Arquivo da tag: ferrari

A maior montanha-russa do mundo

Atração radical de parque de diversões nos Estados Unidos tem queda de 126 metros de altura

A maior queda de montanha-russa do mundo terá 126 metros de altura (foto: Divulgação)

A maior queda de montanha-russa do mundo terá 126 metros de altura (foto: Divulgação)

Publicado por Casa&Jardim

Mais alta do que a Estátua da Liberdade e com velocidade de até 145 km/h, uma nova montanha-russa em Nova Jersey quebrará o recorde mundial da maior queda. A Zumanjaro: Drop of Doom (que significa, em português, queda da destruição) terá tamanho equivalente a um prédio de 41 andares. A subida e a descida serão praticamente verticais e prometem arrancar gritos de terror até de aventureiros experientes. A atração é a grande novidade para 2014 do parque Six Flags Great Adventure, em Nova Jersey, conhecido pelas atrações radicais.

Do alto dos 126 metros da montanha-russa, haverá paisagens impressionantes. Com o tempo aberto, será possível avistar a cidade de Filadélfia, a 85 quilômetros de distância. Até o fim das obras, o título de maior queda do mundo fica com Lex Luthor: Drop of Doom, de 122 metros, do Six Flags Magic Mountain, em Los Angeles, da mesma rede de parques de diversões. Há outras montanhas-russas que bateram recordes pelo mundo: a Formula Rossa, do Ferrari World, em Abu Dhabi, é a mais rápida, com 386 km/h, e The Smiler, no Alton Towers, na Inglaterra, é com mais loopings, 14. Você teria coragem de enfrentar alguma delas?

Haja coragem para encarar a atração radical (foto: Divulgação)

Haja coragem para encarar a atração radical (foto: Divulgação)

Exposição reúne ‘carrões’ usados pela polícia de Dubai

Modelos de viaturas contam com Lamborghini, Ferrari e Mercedes. Polícia afirma que objetivos dos carros é ‘patrulhamento mais veloz’.

publicado no G1

Nos Emirados Árabes Unidos, uma exposição realizada pelo Mercado Árabe de Viagens reuniu os ‘supercarros’ utilizados pela polícia de Dubai. Os oficiais da cidade se tornaram famosos depois de desfilarem pelas ruas andando em “carrões” como Lamborghinis, Ferraris, Mercedes, entre outros.

De acordo com a polícia, o objetivo dos carros poderosos é fornecer um ‘patrulhamento veloz’ nas ruas.

Após apresentar o primeiro ‘carrão’ usado pela polícia, uma Lamborghini Aventador, os oficiais de Dubai desfilaram como um Ferrari pela cidade, antes de mostrar os outros modelos vistos na exposição.

carroesdubai1 carroesdubai2 carroesdubai3 carroesdubai4 carroesdubai5

‘Deixo meus exercícios como padre’, diz sacerdote envolvido em polêmica

Em resposta ao pedido de retratação, padre Beto deixará a Igreja. 
Diocese de Bauru, SP, tomou atitude após divulgação de vídeos na web.

A partir de segunda-feira, padre Beto deixa de celebrar missas, casamentos e outros rituais da igreja católica (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)

A partir de segunda-feira, padre Beto deixa de celebrar missas, casamentos e outros rituais da igreja católica (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)

Publicado originalmente no G1

Após declarações polêmicas acerca de temas como a homossexualidade, fidelidade e necessidade de mudanças na estrutura da Igreja Católica nas redes sociais que causaram um pedido de retratação por parte da Diocese de Bauru (SP), Roberto Francisco Daniel, conhecido como padre Beto, anunciou neste sábado (27), que deixará de exercer suas funções como padre a partir de segunda-feira (29).

Essa era a data limite para “confissão humilde de que errou quanto a sua intepretação e exposição da doutrina, da moral e dos bons costumes ensinados pela igreja”, como exigia a nota assinada pelo Bispo Dom Caetano Ferrari na última terça-feira (23), que pedia a retratação e retirada do conteúdo, contrário aos dogmas da Igreja, publicados na internet. “Eu não tenho do que me redimir. Muito menos a quem ou do que pedir perdão de tudo aquilo que eu fiz e declarei nas redes sociais. Se refletir é um pecado, eu sou um pecador e sempre serei. Não vou negar ser uma pessoa reflexiva e uma pessoa que pensa”, declarou o padre que, com sua decisão, deixa de celebrar casamentos, missas e outro rituais religiosos.

Na entrevista coletiva realizada na manhã deste sábado, o sacerdote afirmou aos jornalistas que sua decisão foi tomada após várias reflexões, entre elas, a de não aceitar que seja possível seguir um modelo que não respeita a liberdade de reflexão e expressão por parte dos fiéis e membros do clero.

“Acho impossível seguir o evangelho de Jesus Cristo em uma instituição que, no momento, não respeita a liberdade de reflexão e de expressão. O modelo que nos temos que seguir se chama Jesus Cristo e esse modelo viveu plenamente essa liberdade e fez com que as pessoas refletissem”, explica.

