Arquivo da tag: dicas

6 hacks para melhorar a sua produtividade

Com essas dicas, você vai conseguir abandonar a procrastinação de vez

(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Luciana Galastri, na Galileu

Está difícil estudar para a prova, terminar um relatório, responder a todos os e-mails? Seja lá qual for a tarefa, se você está procrastinando ao máximo em vez de colocar as mãos à obra, essa lista pode te ajudar. Reunimos dicas de pessoas que encontraram a solução para esse problema através do Quora e listamos as melhores aqui embaixo. Confira:

1. A regra dos dois minutos

Se uma tarefa é tão simples que leva menos de dois minutos para ser cumprida, tente fazê-la imediatamente – mesmo que esteja trabalhando em algo mais complexo. Assim as coisas simples não se acumulam e não viram uma bola de neve, como uma caixa de entrada cheia de e-mails aguardando sua resposta.

2. Descubra como você está gastando seu tempo

Use sites para monitorar o que você faz no computador e quanto tempo você gasta com cada coisa. O TimeTracker, um plugin para Chrome, pode te revelar, de forma desagradável, que você passou mais de 10 horas por dia conectado ao Facebook no fim de semana. Mas isso serve como um alerta para mudar seus hábitos. E se você não desgruda do celular, o aTimeLogger é um app que também monitora as suas atividades no smartphone. Cinco horas por dia jogando “Perguntados” podem até ser instrutivas, mas não ajudam sua produtividade.

3. Crie tempo para você

Ok, agora você sabe que gasta mais horas do que podia imaginar em sites que não tem nada a ver com seus estudos e com o trabalho. O que fazer? A extensão StayFocused bloqueia o acesso a distrações durante um período pré-determinado. Ou seja: você não vai ficar tentado a dar aquela espiadinha básica no Facebook que acaba se estendendo por horas e horas stalkeando todos os seus colegas de ensino médio.

4. Facilite suas escolhas

Sempre chega atrasado por não saber o que vestir? Planeje o que usar com antecedência e em horas nas quais você estaria ocioso. Por exemplo, enquanto está no chuveiro, já pense em suas opções de roupa. Setorizar o guarda roupa em partes, como “trabalho”, “festa” e “fim de semana” também pode te ajudar a visualizar melhor suas opções. O mesmo pode ser feito com sua despensa – separe os alimentos de acordo com o tempo de preparação de cada um.

5. Automatize suas tarefas

Com o IFTTT é possível automatizar tarefas que ocupam seu tempo todos os dias. Crie comandos para ser notificado da previsão do tempo todos os dias antes de sair para o trabalho, ou para colocar ligações perdidas como tarefas não cumpridas em um calendário.

6. Não confie em sua memória

Anda esquecido? Além de ler esse post, uma boa ideia é escrever listas com seus objetivos diários. Vale anotar tudo o que você quer cumprir a curto prazo, se não suas listas também vão se acumular. A convencional lista de papel pode te ajudar nisso – e você vai ter um prazer genuíno ao riscar os objetivos cumpridos da lista. Mas se você precisa de um encorajamento ainda maior, tente os apps Astrid e Wunderlist, ambos para Android ou iOS, que mandam notificações para seu telefone lembrando os prazos de cada tarefa.

5 erros que você está cometendo antes das 10 da manhã

thumb-160623-sono-resized

O seu dia pode começar ainda melhor com algumas pequenas mudanças:

Publicado na Info Online [via Brasil Post]

Erro n° 1: Você acorda e já começa a correria
Você pula da cama pronto para encarar o dia que começa. O problema é que talvez você esteja exigindo demais dos músculos da coluna, que muitas vezes estão enrijecidos pelas longas horas de descanso na mesma posição, diz Robert Oexman, especialista em sono e quiropraxia e diretor do Sleep to Live Institute. Se você se mexer rápido demais, seus músculos podem sofrer espasmos, e você corre o risco de sentir dor lombar ou até deslocar ou romper um disco. Outro motivo para se levantar devagar: quando ficamos em pé depois de passarmos horas deitados, o sangue corre para as pernas e isso pode causar uma sensação de tontura e podemos cair. Esse efeito, chamado de hipotensão ortostática, é comum especialmente nas mulheres, diz Alan Hilibrand, MD, cirurgião e porta-voz da American Academy of Orthopaedic Surgeons.

