Arquivo da tag: fotos

Lucélia Santos desabafa após ser “flagrada” pegando ônibus

Publicado no Terra

Imagem da atriz dentro do coletivo se espalhou pelas redes sociais; ela reagiu questionando a sociedade (foto: Facebook / Reprodução)

Imagem da atriz dentro do coletivo se espalhou pelas redes sociais; ela reagiu questionando a sociedade (foto: Facebook / Reprodução)

Lucélia Santos usou as redes sociais para fazer um protesto depois de ter se tornado assunto no Facebook e no Twitter. Na última quarta-feira (12), a atriz virou alvo de comentários após ter uma foto em que aparece dentro de um ônibus do Rio de Janeiro compartilhada.

“Ônibus 524 lotado. Me ofereço para segurar a bolsa da moça. Quando olho, é a atriz Lucélia Santos”, escreveu a fã responsável pela publicação. O que parecia um singelo comentário ganhou repercussão e chegou ao conhecimento de Lucélia, que não gostou de ter sido julgada por utilizar o coletivo. “O Brasil é o único país que conheço em que andar de ônibus é politicamente incorreto!!!!!!! Vai entender…”, vociferou a atriz.

Além de responder aos detratores, a atriz e cineasta avaliou as condições dos transportes públicos brasileiros e questionou o papel da imprensa nessa questão.

“Isso porque os ônibus aqui e transportes coletivos, de um modo geral, são precários e ordinários, o que mostra total desrespeito à população! Em qualquer país civilizado, educado e organizado, é o contrário. As pessoas dão prioridade a transportes coletivos para proteger o meio ambiente. Os governos deveriam investir em transportes decentes para a população, com conforto e dignidade, e depois pretender fazer discursos de um mundo”, desabafou. ”A imprensa deveria usar sua inteligência para divulgar campanhas para os transportes públicos coletivos de primeira grandeza”.

Lucélia Santos é conhecida internacionalmente por personagens das telas, como em Escrava Isaura. No cinema, estrelou três dos mais proeminentes filmes adaptados da obra de Nelson Rodrigues, como Bonitinha, mas Ordinária ou Otto Lara Resende, Engraçadinha e Álbum de Família.

Nesta quinta-feira (13), ela publicou no Twitter uma foto em seu perfil no Instagram em que aparece posando sorridente dentro de um ônibus. “E viva o transporte público de boa qualidade!”, escreveu na legenda.

 Lucélia provocou seguidores com foto no "busão": "E viva o transporte público de boa qualidade!" (foto: Reprodução/ Instagram/ R7)

Lucélia provocou seguidores com foto no “busão”: “E viva o transporte público de boa qualidade!” (foto: Reprodução/ Instagram/ R7)

A medicina do passado através de 27 arrepiantes fotos históricas que você deve ver

Publicado no Tudo interessante

1- Máscaras utilizadas por médicos durante a Peste Negra. Os bicos guardavam substâncias aromatizadas.

medicina-passado-1

2- Crianças em um Pulmão de Aço antes do advento da vacina contra a poliomielite. Muitas crianças viveram por meses nessas máquinas, mas nem todas sobreviveram. 1937

medicina-passado-2

3- Danos causados por um espartilho a uma caixa torácica. Século 19

medicina-passado-3

4- Remédio feminino do Dr. Kilmer. Era descrito como “O grande purificador do sangue e regulador do sistema”.

medicina-passado-4

5- Bronzeando bebês no Asilo de Órfãos de Chicago para compensar o raquitismo. 1925

medicina-passado-5

6- Mulher com perna artificial com vergonha de mostrar o rosto. 1890-1900

medicina-passado-6

7- Mão protética de madeira. 1800

medicina-passado-7

8- Alguns itens utilizados para disfarçar lesões faciais – a mais antiga cirurgia plástica (literalmente?)