“Além disso, acredito que não é possível ser cristão em uma instituição que cria hipocrisia. Nós estamos em um momento em que a igreja faz questão de manter regras morais que são totalmente ultrapassadas para a nossa época e também em frente à ciência”, diz o padre irá entregar a carta de pedido de afastamento para o bispo na segunda-feira. Ele também divulgou uma nota no seu perfil em uma rede social, onde explica a decisão para o seus mais de 2.500 seguidores.

Até logo?
Apesar da decisão do sacerdote de deixar de celebrar os rituais católicos, padre Beto afirma que continua sendo padre e que sua saída do cenário católico de Bauru não é definitiva e que pode voltar à igreja se alguns pensamentos forem mudados.

“Não vou deixar de ser padre. Uma vez padre, sempre padre e vou viver na integridade de um padre. O que vou deixar de fazer é exercer os meus ministérios dentro da igreja católica como missas, casamentos, etc., mas permaneço como sacerdote, consciente de que fui ordenado e como um cristão que pensa”.

Questionado, padre Beto alega que não pretende fundar outras religiões e que a sua saída não tem nenhuma pretensão política, mas que também não pretende atuar em outras Dioceses por enquanto. Segundo o sacerdote, o clero sabe que impõe regras que as pessoas não vivem e fecha os olhos para as mudanças do mundo. “Eu não acredito que a marioria dos casais que frequentam a igreja não usam métodos contraceptivos. Nós temos regras que não são exercidas e isso precisa ser refletido”.

O padre também se referiu à uma omissão da igreja a respeito de problemas sociais graves como educação, saúde e comunicação. “A igreja como instituição forte que é deveria ter uma postura muito mais firme em frente ao congresso nacional. Os professores são mal pagos, o sistema penitenciário é péssimo e temos um código penal ultrapassado”, desabafa. ‘Deixo meus exercícios como padre e permaneço com a minha coerência de como atuaria Cristo no mundo em que vivemos hoje, um mundo contemporâneo’, diz o sacerdote.

Decepção
Padre Beto é conhecido na cidade por suas publicações em diversos meios, mas em entrevista concedida ao G1 na quinta-feira (25), Dom Caetano diz que apesar de existir um público que compartilha e segue suas opiniões, há uma grande parte dos fiéis que não concorda com as palavras do padre. “Ele gostaria que eu como bispo o apoiasse, mas digo a ele ‘Beto, coloque-se no seu lugar, quem te deu essa inspiração para uma missão profética de revolucionar a teologia, a doutrina e a moral da Igreja?’, argumenta o bispo.

Sobre a declaração do bispo, padre Beto afirma ter recebido a posição de Dom Caetano com certa decepção. “Recebi as declarações dele por um lado com decepção. Eu esperava que ele diante de criticas feitas à minha reflexão, que pensasse que tem um padre que reflete e que a igreja que precisa de alguém assim”, conta. “O que eu falei são reflexões e não um embate à Igreja Católica. Não atinjo a ordem da instituição de forma alguma”, completa.

De acordo com a assessoria imprensa da Diocese, o bispo só irá se manifestar oficialmente sobre o pedido de afastamento de Padre Beto na segunda-feira, quando a carta do sacerdote foi entregue a instituição.

Pedido de retratação
A nota oficial foi divulgada no site da Diocese na terça-feira (23) e pedia retratação do sacerdote até dia 29 de abril. Dom Caetano afirma que essa foi a primeira retratação formal pedida pela Igreja ao padre e que vídeos publicados na internet recentemente se tornaram a “gota d’água” para que uma atitude fosse tomada. Nas publicações, o padre discute temas como fidelidade, bissexualidade, divórcio e a necessidade de mudanças na estrutura da Igreja Católica.

Na página oficial da Diocese de Bauru em um site de relacionamentos,  internautas se manifestaram com comentários de apoio e repúdio à decisão de Dom Caetano. A discussão sobre as opiniões do padre não só partiram de Bauru, mas também de fieis de outras partes do Brasil e, ainda de acordo com a assessoria da Diocese, foi um dos motivos que levou a decisão de pedir a retratação.

Com um camisa preta com os dizeres 'não obrigado' em espanhol, padre decidiu deixar a igreja (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)

Com um camisa preta com os dizeres ‘não obrigado’ em espanhol, padre decidiu deixar a igreja (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)

 

Propaganda da Telex Free usa Ferrari financiada por estelionatário, diz MP

Ex-ambulante aparece como proprietário em campanha da empresa.
MP de Mato Grosso revela que o carro está em nome de estelionatário do RS.

Empresa nega atuação por esquema de pirâmide (Foto: Reprodução / TVCA)

Empresa nega atuação por esquema de pirâmide
(Foto: Reprodução / TVCA)

Renê Dióz, no G1

Inquérito instaurado pelo Ministério Público Estadual de Mato Grosso revela que a Ferrari Spider utilizada pela empresa Telex Free em uma de suas campanhas sobre “cases de sucesso”, na qual um ex-vendedor ambulante aparece como proprietário do veículo de luxo, consiste na verdade em um carro financiado pelo Banco do Brasil em nome de um estelionatário do estado do Rio Grande do Sul atualmente em liberdade provisória.

