Arquivo da tag: g1

Chiquinho Scarpa mostra buraco onde diz que vai enterrar carro

Empresário quer enterrar um Bentley Continental no quintal de mansão.
‘Até o fim da semana eu enterro ele!’, escreveu o empresário.

Scarpa postou foto de buraco em jardim (foto: Reprodução/Facebook)

Scarpa postou foto de buraco em jardim (foto: Reprodução/Facebook)

Publicado no G1

O empresário Chiquinho Scarpa quer enterrar um Bentley Continental no quintal de sua mansão, nos Jardins, em São Paulo. O anúncio do enterro foi feito na página de Scarpa no Facebook, na segunda (16) e “confirmado” nesta terça-feira (17).

Nesta terça, ele postou a foto de um buraco, onde diz que vai enterrar o carro. “Para quem está duvidando, ontem mesmo já comecei a fazer o buraco no jardim para enterrar meu Bentley! Até o fim da semana eu enterro ele!”, disse. Um Bentley novo – atualmente, a versão comercializada é a Flying Spur – custa entre R$ 925 mil e R$ 1,075 milhão.

Na segunda-feira, Scarpa postou uma foto ao lado de seu veículo, com uma ave de estimação na mão. Na legenda, o anúncio do enterro: “Decidi fazer como os faraós: essa semana vou enterrar meu carro favorito, o Bentley, aqui no jardim de casa!! Enterrar meu tesouro no meu palácio rssss”. A data do enterro não foi informada pelo empresário na rede social.

Segundo Scarpa, a decisão foi tomada após ele assistir a um documentário “muito interessante” sobre os faraós do Egito, que eram enterrados junto com suas riquezas na época do Egito Antigo. “Eles enterravam toda a sua fortuna para ter uma vida confortável ‘do outro lado’!”, disse o empresário na rede social.

Por volta das 11h desta terça-feira, a foto já tinha mais de 1.700 curtidas, 700 compartilhamentos e quase 1 mil comentários. No horário, o empresário ainda não havia sido localizado pelo G1 para comentar o assunto.

Carro é avaliado em cerca de R$ 1 milhão (foto: Reprodução/Facebook)

Carro é avaliado em cerca de R$ 1 milhão (foto: Reprodução/Facebook)

Jovens são agredidas após se beijarem em culto de Feliciano

Pastor e deputado federal acionou a polícia para expulsar jovens de evento.
‘Elas deveriam ter um pouquinho mais de juízo e me esquecer’, diz Feliciano.

feliciano2_1

Publicado no G1

O deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) mandou prender duas jovens que participavam do Glorifica Litoral, evento gospel que terminou neste domingo (15) em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.

As jovens de 18 e 20 anos de idade que dizem ser namoradas foram expulsas do evento depois de se beijarem durante a pregação do deputado como forma de protesto. Após acionar a segurança, Feliciano afirmou que elas ‘não têm respeito ao pai, à mãe e à mulher’.

“A Polícia Militar que aqui está, dê um jeitinho naquelas duas garotas que estão se beijando. Aquelas duas meninas têm que sair daqui algemadas. Não adianta fugir, a guarda civil está indo até aí. Isso aqui não é a casa da mãe joana, é a casa de Deus”, disse Feliciano para o fiéis presentes. Após terem sido removidas à força e algemadas por pelo menos seis guardas-civis municipais, por volta das 23h, as jovens foram encaminhadas para a delegacia. No caminho, elas afirmam que foram agredidas pelos guardas.

“Eles tiraram a gente do meio do povo e colocaram para dentro da grade. A partir do momento em que levaram a gente para debaixo do palco, me jogaram de canto na grade, deram três tapas na minha cara e começaram a torcer meu braço”, afirma a estudante Joana Palhares, de 18 anos.

A estudante Joana Palhares, de 18 anos, sendo retirada do evento (Foto: Reprodução/Facebook)

A estudante Joana Palhares, de 18 anos, sendo
retirada do evento (Foto: Reprodução/Facebook)

De acordo com a estudante Yunka Mihura, de 20 anos, também havia casais heterossexuais se beijando no local sem problema algum. “Foi completamente injusto e horrível. Nunca senti tanta impotência ao ver os policiais batendo nela, me segurando forte e eu não podendo fazer nada. Não tiraram a gente da grade, fomos jogadas”, diz.