Tente isso: Antes de pular no chuveiro, Oexman recomenda abraçar os joelhos, encostando no peito (um de cada vez, depois os dois juntos). Isso ajudará não só a aquecer os músculos, mas também começará a bombear o sangue pelo corpo para que você se sinta mais equilibrado quando levantar.

Erro n° 2: Você deixa a cortina fechada enquanto se arruma para o trabalho
As cortinas tipo blackout transformam o seu quarto em uma caverna escura e aconchegante que podem lhe ajudar a pegar no sono. Mas o benefício delas acaba quando chega a hora de levantar. Para começar o seu dia com bom humor e acertar o seu relógio interno (para conseguir desacelerar à noite), você precisa de luz solar. Os raios matinais também podem ajudar a regular o seu peso, segundo pesquisas feitas na Northwestern University Feinberg School of Medicine.

Tente isso: Quanto mais luz, melhor. Então abra totalmente as cortinas assim que levantar da cama (ou assim que colocar um roupão).

Erro n° 3: Você espera até a tarde para ter um momento só seu
A maioria das pessoas trabalha duro e depois tira um tempinho para si mesmos no almoço — ou, o que é mais provável, lá pelas 3 da tarde, quando nossa energia vai acabando. Mas uma pesquisa recente da University of Minnesota mostrou que quando os funcionários começam o dia com o pensamento positivo, o humor ficava ainda melhor devido a momentos agradáveis do que se começassem de maneira desanimada e mal humorada. Os pesquisadores descobriram que eles também não eram tão afetados por interações negativas com colegas de trabalho.

Tente isso: Pare e tome um café bem gostoso a caminho do escritório, ou ligue para a sua irmã ou faça algumas poses de saudação ao sol, se você gosta desse tipo de coisa — vale qualquer coisa para animar o seu dia antes que comece a correria.

Erro n° 4: Você coloca o despertador para 6:47
Você já aprendeu a matemática da função soneca: apertar aquele botão é igual a 9 ou 10 minutos a mais de sono, além de mais 3 minutos para se desvencilhar dos lençóis e levantar da cama. Mas dormir um pouco mais e ficar dormindo e acordando bagunça o horário do seu organismo e vai ficar mais difícil dormir à noite. É por isso que os especialistas em sono amaldiçoam a invenção dessa função disponível na maioria dos despertadores e imploram que você não a use.

Tente isso: Acorde quando o seu despertador tocar, e não 10–20 minutos depois.

Erro n° 5: A primeira coisa que você faz quando acorda é malhar
Você sabe que deveria tomar café até 30 minutos depois de levantar para dar um acelerada no metabolismo, mas isso não funciona muito bem quando você está correndo para fazer uma aula de spinning bem cedo pela manhã. Pular essa refeição é um problema também. Você esteve em jejum a noite inteira e precisa de carboidratos para repor as reservas de energia — principalmente se você vai queimar o que restou na academia.

Tente isso: Tudo bem, não precisa tomar um café da manhã supercompleto. Um pouco de cereal ou metade de uma banana quando estiver de saída já basta (e um copo de água, é claro, já que só deve ter ingerido algum líquido sete horas atrás).

Veja os 10 mitos da tecnologia desvendados!

Publicado no Geek Cafe

Hoje a tecnologia avança numa velocidade incrível, exponencialmente ela se inventa e reinventa a cada dia, mas claro, há ainda aqueles que não acompanharam a evolução ou não se familiarizaram com a tecnologia em geral.

Toda família tem aquele tio, pai ou primo que é o “sabichão” ou o verdadeiro “sabe tudo” de computadores  que sempre dá seus pitacos  e te conta mil e umas verdades inegáveis sobre as mais diversas áreas da tecnologia como verdadeiros oráculos não é mesmo? Mas pois bem, será que eles realmente estavam certos? Chegou a hora de desvendar 10 mitos da tecnologia!

mito_1-632x360

1º Mito: Baterias de Smartphones e Notebooks viciam.

Mito.  Esse mito é um dos clássicos dos clássicos, mas não é atoa que ele ainda exista.

Antigamente as baterias eram feitas de níquel cádmio que sofre de um efeito de memória quando carregada sem antes ter sido esgotada sua energia. Já as baterias atuais presentes em seus dispositivos sejam eles celulares, notebooks ou similares possuem uma bateria feita de íons de lítio, essas não sofrem com o efeito memória, mas vale lembrar que toda a bateria possui uma vida útil. As baterias de notebook por exemplo suportam em média de 300 a 400 ciclos de carga – descarga.

mito_2-632x360

2º Mito: Se estiver trovejando e relampeando tire o plugue da tomada.

