Arquivo da tag: dia dos pais

Top 10 Presentes Criativos da TrazPraCa

publicado no IdeaFixa

Sabe aqueles produtos criativos que vemos na internet, e sempre ficamos imaginando: Onde será que vou encontrar isso ? Pois então, você está no post certo. A Traz pra ca, possui mais de 1.500 produtos criativos disponíveis pra você presentear amigos e familiares.

Aproveite que já estamos chegando em Agosto, e já vai pensando no que você pode fazer para dar alguns presentes diferentes para o dia dos pais. É Sempre muito importante impressionar quem vai receber esses presentes, você vai ficar marcado pra sempre :)

Confira uma lista de produtos criativos que separamos no site.

1) Caneca Mixer – Mistura Tudo

mixer_1

separador

2) Saco de Pancada Puxa-saco Vermelho

sacov_02

separador

3) Adesivo Olho Mágico Trouxe Cerveja

ceva_01

separador

4) Capa Soco Inglês Knuckle Exclusiva Iphone 4 4s – (preto e dourado)

nuckles4_2

separador

5) Cortina para Chuveiro Bath –

bath_01

separador

6) Mega Fronha – Boa pra Dormir –

boa_01

7) Almofofa Abraço Todo Dia –

abraco_02

separador

8) Avental Salva Vidas

salva_01

separador

9) Capa de celular 4/4s Recarregável – Pink e Laranja

caparosa_01

separador

10) Máscara Cabeça de Panda

panda1

 

Dia dos Pais: músicos em homenagem aos seus filhos

Publicado no Whiplash

Quando nasce um filho, um pai também nasce.

Em homenagem ao João Daniel, meu filho, envio alguns clips, compilados pela revista SuperInteressante, de músicas de pais, dedicadas a seus filhos.

1. DAVID BOWIE – Kooks (para Zowie Bowie) 

2. U2 – Original of the Species (para Hollie, filha de The Edge)

3. JOHN LENNON – Beautiful Boy (para Sean Lennon)

4. LENNY KRAVITZ – Flowers for Zoë (para Zoë Kravitz)

5. THOM YORKE (RADIOHEAD) – Sail to the Moon (para seus filhos)

Continue lendo

‘Agora posso comemorar’, diz pai de ‘mendigo gato’ sobre o Dia dos Pais

José Nunes precisou se aposentar após perder a visão.
Perto do prazo final do tratamento, Rafael comenta sobre planos futuros.

Pai de "mendigo gato" comemora o Dia dos Pais após o tratamento do filho (foto: Arquivo pessoal)

Pai de “mendigo gato” comemora o Dia dos Pais após o tratamento do filho (foto: Arquivo pessoal)

Adriana Justi, no G1

“Ninguém pode imaginar o que eu fiz e o que eu passei para tentar livrar o meu filho do mundo das drogas”, conta José Nunes da Silva, pai do jovem que ficou conhecido como o ‘mendigo gato’ de Curitiba. Depois de se envolver com as drogas, Rafael Nunes morou nas ruas da capital paranaense por um ano. Desde 2012, ele passa por tratamento em uma clínica em Araçoiaba da Serra, em São Paulo. Emocionado, o pai desabafou ao G1 e lembrou dos momentos ao lado do filho e da família até conseguir o tratamento.

“Foi um período de muito sofrimento. Mas agora, sim, eu posso comemorar o meu dia e, o melhor de tudo, sabendo que, em breve, terei toda a família unida, como éramos há muitos anos”, afirma José. Rafael começou o tratamento em outubro, quando ficou famoso ao ser fotografado em frente à Catedral Basílica de Curitiba por uma turista gaúcha.

José durante uma visita à clínica de reabilitação onde Rafael faz tratamento (foto: Arquivo pessoal)

José durante uma visita à clínica de reabilitação
onde Rafael faz tratamento (foto: Arquivo pessoal)

“Quando chegavam as datas comemorativas como esta, por exemplo, era quando a saudade falava muito mais alto. Natal e Ano Novo, então, eram sempre de muita mágoa. Nós ficávamos na expectativa de juntar toda a família, mas era inútil. A união tinha sido eliminada pelas drogas”, lembra o pai.

José tem 55 anos e mudou-se com a família de Sinop, no Mato Grosso, para o Paraná em 2006. Pouco tempo depois, perdeu a visão em virtude de problemas relacionados à diabetes. Desde então, ele precisou se aposentar e vive em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, com a esposa e uma filha.

Rafael começou a se envolver com as drogas aos 14 anos por influência do irmão mais velho, que também ficou internado e, atualmente, se considera “curado”, segundo o pai.

O restante da família mora no Rio Grande do Sul e nunca soube do problema das drogas. “Eu tinha vergonha de contar que meus filhos eram usuários. Nossa família sempre foi tida como unida e correta. Simplesmente não tinha coragem de contar para os outros”, relata. O aposentado ainda comentou que, em virtude disso, costumava mudar de cidade constantemente.

Rafael ficou famoso após pedir para ser fotografado em Curitiba (foto: Reprodução / Facebook)

Rafael ficou famoso após pedir para ser fotografado em
Curitiba (foto: Reprodução / Facebook)

Para ele, Rafael perdeu uma fase importante da vida – a adolescência. “No começo nem tanto porque ele ainda trabalhava e fazia fotos como modelo, mas com o passar dos anos ele perdeu a cabeça. Nós também perdemos uma fase da nossa vida porque ficávamos o tempo todo pensando em ajudar e em livrá-lo do problema. Foram noites mal dormidas e dias que não passavam nunca. Ninguém de nós tem boas lembranças desse período”, ressalta o pai.

