Apple inaugura primeira loja oficial no Brasil e da América Latina e atrai mais de 1.700 pessoas

Durante a madrugada, shopping abrigou 163 clientes, que começaram a chegar na manhã de sexta-feira

 Consumidores formam fila na inauguração da primeira loja da Apple no Brasil, no Village Mall, Rio de Janeiro, neste sábado (foto:      Camilla Maia/Agência O Globo)
Consumidores formam fila na inauguração da primeira loja da Apple no Brasil, no Village Mall, Rio de Janeiro, neste sábado (foto: Camilla Maia/Agência O Globo)

Carlos Alberto Teixeira e Marcello Corrêa, em O Globo

RIO – Com direito a gritos de “Brasil! Brasil! Brasil” e contagem regressiva, foi inaugurada na manhã deste sábado a primeira Apple Store do país e da América Latina. A primeira filial da loja oficial da marca foi aberta no shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, às 11h.

— Nós construímos esta loja para vocês — disse o mestre de cerimônias da festa, antes de formar o “corredor polonês, por onde passaram os fãs da empresa de tecnologia.

No momento da abertura, cerca de 1.700 pessoas aguardavam na fila, segundo informações do shopping. O número de clientes foi superior às 1.500 camisetas que a empresa anunciou que estariam reservadas para presentear os madrugadores. Mas a Apple tinha um estoque extra para contemplar a grande afluência.

Mais cedo, quase mil pessoas já aguardavam a abertura da loja. A concentração da fãs da marca americana já havia começado na manhã da sexta-feira, quando o primeiro cliente, Diogo Cuba, de 31 anos, garantiu seu lugar logo na abertura do shopping, às 11h. Durante a madrugada, 163 pessoas se aglomeraram para a inauguração da filial, o que exigiu que o Village Mall montasse um esquema especial para abrigar os consumidores no Centro de Convenções, que conseguiram entrar até as 6h deste sábado.

Enquanto isso, mais gente já aguardava do lado de fora do shopping. Os que aguardam na fila elogiaram a logística montada para a inauguração. Segundo clientes ouvidos pelo GLOBO que já estiveram em outras inaugurações e lançamentos da marca da maçã, esquema de infraestrutura igual só havia sido visto em inaugurações da Apple na China.

Veja como foi o clima da espera

Diogo, primeiríssimo da fila, conta que ficou surpreso quando consegui a posição privilegiada.

— Vim na quinta-feira à noite, mas não tinha fila ainda e decidi vir no dia seguinte. Não achei que fosse ser o primeiro, achei que ia ser um dos 100 primeiros. Foi uma surpresa quando descobri que era o primeiro — contou o coordenador de logística.

Leia Mais

Descontrolada, médica rasga prontuário de menina em SP; veja vídeo

Publicado na Folha de S.Paulo

Uma pediatra foi afastada do trabalho após se recusar a atender duas crianças e rasgar o prontuário de uma delas na madrugada de sábado (21), no Hospital Geral da Vila Penteado, na zona norte de São Paulo. Um vídeo feito pelo pai de uma das pacientes mostra a ação.

Edinei Brandão de Souza, pai da menina de 4 anos, disse que a confusão começou porque a médica não quis atender uma outra criança que estava com uma infecção no ouvido. “Ela chegou a atender minha filha, viu que ela estava com 38,5º C de febre e recomendou uma medicação. Depois de se descontrolar e recusar atender a filha de uma outra mulher, começou a gritar e disse que o meu caso não era grave”, afirmou.

O pai da menina disse que aguardava em fila o atendimento da filha dele, que estava com dor de garganta, quando a médica falou que não atenderia a criança diagnosticada com infecção porque o caso não era grave. A mãe da criança saiu do hospital e disse que chamaria a polícia, quando foi acompanhada pela médica, que gritava com ela.

O homem começou a filmar e disse que os gritos estavam assustando sua filha. Enquanto filmava a ação, o homem pede com o barulho e também ameaça acionar a polícia, mas a profissional disse não se importar, pois já havia ido diversas vezes a delegacias.

Nas imagens, a mulher dá tapas em objetos de metal e chega a dizer que vai “quebrar o celular” do homem para que ele pare a gravação.

Segundo Brandão, a médica voltou atrás momentos depois e disse que atenderia a filha dele, mas em troca o homem deveria apagar os vídeos que ele fez no hospital. O homem recusou a proposta e acionou a Polícia Militar. A filha dele foi atendida por outro profissional depois de cerca de 15 minutos.