Verdade. Nessa você deve dar ouvido aos seus pais.

Se algum raio atingir a rede de transmissão de energia próxima, uma descarga elétrica enorme percorrerá por ela fazendo com que todos os aparelhos plugados nas tomadas possam queimar. Para garantir uma maior proteção o ideal é o uso de filtros de linhas equipados com fusíveis, que são feitos para queimar com carga excessiva na rede, além disso se as tomadas forem aterradas a proteção é ainda maior. Estabilizadores também possuem os fusíveis mas não servem pra mais nada! Confira o 3º mito e entenda melhor.

mito_3-632x360

3º Mito: Você deve ligar seu computador em um estabilizador.

Mito.  Eles não servem para coisa alguma!

Estabilizadores são lentos no que se diz respeito a estabilização da variação de energia. Os circuitos que compõem a fonte de seu computador ou a fonte chaveada de seu notebook ou celular conseguem lidar mais rapidamente com as variações de tensão do que o estabilizador que atualmente só atrasa o processo. Sendo assim na maioria das vezes  ele então se torna um aparelho para “queimar” no lugar do computador, mas como já vimos anteriormente, o filtro de linha é uma melhor opção por ser bem mais barato e possuir fusíveis assim como ele. Se quer uma proteção ainda maior, vale a pena apostar no Nobreak.

 mito_4-632x360

4º Mito: TVs de plasma são ultrapassadas

Mito. Elas também possuem suas vantagens.

As TVs de plasma possuem custos normalmente menores e são encontradas em tamanhos maiores por que o custo de produção das mesmas é menor. Isso se deve ao fato de que elas não necessitam de luz  para exibir as imagens, elas são geradas através da descarga elétrica de gases nobres que se transformam em plasma liberando luz.

As TVs de plasma possuem vantagens como: maior contraste nas cores, melhor qualidade no movimento da imagem, mesmo em TVs de mais de 50 polegadas são mais baratas e possuem melhor ângulo de visão. As desvantagens ficam por conta de seu brilho que é menor e refletem muitas sombras de janelas requirindo ambientes escuros, além de serem mais robustas comparadas as de LED e LCD, talvez sendo esses motivos que não atraem a maioria dos consumidores.

5º Mito: Não “Remover pendrive com segurança” causa danos.

Depende.  A possibilidade de danos existe, mas ela depende da ocasião.

Na verdade  nem sempre é realmente necessário remover o pendrive com segurança. O fato é que enquanto o dispositivo está em transferência com o computador há corrente elétrica entre eles e remove-lo abruptamente pode causar um curto que por sua vez pode queimar o pendrive ou corromper os arquivos.

A remoção com segurança garante ao usuário que nada está mais acontecendo entre o dispositivo e o computador, porém, se você tiver certeza que nenhum tipo de transferência existe entre eles então o pendrive pode ser removido e dano nenhum será causado, mas vale lembrar que seu pendrive pode estar infectado com algum vírus fazendo transferências com o computador sem que você mesmo saiba. Na dúvida a melhor opção é remover o dispositivo com segurança.

mito_6-632x3606º Mito: Quanto mais Megapixels, melhor é a câmera.

Mito. A resolução de uma imagem não está ligada a sua qualidade.

Toda imagem digital é formada por pixels. Eles são pequenos quadrados que compõem a imagem no computador. Experimente dar muito zoom em uma foto e você os verá, sendo assim, a quantidade de Megapixels em uma câmera fotográfica só remete ao tamanho propriamente dito, quanto maior a resolução, maior a quantidade de pixels e maior capacidade de ampliamento da fotografia.

O que faz uma câmera ter boa qualidade são os seus sensores que fazem a captação da luz do ambiente e transforma essa informação para pixels. Além disso uma boa lente também pode mudar drasticamente  a qualidade da imagem.

mito_7-632x3607º Mito: Desligar o PC direto do botão estraga o HD

Mito. Isso parou de ser verdade nos HDs modernos.

Antigamente as cabeças de leitura presentes nos HDs precisavam de um comando específico para serem recolhidas dos discos sendo que sem esse comando a agulha poderia funcionar incorretamente e estragar o disco rígido.