medicina-passado-8

9- Garrafa de transfusão de sangue. Inglaterra, 1978

medicina-passado-9

10- Aparelho para coluna vertebral do Dr. Clark. 1878

medicina-passado-10 Continue lendo

Valdemiro Santiago visita Silvio Santos e vê imitação de Edir Macedo

Silvio Santos questiona Valdemiro Santiago durante gravação de programa que o SBT exibe no próximo domingo (foto: Roberto Nemanis/SBT)

Silvio Santos questiona Valdemiro Santiago durante gravação de programa que o SBT exibe no próximo domingo (foto: Roberto Nemanis/SBT)

Daniel Castro, no Notícias na TV

O SBT exibe no próximo domingo (16) edição do Programa Silvio Santos, gravada em dezembro, que tem a participação do apóstolo Valdemiro Santiago, rival de Edir Macedo, dono da Record. O evangélico participará do Jogo das Três Pistas, em que duas pessoas tentam descobrir palavras-chaves a partir de pistas fornecidas pelo apresentador.

Na competição, Santiago enfrentará o humorista Pedro Manso, que imita 215 personagens, inclusive o próprio líder da Igreja Mundial do Poder de Deus. Santiago aprovará a imitação que Manso fará dele, mas não esboçará nenhuma reação nem fará comentários ao ver o humorista interpretando Edir Macedo e os também neopentecostais Silas Malafaia e Davi Miranda, além do papa Francisco.

A Igreja Mundial de Santiago é tida hoje como a maior concorrente da Igreja Unversal de Edir Macedo. Atribui-se ao crescimento da Mundial o declínio da Universal e consequente crise na Record, que culminou com centenas de demissões em 2013. No segundo semestre do ano passado, a Igreja Universal contratacou: comprou espaços que Santiago ocupava em emissoras pequenas pelo país e o desalojou de seus principais púlpitos eletrônicos, a Rede 21 e as madrugadas da Band, devido a atrasos em pagamentos.

O SBT de Silvio Santos abriu espaço a Santiago ao convidá-lo para o Domingo Legal, em dezembro, e para o Programa Silvio Santos.

A participação de Valdemiro Santiago no Programa Silvio Santos será marcada por um tom respeitoso. Silvio Santos não fará nenhuma pergunta indiscreta. Receberá de Santiago um livro e travará o seguinte diálogo, em que endossa supostos milagres:

Silvio Santos: Você sempre quis ser pastor?

Santiago: Eu morava na roça e tinha medo de gente. Jamais poderia imaginar que iria pregar a palavra para multidões.

Silvio Santos: Quando você sentiu que era necessário pregar a palavra? Isso é uma coisa que vem de dentro?

Santiago: É, vem de dentro. A primeira coisa é a transformação que Deus faz na sua vida. Isso faz você ter um sentimento que é importante, é nobre. Você entende que Deus te chamou e Ele começa a te usar para socorrer pessoas.

Silvio Santos: De vez em quando aparece alguém, não só com você mas também com outros pastores, que recupera o andar ou então enxerga melhor… A que você atribui isso? É um poder do pastor ou o pastor é apenas um intermediário de Jesus?

Santiago: Ah, é apenas um intermediário, porque o pastor não tem poder, aliás, homem nenhum tem poder. O poder só vem de Deus.

Valdemiro Santiago vê Pedro Manso fazendo imitação no Programa Silvio Santos

Valdemiro Santiago vê Pedro Manso fazendo imitação no Programa Silvio Santos

“Mostramos Jesus de calça jeans e não de fraldas”, diz diretor de ópera rock

Em meio às criticas de religiosos, "Jesus Cristo Superstar" estreia nestas sexta-feira (14), no Teatro Tomie Ohtake (foto: Divulgação)

Em meio às criticas de religiosos, “Jesus Cristo Superstar” estreia nestas sexta-feira (14), no Teatro Tomie Ohtake (foto: Divulgação)

Publicado no UOL

A versão brasileira do espetáculo “Jesus Cristo Superstar” estreia no próximo dia 14 de março em meio a polêmicas com religiosos, quarenta e três anos após o lançamento da obra original nos EUA com letras de Tim Rice e música de Andrew Lloyd.

