Garota de 8 anos é considerada a “menina mais bonita do mundo”

A russa Kristina Pimenova atua como modelo desde os três anos de idade

ru1

Publicado no Zero Hora

Com mais de dois milhões de seguidores no Facebook, Kristina Pimenova, de oito anos, já é considerada, segundo internautas, a menina mais bonita do mundo.

Em seu perfil oficial em uma rede social, Kristina é apresentada como filha de um jogador de futebol e de uma ex modelo que resolveu levar Kristina, então com três anos de idade, para modelar após ouvir diversas vezes como a filha era bonita.

Confira algumas fotos da garotinha:

ru2

ru3

ru4

dica do Gerson Caceres Martins

Leia Mais

‘Facebook para o trabalho’ deve ser lançado em janeiro

imagem
publicado na INFO

A versão do Facebook para ser usada no trabalho está quase pronta e será lançada no começo de janeiro, segundo informa o Wall Street Journal. A novidade, batizada de “Facebook at Work”, é testada por menos de uma dúzia de companhias e ainda está sendo finalizada.

O WSJ informa que o produto inicialmente será gratuito e sem publicidade. E será oferecido apenas a empresas que pedirem para participar.

É a terceira vez que essa iniciativa surge no noticiário. Na semana passada, o Financial Times trouxe a informação de que o produto já estava em testes e, em junho, o TechCrunch tratava pela primeira vez sobre o que então era chamado de “FB@Work”.

Ele teria um formato quase idêntico ao Facebook convencional, com feed de notícias, grupos e chat, mas sem fotos de família, baladas etc. Ao separar a vida pessoal dos usuários da profissional, o Facebook dribla a desconfiança de muitas empresas que bloqueiam o acesso à rede social para evitar distrações e ainda entra no mercado corporativo, hoje dominado por sites como LinkedIn.

Leia Mais

Casais que postam unidos permanecem unidos

Adeptos do oversharing nas redes sociais estão mesmo mais felizes com parceiros

279_mcconha_02

Publicado na Galileu

Se você faz parte do time de cínicos que tem certeza que aquele sujeito que não para de se declarar para a namorada no Facebook está pulando a cerca, este é um bom momento para voltar a acreditar no amor.

Pesquisadores do Allbright College, na Pensilvânia, analisaram as personalidades e os hábitos nas redes sociais (que incluíam posts sobre o relacionamento e interações com os parceiros) de um grupo de voluntários. E descobriram que os casais que inundam a timeline de fato estão mais satisfeitos com seus relacionamentos do que os mais discretos, independente dos traços de personalidade.

Dica: talvez seja hora de finalmente assumir seu status de relacionamento no Facebook.

Leia Mais

17 sinais de que você já virou o tiozão da internet

A idade chegou.

Rafael Capanema, no BuzzFeed

1. Você não entende pra que serve o Snapchat.

MR1805
MR1805

Fotos.. que… só dá pra ver uma vez?

2. Mesmo se você já entendeu pra que serve o Snapchat, não consegue entender por que alguém ia querer usar esse negócio.

Elenarts/Elenarts
Elenarts/Elenarts

MAS DEPOIS A FOTO SOME??? QUAL A NECESSIDADE DISSO???

3. Você não entende nem metade dos itens dos Trending Topics do Twitter.

Elenarts
Elenarts

#AtrêFlyers???? #GlobalArtistHMA??? #TwitteirosSeguindoDeVoltaComHeyBrother??? #1DTODAY?????

4. Você tenta tirar uma foto e acaba gravando um vídeo.

MR1805
MR1805

5. Você penou pra conseguir criar um grupo no WhatsApp pela primeira vez.

Elenarts/Elenarts
Elenarts/Elenarts

EPA, PERAÍ, ACABEI MANDANDO A MESMA MENSAGEM SEPARADA PRA CADA PESSOA!!

6. Você ainda usa o Winamp (ou sente saudades).

CoreyFord
CoreyFord

AQUILO QUE ERA PLAYER DE MP3, NÃO ESSAS PORCARIAS QUE VOCÊS USAM HOJE!!!

7. Você tem a impressão de que a interface dos apps e dos sites muda todos os dias.

MR1805
MR1805

8. E, quando você finalmente aprende a usar… MUDA DE NOVO.

Elenarts
Elenarts

9. Seu sobrinho sempre te ensina coisas de tecnologia.

Elenarts
Elenarts

COMO QUE VOCÊ NÃO SABIA DISSO, TIO???

10. Mesmo depois desses anos todos, você ainda diigta tuod erraod na tlea touchcsreen.

MR1805
MR1805

11. Você compra um celular e no dia seguinte ele tá obsoleto, porque você não sabia que iam lançar uma versão nova.

MR1805
MR1805

EU PENSEI QUE O IPHONE 4S FOSSE A ÚLTIMA PALAVRA EM TECNOLOGIA!!!

12. Você descobre uma função básica do celular três anos depois de comprá-lo.

Elenarts
Elenarts

ENTÃO ERA SÓ DESLIZAR PRA CIMA PRA ABRIR A CÂMERA???

13. Você descobre uma função legal do celular sem querer e depois não consegue mais fazer de novo.

Elenarts
Elenarts

EU TINHA CERTEZA QUE ERA AQUI QUE APERTAVA PRA FAZER FOTO PANORÂMICA!!!

14. Você cria uma conta na rede social do momento mas não consegue nem trocar a sua foto de perfil.

Elenarts
Elenarts

15. Você ainda usa e-mail com bastante frequência (e curte demais).

tio15

AQUI NÃO DÁ PRA SABER SE EU LI E IGNOREI!!!