Hoje em dia as cabeças de leitura são recolhidas automaticamente quando não há mais energia no HD.

8º Mito: Imãs podem apagar ou danificar seu HD

Mito. Mas em Breaking Bad não foi usado um imã qualquer.

Imãs tradicionais daqueles que você tem em sua geladeira ou até mesmo imãs pequenos e mais fortes não conseguem apagar seu HD ou flashdrive, no máximo um disquete.

Somente um imã extremamente forte, de potência industrial e ainda assim na mesma direção do disco rígido. Então ponto para Mr. White que fez da maneira correta.

9º Mito: Mais barras de sinal, mais serviço.

Mito. As barras só indicam a  intensidade  da torre de transmissão mais próxima de você.

Sim, as barras indicam a intensidade da torre mais próxima, então quer dizer que quanto mais barras, melhor funciona o serviço não é mesmo? Na verdade não. A qualidade do serviço depende muito mais da quantidade de pessoas (ou células) conectadas a esta torre.

Por exemplo, você pode estar em um grande evento que ocorre ao lado da torre de transmissão. Todos os smartphones e celulares das pessoas estarão exibindo o máximo de intensidade nas barras, porém é muito provável que o serviço não irá funcionar corretamente devido a grande demanda de pessoas por uma só estação de transmissão.

mito_10-632x360

10º Mito: Limpar lixeira apaga os arquivos definitivamente

Mito. Limpar a lixeira ou usar o SHIFT + DEL apenas faz com que o sistema de arquivos “esqueça” deles.

Cada arquivo em seu sistema possui uma espécie de índice que os organiza dentro do HD. Deletar um arquivo apenas faz com que o Sistema Operacional esqueça desse índice. Se todo arquivo que fosse deletado tivesse de ser removido também em hardware o processo seria lento e prejudicaria muito a vida útil do HD.

Sendo assim todo arquivo deletado ainda permanece em disco mesmo o Sistema Operacional mostrando um novo espaço livre. Acontece que o espaço que ele ocupa no disco rígido fica livre para ser sobrescrito, caso esse espaço não seja sobrescrito, é possível até o uso de softwares específicos que fazem a recuperação de arquivos deletados.

Esperamos que todos os mitos desvendados possam ser úteis a vocês e agora não tem mais por que acreditar em tudo em que aquele seu tio “sabe tudo” te conta sobre os computadores e a tecnologia em geral.

Teste: 7 dicas para descobrir se é namoro ou amizade

teste-de-namoro-1-838x551

Publicado no Hype Science

Você é uma pessoa inteligente e muito atraente – todos os leitores do HypeScience são. Então é perfeitamente normal que um de seus amigos acorde um dia qualquer e passe a ver você com outros olhos. E aí ele, ou ela, começa a agir de um jeito estranho e você fica por um tempo sem entender muito bem que raios está acontecendo.

Seu amigo(a) apaixonado(a) muito provavelmente está agindo de forma estranha porque ele quer descobrir se você sente o mesmo. E em algum momento ele(a) aprendeu a ficar com medo de ser honesto(a) e agora, ao invés de ir direto ao ponto, fica comendo pelas beiradas. Só que ele(a) deveria fazer um grande favor a si mesmo e poupar o tempo de todos os envolvidos nessa equação, pedindo um pouco de ajuda da ciência.

Um estudo liderado por Leslie Baxter (da Lewis and Clark College em Portland, Oregon – EUA) e William Wilmot (da Universidade de Montana, Missoula – também nos EUA), reuniu uma equipe de pesquisadores que entrevistaram 90 estudantes de graduação sobre os seus relacionamentos com pessoas do sexo oposto. Dessas entrevistas, foram coletadas um total de 158 “estratégias de conquista calculadas” (algo como testes de amor), que eles colocavam em prática para descobrir como um amigo se sentia a respeito deles. Muitos desses testes eram semelhantes, por isso, Baxter e Wilmot foram capazes de reduzi-los a apenas sete categorias.

Veja nos item a seguir como um amigo apaixonado pode se tornar maluquinho, ou até irritante, para descobrir/conseguir dar um passo a mais no relacionamento – e mudar o status de amizade para amor.

