidade.

dica da Renata Lino

Na TV, Padre Fábio defende casamento civil gay

Publicado no Estadão

No programa Altas Horas, da TV Globo, na madrugada de domingo, 19, perguntaram a um dos convidados da noite, o padre Fábio de Melo, qual era a opinião dele sobre o chamado casamento gay. Em sua resposta, o sacerdote, que também é artista, escritor e professor universitário, com pós-graduação na área de educação, fez uma clara distinção entre religião e direitos civis. Indiretamente, defendeu o estado laico.

O padre, de 42 anos, campeão em vendas de CDs, DVDs e livros de inspiração religiosa, disse o seguinte: “A gente precisa dividir bem a questão. Uma é a questão religiosa, o posicionamento das religiões, que têm todo o direito de não aceitar, de não ser a favor. É um direito de cada religião. Se você faz parte daquela religião, daquela instituição, você vai submeter-se à regra. Só que há também a questão cível, que não podemos interferir, que não é religiosa, que é o direito de duas pessoas reconhecerem uma sociedade que existe entre elas.”

20fábio

Concluiu dizendo que outros líderes religiosos deveriam fazer a distinção: “Acredito que o esclarecimento que precisamos ter, como líderes religiosos, é justamente a distinção. Se você quiser, pode chamar isso de casamento ou não, mas (se trata) de uma união que esteja civilmente amparada, para que as pessoas possam garantir direitos que não são religiosos. São duas coisas diferentes.” (A declaração pode ser ouvida no site da TV Globo.) 

O tema deve voltar a ganhar destaque nos debates da campanha eleitoral deste ano. Nem sempre os candidatos são favoráveis à distinção feita pelo padre artista.

Foi o caso da a ex-senadora Marina Silva, na campanha presidencial de 2010, quando concorria pelo PV. Evangélica, a fundadora da Rede Sustentabilidade, hoje cotada para ser vice do governador Eduardo Campos na chapa do PSB, fez declarações nas quais confundia a questão religiosa com a civil.

Mais recentemente, Marina passou a defender de maneira clara o direito civil dos gays – o que lhe valeu, é claro, críticas de alguns líderes religiosos que não aceitam a distinção. Ao tratar do assunto, em entrevista ao Programa Roda Viva, da TV Cultura, a ex-ministra destacou que se opõe, no entanto, ao uso da expressão casamento, por remeter ao sacramento religioso.

20marina

 

Voltando a Fábio de Melo, ele apareceu no mesmo domingo, 19, no programa De Frente com Gabi, na Rede SBT. Disse à apresentadora Marília Gabriela que a fé das pessoas não deve idiotizá-las: “Não sou adepto de uma fé que ‘idiotiza’. Sou adepto de uma fé que faz pensar: ‘quem somos nós?’”

Pastores recomendam intensivo de sexo para superar crise conjugal

26k66xpcbqnkdt3wvwen42jyk

Autor do livro “7 Dias de Intimidade”, o casal Ed e Lisa Young acredita que a cama pode revolucionar o casamento

Renata Reif no IG

Sete dias de sexo. Seria esta a solução para uma crise conjugal? O casal norte-americano de pastores Ed e Lisa Young, da Igreja Fellowship, acredita que sim. É a chamada “sexperiência”. Durante uma semana, marido e mulher devem fazer sexo para recuperar a conexão e revigorar a relação.

No livro recém-lançado no Brasil, “7 Dias de Intimidade” (Thomas Nelson Brasil), eles apontam passos para melhorar a vida a dois. Estabelecer metas, ter mais diálogo, dividir sentimentos e explorar o corpo do cônjuge são algumas dicas práticas propostas pelo casal de pastores para atingir o apce da união.

“Quando olhamos para trás, vemos que a revolução sexual na década de 1960 era uma ilusão enorme. Eu acho que quando as pessoas entenderem que Deus é o Deus do relacionamento e que Ele comanda todos os aspectos do casamento, bem como a intimidade, é que revolucionaremos nossos casamentos”, diz Ed, também consultor matrimonial, em entrevista ao Delas.

O ato sexual é a “supercola” do casamento, define Lisa. “A Bíblia Sagrada fala sobre um homem e uma mulher se tornarem uma só carne. É a conectividade, a mistura dos dois”.

Mas para atingir esta comunhão, os pastores aconselham o casal a “pensar fora da cama”, que significa que o sexo começa fora do quarto e deve se mover em direção ao mesmo.

A maioria das pessoas não relaciona Deus com o sexo e esta é a primeira barreira para um casamento saudável, na opinião do pastor. Young prega que temos a honra de satisfazer o nosso cônjuge sexualmente: “Deve haver um acordo, entusiasmo e alegria no leito conjugal”.

Além disso, a vida profissional e os filhos podem atrapalhar a vida matrimonial. Por isso, eles sugerem que ao menos uma vez por semana — e duas vezes ao ano por um período mais estendido — o casal tenha tempo para ficar sozinho e recuperar o clima de romance.

Divulgação Ed e Lisa Young, autores de "7 Dias de Intimidade"

Divulgação
Ed e Lisa Young, autores de “7 Dias de Intimidade”

Para o casamento ser bem-sucedido, deve-se negociar as dificuldades, comuns a todos os casamentos. Poder, dinhero e sexo são a tríade do desentendimento, Lisa atesta. “Um pode achar que manda mais. O outro que tem mais desejo sexual”.

