Veja os 10 mitos da tecnologia desvendados!

Publicado no Geek Cafe

Hoje a tecnologia avança numa velocidade incrível, exponencialmente ela se inventa e reinventa a cada dia, mas claro, há ainda aqueles que não acompanharam a evolução ou não se familiarizaram com a tecnologia em geral.

Toda família tem aquele tio, pai ou primo que é o “sabichão” ou o verdadeiro “sabe tudo” de computadores  que sempre dá seus pitacos  e te conta mil e umas verdades inegáveis sobre as mais diversas áreas da tecnologia como verdadeiros oráculos não é mesmo? Mas pois bem, será que eles realmente estavam certos? Chegou a hora de desvendar 10 mitos da tecnologia!

mito_1-632x360

1º Mito: Baterias de Smartphones e Notebooks viciam.

Mito.  Esse mito é um dos clássicos dos clássicos, mas não é atoa que ele ainda exista.

Antigamente as baterias eram feitas de níquel cádmio que sofre de um efeito de memória quando carregada sem antes ter sido esgotada sua energia. Já as baterias atuais presentes em seus dispositivos sejam eles celulares, notebooks ou similares possuem uma bateria feita de íons de lítio, essas não sofrem com o efeito memória, mas vale lembrar que toda a bateria possui uma vida útil. As baterias de notebook por exemplo suportam em média de 300 a 400 ciclos de carga – descarga.

mito_2-632x360

2º Mito: Se estiver trovejando e relampeando tire o plugue da tomada.

Verdade. Nessa você deve dar ouvido aos seus pais.

Se algum raio atingir a rede de transmissão de energia próxima, uma descarga elétrica enorme percorrerá por ela fazendo com que todos os aparelhos plugados nas tomadas possam queimar. Para garantir uma maior proteção o ideal é o uso de filtros de linhas equipados com fusíveis, que são feitos para queimar com carga excessiva na rede, além disso se as tomadas forem aterradas a proteção é ainda maior. Estabilizadores também possuem os fusíveis mas não servem pra mais nada! Confira o 3º mito e entenda melhor.

mito_3-632x360

3º Mito: Você deve ligar seu computador em um estabilizador.

Mito.  Eles não servem para coisa alguma!

Estabilizadores são lentos no que se diz respeito a estabilização da variação de energia. Os circuitos que compõem a fonte de seu computador ou a fonte chaveada de seu notebook ou celular conseguem lidar mais rapidamente com as variações de tensão do que o estabilizador que atualmente só atrasa o processo. Sendo assim na maioria das vezes  ele então se torna um aparelho para “queimar” no lugar do computador, mas como já vimos anteriormente, o filtro de linha é uma melhor opção por ser bem mais barato e possuir fusíveis assim como ele. Se quer uma proteção ainda maior, vale a pena apostar no Nobreak.

 mito_4-632x360

4º Mito: TVs de plasma são ultrapassadas

Mito. Elas também possuem suas vantagens.

As TVs de plasma possuem custos normalmente menores e são encontradas em tamanhos maiores por que o custo de produção das mesmas é menor. Isso se deve ao fato de que elas não necessitam de luz  para exibir as imagens, elas são geradas através da descarga elétrica de gases nobres que se transformam em plasma liberando luz.

As TVs de plasma possuem vantagens como: maior contraste nas cores, melhor qualidade no movimento da imagem, mesmo em TVs de mais de 50 polegadas são mais baratas e possuem melhor ângulo de visão. As desvantagens ficam por conta de seu brilho que é menor e refletem muitas sombras de janelas requirindo ambientes escuros, além de serem mais robustas comparadas as de LED e LCD, talvez sendo esses motivos que não atraem a maioria dos consumidores.

5º Mito: Não “Remover pendrive com segurança” causa danos.

Depende.  A possibilidade de danos existe, mas ela depende da ocasião.

