Estátua de ‘Jesus Sem-Teto’ assusta moradores de bairro rico nos EUA

Publicado no UOL

Uma estátua religiosa na cidade de Davidson, na Carolina do Norte (EUA), é diferente de tudo que você possa ver em uma igreja. A escultura retrata Jesus Cristo como um morador de rua dormindo em um banco de praça. A Igreja Episcopal de St. Alban instalou a obra em sua propriedade no meio de um bairro nobre repleto de sobrados bem conservados.

Jesus está encolhido debaixo de um cobertor com o rosto e as mãos escondidos. Apenas as feridas da crucificação nos pés descobertos denunciam a sua identidade. A reação foi imediata. Alguns adoraram a intervenção, outros ficaram apavorados.

“Uma mulher da vizinhança chamou a polícia quando o viu, pensando ser um morador de rua real”, assinala David Boraks, editor do site DavidsonNews.net. “Isso mesmo: alguém chamou a polícia para prender Jesus!”, exclama o jornalista. Um outro vizinho, que vive a duas casas da igreja, escreveu para a redação pedindo que levassem o indigente para longe do bairro.

A estátua de bronze foi comprada por cerca de 50 mil reais por uma paroquiana, Kate McIntyre, que aprecia a arte em locais públicos. Mesmo assim, alguns vizinhos sentiram que era uma representação insultosa do líder religioso, por parecer mais com um vagabundo enrolado em um cobertor do que com um ícone.

O reverendo David Buck, de 65 anos, se mostra um pouco avesso à polêmica. “Isso dá autenticidade à nossa igreja”, assinala. “Esta é uma instituição relativamente influente e precisamos lembrar que a nossa fé se expressa na preocupação ativa com os marginalizados da sociedade”, reitera.

A escultura é concebida como uma tradução visual da passagem no Livro de Mateus, em que Jesus diz aos seus discípulos: “como você fez isso a um de meus irmãos, você fez isso para mim”. “Além disso, é uma boa lição da Bíblia para aqueles acostumados a verem Jesus representado na arte religiosa tradicional como o Cristo de glória, entronizado em elegância”, lembra o reverendo. “Acreditamos que esse é o tipo de vida que Jesus tinha. Ele era, em essência, um morador de rua”, completa.

Apesar das críticas, o reverendo informa que a estátua ganhou mais admiradores do que detratores. “É comum ver as pessoas sentarem no banco e rezarem, com as mãos sobre os pés de Cristo”, aponta.

Esta cidade é a primeira a ter em exibição a obra “Jesus Homeless”. Católicos de Chicagoplanejam instalar também sua estátua, assim como a Arquidiocese de Washington, na capital federal do país. Timothy Schmalz, criador da obra, é um canadense que também é um católico muito devoto. De seu estúdio, em Ontário, Schmalz admite que entende que seu Jesus é provocativo. “Isso é essencialmente o que a escultura tem de fazer, desafiar as pessoas”, reforça.

Ele aponta que ofereceu os primeiros moldes para a Catedral de St. Michael, em Toronto, e para a Catedral de St. Patrick, em Nova York. Ambas não tiveram interesse. Um porta-voz da igreja canadense indica que a apreciação da estátua “não foi unânime”. Além disso, a igreja estava sendo restaurada e uma nova obra de arte estava fora de questão. Já o porta-voz da igreja deNova York diz que gostou do Jesus sem-teto, mas a sua catedral também estava sendo reformada e eles não puderam arcar com a despesa.

A próxima instalação do Jesus de bronze em um banco de parque pode ser na Via della Conziliazione, a avenida que conduz à Basílica de São Pedro – se o Vaticano aprovar. Schmalz viajou para lá em novembro passado para apresentar uma miniatura para o próprio Papa Francisco. “Ele caminhou até a obra e foi simplesmente arrepiante quando ele tocou o joelho da escultura, fechou os olhos e orou”, lembra. “Isso é o que o papa está fazendo em todo o mundo: chegar aos marginalizados”, diz o artista.

