Arquivo da tag: g1

Homem bate Ferrari de R$ 1,5 milhão no primeiro passeio na Itália

Motorista que estava ao lado gravou acidente. Carrou rodou na pista molhada ao tentar fazer ultrapassagem.

Motorista dirigia Ferrari 458 Spider pela primeira vez na Itália (Foto: Reprodução)

publicado no G1

Em uma estrada no distrito de Japigia, na Itália, um motorista flagrou o momento em que uma Ferrari 458 Spider roda na pista e bate do guard-rail ao tentar fazer uma ultrapassagem.

Homem perdeu o controle na pista molhada e acabou batendo no guard rail (Foto: Reprodução)

De acordo com o jornal italiano “La Repubblica”, o carro, avaliado em mais de R$ 1,5 milhão, fazia sua primeira viagem e, ao tentar uma ultrapassagem, perdeu o controle na pista molhada e acabou batendo. Os dois passageiros que estavam no veículo, apesar de muito assustados, não se feriram no acidente.

Veja o vídeo:

Uma história de amor e dedicação: conheça Helena e suas 10 ‘meninas’

Aposentada de 63 anos adotou mulheres com problemas psiquiátricos.

Dona Helena e suas 'meninas' convivem em harmonia, como família que são. (Foto: Michelle Farias/G1)

Dona Helena e suas ‘meninas’ convivem em harmonia, como família que são. (Foto: Michelle Farias/G1)

Michelle Farias, no G1

Apesar das diferenças, elas convivem em perfeita harmonia.

Uma história de amor e abdicação. Assim pode ser resumida a vida da auxiliar de enfermagem aposentada Maria Helena dos Santos, de 63 anos, mais conhecida por “Dona Helena”. Ela mora com dez ‘filhas’ na casa de nº 33 da Rua São José, em Fernão Velho, na capital de Alagoas. Há nove anos, ela decidiu adotar mulheres com deficiência intelectual. As “meninas”, como elas são chamadas, convivem em perfeita harmonia desde que saíram de casas de tratamento psiquiátrico ou foram encaminhadas por familiares à casa de Dona Helena.

Sempre sorrindo e de bem com a vida, Dona Helena conta que trabalhou durante anos como auxiliar de enfermagem na área de obstetrícia. Mas, quando se aposentou, se sentia sozinha. Ao assistir a uma reportagem sobre os pacientes do Hospital Portugal Ramalho, única unidade de saúde psiquiátrica pública em Alagoas, as histórias das mulheres tocaram o coração da aposentada. Foi quando ela teve a ideia de trazer algumas pacientes para morar em sua casa.

Carinho e amizade prevalecem na família só de mulheres. (Foto: Michelle Farias/G1)

Carinho e amizade prevalecem na família só de
mulheres. (Foto: Michelle Farias/G1)

“Quando cheguei ao hospital querendo adotar as meninas, todo mundo achou que eu estava louca. Foi um processo muito demorado. Depois de muitas tentativas, conversas e reuniões, consegui ficar com cinco, mas só nos fins de semana”, afirmou Dona Helena.

Depois ela conseguiu adotar as cinco mulheres do Portugal Ramalho, mas ainda não estava satisfeita. Foi então que Dona Helena resolveu alugar uma casa maior. “A convivência sempre foi tranquila. Nunca tive problemas com elas na casa. Se eu não as tivesse, minha vida não seria completa, eu não seria feliz”, revelou.

Com uma casa maior, o número de meninas também cresceu. “Aos poucos vieram mais mulheres do hospital. Algumas famílias que não tinham como cuidar dessas mulheres também me procuravam. Chegamos a ter 12 pessoas aqui, mas hoje temos apenas 10”, disse.

Aparecida sempre ajuda nos serviços domésticos. (Foto: Michelle Farias/G1)

Aparecida sempre ajuda nos serviços domésticos.
(Foto: Michelle Farias/G1)

As histórias das ‘meninas’ são tristes, a maioria foi abandonada pela família. Mas o que a aposentada não esperava é que essa relação iria mudar completamente a sua vida e das suas ‘filhas’.

Na casa, elas reaprenderam a fazer operações básicas do dia a dia como lavar roupas, cozinhar, ir à feira e até mesmo, fazer faxina sem o auxílio de ninguém. Devido à idade, algumas precisam de ajuda para fazer as atividades, mas mesmo assim, elas conseguiram ser independentes.