Os filhos também pesam na balança. Mas os pastores recomendam deixar cada coisa em seu lugar, deixando os problemas com as crianças fora da cama, pois o casamento tem precedência sobre todas as outras relações na família. “Lembre-se: os cônjuges ficam, as crianças saem. Assim, o casamento se torna a coisa principal”.

“Lisa e eu estamos casados há mais de três décadas. E eu sempre digo que o casamento não é a coisa mais fácil. Mas pode ser a melhor coisa do mundo se você estiver disposto a trabalhar”, diz Young, acrescentando que casamentos vitoriosos têm a ética do trabalho conjugal operante.

Nesta dinâmica, brinquedos sexuais ou produtos eróticos devem ser negociados, algo com que ambos concordem. “Isso é entre você, seu cônjuge e Deus”, concede Lisa. Para a dupla, fantasiar também faz parte do jogo da sedução, desde que a fantasia sexual seja com o cônjuge.

Sexo e a Bíblia

“Se você achar que um pensamento é ilícito ou não honra a Deus, redirecione esse pensamento para o seu parceiro. A Bíblia diz que podemos ser transformados pela renovação de nossas mentes. Ou seja, tornar o pensamento cativo para o Espírito Santo de Deus”.

Já os filmes pornôs são expressamente proibidos, porque fazem menção à luxúria. “Quando você olha para a pornografia, o jogo da comparação é inevitável. E ninguém pode se comparar aos atletas sexuais em ação na tela. Então, a pornografia é viciante e ele irá levá-lo onde você não quer ir”.

Pai e filha homossexuais organizam casamento duplo em Santa Catarina

Garota de 23 anos vai se casar com namorada no dia 19 de abril.
Elas farão cerimônia conjunta com o pai de uma delas, em Sombrio

Gai e Kris moram juntas há dois anos (Foto: Arquivo pessoal)

Gai e Kris moram juntas há dois anos
(Foto: Arquivo pessoal)

Joana Caldas, no G1

No dia 19 de abril, um duplo casamento gay de uma mesma família será realizado em Sombrio, no Sul de Santa Catarina. Laise Homem, conhecida como Gai, e a namorada, Akristian Morretti, vão se unir em cerimônia conjunta com o pai de Gai, Elvio Zico, e o namorado dele, Neliton Langer. O duplo matrimônio não foi planejado, mas os dois casais estão felizes com o resultado. “Vai ser muito legal”, destacou Elvio.

Gai e Kris, de 23 e 24 anos, respectivamente, se conheceram em Balneário Gaivota, no Sul catarinenese, em dezembro de 2011. O pai de Gai tem uma casa de veraneio na cidade, que fica perto de Sombrio, e as duas garotas se viram pela primeira vez na praia. Ambas moram atualmente em Caxias do Sul (RS), onde hoje têm uma empresa de promoção de eventos.

Elas vivem juntas há dois anos na cidade gaúcha e, desde abril do ano passado, estão oficialmente em união estável. A decisão de fazer um casamento único partiu de uma proximidade de Gai com o pai, que vive em Sombrio.

“Ele decidiu que ia fazer o casamento em 19 de abril. E eu já tinha vontade [de me casar]“, conta. Assim, Gai e Kris resolveram marcar a cerimônia na mesma data.

A história de Elvio, de 45 anos, e Neliton, de 24, começou há quatro anos, na rodoviária de Sombrio. Elvio é policial civil e dono de uma loja de roupas onde Neliton trabalha. Eles se viram pela primeira vez quando Elvio foi levar a filha na rodoviária. Neliton e a garota são amigos e, na ocasião, ambos estavam viajando para Caxias do Sul.

Elvio e Neliton se conheceram na rodoviária de Sombrio (Foto: Arquivo pessoal)

Elvio e Neliton se conheceram na rodoviária de
Sombrio (Foto: Arquivo pessoal)

Família
Elvio afirmou que nunca sofreu nenhum tipo de preconceito no trabalho, mas que encontrou alguma resistência da família.

“Talvez imaginavam que nós mudaríamos nossa maneira de ser. Mas viram que é algo sério, então ficou tranquilo”, disse o policial.

Gai contou que o pai foi casado com a mãe dela por 25 anos, e a separação veio em 2007. A garota tem outras duas irmãs mais novas, de 21 e 20 anos.

“Eu já era adulta, a gente entendeu. A gente sempre fica triste, mas depois aceita”, contou Gai. Sobre o relacionamento dela com Kris, a jovem disse que “no começo foi complicado” para as irmãs entenderem. “A gente era evangélico, mas hoje todo mundo entende e respeita”, ressaltou.

Aos 15 anos, Gai deixou a igreja, na qual a família era presença constante. O pai fez o mesmo, tempos depois. “Até vamos hoje em dia. A gente acredita em Deus, tem fé, mas tem muita coisa na igreja que a gente não concorda. Acabamos nos afastando”, contou a garota.

Casamento duplo será realizado no dia 19 de abril (Foto: Arquivo pessoal)

Casamento duplo será realizado no dia 19 de abril
(Foto: Arquivo pessoal)

Cerimônia
O casamento duplo será feito em um salão decorado em Sombrio.

“Muito dos meus convidados são em comum com a minha filha, como família e alguns amigos”, afirmou o pai, explicando mais uma razão por terem decidido pelo casamento duplo. “Fiquei bem feliz quando elas me contaram”, completou Elvio, orgulhoso.