Na verdade  nem sempre é realmente necessário remover o pendrive com segurança. O fato é que enquanto o dispositivo está em transferência com o computador há corrente elétrica entre eles e remove-lo abruptamente pode causar um curto que por sua vez pode queimar o pendrive ou corromper os arquivos.

A remoção com segurança garante ao usuário que nada está mais acontecendo entre o dispositivo e o computador, porém, se você tiver certeza que nenhum tipo de transferência existe entre eles então o pendrive pode ser removido e dano nenhum será causado, mas vale lembrar que seu pendrive pode estar infectado com algum vírus fazendo transferências com o computador sem que você mesmo saiba. Na dúvida a melhor opção é remover o dispositivo com segurança.

mito_6-632x3606º Mito: Quanto mais Megapixels, melhor é a câmera.

Mito. A resolução de uma imagem não está ligada a sua qualidade.

Toda imagem digital é formada por pixels. Eles são pequenos quadrados que compõem a imagem no computador. Experimente dar muito zoom em uma foto e você os verá, sendo assim, a quantidade de Megapixels em uma câmera fotográfica só remete ao tamanho propriamente dito, quanto maior a resolução, maior a quantidade de pixels e maior capacidade de ampliamento da fotografia.

O que faz uma câmera ter boa qualidade são os seus sensores que fazem a captação da luz do ambiente e transforma essa informação para pixels. Além disso uma boa lente também pode mudar drasticamente  a qualidade da imagem.

mito_7-632x3607º Mito: Desligar o PC direto do botão estraga o HD

Mito. Isso parou de ser verdade nos HDs modernos.

Antigamente as cabeças de leitura presentes nos HDs precisavam de um comando específico para serem recolhidas dos discos sendo que sem esse comando a agulha poderia funcionar incorretamente e estragar o disco rígido.

Hoje em dia as cabeças de leitura são recolhidas automaticamente quando não há mais energia no HD.

8º Mito: Imãs podem apagar ou danificar seu HD

Mito. Mas em Breaking Bad não foi usado um imã qualquer.

Imãs tradicionais daqueles que você tem em sua geladeira ou até mesmo imãs pequenos e mais fortes não conseguem apagar seu HD ou flashdrive, no máximo um disquete.

Somente um imã extremamente forte, de potência industrial e ainda assim na mesma direção do disco rígido. Então ponto para Mr. White que fez da maneira correta.

9º Mito: Mais barras de sinal, mais serviço.

Mito. As barras só indicam a  intensidade  da torre de transmissão mais próxima de você.

Sim, as barras indicam a intensidade da torre mais próxima, então quer dizer que quanto mais barras, melhor funciona o serviço não é mesmo? Na verdade não. A qualidade do serviço depende muito mais da quantidade de pessoas (ou células) conectadas a esta torre.

Por exemplo, você pode estar em um grande evento que ocorre ao lado da torre de transmissão. Todos os smartphones e celulares das pessoas estarão exibindo o máximo de intensidade nas barras, porém é muito provável que o serviço não irá funcionar corretamente devido a grande demanda de pessoas por uma só estação de transmissão.

mito_10-632x360

10º Mito: Limpar lixeira apaga os arquivos definitivamente

Mito. Limpar a lixeira ou usar o SHIFT + DEL apenas faz com que o sistema de arquivos “esqueça” deles.

Cada arquivo em seu sistema possui uma espécie de índice que os organiza dentro do HD. Deletar um arquivo apenas faz com que o Sistema Operacional esqueça desse índice. Se todo arquivo que fosse deletado tivesse de ser removido também em hardware o processo seria lento e prejudicaria muito a vida útil do HD.

Sendo assim todo arquivo deletado ainda permanece em disco mesmo o Sistema Operacional mostrando um novo espaço livre. Acontece que o espaço que ele ocupa no disco rígido fica livre para ser sobrescrito, caso esse espaço não seja sobrescrito, é possível até o uso de softwares específicos que fazem a recuperação de arquivos deletados.

