Fred compra ingresso especial e assiste jogo do Brasil dentro de campo

Fred brincando de convocado (FOTO: Jô)publicado impagavelmente no Olé Brasil

O centroavante Fred subiu ao gramado do Castelão, cantou o hino do Brasil e sumiu. Depois disso, simplesmente não foi mais visto. Obviamente, muitos sentiram a falta do atacante. Algumas versões surgiram para o fato: Fred teria participado de uma manifestação e se atrasado para o jogo, a Fifa teria registrado seu nome e o impedido de jogar, entre outras.

Contudo, a verdade é bem maluca: Fred não estava em campo para jogar, mas para assistir à partida. Quem explicou o que ocorreu foi o advogado do Fluminense, Mário Bittencourt.

“A Fifa recebeu um pedido do Fluminense, que gostaria de ter um representante do clube na beira do gramado. Eles recusaram. Eu fiquei irritado e só de zoeira entrei com um recurso que proporciona ao Fred assistir às partidas dentro de campo, junto com a seleção, como se fosse um jogador de verdade. Com esse ingresso especial, que vai ser pago pelo próprio Fred, ele assistirá todas as partidas do Brasil de dentro do campo”, comemorou.

O advogado ainda comentou a felicidade do atleta em estar dentro de campo: “Ele está adorando a experiência, porque dá a impressão de que ele é jogador de seleção, de nível internacional. O Fred está realizado com essa possibilidade”, finalizou.

Fred descobriu que jogar uma Copa é diferente de enfrentar o Madureira.

Leia Mais

‘Eu me sinto miserável cada vez que entro no Facebook’

Leoa de estimação em cima da Ferrari do @shyooo5y
Leoa de estimação em cima da Ferrari do @shyooo5y

Mirian Goldenberg, na Folha de S.Paulo

Tenho me deparado com uma nova realidade que atinge homens e mulheres de todas as idades: o fantástico mundo do Facebook.

É no Facebook que muitos buscam novos e antigos amores, fazem amigos, registram as coisas mais banais e, principalmente, encontram o reconhecimento que tanto procuram.
Uma atriz de 32 anos contou: “O meu ‘Face’ é uma espécie de diário. Nele coloco tudo o que acontece no meu dia, desde os momentos mais divertidos até as maiores bobagens. Quando mudo a minha foto do perfil, dezenas de amigos dizem que sou linda. Escrevo uma frase boba e muitos curtem. No dia do meu aniversário, centenas de amigos enviam mensagens carinhosas dizendo que sou especial e querida. É uma injeção maravilhosa no meu humor e na minha autoestima”.

Não é à toa que muitos ficam conectados durante muitas horas do dia, buscando algum tipo de diversão, elogio ou reconhecimento.

Um analista de sistemas de 43 anos disse:

“Estou viciado no Facebook. É um paraíso sexual. Nunca foi tão fácil encontrar mulheres para transar e namorar. Nem preciso me esforçar para seduzir; basta mostrar algum interesse e fazer um elogio. É tudo muito direto, rápido e fácil. Além de ser muito fácil deletar quem não me interessa mais”.

No entanto, não funciona assim para todos. Muitos ficam angustiados ao se compararem com a felicidade alheia ou ficam frustrados com o tipo de relacionamento que encontram.

Um empresário de 39 anos disse: “Eu deletei meu perfil do Facebook. É muita gente idiota, infantil, exibicionista, carente, competindo para ver quem tem mais amigos ou recebe mais curtidas. É ridículo ver alguém que tem 5.000 amigos no Facebook e não tem um amigo de verdade. Além de ter muita gente grosseira, mal-educada e desagradável. É uma verdadeira egotrip, além de ser completamente ‘fake’”.

Uma professora de 57 anos reclamou: “Eu me sinto miserável cada vez que entro no Facebook. Quanto mais tempo fico, mais deprimida eu me sinto. Vejo minhas amigas felizes, magras e lindas, viajando para lugares incríveis com os maridos e filhos, empolgadas com novos projetos. Cada vez que entro no Facebook me sinto mais insatisfeita com a minha vidinha solitária, medíocre e banal. Será que só eu tenho uma vida de merda?”.

Leia Mais

7 fotos que parecem ter photoshop mas enganam qualquer um!

publicado no Criatives

Hoje em dia com a ajuda do Photoshop, você pode criar e alterar qualquer coisa numa foto. Infelizmente com essa evolução dos programas de edição, muitas pessoas ficam em dúvida sobre muitas fotos reais, achando que tudo aquilo é uma brincadeira digitalizada.

