Arquivo da tag: desastres

10 ideias “faça você mesmo” de Páscoa que deram totalmente errado

Publicado no BuzzFeed

1. A ideia: fazer esses lindos pãezinhos em formato de coelho.

enhanced-21704-1397772669-27

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: bolotas disformes.

enhanced-9792-1397772671-3

(Gostaria de acrescentar que eu comeria assim mesmo).

O resultado parte 2: um cruzamento de coelhinhos e Jabba the Hutt.

enhanced-27316-1397772674-8

2. A ideia: uma simpática panqueca com cara de coelho. 

enhanced-10309-1397772675-16

O resultado: tirem as crianças da sala.

enhanced-21965-1397772681-2

 3. A ideia: rosquinhas estilizadas de coelho.

enhanced-15275-1397832514-2

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: A Coisa, aquela massa que se expandia e matava pessoas no filme dos anos 80.

edit-14726-1397831504-3

4. A ideia: cake pops em formato de pintinhos.

enhanced-2912-1397830600-7

 

O resultado: um pintinho atropelado.

enhanced-29848-1397830617-9

5. A ideia: cestinhas de cupcake com miniovinhos de confeito.

enhanced-16857-1397830945-4

O resultado: caos.

enhanced-14205-1397830970-11

6. A ideia: morangos decorados como cenouras.

enhanced-10693-1397772681-8

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: bom, deixa pra lá.

edit-26850-1397832664-3

7. A ideia: docinhos decorados com coelhinhos.

enhanced-10345-1397772683-9

O resultado: melhor sorte da próxima vez, ok.

enhanced-21906-1397772684-16

8. A ideia: ovos cozidos recheados com decoração de pintinhos.

enhanced-10433-1397772685-3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: fantasminhas com chapéu de ovo.

enhanced-9597-1397772686-13

9. A ideia: biscoitinhos em formato de galinha.

enhanced-11586-1397831045-21

 

 

 

 

 

 

O resultado: pintinhos transgênicos.

enhanced-14038-1397831064-6

10. A ideia: nail art de coelho, ovinho e pintinho.

enhanced-10197-1397772689-16

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: arte abstrata.  

edit-31755-1397832627-3

11 desastres nas mídias sociais em 2012

Publicado originalmente no Adnews

Confira abaixo algumas ações e posturas corporativas nas mídias sociais compiladas pelo site Mashable que não merecem ser seguidas.

1. McDonald’s falha ao promover hashtags

Em janeiro, o Mcdonald’s tentou divulgar a marca e engajar os consumidores promovendo duas hashtags no Twitter Trends: #meetthefarmers e #mcdstories (algo como #conheçaosfazendeiros e #mcdonaldshistórias).

O tiro saiu pela culatra e a segunda hashtag virou a sensação de usuários que postavam histórias tenebrosas sobre a rede de fast food.

2. Snickers é investigada por pagar celebridades para tuitar

No começo do ano, a Snickers pagou diversas celebridades do Reino Unido para postarem fotos de si mesmas comendo as barras de chocolate.

O departamento de defesa do consumidor britânico alegou que a Snickers deveria explicitar que as fotos eram patrocinadas e investigou a marca.

3. NRA posta tuíte pró-armamento depois de tiroteio

Agendar posts em redes sociais é hábito comum em perfis corporativos. Porém, é também um risco já que o responsável pelo perfil nunca saberá qual o contexto que sua mensagem poderá ganhar. Um jornal ligado à Associação Nacional de Rifles (NRA na sigla em inglês) postou um desagradável tuíte em apoio às armas após o tiroteio no cinema em Aurora, Colorado.

A mensagem parece ter sido agendada na ferramenta Hootsuite, o que não justifica o “fail”. O tuíte foi excluído horas mais tarde, assim como a conta do jornal.

4. CelebBoutique também tira proveito de tragédia

A NRA não foi a única que fez um tuíte desagradável no dia do tiroteio. Sem ser dar conta do motivo de #Aurora estar nos Trending Topics do Microblog, a CelebBoutique aproveitou o momento e tuitou uma mensagem promocional sobre um vestido de mesmo nome. No mínimo insensível.

5. Chick-Fil-A critica casamento gay

Depois do fundador da empresa criticar o casamento gay, a página da Chick-Fil-A no Facebook foi tomada por mensagens que não tinham nada a ver com frango, principal produto da rede.

Para piorar a situação, a companhia foi acusada de criar uma conta falsa no Facebook para defender a empresa. A Chick-Fil-A negou as acusações.

6. Microsoft tuita acidentalmente 

Misturar conta pessoal com conta corporativa nunca é uma boa ideia para os analistas de mídias sociais. Ao que parece, algum colaborador da Microsoft se esqueceu disso e postou um comentário político na conta de uma das maiores empresas de tecnologia do mundo.  A mensagem era uma crítica à Ann Coulter, uma jornalista norte-americana conservadora.

7. KitchenAid posta tuíte anti-Obama

A KitchenAid, grife de eletrodomésticos e utensílios para cozinha, fez um comentário maldoso depois que Barack Obama mencionou sua avó durante um debate presidencial em outubro. O tuíte foi excluído logo depois e um pedido de desculpas publicado no lugar.

“Até a avó de Obama sabia que seria ruim! Ela morreu três dias antes de ele se tornar presidente. #nbcpolitics”, dizia o tuíte.

8. StubHub critica a si mesma e com palavrão

“Alguém” da StubHub comemorou a sexta-feira de maneira diferente. A empresa que vende ingressos foi duramente criticada num tuíte por… ela mesma (?). A empresa se desculpou logo depois pela mensagem e não deixou claro se a conta foi hackeada ou se algum empregado deu a mancada.

