Semelhança entre diabo de série religiosa e Obama causa polêmica

O ator Mohamen Mehdi Ouazanni caracterizado em The Bible e o presidente dos EUA (Foto: Reuters / Divulgação)
O ator Mohamen Mehdi Ouazanni caracterizado em The Bible e o presidente dos EUA                                     (Foto: Reuters / Divulgação)

Pulicado por EFE [via Terra]

O semelhança física entre o personagem satã da série de TV The Bible, interpretado pelo ator marroquino Mohamen Mehdi Ouazanni, e o presidente dos EUA, Barack Obama, gerou uma grande polêmica no país nesta segunda-feira (18), segundo a qual algumas pessoas passaram a questionar se a coincidência não poderia também esconder uma suposta mensagem política.

A discussão em torno da semelhança física entre satã e Obama foi repercutida nas redes sociais pelo comentarista conservador cristão Glenn Beck, que, no domingo (17), perguntou aos seus mais de 640 mil seguidores do Twitter se o personagem da série do History Channel era como “esse tipo”, em alusão ao presidente dos EUA.

Junto com a mensagem, Beck também postou uma imagem do personagem interpretado por Ouzanni – encapuzado e com semblante de seriedade -, reproduzida na imprensa local e comparada com outras fotos de Obama.

Ouzanni já havia participado de outras séries de conteúdo religioso antes de The Bible, como Bíblia Sagrada – Davi, Jeremiah, No Começo e Os Dez Mandamentos.

O History Channel ainda não se pronunciou em relação à polêmica, que certamente despertará mais interesse na série. Com apenas dez capítulos, The Bible se transformou rapidamente em grande êxito nos EUA - sua estréia, no início do mês, registrou audiência de 13 milhões de espectadores.

De acordo com o site The Hollywood Reporter, a série conta com produtores que contribuíram financeiramente na campanha presidencial de Obama de 2008, assim como na Convenção Nacional Democrata de 2009 e em outros candidatos do mesmo partido.

Mas não é a primeira vez que uma série de televisão se vê envolvida em uma polêmica deste tipo. No ano passado, os criadores de Game of Thrones tiveram de pedir desculpas pela utilização indevida de cabeças similares à do ex-presidente George W. Bush em sequências de pessoas decapitadas.

Na ocasião, David Benioff e D.B. Weiss admitiram ter usado um modelo de rosto similar ao de Bush por motivos de orçamento.

“A cabeça de George Bush aparece em algumas cenas. Não foi uma escolha e não se trata de uma mensagem de conteúdo político, já que tivemos que usar todas as cabeças que tínhamos ao nosso alcance”, justificaram.

Leia Mais

Ministra alemã especula sexo de Deus e gera debate entre ministérios

Ministra alemã da Família, Kristina Schroeder, em foto de 24 de setembro (Foto: Reuters)
Ministra alemã da Família, Kristina Schroeder, em foto de 24 de setembro

Alemão tem feminino, masculino e neutro, e Deus é designado no masculino. Assunto foi abordado por porta-vozes em tradicional coletiva de imprensa.

Publicado por AFP [via G1]

O governo alemão foi levado nesta sexta-feira (21) a se interessar pelo sexo de Deus, depois que uma ministra desencadeou uma polêmica ao considerar que o neutro poderia ser o gênero utilizado para designar o Todo-Poderoso.

Durante a tradicional coletiva de imprensa dos porta-vozes de cada ministério, um ritual sério organizado três vezes por semana, o debate teológico-gramatical encontrou um lugar entre a dívida do Chipre e a relação entre Rússia e Europa.

Citando a Bíblia, obras do papa Bento XVI ou o site oficial do Vaticano, o porta-voz da ministra da Família, Kristina Schroeder, concluiu: “Evidentemente, Deus não é nem homem, nem mulher. Tenho mais confiança em um especialista [o Papa] do que naqueles que criticam a ministra”.

Em uma entrevista publicada na quinta-feira (20) pelo semanário Die Zeit, a ministra Schroeder, de 45 anos, gerou polêmica ao abordar esta questão quando falava sobre educação.

“É complicado falar de Deus no masculino a sua pequena filha?”, perguntou o jornalista. O idioma alemão possui as formas gramaticais feminino, masculino e neutro, e Deus é designado no masculino.

“É simples, cada um deve decidir por si mesmo. O artigo não tem significado”, respondeu a ministra, considerando que o neutro seria igualmente correto. Esta resposta desencadeou uma série de críticas de todos os lados, incluindo de aliados de Schroeder no Partido da União Democrata Cristã, o mesmo da chanceler Angela Merkel.

Foto: Reuters

dica do João Marcos

Leia Mais