Funcionários de parque de diversão britânico reeditam célebre foto de 1932

Publicado no F5

Ícone da fotografia mundial, o registro de 11 homens almoçando sobre um viga metálica, em 1932, a centenas de metros do chão, ganhou uma reedição.

Intitulada “Lunch atop a Skyscraper” (almoço no topo de um arranha-céu, em tradução livre), a imagem original foi realizada durante a construção do Rockefeller Center, em Nova York.

A foto mostra a cidade sob pés dos trabalhadores, que não usavam nenhum tipo de equipamento de segurança.

A foto de 1932, em Nova York (foto: Reuters)
A foto de 1932, em Nova York (foto: Reuters)

A nova imagem foi realizada no parque de diversão britânico Alton Towers.

Há alguns meses, dez soldadores comemoraram a conclusão da obra da nova montanha russa do estabelecimento, chamada The Smiler, posando no topo dos trilhos.

Diferentemente do registro de 1932, os trabalhadores atuais optaram pela segurança e usaram cintos para se prenderem ao trilho.

A recriação inglesa do parque Alton Towers (Reprodução/Facebook/Alton Towers)
A recriação inglesa do parque Alton Towers (Reprodução/Facebook/Alton Towers)

Leia Mais

Girafa dá beijo de despedida em funcionário de zoo com doença terminal

Assim que Mário se aproximou do viveiro, as girafas foram em sua direção e lhe deram um beijo
Assim que Mário se aproximou do viveiro, as girafas foram em sua direção e lhe deram um beijo

Publicado no UOL

Um funcionário do zoológico de Diergaarde Blijdorp, em Roterdã (Holanda), que sofre com câncer em estágio terminal pediu para ser levado até o viveiro das girafas, para que pudesse se despedir, e ganhou um beijo de um dos animais, de acordo com reportagem do jornal “The Independent”.

Mário (que não teve o sobrenome divulgado), 54, passou a maior parte de sua vida adulta limpando os cercados dos animais. Assim que se aproximou das girafas, elas vieram em sua direção e uma delas começou a beijá-lo.

Kees Veldboer, presidente da fundação Ambulância do Desejo (que realiza pedidos de doentes terminais), responsável por levar o paciente até o zoológico, afirmou que “os animais o reconheceram e perceberam que havia algo errado com ele. Foi um momento muito especial”.

Leia Mais

Excomungado, fundador de igreja polêmica nos EUA morre aos 84

Reverendo Fred Phelps durante pregação na sede da igreja Westboro, no Kansas (Charlie Riedel - 19.mar.2006/Associated Press)
Reverendo Fred Phelps durante pregação na sede da igreja Westboro, no Kansas (Charlie Riedel – 19.mar.2006/Associated Press)

Publicado na Folha de S.Paulo

O pastor e fundador da Igreja Batista Westboro, Fred Phelps, morreu nesta quarta-feira aos 84 anos, no Kansas, anunciou a instituição nesta quinta. Ele e sua igreja ficaram famosos por fazer piquetes em funerais de militares e eventos políticos, entre outros, com placas como “Deus odeia gays”.

Em um dos últimos comunicados da igreja de Westboro sobre o estado de saúde de Phelps, a instituição também anunciou que seu fundador havia sido excomunhado em meados de 2013.

Phelps começou sua pregação com a Westboro em Topeka, Kansas, em 1955. Nos últimos anos, Phelps e seu culto ficaram famosos por condenar os avanços das leis civis de igualdade de direitos para homossexuais e considerar que a morte de soldados americanos no Iraque e no Afeganistão era um castigo de Deus ao país por tais ações.

Além de “God Hates Fags” (deus odeia gays), os cartazes dos adeptos da igreja frequentemente diziam “Obrigado Deus pelos soldados mortos” e eram mostrados em enterros de mortos em combate.

As ações do grupo motivaram o então presidente George W. Bush a assinar, em 2006, uma lei proibindo protestos em torno de funerais de militares mortos em combate.

Segundo o site da Westboro, mais de 53 mil piquetes foram realizados em uma série heterogênea de eventos, incluindo entradas de shows da cantora pop Lady Gaga.

Phelps deixa mulher, Margie, e 13 filhos, muitos dos quais renegaram as pregações do pai. Um deles, Nathan Phelps, é um proeminente defensor de direitos da comunidade LGBT.

dica do Fabio Martelozzo Mendes

Leia Mais

Funcionária do Subway seca meias e luvas em forno de assar pães

Britânica publicou foto de seus itens encharcados dentro do equipamento que aquece os lanches da rede de fast food

Publicado no iG

Funcionária do Subway publica foto no Instagram com meias e luvas úmidas no forno da rede
Funcionária do Subway publica foto no Instagram com meias e luvas úmidas no forno da rede

Uma funcionária da rede de fast food Subway tornou-se alvo de uma investigação da empresa após ter postado na internet uma foto com suas meias e luvas úmidas postas para secar no forno de pão do restaurante.

O caso aconteceu na cidade de Worcester, Inglaterra, segundo noticiou o jornal britânico Daily Mail.

Alice Skykes, de 25 anos, publicou no Instagram imagens de um par de meias encharcado e as luvas pretas estendidas sobre a prateleira de metal usada para assar os pães dos clientes.

Mas as fotos foram removidas da rede social depois que Jessica Hinton, uma cliente da loja do Subway naquela região, reclamou do ocorrido na internet. Como pedido de desculpas, a rede ofereceu a ela tickets de refeição no dia seguinte.

A cliente também recebeu uma mensagem particular no Facebook da funcionária, que se desculpou dizendo que sua chefe “não pensou que seria justo que ela tivesse pés úmidos por um turno de nove horas de trabalho”.

Sykes tentou ainda justificar suas ações afirmando que foi algo incomum e insistiu que o forno foi higienizado após secar seus itens nele.

“Nós nos esforçamos para ter o forno limpo diariamente e temos inspeções mensais que provam que eu e minha chefe estamos muito arrependidas por tudo e esperamos que você aceite nossa oferta”, escreveu a funcionária à cliente na internet.

dica do Fabio Martelozzo Mendes

Leia Mais

Bruna Marquezine frequenta grupo de jovens evangélicos

Entidade é ligada à Igreja Batista

foto: Agnews
foto: Agnews

Publicado no MSN Entretenimento

Quem vê as cenas quentes de Bruna Marquezine na TV, ou a bela gravando com pequeninos biquínis na praia, nem pode imaginar que a atriz agora tem uma atividade mais conservadora.

Há quatro meses Bruna frequenta um grupo de jovens evangélicos do ministério Soul da Esperança. A entidade é ligada à Igreja Batista, de acordo com a revista “Veja”.

Vale lembrar que o ex-namorado da atriz, o jogador Neymar, é evangélico e frequenta também a Igreja Batista há anos. Inclusive, quando namoravam, o atacante do Barcelona chegou a levar Bruna aos cultos.

A atividade espiritual não tem impedido Bruna de abusar de sua sensualidade nas cenas como Luiza, na novela “Em Família”. O fato foi elogiado pelo autor Manoel Carlos.

“Bruna tem um despudor para representar só visto nas grandes atrizes. Além de uma beleza e um frescor incontestáveis”, afirmou.

Leia Mais