Avaliada em cerca de R$ 2,5 milhões, a Ferrari Spider figura em um dos inúmeros videos atualmente disponíveis na internet com o intuito de divulgar a empresa Telex Free, investigada em pelo menos cinco unidades da federação por engendrar suposto esquema de pirâmide financeira, modalidade vetada pela legislação. No video, o ex-vendedor ambulante Inocêncio Pereira Reis Neto, conhecido como “Pelé Reis”, conta uma história de superação. Natural de Nanuque (MG), ele recorda sua mudança em 1998 para o estado do Espírito Santo, cuja capital Vitória abriga a sede da Telex Free no Brasil. Passando por dificuldades financeiras, no novo estado Pelé chegou a vender queijo na praia e também montou uma barraca de churrasquinho.

Depois que começou a trabalhar na divulgação da Telex Free, sua vida mudou. Relata que conseguiu comprar um apartamento à beira-mar em Vitória, num lugares mais “badalados”. Chegou até a trocar de carro duas vezes em quinze dias e, numa viagem ao município de Novo Hamburgo (RS) para um evento da empresa onde trabalharia para orientar os divulgadores, teria recebido proposta de um conhecido para comprar uma Ferrari à disposição em uma loja da cidade.

Dizendo-se tentado pela visão do veículo vermelho, Pelé conta no video que não resistiu e chegou a perder um vôo marcado para ver o carro. Quando deu por si, lembra, já estava pagando uma parcela da Ferrari.

Com este depoimento, o ex-ambulante faz um apelo para os internautas para que acreditem na lucratividade prometida pela Telex Free. “Se o Pelé conseguiu, por que eu não?”, convida a refletir.

Inquérito
A história contada por Pelé não corresponde à apurada pelo Ministério Público (MP) por meio de inquérito ainda em andamento. Segundo a promotora Fernanda Pawelek, da comarca de Lucas do Rio Verde (município a 360 km de Cuiabá), a Ferrari utilizada na propaganda não é de propriedade de Pelé Reis.

Na apuração sobre a empresa, o MP chegou à informação de que o veículo se encontra em alienação fiduciária (ou seja, financiado) pelo Banco do Brasil em nome de uma outra pessoa, natural de Passo Fundo (RS), a qual atualmente encontra-se em liberdade provisória pelo crime de estelionato. Aliás, o próprio Inocêncio é investigado pelo mesmo crime, segundo o MP.

“Se o negócio é tão rentável como eles dizem, porque é que eles precisam se valer de uma mentira para vender esse negócio?”, questiona a promotora Fernanda Pawelek.

A reportagem do G1 não conseguiu contato com Inocêncio Pereira Reis Neto para comentar a apuração do MP. Contudo, internamente, os líderes da Telex Free já comentam as investigações em andamento, defendendo a idoneidade da empresa perante os próprios investidores e potenciais divulgadores em reuniões de recrutamento.

Em uma delas, realizada recentemente, um dos representantes pela divisão de marketing da empresa, Carlos Costa, aponta num mensagem em video que as investigações são benvidas para “separar o joio do trigo” e ressaltar o lado positivo da empresa, que se diz séria e sólida.

Já um palestrante chega a desdenhar das investigações do MP, sugerindo que os promotores têm sanha por investigar a Telex Free porque seus divulgadores ganham muito mais dinheiro que eles, que tiveram de estudar para tornarem-se membros da instituição.

Ao G1, o advogado da Telex Free,  Horst Fuchs, já negou veementemente que o negócio consista em pirâmide financeira. “Nós temos hoje uma forma de bonificação, uma forma de remuneração aos divulgadores da Telex Free que premia o desempenho, assim como qualquer vendedor, por exemplo, é premiado de acordo com o que ele vende”, argumentou.

Homem bate Ferrari de R$ 1,5 milhão no primeiro passeio na Itália

Motorista que estava ao lado gravou acidente. Carrou rodou na pista molhada ao tentar fazer ultrapassagem.

Motorista dirigia Ferrari 458 Spider pela primeira vez na Itália (Foto: Reprodução)

publicado no G1

Em uma estrada no distrito de Japigia, na Itália, um motorista flagrou o momento em que uma Ferrari 458 Spider roda na pista e bate do guard-rail ao tentar fazer uma ultrapassagem.

Homem perdeu o controle na pista molhada e acabou batendo no guard rail (Foto: Reprodução)

De acordo com o jornal italiano “La Repubblica”, o carro, avaliado em mais de R$ 1,5 milhão, fazia sua primeira viagem e, ao tentar uma ultrapassagem, perdeu o controle na pista molhada e acabou batendo. Os dois passageiros que estavam no veículo, apesar de muito assustados, não se feriram no acidente.

Veja o vídeo: