Conteúdo marcado como esperança

Mesmo quando dói

Mesmo quando dói
Ricardo Gondim Há momentos em que o dia a dia perde sentido. O acesso aos sonhos fica comprometido. Entupimos as frestas por onde pode soprar a brisa do espírito. Nossos olhos, feito janelas cerradas, não deixam entrar colorido na alma. Nesses hiatos, substituímos confiança com decepção. Nossa tristeza apaga o ímpeto de seguir adiante. Nossa infelicidade nos abate. O calor de pelejar nos sucumbe à inação. Não sobra no peito […]

Nunca se roubou tão pouco

Nunca se roubou tão pouco
Ricardo Semler, na Folha de S.Paulo Nossa empresa deixou de vender equipamentos para a Petrobras nos anos 70. Era impossível vender diretamente sem propina. Tentamos de novo nos anos 80, 90 e até recentemente. Em 40 anos de persistentes tentativas, nada feito. Não há no mundo dos negócios quem não saiba disso. Nem qualquer um dos 86 mil honrados funcionários que nada ganham com a bandalheira da cúpula. Os porcentuais […]

Tristeza dura mais tempo do que qualquer outra emoção

Tristeza dura mais tempo do que qualquer outra emoção
Carol Castro, no Ciência Maluca Tom Jobim e Vinicius de Moraes estavam certos: tristeza não tem fim, felicidade sim. Essa tal alegria é breve. Dura apenas 35 horas no seu peito. Já a tristeza… ah, a tristeza, amigo. Essa vai te pentelhar por cinco looooongos dias. A constatação vem de uma pesquisa encabeçada por dois cientistas da Universidade de Leuven, na Bélgica. Eles pediram a 233 pessoas para rememorar episódios recentes […]

A arte de esquecer

A arte de esquecer
Pôr os sentimentos de lado é permitir que a vida prossiga Ivan Martins, na Época O livro mais triste que conheço sobre o amor se chama O legado de Eszter, do húngaro Sándor Márai. Quando o li, tive a sensação de que minha vida, como a da personagem, seria destruída pela esperança de um romance irrecuperável. Eszter espera pela visita do grande amor do passado, que a salvará de uma […]

Marina

Marina
  Eliane Cantanhêde, na Folha de S.Paulo Marina sonhou salvar o mundo com Chico Mendes, mudar o Brasil com o PT, virar presidente pelo PV, criar a Rede e, enfim, engrossar o desejo de mudança na chapa de Eduardo Campos. Uma sonhática que vive da esperança. Em 2010, Marina ficou neutra no segundo turno. Em 2014, sem poder e querer apoiar a algoz Dilma, ficou diante de nova neutralidade ou […]