“Não entendo como algumas pessoas não acreditam que existe amor nessa casa. É puro preconceito. Mas quem conhece a nossa história entende que somos felizes. Todos os dias peço a Deus que me dê muita saúde para que minhas ‘meninas’ não fiquem desamparadas”, desabafou Dona Helena.

“O recado que deixo, não apenas para as mulheres, mas para todos é: quem tiver condições adote uma pessoa, você não sabe o bem que isso vai fazer para você e para o outro”, concluiu.

Da mais velha à mais nova, Dona Helena ama a todas por igual. (Foto: Michelle Farias/G1)

Da mais velha à mais nova, Dona Helena ama a todas por igual. (Foto: Michelle Farias/G1)

Contra tudo e contra todos, Dona Helena seguiu o seu sonho e pode ajudar essas mulheres a aprender o real significado da palavra “família”. Ninguém pode duvidar que na casa de nº 33 da Rua São José, mora uma família. Ou melhor, moram 11 mulheres felizes.

Vocalista do Charlie Brown Jr, Chorão é encontrado morto em SP

Chorão estava no apartamento onde morava em Pinheiros.
Causa da morte ainda não foi divulgada.

Ana Ottoni / Folhapress

Ana Ottoni / Folhapress

Publicado originalmente no G1

O vocalista da banda Charlie Brown Jr, Chorão, foi encontrado morto em seu apartamento em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, na madrugada desta quarta-feira (6). Ele tinha 42 anos. A causa da morte de Alexandre Magno Abrão ainda não foi divulgada até o início desta manhã.

Chorão foi encontrado desacordado pelo seu motorista, que acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A unidade de resgate constatou que ele já estava morto. Por volta das 6h30, policiais civis e militares e peritos estavam no prédio do cantor.

Cantor foi encontrado morto em seu apartamento, em Pinheiros (Foto: Letícia Macedo/G1)

Cantor foi encontrado morto em seu apartamento,
em Pinheiros (Foto: Letícia Macedo/G1)

O cantor e o letrista liderava a banda que foi formada e estabelecida na cidade de Santos, no litoral de São Paulo, na década de 1990. Em 15 anos de carreira, a banda lançou dez discos, segundo o site oficial do grupo. O grupo vendeu 5 milhões de cópias. Além de vocalista, Chorão era o letrista do Charlie Brown Jr, dando o direcionamento artístico e executivo. Em 2004, o álbum “Tâmo aí na Atividade” foi premiado com o Grammy Latino. No ano passado, lançaram o álbum “Música Popular Caiçara” – destaque para a música “Céu Azul”.

Chorão foi o único integrante do Charlie Brown Jr que permaneceu na banda em todas as fases. O apelido vem da época que iniciou e chegou a se profissionalizar no skate. Paulistano, Chorão adotou a cidade de Santos desde a juventude, onde criou o Charlie Brown Jr.

Chorão é roteirista do filme “O Magnata”, já realizado, e do longa metragem “O Cobrador”, em andamento. Como empresário, administrou marcas de skate e viabilizou a realização de grandes eventos de skate no Brasil, além de manter o Chorão Skate Park em Santos.

O apelido foi dado ainda na adolescência, quando ele não sabia andar de skate e ficava apenas olhando os amigos. Um deles virou para Chorão e disse para não chorar.

O próximo show da banda estava marcado para o dia 22 de março, em Campo Grande, no Rio de Janeiro.

Alvo de protestos, Renan é aclamado por militantes do PMDB no Senado

 renanPara militante, ‘não dá para ser contra ele enquanto ele não for  julgado’. Senador foi denunciado no STF; na internet, 1,6 milhão querem sua saída.

Felipe Néri, no G1

Na contramão de vários protestos nas ruas e na internet, militantes do PMDB aclamaram na tarde sexta-feira (1º) o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), num evento da ala jovem do partido realizado num auditório da Casa. Cerca de 500 pessoas, segundo os organizadores, participaram da Convenção Nacional da Juventude do PMDB para escolher um novo presidente e, ao final, muitos disputaram para tirar fotos com o senador.

Depois de falar rapidamente na abertura do evento, Renan parou para conversar com militantes efusivos, ao som de brados como “Renan, de novo, representando o povo!”.

Desde que foi eleito, no início de fevereiro, Renan Calheiros tem sido alvo de protestos, já realizados em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Aracaju e Maceió. Na internet, um abaixo assinado pedindo sua saída obteve adesão de mais de 1,6 milhão de pessoas.

Gabriela Schwanke, do Rio Grande do Sul, conseguiu posar ao lado de Renan Calheiros enquanto ele era entrevistado por jornalistas. Ela afirmou ficar incomodada com as manifestações contra o senador.