Em nota, a Secretaria Estadual da Saúde informou que foi aberta uma sindicância interna para apurar as circunstâncias do atendimento. A mulher poderá perder o cargo.

A secretaria disse ainda que o “Hospital Geral de Vila Penteado informa que todos os funcionários da unidade são orientados a tratar os pacientes com respeito e cordialidade. A direção da unidade considera inadmissível esse tipo de atitude antiprofissional, que desrespeita o paciente e os demais colegas de trabalho.”

Leia Mais

Pastor tem 172 tatuagens do Iron Maiden espalhadas pelo corpo

Morador de São Paulo, Marcos Motolo, de 40 anos, já é uma celebridade entre os fãs do Iron Maiden. Ele tem 172 tatuagens, todas com capas e símbolos da banda. Motolo entrou para o Livro dos Recordes como o fã que tem mais tatuagens no mundo com ideogramas dos ídolos. Sua primeira tatuagem foi feita em 1999 e, durante seis anos seguidos, ele passou 18 horas por dia desenhando a pele (foto: Tássia Thum/G1)
Morador de São Paulo, Marcos Motolo, de 40 anos, já é uma celebridade entre os fãs do Iron Maiden. Ele tem 172 tatuagens, todas com capas e símbolos da banda. Motolo entrou para o Livro dos Recordes como o fã que tem mais tatuagens no mundo com ideogramas dos ídolos. Sua primeira tatuagem foi feita em 1999
e, durante seis anos seguidos, ele passou 18 horas por dia desenhando a pele (foto: Tássia Thum/G1)

Mariucha Machado e Glauco Araújo, no G1

Quem diria que um pastor seria um superfã da banda inglesa Iron Maiden? No último dia de Rock in Rio, neste domingo (22), Marcos Motolo chegou de São Paulo para encarar muito sol na fila de entrada da Cidade do Rock. Ele é o recordista brasileiro, segundo o Ranking Brasil, com mais tatuagens sobre a banda feitas no corpo. Ao todo, são 172 desenhos na pele.

“Ouvi Iron Maiden pela primeira vez aos 7 anos, com a música ‘Remember tomorrow’. O primeiro disco que vi foi o ‘Made in Japan’, de 1980. A minha primeira tatuagem eu fiz em 1999. Sou fanático pelos desenhos do Eddie, o mascote da banda”, disse o pastor.

Ele é tão fã do Iron Maiden que batizou o filho de Steve Harris, nome do baixista do grupo. “Me transformei em pastor em 2005, quando tive uma visão de uma bola de fogo com o sol de meio-dia. Eu era ateu e, a partir daí, passei a pregar a palara de Deus”, disse Motolo.

Personagem do documentário “Flight 666″, filme oficial da banda britânica de heavy metal, feito em 2009, o pastor metaleiro não renega seu passado. Em vez disso, tem usado sua história pessoal para “semear no deserto”, ou ainda, “levar a palavra de Deus às pessoas que não estão preocupadas com isso”.

O G1 entrevistou Motolo em 2009, quando o autoproclamado fã número 1 do Iron Maiden – morador de um sobrado humilde no bairro de Itaquera, na Zona Leste de São Paulo – falou sobre sua paixão pela banda (leia a reportagem: “Pastor metaleiro troca o Iron Maiden pela palavra de Cristo“).

Motolo disse que descobriu a primeira banda com nome Iron Maiden. “Essa banda exitstiu de 1966 a 1969. Eu descobri essa história. O grupo chegou a excursionar com o The Who e acabou. O Iron Maiden que a gente conhece foi formado em 1975. Essa história está mencionada na biografia da banda chamada ‘Run to the hills’. Eles lançaram apenas um disco, o Maiden Voyage.”

Ele contou ainda que chegou a ser abordado por um integrante da Yakuza no Brasil para que ele vendesse a pele tatuada. “Eles me acharam em uma convenção de tatuagem em São Paulo e ofereceram US$ 36 milhões. Para isso eu teria de fazer um procedimento cirúrgico muito delicado e acabei desistindo. Também fiquei com medo de ser sequestrado por causa disso. Tem outro detalhe que me fez desistir, parece que há uma legislação que proíbe o comércio de tecido humano”, lembrou Motolo.