A Associação Devotos de Fátima recentemente publicou em seu site oficial uma petição endereçada à Ministra da Cultura Marta Suplicy para impedir a estreia do espetáculo no Teatro Tomie Ohtake, sob a alegação de que “não se pode promover com o dinheiro dos contribuintes atentados contra a fé dos brasileiros sob pretexto de promover a cultura”. A petição já conta com mais de 32 mil assinaturas e busca chegar ao número de 50 mil. Com produção da gigante do entretenimento nacional T4F, “Jesus Cristo Superstar” teve captação de recursos via Lei Rouanet.

Com Igor Rickli no papel do protagonista, Negra Li como Maria Madalena e Alírio Netto como Judas Iscariotes, a clássica peça de ópera-rock aborda a última semana de vida de Jesus Cristo na Terra – da chegada a Jerusalém ao momento de sua crucificação. “É uma obra com aspecto transgressor e jovem, e a expressão de rebeldia é universal e atemporal”, disse o diretor Jorge Takla, durante coletiva de imprensa realizada nesta segunda (10).

Takla ainda afirmou não se chocar com as críticas. “O Brasil é um Estado laico. Eu, por exemplo, sou católico praticante e uma peça como esta não abala a minha fé. Por ser uma obra de arte, é natural que ela gere polêmica. As pessoas podem se incomodar e achar o que quiserem. Mas vamos continuar trabalhando”, argumentou.

Quando questionado se a foto de divulgação do espetáculo não mostra Jesus de uma forma mais sexual - com Rickli usando apenas a coroa de espinhos e uma calça jeans -, o diretor rebateu. “Nós respeitamos a imagem que nos foi passada pela própria Igreja. É Jesus sem camisa. E na original ele ainda usa uma fraldinha e nós colocamos uma calça jeans”, disse, referindo-se ao pano utilizado para cobrir a região do quadril de Jesus durante sua crucificação.

“Senti abordagens diferentes. Tem pessoas que gostam e existem as que não gostam”, comentou Rickli. “Isso de estar sem camisa é tabu. Cada um tem a sua versão para Jesus e nesse trabalho foquei nesse personagem que transmite amor às pessoas. Sempre fui muito espiritual, então a pesquisa não foi difícil, mas precisei reforçar os estudos de canto. O teatro musical permite que o artista consiga expandir seu trabalho”

De acordo com o diretor, a ideia era criar um espetáculo mais autoral, já que ”Jesus Cristo Superstar” nasceu em meio à contracultura e ao movimento hippie dos anos 60 e 70. “Buscamos abordar a peça de forma mais clean, elegante e mais atual. A versão de Vinicius de Moraes que estreou no Brasil em 1972 ainda trazia a estética hippie em peso. Nós quisemos mudar isso. Nos figurinos, trouxemos itens contemporâneos, como o jeans e os coturnos, e na parte de cima dos vestuários os elementos bíblicos”, explicou Takla.

Em termos de sonoridade, a diretora musical Vânia Pajares destaca que manteve as mesmas estruturas das canções originais, mas com abordagem acentuadamente rock’n'roll. “Muita coisa aconteceu na música nos últimos 40 anos, então trabalhamos com tudo isso. Tem muita farofa dos anos 80 também (risos)”, afirmou.

Negra Li, já conhecida do público como cantora, assume o posto de Maria Madalena e comenta as semelhanças do papel com os tempos de rapper integrante do grupo RZO. “Voltei à fase da minha vida em 1996, com a postura de mulher forte no rap porque essas mulheres que seguem Jesus são guerreiras, estão com ele por uma causa”, afirmou.

(foto: Divulgação)

(foto: Divulgação)

‘Fui assassinada’, diz mulher que criou ONG contra ‘vingança pornô’

‘Marias da Internet’ foi criada para ajudar vítimas de crimes pela internet.
ONG completa um ano e já salvou algumas vidas, afirma Rose Leonel.