“Incomoda, mas não dá para ser contra ele enquanto ele não for julgado”, disse Gabriela. Para a integrante do partido, Renan é uma figura histórica para o PMDB. “Enquanto as denúncias contra ele não forem provadas, ele continuará sendo um símbolo do partido”, disse ao G1.

Na mesma linha opinou o presidente da fundação do PMDB no Paraná, Rafael Xavier. “Ele está sendo investigado como qualquer cidadão pode ser. Se for considerado culpado, cabe à Justiça definir”, declarou.

Militante do PMDB-RS, Gabriela Schwanke posa ao lado de Renan Calheiros (Foto: Arquivo pessoal)

Militante do PMDB-RS, Gabriela Schwanke posa
ao lado de Renan Calheiros (Foto: Arquivo pessoal)

Denúncia

Uma semana antes de sua eleição para o Senado, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal denúncia contra Renan Calheiros, acusando-o de desvio de dinheiro público, falsidade ideológica e uso de documento falso.

A resistência ao senador remonta à sua renúncia da presidência do Senado em 2007, após a suspeita de que tinha pensão de uma filha paga por um lobista. A denúncia do Ministério Público se baseou no suposto uso de notas fiscais frias na época a fim de justificar renda para a despesa.

Na semana passada, seis senadores e um deputado assinaram uma carta de entidades anticorrupção pedindo ao STF agilidade no tratamento dado à denúncia apresentada pela PGR. Os ministros do Supremo ainda não decidiram se abrirão ação penal contra o senador, que nega as acusações.

Durante o evento, os jovens do PMDB também manifestaram apoio ao ex-presidente do Senado José Sarney (PMDB-AC). Para o ex-presidente, o grito de guerra foi: “Sarney, guerreiro, do povo brasileiro!”, mesmo bordão usado por militantes petistas em referência a Lula.

Ferramenta faz sites se mexerem no ritmo da música ‘Harlem shake’

Meme reúne danças bizarras com a música do DJ americano Baauer.

Vídeo com dança bizarra lançada em 2 de fevereiro que iniciou o 'meme' (Foto: Reprodução/YouTube)

Vídeo com dança bizarra lançada em 2 de fevereiro que iniciou o ‘meme’ (Foto: Reprodução/YouTube)

Publicado originalmente no G1

Inspirado no meme “Harlem shake”, que reúne danças bizarras com a música do DJ norte-americano Baauer, um serviço na internet faz sites também “dançarem” ao som da trilha. Ao colocar o endereço no “Harlem Shake for Website” (acesse aqui), o site começa a se mexer no ritmo da música.

Assim como no meme, que começa apenas com uma pessoa dançando nos primeiros 15 segundos, somente o logotipo do site se mexe no início da música. Depois, várias partes do site também se movem como se estivessem dançando “Harlem shake”.

Ferramenta faz sites se mexerem no ritmo da música 'Harlem shake' (Foto: Reprodução)

Ferramenta faz sites se mexerem no ritmo da
música ‘Harlem shake’ (Foto: Reprodução)

O meme – quando imagens ou vídeos se espalham pela internet – começou com um vídeo postado no YouTube no perfil de Filthy Frank, no dia 2 de fevereiro. “[O vídeo] começa com 15 segundos com uma pessoa dançando a música, então explode com um grupo de pessoas entrando na dança, com tremedeiras e espasmos com edição rápida nos outros 15 segundos”, explica o site da revista “Billboard” sobre o estilo de vídeo que já foi reproduzido milhares de vezes por outros usuários.

Segundo o blog “YouTube Trends”, no dia 12 de fevereiro já havia 12 mil vídeos do “Harlem shake” postado por usuários de vários lugares do mundo, com mais de 44 milhões de visualizações no total.

Na terça-feira (19), a música “Harlem shake”, de Baauer, foi a mais vendida no iTunes dos EUA. Na loja virtual da Apple no Brasil, a música estava em 16º lugar. “Harlem shake” entrou em 9º lugar no ranking de vendas digitais de Dance da “Billboard”. A faixa também está no ranking de Música Eletrônica da revista, em 12º lugar.

“‘Harlem shake’, de Baauer, ainda tem caminho longo a percorrer antes que se torne a próxima ‘Gangnam style’ em termos de visualizações totais, mas a música do [selo] Mad Decent se tornou uma explosão viral inesperada na semana passada em níveis não vistos desde a invasão americana de Psy – e já está subindo nas paradas da ‘Billboard’”, diz o site da Billboard.

dica do Henrique Serrat