1. Teste de namoro da persistência

Este é o tipo mais comum de teste. Nesta categoria, o amigo apaixonado faz o seu melhor para testar os sentimentos da outra pessoa praticamente exigindo elogios dela ou pedindo ajuda constantemente. O comportamento mais clássico nesse quesito é a autodepreciação. O apaixonado começa a falar mal dele mesmo, a se diminuir para arrancar um elogio seu.

Coisas do tipo: a pessoa vai 3 vezes por semana na academia e fica falando “ah, eu preciso me esforçar mais na academia”, só para você dizer “não, 3 vezes por semana já é ótimo”. Ou, melhor ainda: “puxa, preciso muito emagrecer alguns quilinhos, né”, sóóó pra ouvir um “capaz, você já tá ótimo assim”. Esse último exemplo, me parece, se aplica mais às amigas apaixonadas.

Um outro tipo de teste de resistência é chamado de “escolha forçada”, em que seu amigo apaixonado cria uma situação para ver se você largaria tudo por ele. “Ele veio até o meu trabalho e disse que estava muito chateado com algumas coisa, mas que não queria incomodar”. Sabe aquela típica jogadinha de um verde, para ver se colhe maduro? Então.

Finalmente, amigos apaixonados irão se comportar como crianças mimadas, enchendo o saco até o limite para ver quanto você vai aguentar de maus tratos sem reclamar. A ideia aqui é ver se você ainda vai gostar dele, mesmo que ele esteja se comportando como um belo de um encosto.

Todos esses exemplos me fizeram pensar que: se o seu amigo estiver se tornando um chato de galocha, talvez é porque ele esteja apaixonado por você.

2. Teste de namoro da triangulação

Esse é o segundo tipo de teste mais popular e foi apelidado de “triângulo” porque se baseia no antigo ditado (ou expressão popular) “três é demais”. Algumas pessoas arquitetam “testes de fidelidade”, especialmente se a relação já se desviou para além do platônico.

Por exemplo, uma dos entrevistadas que participaram da pesquisa que citei anteriormente queria testar se o seu namorado era tão fiel como ela. Então, deixou-o sozinho intencionalmente com a colega de quarto dela e, quando voltou ao cômodo, já saiu disparando perguntas como “o que vocês dois fizeram enquanto eu estava fora, hein, hein, hein????”. Se ele reagisse de maneira desconfortável, seria a prova de que ele não estava sendo fiel, ou que “pelo menos estava pensando em não ser”.

Tudo bem. Mas eu tenho uma dúvida: será que é possível não ficar sem graça em uma situação como essa?

3. Teste de namoro das indiretas

Quando um de seus amigos se apaixona por você, ao invés de ele pegar o caminho mais curto e falar de uma vez o que ele está sentindo – afinal de contas, ele é seu amigo e tem liberdade para falar sobre qualquer assunto com você -, ele resolve complicar a vida de vocês dois fazendo uma série de joguinhos. Entre eles, o preferido/mais usado de todos é o teste das indiretas.

Seja com um tom de brincadeira, ou dando dicas de contato físico, a pessoa passa a dar sinais do interesse amoroso. Por exemplo, tudo é uma desculpa para encostar em você. Seja na sua mão, no seu rosto, no seu cabelo. E, claro, na cintura. Esse contato é bem mais íntimo do que os outros, e é uma excelente dica de que a pessoa está interessada em você.

4. Sentiu minha falta?

A distância supõe saudade, que teoricamente pode fazer com que seu coração se sinta mais afeiçoado a uma determinada pessoa. Sabendo disso, a pessoa apaixonada se afasta de você, para ver se você pisca os olhos e tem uma epifania, pensando coisas como “nossa, que saudades que eu estou dele. Ele foi, e ficou um buraco na minha vida. Ai, será? Acho que eu estou gostando dele”.

Parece um longo caminho a ser percorrido, mas um dos entrevistados pelo estudo admitiu: “Para ver se a nossa relação era forte mesmo, eu fui para o exterior por alguns meses”.

5. Teste do “de coração aberto”

O teste de franqueza é realmente o oposto de tudo que a gente falou até agora. Muito mais popular entre os homens do que entre as mulheres, ele, obviamente, envolve perguntar de uma vez por todas para a pessoa como ela se sente em relação a você, ou falar abertamente sobre si mesmo, na esperança de que o seu interesse amoroso seja correspondido.

Você teria coragem?

