Arquivo da tag: Desta

O Brasil estragou tudo?, questiona revista ‘The Economist’

Capas da revista 'The Economist' em 2009 e em outubro de 2013; Enquanto antes dizia que Brasil iria decolar, sentimento hoje é de pessimismo

Capas da revista ‘The Economist’ em 2009 e em outubro de 2013; Enquanto antes dizia que Brasil iria decolar, sentimento hoje é de pessimismo

Publicado na Folha de S.Paulo

Se em 2009 a revista britânica “The Economist” sinalizava que a economia brasileira estava pronta para decolar, hoje o sentimento é de pessimismo.

Naquele ano, a revista trazia na capa o Cristo Redentor na forma de um foguete, prestes a levantar voo, com o título “Brazil takes off” (“Brasil decola”, em tradução livre). A nova edição, de outubro, e que deve ser publicada nesta quinta-feira (26), também mostra o Cristo, mas, desta vez, em trajetória de queda.

A reportagem de capa, de 14 páginas, questiona “Has Brazil blown it?” (“O Brasil estragou tudo?”, em tradução livre).

Não é a primeira vez que a revista critica a economia brasileira.

Em junho, chamou de medíocre o desempenho da país desde 2011 e pediu, em tom irônico, para o ministro Guido Mantega permanecer no cargo. Em reportagem anterior, havia pedido sua saída.

Desde 2012 a publicação britânica já vem adotando tom mais cauteloso quando o assunto é o Brasil. As matérias dedicadas ao país chamam a atenção, entre outros fatos, a riscos políticos, elevados custos para fazer negócio e protecionismo no petróleo, o que afastaria investidores externos.

CRÍTICAS

A matéria contrasta dois momentos bastantes discrepantes da economia brasileira. Primeiro, quando sinalizava um futuro bastante promissor ao registrar crescimento de 7,5% em 2010, o melhor desempenho em um quarto de século. Para aumentar a magia, o Brasil foi premiado tanto com a Copa do Mundo (2014) quando com as Olimpíadas (2016), diz a matéria.

De 2010 para cá, porém, o que se viu foi um tranco. Em 2012, a economia cresceu 0,9%, bem abaixo do que foi visto em 2010. Além disso, em junho de 2013 milhares de pessoas foram às ruas para protestar do alto custo de vida, da má qualidade dos serviços públicos e da corrupção.

Segundo a matéria, muitos já perderam a esperança de que o país decolou e que o crescimento passado foi apenas outro “voo de galinha” –expressão usada para designar surtos econômicos de curta duração.

Ainda segundo a reportagem, o Brasil fez poucas reformas durante os anos de boom econômico. Diz que o setor público brasileiro impõe um fardo particularmente pesado no setor privado.

A “Economist” ressalta que as empresas enfrentam o sistema tributário mais pesado do mundo, com impostos que chegam a 58% sobre a folha de pagamento e que o governo tem suas prioridades de gastos incoerentes.

INFRAESTRUTURA

Quanto à infraestrutura nacional, diz que é ruim e o investimento, muito pequeno. “Gasta-se 1,5% do PIB em infraestrutura, contra uma média global de 3,8%”, afirma a reportagem.

Para a revista, os problemas do Brasil vêm se acumulando ao longo das gerações, e a presidente Dilma tem sido relutante ou incapaz de enfrentá-los, o que criou novos problemas justamente por interferir na economia –mais do que o ex-presidente Lula.

“Ela assustou investidores estrangeiro em projetos de infraestrutura”, avalia.

“DILMA FERNÁNDEZ”

Para o Brasil se recuperar, precisa de reforma, diz a revista, sobretudo no que diz respeito aos impostos.

Destaca ainda que os impostos representam 36% do PIB, a maior proporção entre os emergentes, mas ao lado da Argentina.

Nesse contexto, a matéria ironiza ao chamar a presidente de “Dilma Fernández”, fazendo uma referência à presidente da Argentina Cristina Fernández de Kirchner.

Também criticou o setor previdenciário brasileiro. Embora seja um país jovem, o Brasil gasta uma grande parcela da sua renda nacional com aposentadorias e pensões.