“A droga leva as pessoas a se tornarem desumanas, desleais, desonestas e até mesmo covardes”, afirma José. “Rafael foi tudo isso comigo, mas eu nunca o culpei por nada disso porque eu sou pai. O verdadeiro pai é aquele que corrige, compreende e ajuda, mesmo nos piores momentos”, declara.

Em uma das situações, José chegou a ser agredido por Rafael  “Eu nunca tive medo dele, mas fiquei apreensivo porque não enxergava. Ele me deu um chute no peito, tudo porque queria dinheiro para comprar droga. Eu estava no quarto e caí em cima da cama”, conta. “Foi uma humilhação, fiquei triste, muito triste”.

O jovem visitou a família durante o tratamento duas vezes (foto: Thais Kaniak / G1)

O jovem visitou a família durante o tratamento duas vezes (foto: Thais Kaniak / G1)

Arrependimento
Perto do prazo final do tratamento, Rafael conversou com o G1 em uma entrevista  intermediada, por email, pela assessoria de imprensa da clínica. Ele disse estar “pronto para viver em sociedade” e declarou estar arrependido do que fez e do que passou ao lado da família no período em que era usuário de drogas.

“Acredito que, realmente, eu perdi boa parte da minha vida. Durante os 14 anos que eu consumi drogas e bebida alcoólica, eu tive dificuldade para me relacionar com meus pais, perdi amigos, não tinha mais convívio social. Perdi a naturalidade de ser e de viver em harmonia com as pessoas”, afirma.

O jovem admitiu que algumas ações agressivas, realmente, aconteceram. “Ora por efeito das drogas, ora por falta delas, que consiste na abstinência. Mas eu acredito que a pior agressão, com certeza, foram as palavras.”

“Mesmo longe, eu sempre visualizava toda a minha família reunida, porque sempre foi assim. Eu sempre quis voltar para casa, mas, na maioria das vezes, eu estava longe, em lugares distantes. Além disso, por conta do efeito das drogas, eu mudava de opinião a toda hora”, argumenta.

“Meu pai, minha mãe e meus irmãos significam tudo para mim. Acredito que só cheguei até aqui, pelo amor e carinho que eles nunca me negaram e por acreditarem que eu poderia sair daquela vida”, ressalta.

Vida nova
O tratamento de Rafael está previsto para terminar até o fim de agosto, segundo a assessoria de imprensa da clínica. Após a alta, ele declarou que pretende retornar para a casa dos pais. “Afinal, já faz dois anos que estou longe deles. Acredito que eles me auxiliarão nesse processo”, conta.

Sobre o futuro, Rafael conta que pretende se casar e constituir uma família. “Tenho 31 anos, acredito que tenho muita coisa para fazer. Quero me firmar profissionalmente como modelo e voltar para os estudos”.

Feliz dia dos filhos

Arte de Paul Klee

Arte de Paul Klee

Publicado por Fabrício Carpinejar

Enfrentei divórcio no ano passado e fui premiado com Gripe A. Além disso, estava brigado com a minha filha. Quando jurava que ficaria sozinho, ela apareceu subitamente em casa e eu perguntei:

- O que você está fazendo aqui, não estava chateada comigo?

Ela respondeu:

- Sim, estou. Só que antes você precisar melhorar para eu voltar a ter raiva. Dependemos de igualdade de condições.

E me deu chá e me deu sopa e zelou meu sono durante três dias.

Quando me recuperei, ela me olhou e seguiu seu rumo:

- Agora posso retomar a minha brabeza. Está de novo com saúde para discutir.

Salvar primeiro o outro para depois salvar o relacionamento; esta foi a lição que minha filha me alcançou.

Neste final de semana, não direi Feliz Dia dos Pais, mas Feliz Dia dos Filhos!

Mais de 1.400 presos não retornaram da saída de final de ano no Estado de São Paulo


Entrada do pavilhão educacional da Penitenciária 1 de Serra Azul, onde ficam a biblioteca e as salas em que são ministradas as aulas de ensino fundamental e médio aos presos  

Publicado originalmente no UOL

Balanço divulgado nesta sexta-feira (4) pela Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP) indica que 1.443 presos beneficiados pela saída temporária de final de ano não retornaram às prisões.

O número representa 6,52% do total de detentos beneficiados que deveriam ter retornado até ontem (3) –22.212. Outros 724 presos terão que retornar às cadeias até o final do dia de hoje. A secretaria deverá divulgar os números completos somente na segunda-feira.

De acordo com a SAP, o percentual de presos que não retornaram da saída temporária de final de ano, até agora, é o menor desde 2008, quando 7,41% de detentos não regressaram às prisões. Em 2009, o percentual foi de 8,17% e, em 2010, de 7,11%. No ano passado, 6,81% dos presos não voltaram da saída temporária, segundo a secretaria.

Como funciona a saída temporária

Tem direito às saídas temporárias os presos que apresentam bom comportamento na detenção, cumprem pena em regime semiaberto e que já tenham cumprido um sexto do tempo de condenação, no caso dos réus primários, ou um quarto se for reincidente.

A saída temporária é concedida pelo juiz corregedor, que consulta o diretor do presídio. O tempo de duração do benefício é estipulado por cada juiz corregedor. Caso não retorne no prazo estabelecido, o detento pode perder o direito ao benefício futuramente.

As saídas temporárias são concedidas, ordinariamente, no final de ano, entre o Natal e o Ano Novo, Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais e em Finados.

foto: Fernando Donasci/UOL