Lula diz que não lê a ‘Veja’ e que não acha nada de denúncia de Youssef

CAPA-VEJA-SABIA-DE-TUDO

publicado na Folha de S. Paulo

Em ato a favor da candidatura da presidente Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva minimizou nesta sexta-feira (24) reportagem publicada pela revista “Veja” sobre declaração do doleiro Alberto Youssef.

O petista disse que não lê a revista e que não tem opinião sobre a capa da publicação. “Eu não acho nada. O problema da ‘Veja’ é só ela que fala”, respondeu ao ser questionado sobre a reportagem. “Eu não leio a ‘Veja'”, emendou ao ser indagado novamente.

Segundo a revista, que adiantou sua publicação para esta sexta, Youssef disse em depoimento à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, no seu processo de delação premiada, que Dilma e Lula tinham conhecimento do esquema de desvio de dinheiro na Petrobras.

O petista participou de caminhada na região central da capital paulista. Segundo a Polícia Militar, o público presente era de cerca de 3.000 pessoas.

Ele fez o trajeto da Praça do Patriarca até a Catedral da Sé, em um carro aberto, ao lado do prefeito Fernando Haddad, do senador Eduardo Suplicy e da ministra Eleonora Menicucci (Políticas para as Mulheres).

Com a proibição da Justiça Eleitoral de fazer discurso de campanha, antes do segundo turno, Lula subiu em um carro de som e pegou o microfone apenas para fazer recomendações à militância petista. “Não vamos aceitar nenhuma provocação. Nós temos de mostrar que a nossa briga é em favor de um projeto”, afirmou.

O presidente do PT em São Paulo, Emídio de Souza, criticou os ataques dos adversários nas redes sociais e pediu à militância para sair de casa neste final de semana com bandeiras e adesivos da candidatura à reeleição em seus carros.

O evento contou com provocações de simpatizantes da candidatura de Aécio Neves (PSDB). No trajeto da caminhada, eleitores do tucano mostravam cartazes contra o PT das janelas de prédios.

No final, próximo à Catedral da Sé, um eleitor do tucano hostilizou os militantes do PT. Ele parou seu carro no trajeto da caminhada, abriu a janela e os xingou. Na sequência, chegou a descer e ameaçou partir para cima dos petistas, mas foi empurrado de volta ao veículo.

ALBERTO YOUSSEF

O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, que participou da caminhada, criticou a reportagem da revista e a acusou de tentar influenciar no resultado da eleição presidencial.

“Esse é um último esforço de um órgão que tentou ao longo de quatro anos desconstruir o atual governo federal e que agora tenta influenciar na eleição. É um absurdo que uma revista como essa faça uma capa dessa às vésperas da eleição, baseada em algo que não se sustenta em nenhum documento jurídico”, afirmou.

Para o coordenador geral da campanha à reeleição em São Paulo, Luiz Marinho, o governo petista tomou todas as medidas no escândalo da Petrobras, diferente, segundo ele, da atitude do PSDB em denúncias de corrupção. “A diferença entre nós e eles é que nós não criamos uma redoma. Na Petrobras, tomamos todas as medidas”, criticou.

Em evento de apoio à presidente, na noite desta quinta-feira (23), Emídio de Souza afirmou que é um “desserviço à democracia” a divulgação de uma denúncia como essa a 48 horas das eleições presidenciais.

“Que credibilidade tem esse elemento [Youssef]? Quando ele tratou disso com a Dilma e o Lula? Nunca”, disse.

RESPOSTA DE DILMA

A presidente Dilma Rousseff aproveitou o horário eleitoral gratuito desta sexta para responder aos ataques da revista. Em longo discurso, a candidata petista classificou de “terrorismo” o que a publicação faz.

“Não posso me calar frente a esse ato de terrorismo eleitoral articulado pela revista ‘Veja’ e seus parceiros ocultos. Uma atitude que envergonha a imprensa e agride a nossa tradição democrática. Sem apresentar nenhuma prova concreta e mais uma vez baseando-se em supostas declarações de pessoas do submundo do crime a revista tenta envolver diretamente a mim e ao presidente Lula nos episódios da Petrobras, que estão sob investigação da Justiça”, afirmou a presidente logo no início da fala.