Esperamos que todos os mitos desvendados possam ser úteis a vocês e agora não tem mais por que acreditar em tudo em que aquele seu tio “sabe tudo” te conta sobre os computadores e a tecnologia em geral.

Leia Mais

98% dos computadores corporativos contém algum tipo de malware

skull button

Publicado no IDG Now

A grande maioria (98%) dos computadores de grandes empresas brasileiras contém amostras de malwares, de acordo com um estudo realizado pela empresa de segurança Trend Micro. Das análises realizadas, foram encontrados 72% malwares do tipo bancário, 30% malwares para Android e 58% eram malwares desconhecidos.

O levantamento verificou máquinas de mais de 100 corporações brasileiras equipadas com mais de 2 mil computadores, com o intuito de realizar uma avaliação de segurança da informação com base nos últimos serviços Deep Discovery. A análise aponta que as companhias não estão preparadas para possíveis novos ataques cibernéticos.

Também foi constatada a presença de botnets ativas. Botnets são redes de computadores zumbis controlados por cibercriminosos que podem roubar dados confidenciais das máquinas infectadas e distribuir conteúdos não-solicitados, como spams, sem que o operador do PC tenha conhecimento. Essa ameaça estava presente em cerca de 90% das máquinas. Também foram encontradas aplicações não autorizadas em 82% dos computadores, documentos maliciosos em 66%, e conexões a serviço de Cloud Storage em 80%.

Os principais riscos para as empresas são:

– Vazamento de informações confidenciais;

– Funcionários e empresa como vítimas de ataques bancários;

– Uso da infraestrutura da empresa para ataques a terceiros;

– Presença constante de atacantes dentro da rede;

– Sequestro de informações cruciais ou críticas, cobrando o resgate da empresa ou vendendo as informações para outros;

– Espionagem.

“A falta de segurança é um problema grave e as empresas nem sempre têm essa percepção. Elas correm riscos, como o vazamento de informações confidenciais, fraudes bancárias e até de ter ataques realizados a partir de sua rede, sem saber. A companhia ainda pode ter suas informações sequestradas e correr o risco do cibercriminoso vendê-las para um terceiro, sem a possibilidade de recuperar esses dados”, afirma Leonardo Bonomi, diretor de tecnologia e suporte da Trend Micro.

Estar com as aplicações atualizadas e ter uma estratégia de proteção em camadas é a melhor maneira da empresa se proteger de possíveis ataques. “Para se prevenir, é muito importante que as empresas tenham uma estratégia eficiente de segurança em camadas, que proteja todas as máquinas e a rede da empresa”, diz Bonomi.

Leia Mais

Ursinho de brinquedo leva mensagem da família para crianças internadas

Elielson Ferreira Matos, 5, ouve mensagem em seu ursinho
Elielson Ferreira Matos, 5, ouve mensagem em seu ursinho

Cláudia Collucci, na Folha de S.Paulo

Ao apertar a mão do ursinho, Elielson, 5, sorri: dali sai a voz carinhosa da madrinha Imia dizendo que sente saudade e que deseja que ele melhore e volte logo para casa.

Diagnosticado com leucemia aos 47 dias de nascimento, o menino já passou por várias internações. Ele recebeu transplante de medula óssea em fevereiro, contraiu infecção e segue internado.

Elielson é uma das crianças internadas no Hospital Amaral Carvalho, em Jaú (SP), referência em oncologia infantil, que ganharam ursinhos especiais. Eles receberam um equipamento que recebe mensagens de áudio, mandadas via WhatsApp, e caixas de som. Um mecanismo liga a mão dos bichinhos ao dispositivo, liberando as mensagens armazenadas.

Cada criança tem um número, passado aos familiares. Foi por meio dele que Elielson conversou com a madrinha, que mora em São Luís.

“Ele adora o ursinho, não larga por nada. Toda hora ouve as mensagens”, diz a mãe, Cleudiana Ferreira, 33, que deixou outros dois filhos, de 7 e 14 anos, no Maranhão aos cuidados de familiares.

