Recomendações amigas

crianca-sorrindo03

Ricardo Gondim

Creia, você sempre encontrará pessoas mais ricas, mais bonitas, mais talentosas e mais novas do que você. Portanto, não cobice, não inveje e desista de tentar copiar a vida dos outros – possivelmente essas pessoas sequer gostem de si mesmas.

Não acredite cegamente em ninguém. O coração humano é ambíguo e, muitas vezes, paradoxal. Na alma misturam-se bondade e corrupção, grandeza e mesquinhez, ódio e consideração. Aplausos podem tornar-se gritos de “crucifica-o” numa velocidade impressionante. Bajulação pode maquiar rivalidade patológica.

Ame seus inimigos – pelo menos eles foram honestos com você. O inimigo leal merece mais respeito do que o amigo desleal.

Cuidado, não fale demais. A sabedoria milenar ensina que como maçã de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita com prudência; se exceder, nunca hesite voltar atrás e admitir que falou bobagem.

Não se desgaste, gerindo apenas o caráter. Uma biografia depende também da reputação. Caráter tem a ver com valores e reputação, com o que os outros sabem – e comentam – a respeito de cada um. Todavia, o caráter corrige possíveis distorções na reputação, mas a reputação jamais corrige o caráter.

Prefira a discrição. Buscar fama, aplauso ou proeminência tem um componente luciferiano. Nunca queira aparecer a qualquer custo. Muitos não cogitam, a fama vulnerabiliza. Quanto mais exposto, mais suscetível de se ferir nas pedras arremessadas pelos medíocres. Todos têm telhado de vidro. Os discretos se submetem ao juízo de Deus – que é misericordioso -, mas a popularidade favorece o juízo humano – muitas vezes inclemente.

Respeite o perigo do dinheiro. A riqueza não é um poder neutro. Jesus tratou a riqueza como uma divindade chamada Mamon – um ídolo pagão. Ninguém está isento de esforçar-se para manter o dinheiro humilhado – quem titubear, perde a alma.

Não tenha medo de duvidar. Crer é humano e duvidar, divino. Somente os tolos não questionam. Dúvida não é sinônimo de incredulidade. Mente quem diz nunca ter duvidado. Procede do próprio Deus a ordem: Venha, pode me arguir.

Não se flagele ao errar. O erro faz parte dos processos pedagógicos – procure tão somente aprender e amadurecer com os equívocos.
Pare de levar-se tanto a sério. Ria de si mesmo e seja prudente ao zombar das tontices alheias. Ninguém é totalmente normal. Cada um precisa talhar a própria senda, mesmo que seja necessário sulcar a pedra.

Soli Deo Gloria

fonte: site do Ricardo Gondim

Leia Mais

Bióloga Raquel Arouca: “Creio em um Deus criador, mas não sou criacionista”

debatemack

Alex Fajardo, no Facebook

Ontem (17) à noite no Mackenzie Campinas o debate “Fé e Ciência” rendeu. A mesa foi formada pelo mestre em História da Ciência Enézio Almeida e a bióloga e doutora em Entomologia Raquel Arouca.

Ambos os debatedores evangélicos em um Universidade Presbiteriana. Poderia ter sido um “debate” unilateral acerca do tema, até Raquel Arouca (foto) afirmar: “Eu creio em um Deus criador, mas não sou criacionista. Os criacionistas leem a Bíblia literal, como se fosse um artigo científico”.

No momento das perguntas, a primeira questão foi como ela conseguia ser evangélica, acreditar na Bíblia e não ser criacionista?

Ela respondeu: “Eu prefiro acreditar em um Deus muito mais criativo, inteligente e complexo do que o eu chamo de um deus fada que fez o mundo pronto. Por que não crer em um Deus que criou por meio de um processo, um processo mais longo, criativo e mais complexo?”

