Pernil e doce: o Natal dos mensaleiros na Papuda

A ex-dona do Banco Rural, Kátia Rabello, é escoltada por policiais militares durante banho de sol no Complexo Penitenciário da Papuda - Ed Ferreira/Estadão
A ex-dona do Banco Rural, Kátia Rabello, é escoltada por policiais militares durante banho de sol no Complexo Penitenciário da Papuda – Ed Ferreira/Estadão

Publicado na Veja on-line

No primeiro Natal em que estarão encarcerados no presídio da Papuda, em Brasília, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o operador do mensalão Marcos Valério receberão uma ceia especial na noite do dia 24 de dezembro, revelou ao site de VEJA o subsecretário do Sistema Penitenciário do Distrito Federal, Cláudio Magalhães.

Assim como os demais detentos da Papuda, os condenados no mensalão ganharão uma “marmita especial” com alimentos típicos de Natal, como pernil, chester e doce. Não é permitido nenhum tipo de bebida alcoólica. Para completar a ceia, os presos podem utilizar os 125 reais semanais repassados por seus advogados para comprar itens na cantina do presídio.

A Secretaria de Segurança Pública afirma que não há alteração do cardápio para atender os mensaleiros. Em datas festivas, como o Natal, é um procedimento de rotina servir uma refeição típica para os detentos.

Entre os dias 24 e 25 de dezembro, por causa do regime especial de plantão, mensaleiros e demais presidiários que cumprem pena na Papuda não receberão visitas. A visitação volta a ser autorizada no dia 26, quinta-feira, a partir das 9 horas.

Os mensaleiros começaram a chegar à Papuda no dia 16 de novembro. Desde a primeira semana, eles receberam “regalias” – como o direito a uma TV dentro do cárcere -, nas palavras do subsecretário Magalhães, por bom comportamento. Dirceu e os ex-deputados Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT), que cumprem pena em regime semiaberto, estão reunidos em uma cela, mas separados dos demais detentos. Nos primeiros dias, a cela era compartilhada apenas por Dirceu, Delúbio e pelo ex-presidente do PT José Genoino. Mas a direção do presídio já havia reservado o local para os demais mensaleiros que estão em regime semiaberto.

Os mensaleiros com penas acima de 8 anos de prisão, condenados a regime fechado, como Marcos Valério e seus ex-sócios Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, também estão isolados dos demais detentos. “Não vejo como privilégio, mas existem, sim, regalias. Faço questão de mantê-los separados para manter a segurança dos internos e dos servidores. Não tem outra forma de garantir a segurança a não ser separá-los”, afirma Magalhães. “Não podemos correr o risco de expô-los ao contato com a massa carcerária, pois eles podem virar reféns, ser alvo de extorsão e até vítimas de homicídio.”

De acordo com o subsecretário Cláudio Magalhães, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar estão a postos para reforçar a segurança na Papuda e dirimir qualquer possibilidade de motim ou rebelião. O reforço na segurança e nos plantões é rotina às vésperas de datas festivas, como Dia das Mães e Natal.

Assim que chegaram à Papuda, após ordem de prisão expedida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Dirceu e os demais mensaleiros receberam um kit com uma caneca de plástico, um rolo de papel higiênico e uma pasta de dentes. Tiveram de trocar suas roupas por uniformes e não foram obrigados a raspar os cabelos.

Os ex-deputados Pedro Henry e Pedro Corrêa, que conseguiram aval do ministro Joaquim Barbosa para cumprir pena em Mato Grosso e Pernambuco, respectivamente, só não foram transferidos ainda porque não havia passagens aéreas disponíveis. Os condenados têm sido levados aos estados em voos comerciais e com escolta policial.

Leia Mais

TJ do Rio condena ex-governadora Rosinha Garotinho por improbidade administrativa

A ex governadora do Rio e atual prefeita de Campos dos Goytacazes, Rosinha Garotinho
A ex governadora do Rio e atual prefeita de Campos dos Goytacazes, Rosinha Garotinho

Publicado no UOL

A 14ª Vara de Fazenda Pública da capital do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro condenou, nesta sexta-feira (8), Rosinha Garotinho (PR), prefeita de Campos dos Goytacazes e ex-governadora do Rio, por improbidade administrativa.

A ex-governadora teve seus direitos políticos suspensos por cinco anos, além de ter sido condenada a ressarcir integralmente os cofres públicos e pagar multa. Também foram sentenciados o ex-secretário estadual de Educação Claudio Mendonça, Maria Thereza Lopes Leite e a Fundação Euclides da Cunha.