4125911349-estatua-de-jesus-sem-teto-assusta-moradores-de-bairro-rico-nos-eua-2850487899 3350760664-estatua-e-de-bronze-2392112957 1852861192-papa-francisco-caminhou-ate-a-obra-tocou-o-joelho-da-escultura-fechou-os-olhos-e-orou-2138948181 3060450079-alguem-chamou-policia-para-prender-jesus-assinala-jornalista

Leia Mais

Eu vou mostrar para moçada como fazer, olhando esses GIFs

Maurício Cid, no Não Salvo

Uma série de GIFs hipnóticos de como as coisas comuns do dia a dia são feitas nas fabricas! Algumas vc provavelmente não fazia nem ideia e vai ficar olhando por 38 seg ate entender.(38 seg foi um chute…não sou medium)

Série de imagens captadas no BF e izismile e aconselho antes de começar a ver o post completo a dar play na musiquinha antiga do Ra Tim Bum para entrar no clima da parada…

Agora sim vc esta pronto para o post!



Cerca de Arame – Pare de subir no alambrado da quadra do bairro e estragar essa obra-prima!



Lápis apontados – Pare de morder a ponta desse produto tão qualificado agora mesmo!



Garfo – Coma toda a comida em respeito ao trabalho que é pra fazer esse garfo maravilhoso!



Macarrão – Respeito a macarronada da sua avó a partir de hoje!



Corrente – Fiquei 38 seg olhando esse GIF. Foi tão dificil criar essa máquina que vc deve agradecer a Deus td vez que amarrar sua vitima de sequestro em uma corrente dessas



Baralho de Cartas – De um truco marreco com mais vontade agora!




Molas – Pule mais devagar e respeite o processo dessas molas!!



Munição – Use suas balas com carinho, não desperdice munição



Pretzels – Coma devagar, aproveite cada segundo




Balões/Bexiga – Não credito que era tão dificil. Vou parar de atacar coisas dessas cheias de agua no vizinho



Sanduíche de Sorvete – Compre todos do mercado!



Luvas – Use-as com carinho, da trabalho pra fazer!



Donuts – Engorde sabendo que existe todo um processo pra isso



Camisinhas (NA CHINA) – Não parece higiênico, essa pode passar…




Capacete camuflado – Mas WTF…!?

Leia Mais

10 ideias “faça você mesmo” de Páscoa que deram totalmente errado

Publicado no BuzzFeed

1. A ideia: fazer esses lindos pãezinhos em formato de coelho.

enhanced-21704-1397772669-27

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: bolotas disformes.

enhanced-9792-1397772671-3

(Gostaria de acrescentar que eu comeria assim mesmo).

O resultado parte 2: um cruzamento de coelhinhos e Jabba the Hutt.

enhanced-27316-1397772674-8

2. A ideia: uma simpática panqueca com cara de coelho. 

enhanced-10309-1397772675-16

O resultado: tirem as crianças da sala.

enhanced-21965-1397772681-2

 3. A ideia: rosquinhas estilizadas de coelho.

enhanced-15275-1397832514-2

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: A Coisa, aquela massa que se expandia e matava pessoas no filme dos anos 80.

edit-14726-1397831504-3

4. A ideia: cake pops em formato de pintinhos.

enhanced-2912-1397830600-7

 

O resultado: um pintinho atropelado.

enhanced-29848-1397830617-9

5. A ideia: cestinhas de cupcake com miniovinhos de confeito.

enhanced-16857-1397830945-4

O resultado: caos.

enhanced-14205-1397830970-11

6. A ideia: morangos decorados como cenouras.

enhanced-10693-1397772681-8

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: bom, deixa pra lá.

edit-26850-1397832664-3

7. A ideia: docinhos decorados com coelhinhos.

enhanced-10345-1397772683-9

O resultado: melhor sorte da próxima vez, ok.

enhanced-21906-1397772684-16

8. A ideia: ovos cozidos recheados com decoração de pintinhos.

enhanced-10433-1397772685-3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: fantasminhas com chapéu de ovo.

enhanced-9597-1397772686-13

9. A ideia: biscoitinhos em formato de galinha.

enhanced-11586-1397831045-21

 

 

 

 

 

 

O resultado: pintinhos transgênicos.

enhanced-14038-1397831064-6

10. A ideia: nail art de coelho, ovinho e pintinho.

enhanced-10197-1397772689-16

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado: arte abstrata.  

edit-31755-1397832627-3

Leia Mais

Quer ser mais inteligente? Corra!