9. American Apparel aproveita furacão Sandy para fazer promoção

Pense duas vezes antes de usar um desastre natural para fazer promoções. A American Apparel ofereceu 20% de desconto para quem fosse dos estados afetados pelo furacão Sandy. Os consumidores não perdoaram e criticaram duramente a empresa nas redes sociais.

10. Gap enfurece vítimas de furacão

American Apparel não foi a única a “usar” o furacão Sandy para promover a marca. The Gap tentou encorajar os atingidos pela tragédia a fazerem compras online. Depois do “fail”, a empresa excluiu o tuíte e ofereceu um pedido de desculpas.

11. Meio milhão tentam expulsar Donald Trump da Macy’s

Depois que o magnata Donald Trump ofereceu US$ 5 milhões para doação caso o presidente Obama tornasse público seus registros de faculdade e passaporte, mais de meio milhão de pessoas assinaram uma petição online pedindo para a cadeia de lojas norte-americana tirasse Trump do cargo de porta-voz da rede. O Facebook da marca e o Twitter foram bombardeados com comentários anti-Trump.

Com informações do Mashable.

Power to the people!

318766_10151153147804753_314103466_n

Carlos Cardoso, no Meio Bit

Antigamente não fazia muita diferença, mas hoje o pior dos apagões é ficar incomunicável. Nem que seja para a gente se distrair ouvindo podcasts enquanto a luz não volta, energia é essencial. Quando é um desastre sério (existe outro tipo?) com blecautes prolongados, eletricidade se torna mais vital ainda.

Para a sorte do pessoal de Nova York e Nova Jersey, a Duracell estava preparada. Dois anos atrás criaram o Power Forward Community Center, um trailer com tomadas, carregadores e computadores com acesso à Internet. A idéia é fornecer conectividade e energia para regiões atingidas por desastres.

Junto enviaram o Rapid Responder, uma pickup 4×4 que consegue chegar a áreas onde o trailer não alcança. Além dos carregadores, estão distribuindo pilhas para rádios e lanternas.

 

 

318699_10151154433419753_757219920_n

A resposta nas redes sociais está sendo excelente. Alguns dos posts no Facebook já tem mais de 1500 likes, as pessoas estão acompanhando o roteiro dos carros e sugerindo locais onde há mais necessidade.

É um excelente exemplo de marketing útil. Ninguém está tentando fazer graça ou se aproveitar de tragédia, tipo “modelo” brasileira fazendo foto em escombros. Estão provendo um serviço, e pelo retorno, estão agradando.

Eles não são os únicos, claro. A população está mostrando uma solidariedade que vai contra a imagem tradicional dos nova-iorquinos, talvez a idéia de ficar desconectado seja tão assustadora que desperte o melhor nas pessoas.

powertothepeople

A parte triste é saber que se fosse aqui provavelmente alguém iria roubar a extensão.

Fonte: AdAge

Depois de posar em NY, Nana Gouvêa fará ensaio sensual em Auschwitz

publicado impagavelmente no Sensacionalista

A modelo Nana Gouvêa inova mais uma vez. Depois de posar em frente a destroços do Furacão Sandy, ela já prepara um novo ensaio sensual, dessa vez em Auschwitz. A assessoria da modelo divulgou um release informando que “Nana traz para o Brasil o conceito do Sensual Tragedy, no qual modelos pousam (sic) em lugares onde aconteceram grandes tragédias da humanidade. Para isso, nada melhor do que ir até Auschwitz”.

De acordo com o texto, o “estilo” celebra a alegria de viver. “O Sensual Tragedy mostra que viver é bom. E a sensualidade faz parte da vida”. A modelo seguirá em seguida para Chenobyl, lugar do acidente atômico que fez com que crianças nascessem sem cérebro. A assessoria esclarece que Nana não nasceu lá.

dica do Sidnei Carvalho de Souza

Nana Gouvêa: fotos da subcelebridade em desastres históricos fazem sucesso nas redes sociais

Nana Gouvêa mostrou os danos causados pelo furacão Sandy em NY (Arquivo pessoal)

Definitivamente, na internet não há limites, principalmente quando o assunto são os memes. Ontem a pseudocelebridade Nana Gouvêa divulgou fotos dos desastres em Nova York, dizendo que “adora hurricanes – furacões”.

Nana deixou o apartamento onde mora com o produtor musical Carlos Keyes, em NY, para fotografar os danos que o furacão Sandy causou na cidade americana. Árvores derrubadas, carros destruídos e ruas vazias. O curioso não é o desastre propriamente dito, mas, sim, a falta de noção as poses e os lugares inusitados que a atriz moça escolheu para as fotos.

Nana Gouvêa em NY (Arquivo Pessoal)

O resultado não poderia ser outro: os internautas aproveitaram as poses micadas de Nana e, bingo, surge um novo meme: “Nana Gouvêa em Desastres”.

As fotos – montagens, é claro – mostram a Sebastiana (nome verdadeiro dela) em vários desastres históricos do mundo. Até um tumblr foi criado em ~homenagem~ a ela: nanagouveaemdesastres.tumblr.com/.

Confiram algumas imagens:

Guerra do Vietnã (1972)

Tsunami, Japão (2011)

Bomba Atômica, Hiroshima (1945)

Rebaixamento do Corinthians, Porto Alegre (2007)

Campo de concentração, Auschwitz (1943)

Titanic, Newfoundland (1912)