“O governo precisa remodelar o gasto público, especialmente pensões”, afirma.

Enterro do Bentley de Chiquinho Scarpa é “pegadinha”

A cova na casa de Scarpa, nos Jardins: repercussão internacional (foto: reprodução/Instagram)

A cova na casa de Scarpa, nos Jardins: repercussão internacional (foto: reprodução/Instagram)

Publicado na Veja SP

Marcado para as 11h desta sexta-feira (20), o comentado enterro do Bentley de Chiquinho Scarpa é pegadinha. Ele não vai sepultar de fato o automóvel, avaliado entre 1,2 e 1,5 milhão de reais, como anunciou ao longo desta semana, desde que publicou uma foto com a cova nas redes sociais. O caso foi destaque até na imprensa internacional.

O plano é aproveitar a imprensa presente (mais de vinte veículos haviam confirmado a participação na cobertura até ontem, segundo sua assessoria de imprensa) para fazer um discurso politicamente correto e desvendar, enfim, a história. Ele planeja fazer um discurso no qual lembrará que algo precioso, por mais valor que tenha no mundo, não vale nada debaixo da terra. E promoverá, então, a semana da campanha de doação de órgãos e tecidos, que acontece de 23 a 27 de setembro, uma parceria entre o governo federal e a Associação Brasileira dos Transplante de Órgãos.

Casal é preso no Grande Recife por negociar filha de 2 anos no Facebook

Cariocas foram flagrados ao entregar criança em metrô de Jaboatão, PE.
Eles pediram R$ 3,5 mil pela garota a uma mulher, que acionou a polícia.

Luna Markman, no G1

Menina será levada para o Conselho Tutelar de Jaboatão dos Guararapes (Foto: Luna Markman/G1)

Menina será levada para o Conselho Tutelar de Jaboatão
dos Guararapes (Foto: Luna Markman/G1)

Um casal de cariocas foi preso em flagrante, na noite desta terça (17), ao tentar vender a filha de 2 anos em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. A negociação foi feita por meio do Facebook com uma mulher de Campina Grande (PB), que resolveu denunciar o caso à Polícia Civil e ao Ministério Público, ambos da Paraíba. A partir daí, a Polícia Civil de Pernambuco foi acionada e fez a prisão.

De acordo com a delegada da Infância e Juventude da Paraíba, Nercília Quirino, a mãe da criança postou, na última sexta (13), um comentário sobre a vontade de doar a filha em um grupo aberto do Facebook. “Uma mulher de Campina Grande se interessou e começou a conversar com a carioca, que depois passou a mostrar sinais que queria dinheiro em troca da menina. Ela disse que precisava de dinheiro para viajar até a Europa, onde iria se prostituir. Quando percebeu que o assunto era sério, decidiu denunciar o crime”, explicou Quirino, que participa das investigações no Recife.

Em acordo com policiais de Pernambuco e da Paraíba, a denunciante combinou um encontro com os pais da menina, na noite de hoje, em frente a uma estação de metrô no Centro de Jaboatão. No local, a criança seria entregue mediante pagamento de R$ 1,5 mil e um notebook. Eles também receberiam R$ 2.000, pagos em dez parcelas. Após fechar a negociação com a mulher, o casal foi preso. O flagrante ocorreu por volta das 19h.

“O homem não participou das conversas na rede social, mas estava presente na hora da entrega, com a menina nos braços”, contou o delegado do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) do Recife, Geraldo da Costa.

O casal foi levado para a DPCA, na Zona Oeste do Recife, onde irá prestar depoimento. Segundo a polícia, a mulher de 23 anos disse trabalhar como manicure e homem, de 40 anos, como mototaxista. Eles foram procurados, mas não quiseram falar com a reportagem. “A criança está bem agora, antes mostrava-se muito apática, não sorria nem chorava. A mãe não mostrou nenhum tipo de apego nem amor à menina”, afirmou o delegado. A criança nasceu no Rio, mas morava com os pais em Pernambuco. Ela será levada para o Conselho Tutelar de Jaboatão dos Guararapes.