Leia Mais

Governo demite funcionário que deixou imprimir cédulas com o nome de Goku

Casa da Moeda colocou em circulação cédulas de cem reais com o nome de Goku seja Louvado
Casa da Moeda colocou em circulação cédulas de cem reais com o nome de Goku seja Louvado

Publicado impagavelmente no G17

O Governo Federal anunciou a demissão do funcionário que permitiu a impressão de 5 mil cédulas, de 100 reais, impressas com frase “Goku seja louvado”. Goku é um personagem fictício protagonista da serie japonesa Dragon Ball.

Além da demissão, o governo determinou a abertura de uma sindicância interna, uma investigação criminal por parte da Polícia Federal, três processos administrativos e mais duas investigações paralelas por parte da Polícia Civil.

O governo disse que as cédulas já estão em circulação, o que torna difícil fazer o recolhimento. Diante disso, o governo enviou uma nota pedindo a população que, ao encontrar uma destas cédulas, que risque o nome de Goku de caneta e escreva ao lado “Deus” ou “Lula”.

Leia Mais

Escravidão velada

Antônio C.Costa, no Palavra Plenamãos

Após entrevistar nesses últimos anos número incontável de trabalhadores brasileiros, fui forçado a sonhar com os seguintes decretos:

Decretamos que todo trabalhador terá tempo para o sexo, o amor, os livros, a boa conversa, a prática de um hobby, o contato com a natureza, a busca pelo sentido da sua existência, a comunhão com Deus.

Decretamos que todo trabalhador terá tempo para se desenvolver como pessoa, adquirindo novos saberes e habilidades.

Decretamos que o trabalhador terá dois dias de folga por semana.

Decretamos que o trabalhador não vai trabalhar o dia inteiro.

Decretamos que o trabalhador não chegará exausto no local de trabalho por causa da precariedade dos meios de transporte.

Decretamos que o trabalhador não terá medo de adoecer e ver ele e sua família privados dos meios de subsistência e de uma vida digna, uma vez que o Estado não o deixará desamparado.

Decretamos que o trabalhador não ficará exposto à misericórdia incerta da sociedade.

A economia brasileira é sustentada pela mão de obra escrava. Milhares trabalham seis vezes por semana, oito a dez horas por dia, sem assistência médica, com o transporte descontado do seu salário, para receber no final do mês cerca de 700 reais. Eles não têm descanso. Trabalham para comer, comem para trabalhar. Seus dias são sempre os mesmos. Milhares dedicam-se a tarefas repetitivas e enfadonhas. Invisíveis sociais. Coadjuvantes da verdadeira vida que você e eu, que os ignoramos, vivemos.

dica do Guilherme Basilio

Leia Mais

Coordenador do AfroReggae acusa pastor preso de estar por trás de incêndio no Alemão

Advogado de Marcos Pereira da Silva diz que acusação não tem fundamento; polícia identificou suspeito, que teve o corpo queimado e está internado

jose-junior-afroreggae-001

Marcelo Gomes, no Estadão

RIO – O coordenador do Grupo Cultural AfroReggae, José Júnior, acusou o pastor evangélico Marcos Pereira da Silva de estar por trás do incêndio que destruiu parcialmente um imóvel no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio, no início da madrugada desta terça-feira, 16. No local seria inaugurado, no dia 5 de agosto, um alojamento da ONG para receber universitários de outras regiões do Rio ou do País que vão participar de um programa de intercâmbio social do AfroReggae. A redação do jornal comunitário Voz da Comunidade também funcionava no imóvel e foi atingida pelas chamas.

O religioso, líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD), está preso desde 7 de maio, acusado de estuprar duas fiéis de sua igreja. Ele ainda é investigado pela Polícia Civil por homicídios e ligação com traficantes do Comando Vermelho, facção que dominava o conjunto de favelas até a pacificação. Antigos aliados, Júnior e Pereira romperam em fevereiro de 2012, após o ativista acusar o pastor publicamente de envolvimento com o tráfico e de orquestrar a onda de ataques que levou pânico aos cariocas em 2006. A defesa do pastor nega todas as acusações.