6. Teste das fontes

Voltando à realidade, esse é mais um teste de quem come pelas beiradas. Ao invés de ir falar com a pessoa de coração aberto e sem medo de ser feliz, a pessoa apaixonada fica perguntando para outros amigos se eles acham que a pessoa amada pode ter uma queda por ela. Por que será que a gente complica tanto as coisas, né?

7. Colocando em cheque

Esse é mais fácil de explicar pelo exemplo: como uma mulher relatou, “eu intencionalmente o apresentei como meu namorado para minha melhor amiga que veio visitar e, em seguida, fiquei observando como ele reagiu”. Se ele ficar desconfortável e desmentir na hora, fica a dica para você de que ele não está afim. Mas, se ele ficar corado ou envergonhado, pode ser que desse mato saia algum cachorro.

E aí, qual é o veredicto para aquele seu amigo que anda agindo meio estranho ultimamente? É namoro ou amizade? [NewScientist]

8 conselhos profissionais clássicos que você pode ignorar sem culpa

n-TRABALHO-large570

 

Publicado no Brasil Post

Quando converso sobre assuntos profissionais com a minha mãe, muitas vezes sinto como se viéssemos de dois planetas diferentes. Ela trabalha como advogada há mais de 30 anos e, muitas vezes, foi uma das poucas, se não a única, mulher fazendo o que ela faz, no lugar em que trabalha. Eu, por outro lado, trabalho para uma revista com uma seção dedicada exclusivamente às Mulheres, publicada em um formato que não existia quando a minha mãe começou a trabalhar (as interwebs), e a maioria das pessoas com quem trabalho diretamente, inclusive chefes, são mulheres. Mais uma vez, planetas totalmente diferentes.

Considerando esses fatores, muitas das “regras” de carreira que faziam sentido para a minha mãe e sua geração não funcionam para mim e para a minha geração. Aqui estão algumas dicas profissionais tradicionais que as mulheres deveriam questionar, ou simplesmente ignorar — seja por estarem ultrapassadas ou, sinceramente, por nunca terem feito muito sentido mesmo.

1. “Nunca recuse uma oportunidade de fazer networking.”

o-NETOWORKING-570

É bom estabelecer conexões profissionais (as estimativas sugerem que aproximadamente 70% dos empregos são conseguidos através de networking), mas a ideia de “fazer networking só por fazer”, está equivocada, segundo Vanessa Loder, palestrante, coach executiva e CEO da empresa Akoya Power. “As pessoas acham que precisam tomar um café e fazer contato com todo mundo, e acabam se desgastando bastante”.

Loder (que tem um MBA de Stanford e trabalhou no mercado financeiro antes de começar a A-koya) aconselha aos clientes que aceitem reuniões com pessoas que despertam a sua curiosidade, ainda que não saibam explicar por quê. “Talvez você ache alguma pessoa ou função fascinante, e tenha a intuição de que você gostaria de conversar com a pessoa e descobrir mais”, ela disse. “Eu realmente aconselho as mulheres a seguir essa intuição e ouvir aquela voz interna”.

2. “Acima de tudo, pense de forma estratégica.”

É claro que a estratégia tem os seus limites. Se você só explora as oportunidades de carreira que parecem ter uma ligação direta com o seu emprego, você acaba perdendo muita coisa boa. “Siga o seu coração e a sua intuição, e vá para reuniões ou aulas que você sente que são certas para você, ao invés de forçar a barra”, disse Loder. Talvez não haja nenhum resultado daquela aula de fotografia, ou da entrevista de emprego em outra área totalmente diferente. Mas talvez isso te leve por um caminho inusitado e interessante. Ou como Steve Jobs comentou certa vez — “você não consegue ligar os pontos olhando para frente; você só consegue fazer isso olhando para trás”.

3. “Reduza o seu plano de cinco anos.”

Ao ponderar o “plano de cinco anos”, aquele que ninguém gosta, não pense pequeno; pense em expansão. “Quando eu encorajo os meus clientes a visualizar como eles querem que as suas vidas estejam em cinco anos, eu peço que eles pensem tanto na vida profissional quanto pessoal – e aí peço que eles pensem ainda maior”, disse Loder. Imagine o que você quiser e depois acrescente um “alvo de superação”, além disso. E peça aos seus amigos que se envolvam também, já que talvez consigam imaginar possibilidades para você que você mesmo não consegue ver. A tendência é pensar no plano de cinco anos como uma forma de simplificar as coisas. “[Mas] o objetivo é pensar o mais abrangente e ousadamente possível”, afirmou Loder.