Segundo os autos processuais, os réus celebraram contrato com a Fundação Euclides da Cunha durante o período em que Rosinha era governadora do Rio. O contrato foi feito sem licitação e previa a implantação de um programa estadual de informática aplicada à educação.

Para a juíza Simone Lopes da Costa, a ex-governadora foi responsável por atos lesivos ao Estado: “Sua posição, na época, de governadora de Estado lhe impunha maior responsabilidade, tanto de fiscalização de seus subordinados quanto de averiguação dos atos que pratica”.

Ainda de acordo com a magistrada, não ficou provado que as 254 salas de informática previstas no contrato foram montadas pela Fundação Euclides da Cunha. “Não há nem sequer comprovação de instalação dos laboratórios de informática pelo réu, mas tão somente serviços inerentes à preparação de salas para a posterior instalação desses laboratórios. Independentemente da instalação dos laboratórios, tal atividade deveria ter sido precedida de licitação, uma vez que competiria a qualquer empresa do setor a participar da concorrência pública”, afirma a juíza na sentença.

O ex-secretário de Educação, Claudio Mendonça, foi condenado à suspensão dos direitos políticos por sete anos, além de ressarcir os cofres públicos e pagar multa. A ré Maria Thereza Lopes Leite foi sentenciada à perda dos direitos políticos por seis anos, pagamento de multa e ressarcimento dos cofres públicos. E a Fundação Euclides da Cunha foi condenada a ressarcir integralmente o prejuízo aos cofres públicos, além da suspensão do direito de firmar contratos com o Poder Público por cinco anos.

O UOL não conseguiu contato com nenhum dos advogados dos réus.

Leia Mais

Assim surgiu a brincadeira da Girafa

imagem: Reprodução/DesktopNexus
imagem: Reprodução/DesktopNexus

David Castillo, no Facebook

Diabo: Precisamos pensar em uma nova estratégia para dominar a mente das pessoas.

Sub-Diabo: Hum… deixa eu ver se descubro algo novo no Google.

Diabo: Tá… mas antes deixa eu ver meu face.

Sub Diabo: Isso chefe, o Face!

Diabo: Que tem o Face? Deixei o meu aberto?

Sub Diabo: Não chefe, o que eu quero dizer é que a gente tem q usar o Face pra conquistar a galera.

Diabo: Interessante, fale-me mais sobre isso!

Sub Diabo: Vamos criar uma charadinha com uma mensagem subliminar no meio, aí quem não acertar a gente domina a mente e faz ele fazer coisas imbecis…

Diabo: Ae… curti, pode entrar no meu face pra gente começar.

Sub Diabo: Vou entrar… opa, já tava logado… mas pera aí, esse é o perfil do Rafinha Bastos.

Diabo: Droga, esqueci de sair do meu fake… sai e entra de novo!

Sub Diabo: Beleza chefe, oq a gente faz agora?

Diabo: Antes de mais nada deixa eu cutucar o Feliciano… adorooo.

Sub Diabo: Boa.

Diabo: Bom, escreve ai uma historinha que se passa às 3 da manhã.

Sub Diabo: Mas chefe… assim o senhor está revelando o horário ultra-secreto em que os portais do inferno são abertos para nossos enviados espalhar a impureza sobre as vidas e…

Diabo: Heim?

Sub Diabo: Tá… depois não diga que eu avisei?

Diabo: Escreve aí que às 3 da manhã chega alguém pra tomar café na sua casa…

Sub Diabo: Até parece… a essa hora eu só abro a porta se for meus pais.

Diabo: Boa, escreve aí que quem chega são seus pais!

Sub Diabo: Meus pais?

Diabo: Não sua besta… os pais de quem ta lendo!

Sub Diabo: Ah tá…

Diabo: Diz aí que você tem algumas coisas pra oferecer.

Sub Diabo: Sei como é… charuto, farofa, galinha preta, pinga barata…

Diabo: Nãããoo… assim fica na cara, tem q colocar coisas inocentes tipo mel, geléia, pão, queijo…

Sub Diabo: Vinho?

Diabo: Tá… pode deixar o vinho vai!

Sub Diabo: Legal, e qual vai ser a charada?

Diabo: O que você abre primeiro?

Sub Diabo: O vinho, claro!

Diabo: Ahh… se ferrou trouxa, claro que a resposta certa é o olho!

Sub Diabo: Por que o olho?

Diabo: Porque? São 3 horas da manhã, você ta dormindo palhaço!

Sub Diabo: Tá… se eu tiver dormindo as 3 da manhã quem é que vai abrir o portal místico do inferno?

Diabo: Ah é!

Sub Diabo: Mas beleza, acho que a galera que não cuida do portal do inferno deve ta dormindo a essa hora, então pode ser essa a resposta certa!