O discurso foi mostrado logo após o apresentador narrar uma série de capas em que a “Veja” publicou com reportagens contra o PT em eleições anteriores. A capa da edição desta sexta, porém, não foi mostrada.

Segundo a presidente, “todo mundo sabe da campanha sistemática que a revista move há anos”. “É uma tentativa de intervir de forma desonesta no resultado das eleições”, disse Dilma, citando que as últimas pesquisas de intenções de voto mostram a clara vantagem dela sobre o tucano na corrida presidencial.

Leia Mais

Brasileiro pode ser recordista entre serial killers, diz criminologista

141022103101_serial_killer_624x351_afp

publicado na BBC

A polícia de Goiânia diz que Rocha, de 26 anos, cometeu os crimes a partir de 2011. Entre suas vítimas estão moradores de rua, homens gays e jovens mulheres. Rocha foi preso na semana passada numa operação policial.
“Isso (o total de vítimas) o colocaria no topo do ranking, ao lado dos mais prolíficos serial killers da história moderna”, disse Bonn à BBC Brasil.

Bonn, autor do livro “Why We Love Serial Killers” (Por Que Amamos Serial Killers”, em tradução livre), a ser lançado na próxima semana, compara o brasileiro a psicopatas americanos que ficaram célebres por seus crimes.

“Ele parece ser um psicopata, como Ted Bundy, John Wayne Gacy, Dennis Rader ou Gary Ridgway, que foram alguns dos mais prolíficos serial killers da história americana”, diz Bonn.
Psicopatas
Acredita-se que Ted Bundy, executado em 1989, tenha estuprado e assassinado pelo menos 36 mulheres nos anos 1970. Considerado bonito e extremamente carismático, ele atraía suas vítimas muitas vezes fingindo algum tipo de ferimento e pedindo ajuda. Diferentemente de Tiago, Bundy não usava armas de fogo, preferindo golpear ou estrangular suas vítimas.
John Wayne Gacy torturou, violentou e assassinou pelo menos 33 rapazes nos anos 1970. Ele era considerado um membro exemplar da comunidade, inclusive se vestindo de palhaço em eventos beneficentes para arrecadar fundos para caridade, o que o tornou conhecido como “o Palhaço Assassino”.

(mais…)

Leia Mais

O jeito mais fácil de cortar laranjas

laranja

publicado na Galileu

Eu aprendi com a minha avó que para comer laranja era necessário se sujar. Era bem simples: bastava dividir a fruta ao meio com uma faca e dar boas mordidas – normalmente fazendo com que o suco escorresse por metade do seu braço. Mas existe um jeito muito (muito mesmo) mais simples. #FoiMalVó

O pior de tudo é que a ~técnica é tão simples quanto a que pratiquei por toda a minha vida. Com uma faca, corte as extremidades da laranja; depois faça um novo corte na metade da fruta e aproveite os pequenos “gominhos” para saboreá-la por completo. Caso tenha dúvidas, siga as dicas do gif abaixo e boa laranjada!

giflaranja

Leia Mais

Ford faz pegadinha com o lava-rápido assustador e cheio de monstros; assista

blahj
publicado na VEJA SP

Estamos próximos do Dia das Bruxas, e isso só pode significar uma coisa: Doces? Não? Fantasias? Nada disso. Festas? Menos ainda. É tempo de pegadinhas assustadoras que quase dão um ataque do coração em quem participa delas.

Depois da assustadora brincadeira inspirada no filme O Massacre da Serra Elétrica, chegou a vez da Ford montar uma pegadinha arrepiante: 30 usuários dos carros da empresa que estavam fazendo um test-drive foram convencidos de que era necessário passar por um lava-rápido para limpar o veículo. O problema era que o local estava escuro, tenebroso e cheio de monstros. O resultado, é claro, são sustos engraçadíssimos. Assista:

Leia Mais