4. “É bom fazer várias tarefas ao mesmo tempo…”

Como a Presidente e Editora Chefe do HuffPost Arianna Huffington disse: “Nós achamos que fazer várias coisas ao mesmo tempo é ser eficiente, que nos poupa tempo. Mas na verdade, a ciência mostra que não é possível fazer múltiplas tarefas ao mesmo tempo — o que fazemos é trocar de tarefas e é uma das coisas mais estressantes que fazemos”. E além de estressante, é ineficiente. “As pesquisas indicam que leva de 10 a 20 minutos para focar a nossa energia novamente em um projeto quando ele é interrompido”, disse Emily Seamone, conselheira de transição de carreira e de trabalho e estilo de vida. Concentre-se em apenas uma coisa ao mesmo tempo. É mais eficaz e você manterá a sua sanidade.

5. “…e intervalos longos sem trabalhar não ficam bem no currículo”.

o-TRABALHO-570 (1)

 

Ficar um tempo sem trabalhar, seja por escolha ou devido às circunstâncias, antes era considerado um sinal de alerta em um currículo, mas isso mudou. Não importa se você passou tempo viajando, desenvolvendo um novo projeto, criando um filho ou ajudando a sua família e amigos, a chave é “vender” esse tempo de intervalo para os recrutadores. Seamone sugere ser breve, profissional e se possível, ligar a sua experiência com algo profissional. E não sinta-se nem um pouco culpado. “Se você sentir-se inseguro, a pessoa que vai lhe entrevistar vai perceber, ao invés, de você dizer ‘Eu tive uma oportunidade incrível, ou, eu desenvolvi tal projeto, ou eu ajudei a cuidar da minha irmã”, Loder afirma. “Assumir a experiência com confiança é bem mais importante do que o ‘intervalo’.”

6. “Preparação, preparação, preparação.”

Katty Kay e Claire Shipman argumentam na recente matéria da capa da revistaAtlantic, “Homens sub-qualificados e despreparados não pensam duas vezes sobre mergulhar de cabeça. Qualificadas demais e superpreparadas, muitas mulheres ainda ficam receosas. As mulheres só sen-tem-se confiantes quando acham que são perfeitas. Ou praticamente perfeitas.

Por conta disso, Loder encoraja os clientes a “ir mais devagar” e entender a diferença entre estar suficientemente preparado e ficar enlouquecido. Ela citou um de seus mentores, uma professora na universidade de Stanford que experimentou improvisar uma palestra. Ela descobriu que con-seguiu se sair muito bem, e ficou até mais relaxada e tranquila.

7. “Você precisa seguir a sua paixão.”

Não há dúvida de que fazer algo que você simplesmente adora, profissionalmente, é maravilhoso — “mas lembre-se de que isso nem sempre garante um emprego estável ou um bom salário”, Seamone disse. Não sinta-se derrotada se o seu emprego atual não é necessariamente tudo aquilo que você sonhou, nem sinta-se obrigada a transformar cada uma de suas paixões (o seu amor por escrever, ou, quem sabe, cozinhar) em uma carreira.

E, lembre-se também, de que pode levar algum tempo para descobrir qual é essa paixão. As pessoas precisam de tempo para conhecerem a si mesmas “profissionalmente”, afirmou Seamone. Ainda que o seu emprego não acenda uma chama ardente dentro do seu coração, ele ainda pode lhe conduzir por caminhos novos e interessantes.

8. “A sua personalidade de trabalho e a sua personalidade real são pessoas diferentes.”

o-TRABALHO-570 (2)

Existem limites para o quanto você pode se soltar no escritório e o que é aceitável em uma empresa tipo startup é provavelmente bem diferente do que é aceitável em um ambiente de trabalho coxinha. Mas a ideia de que você precisa de alguma maneira ser uma versão mais séria de si mesma (ou de praticamente qualquer coisa) quase não existe mais — e não faz nenhuma falta.

“O papel do sucesso no mundo profissional pertencia tradicionalmente a um homem branco durante muito tempo, e muitas culturas ainda consideram que esse é o padrão”, disse Loder. “Mas a maneira de ser mais feliz — e de causar um impacto — é ser autêntico”.