Marcos Motolo registrou o filho com nome do baixista do Iron maiden, Steve Harris (foto: Reprodução / TV Globo)
Marcos Motolo registrou o filho com nome do baixista do Iron maiden, Steve Harris (foto: Reprodução / TV Globo)
A paixão pelo Iron Maiden vai além da pele. Marcos Motolo também batizou o filho de Steve Harris, nome do baixista da banda. O homem ainda é presidente do fã-clube 'Piece of Maiden', que tem mais de 500 mil integrantes em todo o mundo. Acima, ele exibe o certificado conferido pelo Guinness (foto: Tássia Thum/G1)
A paixão pelo Iron Maiden vai além da pele. Marcos Motolo também batizou o filho de Steve Harris, nome do baixista da banda. O homem ainda é presidente do fã-clube ‘Piece of Maiden’, que tem mais de 500 mil integrantes em todo o mundo. Acima, ele exibe o certificado conferido pelo Guinness (foto: Tássia Thum/G1)

dica do Marcos Florentino

Leia Mais

Testemunhas de Jeová fazem trabalho voluntário no Rock in Rio

tj

 

Publicado no UOL

Em meio ao público que já se encontra na fila do terceiro dia do Rock in Rio, também é possível ver Testemunhas de Jeová espalhadas no entorno da Cidade do Rock.

Em grupos de dois a três, os religiosos ficam em pé, ao lado de vários livros bíblicos. Entre eles está um intitulado “Como a música afeta você?”.

Em conversa com a reportagem do UOL, a professora carioca Márcia Melo, de 48 anos, e a supervisora comercial Rejane Diniz, de 28, explicaram que estão fazendo um trabalho voluntário com o objetivo de levar educação aos jovens.

Testemunha de Jeová há 14 anos, Márcia contou que não está abordando o público.

“Não estamos aqui para influenciar nem converter ninguém. A educação é imparcial. Todos os livros trazem conselhos práticos, para o dia a dia das pessoas”, garantiu ela, acrescentando que todas as publicações são gratuitas.

“Nosso objetivo não é trazer ninguém para a nossa religião. Só queremos educar. E não abordamos ninguém. Damos os livros para quem se aproxima de nós e pergunta sobre as publicações”, contou Rejane, que é testemunha de Jeová desde os seis anos de idade.

Questionadas se poderiam posar para uma foto para o UOL, tanto Rejane quanto Márcia negaram. Elas alegaram “que não estão autorizadas a fazer publicidade do trabalho delas”.

Leia Mais

Às 6h45m, mais da metade dos brasileiros já está de pé

Hora do rush: maioria dos brasileiros já está de pé no início da manhã para trabalhar (foto: Marcos Alves / Agência O Globo - 30/06/2013)
Hora do rush: maioria dos brasileiros já está de pé no início da manhã para trabalhar (foto: Marcos Alves / Agência O Globo – 30/06/2013)

RIO – A pesquisa do IBGE sobre o uso do tempo dos brasileiros permitiu fazer um fluxo de atividades ao longo de 24 horas. Assim, constatou-se que mais da metade dos entrevistados já estavam acordados às 6h45m da manhã. A partir desse momento, o trabalho começa a dominar o tempo da maioria das pessoas no país.

Esse movimento ocupa a maior parte do dia até as 19h, marcado pelo intervalo para o almoço, que fica claramente definido. O tempo livre assume sua hegemonia somente a partir das 21h, quando o sono vem.

No questionário do IBGE, os pesquisadores também quiseram saber sobre a percepção de tempo e o desejo das pessoas de como gostariam de gastar o seu tempo. E a falta dele é permanentemente sentida para 13,7% das pessoas. E eventualmente, para 33,8%.

Dedicar mais tempo ao lazer é o desejo da maior parte dos entrevistados: são 44,5% que citaram a frustração com a falta de tempo para lazer.

Em seguida, vem a vontade de ficar mais com a família para 29,7% dos entrevistados. O cuidado pessoal ocupa a terceira posição nessa lista (18,5%). Já o trabalho e os afazeres domésticos ficam no fim da fila, com 5,7% das citações. Mas essas duas atividades figuram no topo da lista, quando a pergunta é sobre o motivo de não conseguirem dedicar mais tempo ao lazer ou à família: a maioria, 51,2%, citou trabalho e estudo e 9,5%, os afazeres domésticos.

Leia Mais