Delegados Geraldo Costa e Nercília Quirino estão à frente do caso (Foto: Luna Markman/G1)

Delegados Geraldo Costa e Nercília Quirino estão à frente
do caso (Foto: Luna Markman/G1)

O casal, que não vive mais junto, foi autuado em flagrante por entrega de filho a terceiro mediante pagamento ou recompensa, crime previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A polícia arbitrou fiança de R$ 15 mil para a mãe e R$ 15 mil para o pai. Se não puderem pagar, a mulher será levada à Colônia Penal Feminina, no Recife, e o homem ao Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana. Eles podem pegar um pena de até quatro anos de reclusão.

A polícia informou que a denunciante do caso não será indiciada. “A moça tem uma filha biológica da idade da menina [negociada], é voluntária de um abrigo de crianças vítimas de violência, em Campina Grande, e se interessou pelo caso. Nós não a vemos como participante no crime. Ela percebeu que o crime ia acontecer, foi levando situação e correu para fazer denúncia. Ela teve muita coragem”, comentou a delegada Nercília Quirino.

Ao G1, a denunciante contou que estuda serviço social e entrou no perfil sobre adoção para trabalhos científicos da faculdade. “Na sexta, vi o post da mãe da menina e achei estranho alguém oferecer adoção na rede social. Falei com ela para saber o real interesse. No começo, ela pediu R$ 5 mil. Eu disse que não tinha. No domingo, ela me procurou e fechamos o valor. Todo o contato foi pela internet, ela até mandou fotos da garota. Hoje, procurei o Ministério Público e a polícia. Estou me sentindo aliviada por ter mudado o futuro dessa criança”, detalhou.

A Polícia Civil ainda informou que o casal tem uma filha de 5 anos e o homem, outra de 18 anos. As duas também serão encaminhadas ao Conselho Tutelar.

Juiz de Porto Alegre cita atriz em sentença e causa polêmica na web

Magistrado usa entrevista de Paolla Oliveira para fundamentar condenação.
Advogado vê ‘carência técnica’ e posta trecho polêmico nas redes sociais.

sentenca_paola_oliveira

Publicado no G1

A sentença de um juiz de Porto Alegre está provocando polêmica entre advogados e também entre leigos em direito nas redes sociais. Nela, o magistrado cita palavras da atriz global Paolla Oliveira para ajudar a fundamentar a condenação de um jovem por tráfico de drogas na capital gaúcha.

O documento é de março deste ano, mas só começou a ganhar repercussão a partir da postagem de um trecho no Facebook na quinta-feira (29). Até as 18h desta sexta (30), a publicação há havia sido compartilhada por mais de 3,3 mil pessoas e comentada por outras 45.

A declaração da intérprete de Paloma na novela “Amor à Vida” foi extraída de uma entrevista concedida por ela à revista Marie Clarie, com data de março de 2011. Na ocasião, Paolla Oliveira se manifestava sobre a ocupação policial do Morro do Alemão, no Rio de Janeiro.

“Direitos Humanos é para quem sabe o que isso significa. Não para quem comete atrocidades de forma inconsequente”, diz o trecho destacado na sentença assinada pelo juiz de direito Alex Gonzalez Custodio.

Ao ser avisado por amigos sobre essa sentença, o advogado Thiago Machado, também de Porto Alegre, decidiu reproduzir na internet a parte do texto que mais o intrigou. Segundo ele, a intenção é promover um debate sobre uma suposta “carência técnica” do Judiciário.

“A ideia era expor uma carência de técnica jurídica que se expressou em uma sentença criminal, mas que vários colegas de várias áreas do direito têm se deparado e que põe o Judiciário em descrédito. Minha irresignação foi para levar aos colegas a problemática da carência e as consequências maléficas, especialmente ao processo penal, e também a falta de comprometimento técnico com a nobre função de julgar”, explicou ao G1.

Com 50 anos de idade e 18 anos de magistratura, o juiz Custodio, titular da 1ª Vara Criminal do Foro Regional da Tristeza, na Zona Sul da capital, diz que não vê nenhum problema em usar a declaração da atriz. Segundo ele, o trecho é apenas um ponto de uma longa argumentação, expressa nas 15 páginas da sentença.