Diabo: Legal… quem errar a pergunta vai ter que pagar uma prenda, tem que ser algo bobo, quase infantil, mas que traga uma legalidade nossa sobre a vida espiritual dessa pessoa.

Sub Diabo: E se a pessoa tiver que trocar sua foto de perfil?

Diabo: Pra que?

Sub Diabo: Pra mostrar ao mundo que aquela pessoa é nossa!

Diabo: Tipo marca da besta?

Sub Diabo: É… podia colocar uma foto de um animal bem besta mesmo!

Diabo: Macaco… eu acho macaco muito engraçado.

Sub Diabo: Não, macaco pode gerar piadas racistas, preconceituosas.

Diabo: Pô, meu fake ia curtir!

Sub Diabo: Elefante?

Diabo: Pô, legal… mas vai que a pessoa é gorda, olha o constrangimento que pode gerar.

Sub Diabo: Verdade… precisamos pensar em algo diferente, enxergar mais acima.

Diabo: Enxergar mais acima? Girafa! Esse é o bicho!

Sub Diabo: Boa chefe!

Diabo: Alem disso a girafa é um dos animais símbolos da sexualidade e que mais fazem uso do sexo com um parceiro do mesmo sexo…

Sub Diabo: Pô chefe, vc fica um saco quando assiste Discovery.

Diabo: Beleza… publica aí que ficou bom, publica aí…

Sub Diabo: Tá lá… já to vendo uma galera trocando a foto pra girafa.

Diabo: Finalmente vamos dominar o mundo!

Sub Diabo: Mas chefe, e se alguém descobrir nosso plano?

Diabo: Fácil, é só a gente trocar o avatar pra uma girafinha Tb!

Leia Mais

Mulher fica cara a cara com o homem com quem teve nos anos 70 e 80 uma intensa história de amor

Publicado no Tá Bonito

Entre os anos 70 e 80, Marina Abramovic viveu um intensa história de amor com Ulay. Quando sentiram que a relação já não tinha a chama de outros tempos, cada um seguiu o seu caminho. Mas em 2010, quando Marina já era artista consagrada, o Museu de Arte Moderna (MoMa) de Nova Iorque dedicou uma retrospectiva à sua obra. Nessa retrospectiva, Marina partilhava um minuto de silêncio com cada estranho que se sentasse à sua frente. Ulay chegou sem que ela soubesse, e foi assim que aconteceu… smiley



Leia Mais

Homem ganha R$ 200 mil na TV e gasta tudo em 4 meses para não dividir com ex

publicado no F5

O inglês Scott Brown, 33, ganhou R$ 200 mil em um programa da televisão britânica, “Deal or No Deal”, e decidiu não dar um tostão para a mulher, de quem estava separado.

Ele tinha apenas quatro meses, antes de o programa ir ao ar, para torrar o dinheiro.

Brown disse que primeiro usou R$ 60 mil para quitar débitos dele e da mulher, Rachel, 29, com quem tem dois filhos, de seis e dois anos. Ele ainda reservou R$ 8.000 para cobrir gastos com o divórcio, além de comprar roupas, brinquedos e objetos para os filhos.

O resto, admitiu ao jornal “Daily Mail”, ele gastou se divertindo. Comprou um iPad, passou férias no México e comprou um Jaguar usado.

A última parte do dinheiro ele usou dias antes de seu próprio prazo, 21 de agosto, para pagar um curso de eletricista e começar uma nova carreira.

Como ele já havia suspeitado, a mulher, que havia pedido a separação no Natal do ano passado, após conhecer um caminhoneiro na internet, pediu parte do dinheiro quando assistiu o marido ganhá-lo na televisão.

Ela entrou na Justiça com um pedido de parte da pequena fortuna ganha pelo marido.

Um juiz determinou na quinta-feira passada que Brown escreva uma carta detalhando como gastou a quantia. Ele ainda foi impedido legalmente de continuar gastando e manter o dinheiro –ou o que havia sobrado dele– parado até que o caso se resolvesse.

Após ser ouvido no tribunal, Brown disse ao jornal como participar do programa mudou sua vida.

“Fiquei superfeliz de ganhar aquele dinheiro. Eu soube que Rachel poderia querer parte dele e eu decidi: ‘Ela não vai ganhar um tostão’.”

O homem contou que a mulher disse no ano passado que não o amava mais e que, na época que participou do game show, ele havia saído de casa e estava dormindo no chão na casa de seus pais.

“Como ela pode ter direito sobre esse dinheiro? Minha vida foi arrasada, não posso ver meus filhos todos os dias e perdi tudo que construí nos últimos onze anos”, disse.

Leia Mais