Fazer exercícios aeróbicos regularmente pode ser uma das melhores maneiras de turbinar o QI, a memória e lutar contra o envelhecimento do cérebro, mostram estudos

(Foto: Renato Faccini)
(Ilustração: Renato Faccini)

Christie Aschwanden, na New Scientist [via Galileu]

Quem achou que ia cochilar na palestra do psiquiatra John Ratey ficou decepcionado. Ele fez seu público, composto por 1.100 dos principais educadores do mundo, exercitar-se ali mesmo. “Corremos sem sair do lugar por 20 segundos, depois descansamos 10 segundos e então repetimos isso mais quatro vezes”, diz. Parece um começo estranho para a apresentação de um professor da Escola de Medicina de Harvard numa conferência sobre educação. Mas Ratey sabia que esse “aquecimento” jogaria a seu favor: todos ficariam mais atentos e talvez até guardassem melhor o que estavam prestes a ouvir. Na verdade, foi um início perfeito para uma palestra sobre como usar nossos corpos para melhorar nossas mentes.

A ideia de que os exercícios físicos reduzem o risco de doenças cardíacas, de certos tipos de câncer e até previnem contra diabetes tipo II é bem aceita entre os cientistas. Só que estudos mostram que os exercícios também podem turbinar a mente. Não estamos falando apenas daquele bem-estar vago sugerido por ditados como “mente sã, corpo são”. O que Ratey e outros pesquisadores estão descobrindo é que a atividade física tem profunda influência em uma série de capacidades cognitivas que definem seu QI.

Os primeiros estudos a sugerir essa ligação vêm dos anos 1960, mas foi na década de 1990 que Fred Gage, geneticista do Salk Institute (EUA), descobriu que fazer exercícios parecia estimular o crescimento de novos neurônios em camundongos. Na mesma época, o psicólogo Arthur Krame, da Universidade de Illinois, publicou um artigo na revista Nature demonstrando que adultos antes sedentários, ao seguir um plano de exercícios de seis meses, melhoravam o desempenho em testes mentais que exigiam controle executivo. Esse controle é o tipo de concentração que nos ajuda a alternar tarefas sem cometer erros, fundamental para a inteligência.

Desde então, várias pesquisas confirmam e aprofundam esses resultados. Boa parte examina idosos, cujas habilidades mentais tendem a decair com o passar dos anos. Um grande estudo da Universidade de Munique, por exemplo, acompanhou 4.000 idosos durante dois anos. Aqueles que raramente faziam atividades físicas tiveram mais do que o dobro de chance de sofrer algum comprometimento cognitivo se comparados aos que faziam jardinagem, natação ou ciclismo algumas vezes por semana. Outro grande estudo publicado no periódico The Lancet, que seguiu um grupo de quase 1.500 pessoas durante 20 anos, mostrou que esses efeitos podem ser duradouros. Os indivíduos que se exercitavam pelo menos duas vezes por semana já adultos tinham menos chance de desenvolver demência quando passavam dos 60 anos. Os resultados são um alerta para os preguiçosos: formar hábitos saudáveis hoje pode atrasar o declínio mental décadas no futuro.

Pesquisas com jovens são mais raras, mas há evidências de que as atividades físicas fortalecem a saúde cerebral em todas as fases. Uma delas analisou crianças de 5 a 14 anos em escolas públicas na cidade de Nova York. Em testes cognitivos, os 5% de alunos que estavam mais em forma tiveram notas 36% superiores que o grupo menos em forma. Outro levantamento sobre registros de condicionamento físico de 1,2 milhão de homens que se alistaram nas forças armadas da Suécia entre 1950 e 1976 chegou a uma conclusão semelhante. A pesquisa, que seguiu os dados dos jovens dos 15 aos 18 anos, indicou correlação entre boa forma física na adolescência e o melhor desempenho em testes de inteligência e habilidades cognitivas aos 18 anos.

TER O HÁBITO DE SE EXERCITAR HOJE PODE ATRASAR O DECLÍNIO MENTAL E PREVENIR A DEMÊNCIA DÉCADAS NO FUTURO (Ilustração: Renato Faccini)
TER O HÁBITO DE SE EXERCITAR HOJE PODE ATRASAR O DECLÍNIO MENTAL E PREVENIR A DEMÊNCIA DÉCADAS NO FUTURO (Ilustração: Renato Faccini)

(mais…)

Leia Mais