Assim surgiu a brincadeira da Girafa

imagem: Reprodução/DesktopNexus
imagem: Reprodução/DesktopNexus

David Castillo, no Facebook

Diabo: Precisamos pensar em uma nova estratégia para dominar a mente das pessoas.

Sub-Diabo: Hum… deixa eu ver se descubro algo novo no Google.

Diabo: Tá… mas antes deixa eu ver meu face.

Sub Diabo: Isso chefe, o Face!

Diabo: Que tem o Face? Deixei o meu aberto?

Sub Diabo: Não chefe, o que eu quero dizer é que a gente tem q usar o Face pra conquistar a galera.

Diabo: Interessante, fale-me mais sobre isso!

Sub Diabo: Vamos criar uma charadinha com uma mensagem subliminar no meio, aí quem não acertar a gente domina a mente e faz ele fazer coisas imbecis…

Diabo: Ae… curti, pode entrar no meu face pra gente começar.

Sub Diabo: Vou entrar… opa, já tava logado… mas pera aí, esse é o perfil do Rafinha Bastos.

Diabo: Droga, esqueci de sair do meu fake… sai e entra de novo!

Sub Diabo: Beleza chefe, oq a gente faz agora?

Diabo: Antes de mais nada deixa eu cutucar o Feliciano… adorooo.

Sub Diabo: Boa.

Diabo: Bom, escreve ai uma historinha que se passa às 3 da manhã.

Sub Diabo: Mas chefe… assim o senhor está revelando o horário ultra-secreto em que os portais do inferno são abertos para nossos enviados espalhar a impureza sobre as vidas e…

Diabo: Heim?

Sub Diabo: Tá… depois não diga que eu avisei?

Diabo: Escreve aí que às 3 da manhã chega alguém pra tomar café na sua casa…

Sub Diabo: Até parece… a essa hora eu só abro a porta se for meus pais.

Diabo: Boa, escreve aí que quem chega são seus pais!

Sub Diabo: Meus pais?

Diabo: Não sua besta… os pais de quem ta lendo!

Sub Diabo: Ah tá…

Diabo: Diz aí que você tem algumas coisas pra oferecer.

Sub Diabo: Sei como é… charuto, farofa, galinha preta, pinga barata…

Diabo: Nãããoo… assim fica na cara, tem q colocar coisas inocentes tipo mel, geléia, pão, queijo…

Sub Diabo: Vinho?

Diabo: Tá… pode deixar o vinho vai!

Sub Diabo: Legal, e qual vai ser a charada?

Diabo: O que você abre primeiro?

Sub Diabo: O vinho, claro!

Diabo: Ahh… se ferrou trouxa, claro que a resposta certa é o olho!

Sub Diabo: Por que o olho?

Diabo: Porque? São 3 horas da manhã, você ta dormindo palhaço!

Sub Diabo: Tá… se eu tiver dormindo as 3 da manhã quem é que vai abrir o portal místico do inferno?

Diabo: Ah é!

Sub Diabo: Mas beleza, acho que a galera que não cuida do portal do inferno deve ta dormindo a essa hora, então pode ser essa a resposta certa!

Diabo: Legal… quem errar a pergunta vai ter que pagar uma prenda, tem que ser algo bobo, quase infantil, mas que traga uma legalidade nossa sobre a vida espiritual dessa pessoa.

Sub Diabo: E se a pessoa tiver que trocar sua foto de perfil?

Diabo: Pra que?

Sub Diabo: Pra mostrar ao mundo que aquela pessoa é nossa!

Diabo: Tipo marca da besta?

Sub Diabo: É… podia colocar uma foto de um animal bem besta mesmo!

Diabo: Macaco… eu acho macaco muito engraçado.

Sub Diabo: Não, macaco pode gerar piadas racistas, preconceituosas.

Diabo: Pô, meu fake ia curtir!

Sub Diabo: Elefante?

Diabo: Pô, legal… mas vai que a pessoa é gorda, olha o constrangimento que pode gerar.

