Conteúdo marcado como filosofia

Você é feliz e não sabia

Você é feliz e não sabia
Publicado na Super Antiga lenda taoísta conta que, numa aldeia do norte da China, vivia um ancião cuja única posse era um cavalo. Certo dia, o animal desviou-se do pasto e sumiu no território de uma tribo adversária. Os vizinhos, condoídos, foram ao encontro do aldeão para consolá-lo mas, surpresos, ouviram o velho dizer: “Talvez isso seja uma bênção”. Após alguns meses, o cavalo retornou, acompanhado de uma égua, e […]

Não faça resoluções de ano novo, crie metas

Não faça resoluções de ano novo, crie metas
Empresário americano investe seu tempo em metas diárias e diz não acreditar em resoluções Humberto Abdo, na Galileu Enquanto o ano novo de muitas pessoas já começa com planos e resoluções ambiciosos, o empresário e autor Timothy Ferris prefere uma filosofia baseada em metas. Durante uma exibição ao vivo no Facebook, Ferris explicou ao Business Insider que seu sistema foi criado a partir de uma citação atribuída ao filósofo grego […]

O filósofo Montaigne tem um conselho para quem trabalha demais

O filósofo Montaigne tem um conselho para quem trabalha demais
Francês defendia a ideia de “trabalhe para viver, mas não viva para trabalhar” Tiago Cordeiro, na Galileu Michel de Montaigne (1533-1592) era um admirador de Sócrates, e não apenas por motivos intelectuais. “Não há nada mais notável em Sócrates do que ele ter encontrado tempo para aprender a dançar”, dizia. O filósofo francês não admitiria o ritmo de vida de um profissional do século 21, multitarefa e sem tempo para […]

Gentileza, s’il vous plaît

Gentileza, s’il vous plaît
Ricardo Gondim O crítico literário Antônio Candido defendeu a crônica no texto “A vida ao rés do chão”. Ele desmontou a ideia de que a crônica não pertence ao ‘gênero maior’ da literatura. Candido afirma: Já que não se imagina que uma literatura feita de grandes cronistas, dramaturgos e poetas. Nem se pensaria em atribuir o Prêmio Nobel a um cronista, por melhor que fosse. ‘Graças a Deus’, – seria […]

Os intelectuais são do bem?

Os intelectuais são do bem?
Luiz Felipe Pondé, na Folha de S.Paulo Tenho me perguntado uma coisa há algum tempo, e o leitor que me acompanha sabe disso. A pergunta que me atormenta é: por que nós intelectuais achamos que somos do bem? Explico meu estranhamento. Intelectuais são pessoas normais e, portanto, movem-se por interesses que nem sempre podem ser confessados em voz alta. Por exemplo: vaidade, ambição, paixões, racionalizações pragmáticas, inveja, ódio, amor, instintos […]