Veja fotos do fenômeno da ‘Superlua’ pelo Brasil e pelo mundo

Publicado no G1

'Superlua' na Tower Brigde, em Londres (foto: Paul Hackett/ Reuters)
‘Superlua’ na Tower Brigde, em Londres (foto: Paul Hackett/ Reuters)
 Lua clicada em Uberlândia (MG) por leitora do G1 (foto: Maria Luiza Ribeiro Pereira Araujo)
Lua clicada em Uberlândia (MG) por leitora do G1 (foto: Maria Luiza Ribeiro Pereira Araujo)
 'Superlua' atrás da catedral de Mdina, em Malta, neste domingo (10) (foto: Darrin Zammit Lupi/ Reuters)
‘Superlua’ atrás da catedral de Mdina, em Malta, neste domingo (10) (foto: Darrin Zammit Lupi/ Reuters)
 'Superlua' é vista na Catedral de Santo Isaac, em St. Petersburg, na Rússia (foto: Alexander Demianchuk/ Reuters)
‘Superlua’ é vista na Catedral de Santo Isaac, em St. Petersburg, na Rússia (foto: Alexander Demianchuk/ Reuters)
 'Superlua' clicada por leitor em Resende (RJ) (foto: Eduardo Tavares da Costa)

‘Superlua’ clicada por leitor em Resende (RJ) (foto: Eduardo Tavares da Costa)

Leia Mais

As 10 fotografias mais famosas da história

Publicado no Catraca Livre

Separamos em nosso Tumblr, uma lista com as 10 fotografias mais famosas da história.

Mãe migrante (1936) – (Dorothea Lange)

Mãe migrante (1936) - (Dorothea Lange) - Imgur

Autoimolação (1963) – (Malcolm Browne)

Autoimolação (1963) - (Malcolm Browne) - Imgur

Execution of a Viet Cong Guerrilla (1968) – (Eddie Adams)

Execution of a Viet Cong Guerrilla (1968) - (Eddie Adams) - Imgur

Phan Thi Kim Phúc (1972) – (Nick Ut)

Phan Thi Kim Phúc (1972) - (Nick Ut) - Imgur

Massacre da Praça da Paz Celestial (1989) – (Jeff Widener )

Massacre da Praça da Paz Celestial (1989) - (Jeff Widener ) - Imgur

Che Guevara Guerrilheiro Heroico (1960) – (Alberto Korda)

Che Guevara Guerrilheiro Heroico (1960) - (Alberto Korda) - Imgur

O beijo da Times Square (1945) – (Alfred Eisenstaedt)

O beijo da Times Square (1945) - (Alfred Eisenstaedt) - Imgur

Menina afegã (1984) – (Steve McCurry)

Menina afegã (1984) - (Steve McCurry) - Imgur

Einstein mostrando a língua (1951) – (Arthur Sasse)

Einstein mostrando a língua (1951) - (Arthur Sasse) - Imgur

Os Beatles na Abbey Road (1969) – ( Iain Macmillan)

Os Beatles na Abbey Road (1969) - ( Iain Macmillan) - Imgur

Leia Mais

Oito em cada 10 mulheres editam fotos antes de compartilhar

mulhereseditamfotogyt

Publicado no Terra

Oito em cada 10 mulheres editam as fotos que tiram durante as férias antes de postá-las nas redes sociais e mais da metade (58%) apagam as clicadas pelos maridos e namorados para garantir que apenas as boas irão “sobreviver”. A informação é de uma nova pesquisa feita pela empresa Forza Supplements e divulgada pelo Daily Mail.

De acordo com o estudo, o principal motivo pelo qual as mulheres editam suas fotos é se sentirem intimidadas por celebridades que exibem curvas impecáveis de biquíni, como Elle Macpherson e Gwyneth Paltrow.

A pesquisa também apurou os cinco tipos de imagens que mais incomodam as mulheres e a primeira da lista é aquela em que aparecem sentadas e com a barriga de fora. Aquela foto que mostra um look justo demais, que evidencia os quilos em excesso, aparece em segundo lugar, seguida por cliques que exibem o “queixo duplo”. As imagens em que aparecem bêbadas estão em quarto lugar e, na última colocação, a maioria das mulheres elegeu as fotos em que acabaram de sair da piscina ou mar e estão com os cabelos molhados e despenteados.

Ainda de acordo com o estudo, 76% das mulheres afirmaram que já se sentiram constrangidas depois que um amigo ou parente compartilhou uma foto da qual não gostaram, enquanto 57% pediram que as imagens pouco favoráveis fossem excluídas. A a razão para a remoção das fotos é a já tradicional “estou gorda”.

Entre os casais, são as mulheres que se encarregam de postar fotos nas redes sociais em 74% dos casos. O levantamento ainda mostrou que 95% das pessoas que compartilham imagens de férias o fazem por meio do Facebook, do Instagram, do Twitter ou simplesmente as enviam por e-mail pelo celular.

Leia Mais

As regras do Templo de Salomão

Vista aérea do Templo de Salomão (IURD)

Por Anna Virginia, na Folha de S. Paulo

A Igreja Universal do Reino de Deus divulgou um manual de etiqueta para quem quiser conhecer o Templo de Salomão, “o lugar que Deus escolheu para habitar”.

Entrar lá exige dresscode.

Nada de boné, camiseta de time, roupa com mensagem política ou comercial, chinelo, bermuda, decote, minissaia e óculos escuros. “Vista-se como se fosse se encontrar socialmente com uma pessoa muito importante”, orienta o bispo Renato Cardoso em vídeo divulgado nesta terça (15) na internet.

O bispo Edir Macedo designou Renato, seu genro, para ditar as regras aos visitantes da réplica da obra bíblica, que abrigará até 10 mil pessoas em 74 mil m² de área construída na zona norte de São Paulo.

Entrar lá não é para qualquer um.

Após inaugurada, em 31 de julho, a nova igreja se fecha a visitantes sem credencial por um tempo –possivelmente, até 2015. Ou você entra como convidado ou paga para participar de uma das caravanas organizadas pela igreja.

Pastores vendem ingresso para os ônibus nas igrejas –sair do centro de São Paulo, por exemplo, custa R$ 45. O lote de agosto está quase esgotado.

Entrar lá tem preço. Mas nenhuma selfie para contar a história.

O bispo Renato explica que não será permitido fotografar dentro do santuário e que todos os visitantes serão revistados. Serão barrados no baile gospel aqueles que levarem iPhone, celular, máquina fotográfica, iPod etc.

Nenhum Instagram, contudo, será ferido durante a realização desta caravana: do lado de fora, fotógrafos da Universal estarão à disposição para registrar o momento, diz o bispo. O retrato poderá ser baixado na internet.

Dilma Rousseff está entre os convidados confirmados para a inauguração. Autoridades, por sinal, foram orientadas a não levar celular.

Leia Mais