Segundo a oncologista pediátrica Claudia Teresa de Oliveira, chefe da pediatria do hospital, a ideia do ursinho “high tech” surgiu como forma de diminuir a solidão das crianças internadas, que ficam isoladas do resto da família durante o tratamento.

“Recebemos muitas crianças de outros Estados. São famílias carentes, que não têm acesso à tecnologia. Para elas, o ursinho alegra o dia, ameniza o efeito hospital.”

Com o projeto, o hospital incentiva que familiares e amigos enviem mensagens. “O carinho faz uma enorme diferença na recuperação da criança. Não conseguimos medir em números, mas a melhoria do bem-estar delas é visível”, diz a médica.

No Instituto da Criança do HC da USP, as crianças se conectam com os familiares por meio do Facebook, nos computadores existentes nas cinco brinquedotecas.

O instituto ainda ampliou o horário de visitas até a noite. “Nos próximos meses, vamos liberar para que o familiar venha a hora que quiser”, diz a coordenadora de humanização, Jaqueline Lara.

Duas vezes por mês, as crianças recebem a visita de cães. “Uma criança viu pela primeira vez um cão aqui. Ela nasceu na maternidade e ficou quatro anos internada.”

No Hospital de Câncer de Barretos também há várias ações para amenizar o sofrimento dos pequenos, como a quimioteca, que oferece jogos e brinquedos durante as sessões de quimioterapia.

O hospital também é pioneiro no modelo de atender a criança e acolher a família. “O paciente fica no apartamento com um parente e a família se hospeda nos alojamentos no entorno do hospital”, afirma Henrique Prata, presidente da instituição.

No caso de crianças em fase de cuidados paliativos, toda a família fica hospedada em apartamentos na unidade infanto-juvenil. “Não importa se a família é grande ou pequena. Hospedamos todos, pai, mãe e filhos”, afirma.

Junto com a mãe, Andreia Aparecida Silva Rocha, Francisco, grava mensagem para o irmão que está internado
Junto com a mãe, Andreia Aparecida Silva Rocha, Francisco, grava mensagem para o irmão que está internado

LIGA, RONILDO
O ursinho distribuído a 30 crianças no Hospital Amaral Carvalho foi criado em parceria com a FOM, fabricante de travesseiros, almofadas e brinquedos antialérgicos.

Ele recebeu o nome de “Elo”–por ter a função de ligar as crianças às pessoas que mais amam. Mas nem sempre atinge esse objetivo.

Ao final da entrevista, Cleudiana, mãe de Elielson, manda um recado para o pai do garoto: “Ronildo, liga para saber do teu filho. Ele está com saudade, pergunta onde você está”. Ela não tem notícias do ex-marido desde fevereiro.

Veja o vídeo das crianças com o urso Elo:

Leia Mais

Anúncio inspirado em pai de santo turbina oficina de computadores mantida por engenheiro

mandinga para computador

Publicado no Estadão

Aqueles anúncios peculiares colocados em postes, que garantem o retorno do amor frustrado, serviram de inspiração para o engenheiro eletrônico Henrique Tyszler. Dono de uma oficina de manutenção de computadores, ele bolou uma panfleto inspirado nos muitos pais e mães de santo da cidade e conseguiu o que queria: chamar a atenção da clientela.

No anúncio, Tyszler se autodenomina ‘Pai Henrique do PC’ e, entre outras promessas, garante trazer o Windows de volta em três dias, além de fechar a rede contra o olho gordo dos hackers e exorcizar PCs que foram formatados pelos sobrinhos dos usuários.

ESTADAO PME - HENRIQUE TYSZLER - PAI HENRIQUE

Com 70 anos e já aposentado, Tyszler imprimiu alguns panfletos e colocou o anúncio também em seu perfil no Facebook. A ideia, ele garante, era brincar com os clientes da oficina que mantem há 11 anos no bairro do Paraíso, zona sul da capital. O resultado foi imediato.