A jornalista Rose Leonel foi vítima de um crime pela internet, em 2008 (Foto: Arquivo pessoal)

A jornalista Rose Leonel foi vítima de um crime pela internet, em 2008 (Foto: Arquivo pessoal)

Erick Gimenes, no G1

A ONG Marias da Internet existe há um ano e já salvou algumas vidas, segundo a criadora dela, Rose Leonel, que mora em Maringá, no norte do Paraná. O trabalho é feito para ajudar mulheres que foram vítimas de ‘vingança pornô’, ou seja, que tiveram fotos ou vídeos íntimos espalhados pela internet por ex-companheiros.

“Crimes como esses acabam com a vida da vítima. É um crime que não se apaga. A imagem sempre vai estar na internet, já foi espalhada. Posso te dizer que, depois de passar por isso, a pessoa morre, moralmente e até fisicamente, em casos de adolescentes que não resistem a todo esse julgamento da sociedade, por exemplo. Meu objetivo é dar alento, dar a mão, dizer: ‘Olha, eu estou aqui e já passei por isso. Quero ajudá-la a salvar sua vida’”, explica a jornalista.

Rose é uma das muitas mulheres que vivenciaram e sofreram com a exposição causada por homens com quem se relacionam. Há oito anos, o ex-noivo divulgou fotos íntimas dela pela internet porque, de acordo com a jornalista, não aceitou o fim do noivado. Além de divulgar as imagens, ele ainda insinuou em redes sociais que ela era uma garota de programa. Rose entrou na Justiça e, em 2010, ganhou a causa.

“Fui assassinada. Fui morta moralmente. Hoje, eu ainda estou em recuperação, dia a dia. Não vai passar. Eu sofri com isso e decidi criar a ONG no auge da minha dor. Eu sei o que é estar desamparada em um momento desses. Em muitos casos, até a família se afasta e vira o rosto para você”, afirma Rose.

Como funciona

'É a minha bandeira', diz jornalista sobre a ONG Marias da Internet (Foto: Reprodução)

‘É a minha bandeira’, diz jornalista sobre a ONG
Marias da Internet (Foto: Reprodução)

A ONG funciona exclusivamente pela internet, como uma consultoria para vítimas de crimes virtuais. Por meio do site da Marias da Internet ou pelo Facebook, as mulheres contam as histórias pelas quais passaram, em mensagens que chegam diretamente para Rose. A jornalista lê, analisa e entra em contato com a pessoa que precisa de ajuda.

O primeiro passo é sempre o mesmo: oferecer uma palavra amiga, segundo ela. “Faço os primeiros socorros”, define. “Ligo para a pessoa e tento ouvi-la. Conto o que passei e acalmo a vítima. Tento mostrar que existe vida após um crime na internet”.

Depois da primeira conversa, Rose entra em contato com uma equipe de profissionais especializados em crimes pela internet, para oferecer assessoria à vítima. No time há advogados, peritos digitais e psicólogos, por exemplo – todos voluntários.

O grupo se mobiliza e aconselha a vítima sobre o que fazer e como agir a partir do crime. Além disso, os voluntários da ONG, incluindo Rose, também visitam escolas e proferem palestras em locais para os quais são convidados.

“O objetivo é informar, orientar e dar suporte para as vítimas. Sou uma mulher que quer lutar por todas as outras mulheres. Isso me fortalece, me faz caminhar. Me sinto sendo útil erguendo essa bandeira, tendo essa missão”, ressalta Rose. “Que bom seria se eu tivesse a oportunidade de conversar com todas as mulheres que passaram por isso. Quantas vidas seriam salvas, não é mesmo?”.

Onde encontrar
Qualquer mulher pode entrar em contato com a Marias da Internet para pedir ajuda, por meio do site da ONG ou pela página dela no Facebook.