Dan Stulbach assina com a Band e assume lugar de Marcelo Tas no “CQC”

Ator Dan Stulbach (à direita) assina contrato com a Band, na presença do diretor artístico e de programação da emissora Diego Guebel (foto: Divulgação)
Ator Dan Stulbach (à direita) assina contrato com a Band, na presença do diretor artístico e de programação da emissora Diego Guebel (foto: Divulgação)

Flávio Ricco, no UOL

Confirmando compromisso estabelecido desde a semana passada, Dan Stulbach, 45 anos, esteve na manhã desta terça-feira (11),  na Bandeirantes e na presença do diretor artístico e de programação, Diego Guebel, assinou contrato para substituir Marcelo Tas na bancada do “CQC” a partir de 2015.

“É uma mudança grande pra mim e representa a oportunidade de fazer algo diferente de tudo que fiz na vida. O ‘CQC’ é um programa que eu gosto, porque acredito na mistura de jornalismo com humor. Isso de alguma maneira é o futuro do jornalismo, principalmente para os mais jovens. Acho que essa fórmula deixa a informação mais leve e a torna mais acessível. Além disso, a informação com leveza, muitas vezes, acaba sendo mais profunda”, declarou Dan.

As negociações ganharam força a partir do momento em que Marcelo Tas, de maneira muito clara, comunicou o seu desejo de se afastar do programa ao final deste ano.

“O ‘CQC’ é um programa único que precisa de um apresentador único também. Não procurávamos um substituto para o Tas e sim alguém novo para uma nova etapa. O nome do Dan como âncora do programa surgiu porque ele reúne varias qualidades que buscávamos para essa função, fugindo do óbvio”, afirmou o diretor de programação e artístico da Band, Diego Guebel.

Stulbach se manteve distante da imprensa durante as últimas semanas, seguindo uma orientação da Band, podendo se pronunciar somente agora, oficialmente, na condição de novo contratado.

Toda a carreira deste ator na TV, pelo menos até aqui, tinha se resumido a vários trabalhos na Globo. Estreou em 1997 na novela “O Amor está no Ar”, do Bosco Brasil, e se desligou da emissora neste ano. Ele também trabalhou como apresentador, no “Encontro com Fátima Bernardes”, durante férias da apresentadora.

O seu trabalho de maior projeção, no entanto, foi em “Mulheres Apaixonadas”, novela de Manoel Carlos, no papel de Marcos, o homem que batia na mulher, a professora Raquel (Helena Ranaldi), com uma raquete de tênis.

Há quem diga, que apesar das várias novelas e séries na Globo, ele não vinha se sentindo valorizado, hipótese que talvez possa justificar os tantos e tantos contratos por obra certa.

Na Bandeirantes, ele poderá colaborar também em projetos para resgatar a teledramaturgia.Sua contratação faz parte de um pacote de medidas para tentar solucionar os problemas de audiência do “CQC”, que terá uma nova cara em 2015.

A reformulação, além da saída do Tas, inclui a dispensa e chegada de novos repórteres, e o resgate de Rafael Cortez.

Oficialmente, a Band não confirma convite para a volta de Rafinha Bastos, atualmente no “Agora é Tarde”.

Leia Mais

Dani Calabresa beija Marco Luque no ‘CQC’ e pede para cada um cuidar da sua vida

dani-calabresa-marco-luque

Publicado no Extra

Dani Calabresa deu a resposta que muita gente esperava depois da traição de Marcelo Adnet — o humorista foi flagrado aos beijos com uma mulher misteriosa na madrugada de sexta-feira. Durante o “CQC”, nesta segunda-feira, a loira aproveitou para se manifestar sobre o assunto. Ela deu um beijo no companheiro de bancada Marco Luque.

“Pessoas perfeitas e canonizadas: podem guardar a pedra”, disse ela, que antes deu uma alfinetada nos “santos, fiscais da vida alheia”. Para encerrar, Calabresa falou: “Viva o amor!”.

Na sexta-feira, Marcelo Adnet se manifestou sobre o assunto, assumindo a traição.

“Errei e me arrependo. Minha atitude afetou a mulher mais importante pra mim. Eu e Dani estivemos sempre juntos. Ela é minha melhor amiga e o amor da minha vida. Nos amamos e vamos superar isso juntos e casados. Nada importa mais do que a nossa relação. Bjs. Adnet”, tuitou.

Calabresa responde sobre Adnet e beija Luque

Leia Mais

Ana Paula Padrão acha Rachel Sheherazade “um perigo”

anapaulapadraoMauricio Stycer, no UOL

Longe da televisão há um ano, desde que deixou a Record, Ana Paula Padrão foi a entrevistada da estreia de um novo quadro do “CQC”, da Band, chamado “50 perguntas”.

Muito à vontade, a jornalista só fugiu de uma pergunta (“Dilma ou Aécio?”), por entender que seria uma declaração de voto. Ironizou uma das questões (“Jornal da Record” ou “Jornal Nacional”?), observando: “Que falta de auto-estima! ‘Jornal da Band’, né?”. Classificou Rachel Sheherazade, do SBT, como “imatura e bem intencionada, ou seja, um perigo”, disse que não pretende voltar a apresentar um telejornal, cantou “She”, se disse “liberalíssima” em política, “mais liberal ainda” na cama e, rindo muito, lembrou de sua maior gafe: chamou o “Jornal da Record” de “Jornal da Globo” na estreia dos Jogos Olímpicos de Londres. Vale a pena ver.

 

Leia Mais

Lobão se irrita com CQC, xinga repórter e ameaça processar a Band

625_315_1394185697Lobao_estressa_com_CQC

Publicado no Notícias da TV

O músico Lobão não gostou nem um pouco de um novo quadro do CQC, que volta ao ar no próximo dia 17. Abordado de surpresa por Ronald Rios e um grupo de 30 “torcedores”, Lobão não gostou do que ouviu da “torcida”, xingou o repórter, tentou tomar-lhe o microfone e está ameaçando processar a Band caso a emissora exiba o material.

A cena aconteceu na saída da Band, em São Paulo, na semana passada, após gravação do Agora É Tarde exibido ontem à noite.

No novo quadro, chamado de Torcida VIP, um grupo de “torcedores” canta um hino de torcida de futebol adaptado para a celebridade. No caso de Lobão, os “torcedores” cantaram “Pó, pó, pó, pó, pó, pó, pó, pó / Simpatizava com Lula-la / Agora caga pra geral / Tem a língua afiadaaa/ Mas afinou pro Mano Brown”.

O cantor não se incomodou com o “pó” nem com a referência implícita à guinada ideológica, mas com o “afinou pro Mano Brown”. “Mano Brown é o caralho”, respondeu, tentando tomar o microfone de Ronald Rios.

Em maio do ano passado, o rapper Mano Brown desafiou Lobão pelo Twitter a “um encontro” para resolver “como homem” uma polêmica. Em entrevista à Folha de S.Paulo por ocasião do lançamento do livro Manifesto do Nada na Terra do Nunca, Lobão afirmou que os Racionais MC’s, de Brown, “são o braço armado do governo, são os anseios dos intelectuais petistas, propaganda de um comportamento seminal do PT”.

Brown, além de chamar Lobão para a briga, disse que o músico agia como “uma puta para vender livro”.

A Band tende a exibir o material no retorno do CQC em 2014. Se for processada por Lobão por causa disso, será no mínimo uma contradição do músico, que vive alertando para o risco de o PT censurar a imprensa.

Leia Mais