“O rapaz (advogado) teve o seu momento de celebridade nas redes sociais. Acho que ele não leu toda a sentença. Eu não vejo polêmica. É apenas um elemento dentro de um contexto maior. Eu falava sobre a questão dos direitos humanos, que muitas vezes supervalorizam os réus e esquecem das vítimas, muitas delas sequeladas, traumatizadas e violentadas em sua integridade física pela criminalidade na nossa sociedade”, rebateu o juiz.

Segundo Custodio, o réu no processo foi detido pela polícia portando quase 400 pedras de crack, mas a defesa dele alegou que as drogas eram para consumo próprio. Na sentença, o juiz fixou a pena de sete anos de reclusão em regime fechado ao jovem de 21 anos (à época do fato), por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Ele continua preso.

Não é a primeira vez que uma sentença do juiz Alex Gonzalez Custodio repercute fora do Judiciário. Em maio, ele condenou em primeira instância o ex-jogador de futebol e empresário Assis Moreira – irmão de Ronaldinho Gaúcho – a pagar R$ 500 mil de indenização a um casal de vizinhos, por danos causados na propriedade deles provocados pela queda de um muro.

No texto, o magistrado reclamou da dificuldade em notificar o réu durante o processo e escreveu que a família Moreira acredita estar “acima da lei e da Justiça” por se considerar “melhor do que os simples mortais” e colocar a fama e o dinheiro à frente dos “princípios de humanidade e solidariedade”. A 19º Câmara Cível do Tribunal de Justiça manteve a condenação no julgamento do recurso.

Modelo tira sarro do Palmeiras em festa dos 99 anos e perde o emprego

Modelo mostra o dedo médio e tira sarro do Palmeiras na festa dos 99 anos do clube

Modelo mostra o dedo médio e tira sarro do Palmeiras na festa dos 99 anos do clube

Publicado no UOL Esporte

Uma modelo contratada para a organização da festa dos 99 anos do Palmeiras, nesta segunda-feira, publicou em sua página nas redes sociais uma foto ‘zoando’ o clube. Na frente de um banner do evento, a garota mostra o dedo médio e colocou na legenda: “O que o dinheiro não faz…”.

A situação gerou revolta dos torcedores palmeirenses nas redes sociais e a garota foi alvo de duras ofensas e críticas. Anne Ferreira, que no Instagram diz ter 19 anos, fazia parte do casting da empresa HZ, e foi dispensada nesta terça-feira. A agência, por meio de uma nota enviada ao Palmeiras, desculpou-se pelo ocorrido.

“Primeiramente, pedimos desculpas pelo ocorrido. Ficamos envergonhados pela atitude da garota. Uma modelo que não sabe separar o lado profissional do pessoal não está apta a fazer parte do nosso casting. O desligamento da mesma do casting da HZ já foi efetuado”, diz a nota.

“Prezamos sempre por profissionalismo e respeito perante nossos clientes. Atitudes como essa nunca serão aceitas dentro de nossa empresa”, completou o comunicado publicado pelo clube no site oficial.

O perfil da modelo na rede social foi alvo de muitos xingamentos dos palmeirenses e ‘obrigou’ Anne a excluir a foto. Segundo o clube, ela também se desculpou formalmente com o Palmeiras e com os torcedores após ser desligada da agência.

O UOL Esporte tentou contato com a Anne Ferreira, mas ela não foi encontrada até a publicação desta matéria. Em seu Twitter, mais cedo, ela se pronunciou e disse que fez a brincadeira direcionada aos amigos, que teriam aceitado ‘numa boa’.

“Palmeirenses, desculpa aí se vocês realmente não aceitaram a brincadeira de ontem, jamais tive intenção de atingir vocês. Fiz aquilo exclusivamente para os meus amigos, que aceitaram numa boa. A foto já foi excluída, então já era. Eu sou adulta o suficiente para me retratar aqui, já que to vendo que tem gente que não gostou, eu apaguei e me desculpem, sem mais (sic)”, escreveu.