Sub Diabo: Verdade… precisamos pensar em algo diferente, enxergar mais acima.

Diabo: Enxergar mais acima? Girafa! Esse é o bicho!

Sub Diabo: Boa chefe!

Diabo: Alem disso a girafa é um dos animais símbolos da sexualidade e que mais fazem uso do sexo com um parceiro do mesmo sexo…

Sub Diabo: Pô chefe, vc fica um saco quando assiste Discovery.

Diabo: Beleza… publica aí que ficou bom, publica aí…

Sub Diabo: Tá lá… já to vendo uma galera trocando a foto pra girafa.

Diabo: Finalmente vamos dominar o mundo!

Sub Diabo: Mas chefe, e se alguém descobrir nosso plano?

Diabo: Fácil, é só a gente trocar o avatar pra uma girafinha Tb!

Leia Mais

Cantora imita 19 diferentes divas em cover de ‘Total Eclipse of the Heart’

Publicado no Blue Bus

Christina Bianco divertiu a sua audiência ao fazer um cover de ‘Total Eclipse of the Heart’ cantando os trechos nas vozes de diferentes divas da música – ela começa com Adele e passa por Celine Dion, Shakira, Barbra Streissand, Cher, Alanis Morrisette, Britney Spears, Julie Andrews, Gwen Stefani, entre outras. Assista acima.

Atriz da Broadway, Christina Bianco, que já foi chamada de ‘brilhante’ pelo The New York Times e ‘um fogo de artifício cômico’ pela TimeOut, é conhecida por imitar diversas cantoras em seus shows.

O vídeo foi gravado em um show que ela fez em um restaurante de Nova York e publicado na internet nesta segunda-feira, 11. Em dois dias, a performance dela foi vista mais de 1 milhão de vezes.

A lista completa de imitadas são: Adele,Cher,Judy Garland,Patti Lupone,Christin Chenoweth,Edith Piaf,Bette Midler,Julie Andrews,Liza Manelli, Bernadette Peters, Gwen Stefani, Zoey Deschannel, Britney Spears, Shakira, Alanis Morisette, Norah Jones, Christina Aguilera, Celine Dion e Barbara Streisand.

Leia Mais

“Bem-vinda ao hospício da família brasileira”, diz Marcelo Tas para Dani Calabresa

img20121222163938Publicado originalmente no Na Telinha

Em seu perfil no Twitter, Marcelo Tas se manifestou neste sábado (22) sobre a ida de Dani Calabresa para o “CQC”.

“Bem-vinda ao hospício da família brasileira, Dani!”, disse o líder do grupo.

De saída para a Record, o humorista Rafael Cortez também desejou sorte à Dani: “Estou feliz com a ida da @calabresadani para o CQC. A Dani vai detonar! Espero que ela seja tão feliz lá como eu fui. Boa sorte e muito sucesso!!!”.

Esposa de Marcelo Adnet, Dani Calabresa deixa a MTV e passa a integrar o elenco do “CQC” na próxima temporada. Segundo a emissora, a participação de Calabresa no programa ainda está sendo formatada.

O “CQC” entrou de férias e deve voltar com exibições ao vivo no dia 11 de março.

Leia Mais

Americana agride namorado por ameaçar levar última cerveja embora

Vanessa Robinson, de 28 anos, atacou o parceiro com uma faca. Homem, que comprou a cerveja, disse que iria embora e levaria bebida.

Mulher de 28 atacou o namorado quando o homem
ameaçou levar a cerveja (Foto: Divulgação)

publicado no Planeta Bizarro 

Em Hempfield, no estado americano da Pensilvânia, uma mulher começou uma briga com o namorado e o feriu com uma faca porque o homem teria ameaçado deixar o apartamento com a última cerveja que estava na geladeira.

De acordo com a emissora de TV “WPXI”, Vanessa Robinson, de 28 anos, discutiu com James Gallone, quando o homem, que teria comprado a cerveja, afirmou que deixaria o apartamento levando a bebida. Vanessa teria gritado que o parceiro não deixaria a residência daquela maneira, o que teria iniciado a discussão, seguida de agressões.

