Vogue Kids faz ensaio com crianças em poses sensuais e pode ser acionada pelo MP

foto-1-copy

foto-2-copy1

Maíra Kubík Mano, no Território de Maíra

Pernas abertas, calcinha aparecendo, blusa levantada. Se fossem modelos adultas, estaríamos discutindo aqui no blog, mais uma vez, a objetificação do corpo mulheres. Mas são crianças e as fotos, do ensaio “Sombra e água fresca”, publicado pela revista Vogue Kids em setembro, praticamente falam por si.

“Muitas vezes quando pensamos em pedofilia imaginamos um tio pervertido ou em um cara se escondendo atrás de um computador, ou de algo escondido, secreto. Mas a gente não fala de uma cultura de pedofilia, que está exposta diariamente, onde a imagem das crianças é explorada de uma forma sexualizada. A Vogue trouxe um ensaio na sua edição kids com meninas extremamente jovens em poses sensuais. Alguns podem dizer que é exagero. Que é pelo em ovo. Eu digo que enquanto a gente continuar a tratar nossas crianças dessa maneira, pedofilia não será um problema individual de um ‘tarado’ hipotético, e sim um problema coletivo, de uma sociedade que comercializa sem pudor o corpo de nossas meninas e meninos”, afirmou a roteirista Renata Corrêa, uma das primeiras a criticar publicamente a revista.

A arquiteta Tuca Petlik conta que ficou chocada quando viu a matéria. Foi ela quem tirou as fotos acima – editadas para preservar a identidade das meninas. “Como ninguém que trabalhou na matéria questionou? Produtor, maquiador, fotógrafo, diagramador, revisor, diretor de arte, editor de texto, direção… Ninguém se ligou que estava um pouco demais? Que dureza ver que ainda temos um caminho tão longo para percorrer em busca de uma sociedade que valorize a infância, que proteja nossas crianças, que não veja a mulher e seu corpo como mercadoria, que amplie os ‘modelos de beleza’. etc… É triste”. Tuca é mãe de Maya, de dois anos. “Como mulher, como mãe, como mãe de uma menina, eu sinto revolta”.

Yolanda Domínguez, artista plástica espanhola que já realizou performances no Brasil questionando a indústria da moda, afirma que “é alarmante a sexualização prematura a que as meninas são submetidas por meio de bonecas (Brads, Barbies…), desenhos animados e agora, a moda. Essas imagens possuem uma clara conotação sexual: meninas com pernas abertas, deitadas, levantando a camiseta ou trazendo um peixe para a boca. As meninas aprenderão que atitude se espera delas”. Yolanda, que é editora do site Strike the Pose, avalia que a Vogue cometeu um erro enorme e defende que a revista “deveria pedir desculpas imediatamente”.

Jornalista e analista de moda, Vivi Whiteman lembra que “a moda tem como regra trabalhar com meninas muito novas, que começam com seus 13 anos. Não sei quantos anos têm as moças das fotos, mas tenho certeza de que foram autorizadas pelos pais”. Para Vivi, a  moda não é exatamente o mais ético dos mundos e não tem pudores com nenhum tipo de sensualidade. “Ao longo dos anos temos grandes obras que abordam o tema da sexualidade infantil, de Freud a Nabokov. A questão é que num ensaio de moda feito para vender produtos e comportamento não há espaço para teoria, nem para discussão, nem para aprofundar nada. Não é questão de demonizar a revista, mas de fato é o caso de ampliar o debate sobre essa questão. Não é moralismo, mas a constatação de que essas imagens geram certas reações, elas não são neutras nem existem num universo ideal. Os pais precisam se colocar e parar de fingir que esse tema não existe. A revista é só mais um exemplo de um comportamento que está na mídia e também na educação”.

O blog apurou que algumas pessoas já fizeram denúncias ao Ministério Público e que instituições de defesa da criança e do adolescente preparam-se para uma ação coletiva. Mas segundo a Ferraz Assessoria de Imprensa, que cuida da conta da revista, até o momento não há nada a declarar porque “não chegou nenhuma notificação. Tudo o que existe são burburinhos na internet”.

dica da Rina Noronha

Leia Mais

Volta ao mundo virtual: os 80 lugares mais incríveis da Terra em apenas 2 minutos

Publicado no Catraca Livre

O Shutterstock reuniu num pequeno vídeo de 2 minutos algumas das muitas maravilhas da Terra. Durante 120 segundos, desfilam pela tela cenas de lugares diversos, exóticos, inusitados, belos e icônicos.

O Rio Amazonas, a ponte Golden Gate, as pirâmides do Egito, a aurora boreal, praias, montanhas, cidades e monumentos são as estrelas desse curta. Dá vontade de arrumar as malas e sair por aí.

Intitulado de “Around the World in 80 Clips” (A Volta ao Mundo em 80 Clips), a montagem é uma verdadeira volta ao mundo virtual, que leva apenas 2 minutinhos para ser completada.

Around the World in 80 Clips from Shutterstock on Vimeo.

Leia Mais

Artista de cabelos? Barbeiro transforma cortes dos seus clientes em verdadeiras obras de arte

publicado no Criatives

Quando Roberto Perez resolve cortar o cabelo de algum cliente, ele provavelmente não vai fazer igual todos os outros estilos normais que vemos por aí. Estado-Unidense nascido em San Antonio, Rob The Original como ele gosta de ser chamado, cria verdadeiras obras de arte na cabeça dos seus clientes.

Rob utiliza alguns recortes e pinturas para criar personagens perfeitos para seus clientes. Perez pode criar qualquer coisa que seus clientes pedirem, basta levar uma foto para que ele possa se basear e ilustrar na cabeça.

Confira as imagens que temos de Rob The Original.

hairstyle-art-hair-portraits-robtheoriginal-40

hairstyle-art-hair-portraits-robtheoriginal-38-1

hairstyle-art-hair-portraits-robtheoriginal-37

hairstyle-art-hair-portraits-robtheoriginal-32-630x630

hairstyle-art-hair-portraits-robtheoriginal-26-630x630

hairstyle-art-hair-portraits-robtheoriginal-25-630x630

hairstyle-art-hair-portraits-robtheoriginal-17-630x630

hairstyle-art-hair-portraits-robtheoriginal-12-630x630

hairstyle-art-hair-portraits-robtheoriginal-3-630x630

Leia Mais