16. Você fica muito impressionado com qualquer novidade tecnológica, por mais besta que possa parecer (pros jovens).

Elenarts
Elenarts

NOSSA, VOCÊ SÓ ARRASTA O DEDO NO TECLADO E A PALAVRA JÁ APARECE???

17. Você acha que não, mas tá cada vez mais perto do dia em que vai fazer filhos e sobrinhos passarem vergonha na internet.

MR1805
MR1805

QUE MICO, TIO!!!

Leia Mais

Com ‘vergonha moral’ do Brasil, movimento separatista quer plebiscito pela independência do Sul

foto: Fernanda Canofre / Vice Brasil
foto: Fernanda Canofre / Vice Brasil

Fernanda Canofre, no Vice Brasil [via Opera Mundi]

O movimento O Sul é Meu País surgiu em 1992 na cidade de Laguna, Santa Catarina, com a proposta de separar Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul do resto do Brasil. Segundo Celso Deucher, catarinense e atual presidente do movimento, contabilizando os simpatizantes nos três estados, atualmente há 6 milhões de pessoas em torno da ideia. A página oficial no Facebook registra pouco mais de 16 mil curtidas. São mais um, talvez o maior, entre os 53 movimentos separatistas que já apareceram na região. No site oficial, a organização se apresenta como “a consequência, de cujas causas não podemos ser acusados”.

No encontro realizado no dia 20 de setembro em um hotel em Passo Fundo, os separatistas do grupo falaram das óbvias razões que possuem para se separar do Brasil e volta e meia recaíram sobre a crítica à corrupção e à política nacional. Disseram aceitar pessoas de todos os credos, raças e tendências políticas, desde que o indivíduo esteja “imbuído do desejo separatista”. Na fala dos líderes e palestrantes, “tudo que está errado” é traduzido em repulsa ao Bolsa Família, às cotas raciais, ao processo do Mensalão.

“A gente vê o governo abrindo mais vagas no Bolsa Família, mas não vê postos de trabalho”, reclama Deucher. “Nós queremos nos livrar, porque esse Estado, Brasília, não nos representa. Ele não diz nada para nós, o que ele diz é só coisa ruim”, conclui. A rejeição a Brasília é o mote dos panfletos que os membros imprimem com dinheiro do próprio bolso e distribuem em suas cidades. O mais recente lembrava que, em 2013, os três estados do sul arrecadaram 152 bilhões de reais, mas tiveram “retorno” de apenas 29,3 bilhões. Em letras amarelas, o movimento faz a conta: 80% “do total arrecadado não retornou aos estados”.

Eles acreditam que a distribuição das contas desencadeou um processo de “favelamento do sul”. Fundador do movimento separatista paranaense República das Araucárias, Helio Ribas Micheleto chegou a ser demitido do emprego em 1993 por sua ligação com a causa. Nem por isso se afastou do movimento ou deixou de usar na lapela do paletó o broche que carrega o símbolo dos três estados. “Hoje, os dez maiores municípios do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, municípios com mais de cem mil habitantes, estão cheios de favelas. (…) De onde é que veio isso aí? Gerado pela pobreza, pela falta de investimento federal, deixando os governadores sem dinheiro e, consequentemente, os municípios”, afirma.

Os separatistas também se creem injustiçados na representação parlamentar. Deucher reconhece que algumas das “oligarquias que tomaram conta do Estado nacional” são do Sul. Ainda assim, acredita que o cálculo do quociente eleitoral – que divide o número de eleitores pelo número de cadeiras disponíveis – faz com que o Sul nunca seja ouvido. “Como eu preciso de 17 catarinenses para valer um voto de um cara, sei lá, do Acre? De onde que saiu essa conta tão louca que um tem que ter poder econômico e outro tem que ter poder político? Num tempo em que o voto universal é um voto, como que isso continua acontecendo no Brasil, né? Essa questão aí, ela é seríssima. Por quê? Porque ela tira o valor como cidadãos que nós temos, como brasileiros. Tira a nossa força de lutar por aquilo que nós queremos”, frisa.

Na conferência, as “oportunidades” de expansão do movimento e formas de se espalhar a ideia são discutidas durante uma Oficina de Planejamento Estratégico. Um dos participantes sugere que o movimento utilize a mesma estrutura do marketing multinível – o polêmico esquema de pirâmide – esclarecendo que aqui não entraria dinheiro. Ele explica que uma pessoa seria responsável por integrar outras três à organização; essas três, outras três; e assim por diante. Outro integrante reconheceu na ideia uma estratégia também utilizada por igrejas evangélicas para arrebanhar mais fiéis: “Ah, sim, na igreja chamamos isso de igreja em células. Pode funcionar!”, exclama.

Mas a polêmica maior é o ter ou não ter participação ativa na política brasileira. Um dos participantes, Hermes Aloisio, vice-presidente do movimento em Passo Fundo, foi também candidato a vice-governador do Rio Grande do Sul pelo PRTB, o partido de Levy Fidelix. No programa de governo de sua coligação, o plebiscito pela “autodeterminação política e econômica” é uma promessa. Deucher tenta se afastar disso. Fala que alguns políticos já demonstraram interesse em apoiá-los: “Só que nós não queremos esses apoios, entendes? Porque os caras são sujos, pô”.

Frase indígena "Esta terra tem dono", um dos motes do grupo (foto: Fernanda Canofre / Vice Brasil)
Frase indígena “Esta terra tem dono”, um dos motes do grupo (foto: Fernanda Canofre / Vice Brasil)

(mais…)

Leia Mais