“Eu e o AfroReggae passamos a ter problemas desde que fiz aquelas acusações contra o pastor. As constantes ameaças contra alguns membros nossos; o ataque à UPP Vila Cruzeiro antes da corrida Desafio da Paz, em maio; e agora esse incêndio… nada disso é coincidência. Tudo faz parte de uma estratégia do pastor de nos atingir. Não tenho a menor dúvida de que, se aparecer droga em alguma unidade do AfroReggae ou se algum integrante for morto, é coisa do crime organizado, do qual o pastor faz parte”, afirmou Júnior, no início da tarde desta terça-feira, antes de prestar depoimento na 22ª Delegacia de Polícia (Penha), que investiga o incêndio.

Advogado do religioso, Marcelo Patrício disse que as afirmações de Júnior não têm fundamento. “Somente na semana passada que o pastor passou a receber a visita da filha e da irmã. Como a gente não acreditava que ele ficaria muito tempo preso, elas demoraram a pedir a autorização para visitá-lo na cadeia. Até então, ele só recebia os advogados. O pastor não tem o dom da telepatia, e é impossível que ele tenha orquestrado esse incêndio. Daqui a pouco Júnior vai acusá-lo de ser o responsável pela derrubada do World Trade Center”, ironizou Patrício, referindo-se aos ataques terroristas de 11 de setembro de 2011 nos Estados Unidos.

Suspeito identificado. Um homem identificado como Wagner Moraes da Silva, de 20 anos, teve 30% do corpo queimado no incêndio. Ele foi resgatado no local por bombeiros e levado ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, zona norte, onde continua na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) em observação. Seu estado de saúde é estável.

Informalmente, ele contou a investigadores da 22ª DP que entrou no imóvel por um basculante para apagar o incêndio, e acabou se queimando. “Esse incêndio está esquisito. O imóvel tem três andares, e só teve fogo no primeiro e no terceiro. Funcionários do AfroReggae dizem que ele não é funcionário da ONG e não o conhecem. Moradores da região dizem que ele não é de lá. Além disso, encontramos do lado de fora do imóvel televisão, cafeteira, e outros objetos que foram furtados da redação do jornal, que ficava no terceiro andar. Também achamos uma lata de combustível no local. Por isso achamos que o incêndio foi criminoso, e o rapaz ferido é o principal suspeito”, explicou o delegado.

Reginaldo Guilherme disse ainda que vai investigar as denúncias de Júnior sobre o suposto envolvimento do pastor Marcos Pereira no episódio. “O ferido não tem antecedentes criminais. Precisamos descobrir se ele tem alguma ligação com o tráfico ou com o pastor, e também a motivação do incêndio. Se o objetivo era apenas furtar os objetos, por que ele não pegou as coisas e foi embora?”

O delegado vai aguardar Wagner Silva ter alta hospitalar para ouvi-lo formalmente no inquérito.

Twitter. O estudante Renê Silva Santos, de 19 anos, que fundou o Voz da Comunidade em 2005, estava em casa quando recebeu uma ligação de um amigo que mora perto da redação do jornal dizendo que saía muita fumaça do local. “Saí correndo e quando cheguei os bombeiros já tinham acabado de apagar as chamas. Perdemos todo o material gráfico, como jornais, revistas e edições antigas, além de equipamentos, como ar condicionado, micro-ondas, ventiladores… Por sorte, os computadores e as câmeras do estúdio ficam guardados em nossas casas. Mas é muito triste”, disse o jovem, que ganhou a redação em 2012, ao participar de um quadro do programa Caldeirão do Huck, da TV Globo.

O rapaz ganhou notoriedade ao transmitir em tempo real, por meio de redes sociais, a ocupação do Complexo do Alemão pelas forças de segurança, em novembro de 2010. Ele disse que já recebeu mensagens de diversas pessoas pelo Twitter querendo ajudar a reequipar a redação do jornal comunitário.

dica da Judith Almeida

Leia Mais