“As pessoas gostaram. Na mesma semana eu vi meu anúncio nos blogs e acredito que deve ter dado um incremento de uns 20% em clientes por causa dessa propaganda”, conta o empreendedor, que gastou cerca R$ 100.

“Foi mais o tempo de escrever o anúncio, fiquei quase um mês bolando o texto”, conta. “É interessante que o que eu escrevo lá, fora a sátira de trazer sinal Wi-Fi do além, o resto eu faço tudo. Realmente instalo o Windows em três dias”, diz o engenheiro que também fez um site para sua propaganda, o paihenriquedopc.com.br. “Eu até coloquei meu currículo lá para as pessoas verem que eu sei do que estou falando, que realmente tenho uma carreira na área.”

Leia Mais

PF-AM apreende imagens de pedofilia com indígenas na Missão Novas Tribos do Brasil

Missionário norte-americano que atuava no AM foi preso em maio pelo crime.
Operação, deflagrada em Manaus e Acre, prendeu também um designer.

Diversas mídias com conteúdo pornográfico foram apreendidas (Foto: Polícia Federal/Divulgação)
Diversas mídias com conteúdo pornográfico foram apreendidas (Foto: Polícia Federal/Divulgação)

Publicado no G1

Imagens de pornografia infantil foram apreendidas em computadores na sede da ONG ‘Missão Novas Tribos do Brasil’ em Manaus, nesta quinta-feira (12), durante a Operação Ímpio, deflagrada pela Polícia Federal. De acordo com a investigação, um missionário norte-americano da organização, que evangeliza tribos indígenas no país, aparece em fotos e vídeos abusando sexualmente de crianças possivelmente indígenas. Ele foi preso em Orlando, nos Estados Unidos, em maio deste ano. Ao todo, foram cumpridos 18 mandados, sendo 11 de busca e apreensão e sete de conduções coercitivas, em Manaus e Cruzeiro do Sul, no Acre.

Coordenador da operação contou detalhes da operação (Foto: Romulo de Sousa/G1 AM)
Coordenador da operação contou detalhes da operação (Foto: Romulo de Sousa/G1 AM)

A operação foi feita em parceria com a agência norte-americana U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE). Segundo a PF, ao ser detido pela ICE no aeroporto de Orlando, o missionário portava um notebook com imagens de pedofilia. Ele, ainda de acordo com a PF, admitiu ter molestado, pelo menos, quatro menores de idade, na faixa etária de 12 anos, possivelmente indígenas, e confessou também ter fotografado as crianças.

Em Manaus, foram apreendidas mais imagens. “Constatamos que havia material pornográfico em computadores da instituição. O missionário, inclusive, admitiu ter protagonizado vídeos”, explicou o superintendente em exercício da Polícia Federal, delegado Dércio Carvalheda.

A Polícia Federal destacou que a investigação constatou o envolvimento de somente um membro da ONG no caso. “É importante ressaltar que só um dos membros da ONG estava envolvido com os crimes, tanto que outros membros colaboraram com a investigação e se mostravam surpresos, durante a investigação, com a prisão do missionário”, afirmou o coordenador da operação, delegado Rafael Caldeiras.

Além da sede da ONG, a operação da PF também combateu outros casos de pedofilia infantil no Amazonas e no Acre. Um designer de 40 anos foi preso, em Manaus, em flagrante, com uma grande quantidade de imagens de crianças e adolescentes com teor pornográfico, segundo a Polícia Federal. Além dele, outras seis pessoas foram detidas, mas liberadas após prestarem depoimento.

O G1 contatou a sede da ONG ‘Missão Novas Tribos do Brasil’ em Manaus e em Goiás, mas não obteve resposta. Segundo o site da instituição, a organização atua há 59 anos no Brasil “servindo a causa missionária, formada de crentes dedicados cujo objetivo é alcançar grupos minoritários com o Evangelho de Cristo, e prestar assistência ‘integral’ nas áreas de saúde, educação e desenvolvimento comunitário”.

Leia Mais