O advogado das jovens, Daniel Galani, disse que vai abrir uma ação para apurar os responsáveis pela agressão. “A gente vê que foi uma situação que fugiu completamente ao controle. A gente sabe que existiam dois direitos em conflito: um é a liberdade de expressão e o outro a liberdade do ato religioso. Os dois direitos são constitucionais e estão previstos para que as pessoas possam fazê-los”, disse. Galani disse ainda que vai entrar com uma representação contra o deputado nesta segunda-feira (16).

Outro lado
Marco Feliciano disse que a atitude das jovens é um desrespeito ao culto religioso, ministrado por ele.  “Aquilo é desrespeito. Com isso eles me fortalecem e se enfraquecem, porque qualquer pessoa de bem sabe que em um ambiente religioso não é lugar de fazer o que aquelas pessoas fizeram. Eu lido de maneira natural e eles deveriam ter um pouquinho mais de juízo e me esquecer”, disse Feliciano após o término do culto. Como o deputado Feliciano tem foro privilegiado, ações desse tipo acabam sendo encaminhadas para o Supremo Tribunal Federal, para só depois chegarem ao político.

A estudante Yunka Mihura, de 20 anos, sendo levada pelos guardas (Foto: Reprodução/Facebook)

A estudante Yunka Mihura, de 20 anos, sendo
levada pelos guardas (Foto: Reprodução/Facebook)

Já a Prefeitura de São Sebastião informou que abriu uma investigação para apurar se houve excessos por parte dos guardas que estavam no local de plantão. Segundo a prefeitura, a Guarda Civil Municipal agiu inicialmente conversando com as manifestantes na tentativa de retirá-las do local com segurança.

Pai usa ‘short revelador’ após discordar de roupa da filha e vira hit

Scott Mackintosh saiu vestido com roupa curta para jantar com a família.
Foto de americano foi reproduzida dezenas de milhares de vezes na web.

paishorts1

Publicado no G1

No estado de Utah, nos EUA, um pai se tornou sensação na web depois ser fotografado em diversas poses com um short curto, que seria uma forma de represália ao discordar da maneira como a filha estava se vestindo.

Scott Mackintosh discutiu com a filha Myley sobre a maneira como a jovem estava se vestindo, e pediu para que ela não utilizasse um short tão curto em um jantar em família. Após diversas negativas da jovem, Scott criou sua própria bermuda, que chamou de “roupa reveladora”, e a vestiu para sair com a família, de acordo com o jornal “New York Daily News”.

O homem foi motivo de piada de toda a família, e as fotos “sensuais” de Mackintosh foram parar no Tumblr da filha, que conseguiu dezenas de milhares de compartilhamentos.

Mackintonsh, no entanto, disse que fez a brincadeira para mostrar para a filha que, às vezes, prefere que a jovem vista algo mais “tradicional”. “Ela sempre saberá que seu pai a ama e se preocupa com ela a ponto de fazer papel de idiota”, afirmou Scott.

Pastor americano é detido antes de queimar 3 mil exemplares do Corão

Terry Jones, de 61 anos, foi detido em Mulberry, perto de Tampa, na Flórida.
Pastor transportava churrasqueira repleta de exemplares com querosene.

pastor

Publicado no G1

O polêmico pastor americano Terry Jones foi detido na quarta-feira (11) na Flórida antes de queimar 3.000 exemplares do Corão no aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001, informou a imprensa local.

Terry Jones, de 61 anos, foi detido em Mulberry, perto de Tampa, Flórida, e enfrenta acusações de transporte ilegal de combustível e porte de arma de fogo, segundo o jornal Orlando Sentinel.

No momento da detenção, Jones dirigia uma caminhonete que transportava uma churrasqueira repleta de exemplares do Corão molhados com querosene.

Também transportava garrafas adicionais do combustível, destaca o jornal.

O plano de Jones era queimar em público o livro sagrado dos muçulmanos na data do aniversário dos atentados de 11/9 e em um momento de grande tensão no Oriente Médio pelo conflito na Síria.

Segundo o site do pastor, ele tinha planos de queimar na quarta-feira 2.998 exemplares do Alcorão em Tampa Bay, uma referência ao número de vítimas do 11/9.

Jones ameaçou em 2010 executar um ato similar, o que provocou muita indignação tanto dentro como fora dos Estados Unidos, mas depois desistiu do plano.

Em 2011, no entanto, o pastor queimou o Corão e no ano seguinte promoveu um filme anti-islâmico. Os três incidentes provocaram atos de violência no Oriente Médio e Afeganistão.