A polícia informou que, por causa da briga, a cerveja teria sido derramada no chão e, furiosa, a mulher pegou uma faca e atacou o namorado, ferindo-o superficialmente no braço, costas e barriga, antes que Gallone pudesse desarmar Robinson.

O homem foi levado para o hospital para fazer alguns pontos e passa bem. Já Vanessa foi presa e recebeu três acusações de agressão, uma delas com agravante por ser com uma arma branca.

Leia Mais

Inspiração

Ricardo Gondim, em seu site

O poeta sempre busca inspirar-se. Inspiração significa colocar dentro da alma o que pode gerar encanto pela vida a partir das palavras; é inalar o vento que procria e tragar o ar que inebria. Todo o escritor, porém, sente vez por outra o ar rarefeito. Nessas horas falta a matéria prima da poesia. Os pensamentos ficam desconexos. As palavras rodopiam num redemoinho exasperante. As ideias, ensandecidas, criam um turbilhão na cabeça; e o coração, de tanto pensar, nada sente.

Aridez produz no poeta uma sensação de morte provisória; provisória, porque não mata completamente, só o deixa catatônico, estéril. E o primeiro sinal desse estado não é letargia, mas agitação. Irrequieto, belisca vários livros e mal consegue avançar nas páginas. Os olhos nervosos, o coração acelerado, os ouvidos desatentos não permitem a aragem criadora tranquilizar a alma. E sem placidez, como de uma lagoa adormecida entre duas montanhas, nenhum poeta cria qualquer coisa.

Contudo, o desespero de escrever mora no seu peito. Ele não se conforma, precisa fertilizar-se; carece de convencer-se de que a sua esterilidade é passageira. Assim se dá o Big Bang de um texto qualquer. Ele toma a pena e começa a rabiscar. Mas eis que de repente o texto toma as rédeas. E o poeta, outrora senhor do universo, vira refém. As palavras assumem o comando.  Ele, qual gatinho seguro por mãos poderosas, vê-se carregado de um lado para o outro pelas palavras que tenta redigir.

Tal é a vida: os projetos mais audaciosos viram rotina, as experiências mais fantásticas acabam, as emoções mais arrebatadoras fenecem. Euforia, qual menina cheia de graça, “vem e passa”. O tempo fecundo se acaba. A hora esplêndida murcha. Os segundos frenéticos findam. A vida entra em compasso fúnebre. A marcha se arrasta melancólica pela avenida. Nessa hora, a música de Maria Bethânia, Calmaria, ganha força: “Ê calmaria/ Melancolia que devora/ Tempo espicha/ O segundo vira hora/ Ê calmaria/ Traz a mágoa e vai-se embora”.

O que fazer? Resta tomar o caminho do poeta quando se vê diante da página desinspirado e partir para a vida mesmo sem  convicção: engatinhar um passo, ensaiar um xote, trotar uma corrida, desafinar uma cantiga, gaguejar um compromisso, bosquejar um projeto. Na quietação, obedecer ao imperativo de seguir, tímido mesmo. Devagarinho, deixar que a própria vida conduza. Basta não se permitir atolar na lacuna da aridez. A calmaria vai embora. Em mínimos movimentos a vida conduz adiante. Sem pressa. Sem afobação. Esses tempos veem e vão embora. Bethânia de novo: “Meu Deus não me livre disso/ Não me livre disso, não me livre disso/ Desse risco de tristeza/ Desse amor feito corisco/ Desse rasgo de beleza/ Sempre a beira do abismo”. 

Por que? Ora, pois “Quem quer singrar os mares/ Sem passar por tempestades/ É melhor fincar n’areia/ O barco, a vela, a vontade/ Quem teme a escuridão/ Nem carece ver o brilho/ Passeando no arco da amplidão.

Na sequidão, sem muita inspiração, autopromovido poeta, faço coro: “Ê calmaria/ Vento vem e leva embora…”.

Soli Deo Gloria

foto:  google

Leia Mais