Nessa galeria de 7 imagens, vamos mostrar algumas fotos que parecem muito ser algo digitalizado mas todas têm uma explicação real.

Leia Mais

Montagem circulando na rede contém frase nunca dita por Sílvio Santos

silvio_santosDaniel Mori, no Jornal GGN

Uma montagem circulada pelo site ‘Notícia Gospel’ e compartilhada por mais de 27 mil pessoas no Facebook contém uma frase falsa de Sílvio Santos sobre o caso do tal afastamento da apresentadora do SBT, Rachel Sheherazade. A frase “A qualquer momento estou partindo, mas esse pecado de frouxidão não levarei comigo. Ela fica e vai continuar falando o que pensa. Afrouxar jamais” atribuída ao dono da emissora não foi dita a nenhum veículo de imprensa, nem sequer em nota oficial da empresa.

O fato é que de oficial não há nada sobre o tal afastamento da jornalista. Em nota o SBT disse que a apresentadora está de férias. “O período de férias foi definido agora para não coincidir com o início da cobertura da Copa do Mundo. Rachel tirou 15 dias no início do ano, onde viajou para o exterior, e agora, tirou mais 15, garantindo os 30 dias anuais que lhe são permitidos por lei

Na montagem, o afastamento é atribuído à presidente Dilma, referindo-se a um suposto corte de verbas publicitárias do Governo ao SBT. Já Rachel Sheherazade confirmou à Revista Caras que apenas tirou férias. Mais uma vez desfazendo boatos. “Estou de férias e volto à bancada do ‘SBT Brasil’ no dia 14 de abril”, disse a jornalista.

dica do Fabio Martelozzo Mendes

Leia Mais

‘Clone de dinossauro’ engana internautas no 1º de abril

Notícia traz foto de bebê canguru como se fosse de um apatossauro

Foto de bebê canguru que foi divulgada como do filhote de dinossauro clonado (foto: Reprodução)
Foto de bebê canguru que foi divulgada como do filhote de dinossauro clonado (foto: Reprodução)

Cesar Baima, em O Globo

RIO – O Dia da Mentira chegou mais cedo na internet. Ao longo do último fim de semana, a notícia de que cientistas britânicos teriam produzido um clone de um dinossauro extinto há mais de 65 milhões de anos atraiu a atenção de milhares de pessoas, que prontamente a replicaram nas redes sociais. Mas a história, inicialmente publicada pelo site “news-hound.org”, era completamente falsa. A foto do suposto filhote apatossauro, batizado “Spot”, era de um bebê canguru.

De acordo com o artigo no “news-hound.org”, o dinossauro teria sido clonado por pesquisadores da Universidade John Moores a partir de DNA recuperado de um fóssil que estava em exposição o museu de História Natural da instituição (real e sediada em Liverpool) e injetado no útero de uma fêmea de avestruz. “Os avestruzes compartilham muitos traços genéticos com os dinossauros”, justificou ao site o falso professor de biologia da universidade Gerrard Jones, apontado como líder da equipe responsável pelo projeto, numa tentativa de dar legitimidade à história. “As microestruturas das cascas de seus ovos são quase idênticas às dos apatossauros e por isso a clonagem funcionou tão perfeitamente”.

Compartilhada nas redes sociais, a falsa notícia ganhou comentários preocupados dos internautas, como “isso não vai acabar bem”, e comparações com o método fictício para produção de dinossauros mostrado na série de filmes “Jurassic Park”, no qual o DNA dos animais foi obtido do sangue guardado em mosquitos preservados em âmbar, a resina fossilizada de árvores. A possibilidade desta técnica funcionar, no entanto, também já havia sido descartada em setembro do ano passado, quando pesquisadores da Universidade de Manchester publicaram artigo no periódico científico “PLoS One” em que relataram seu fracasso na tentativa de recuperar material genético em amostras de sangue dentro de insetos presos em copal, estágio de fossilização da resina de árvores anterior ao âmbar, com idades entre 60 e 10,6 mil anos. Em comunicado, eles classificaram seu estudo como “o último prego no caixão de Jurassic Park”.

E o pior é que nem mesmo na mentira o “news-hound.org” foi original. Em setembro de 2011, o site americano “Weekly World News” já havia publicado a notícia falsa com quase exatamente os mesmos textos e comentários. As únicas diferenças eram que, neste caso, os cientistas responsáveis pela clonagem e os comentaristas eram da Universidade da Flórida e tinham outros nomes.

Leia Mais