Projeto deixa ingresso de cinema pendente para que pessoas que não podem pagar assistam ao filme que quiserem

publicado no Hypeness

Cecília Goursand é uma mineira que sempre se interessou por atos de gentileza e um especificamente despertou uma vontade intrínseca nela de tentar dar um passo que ninguém acreditava que daria certo – o café pendente.

Inspirada no mesmo princípio do café (que já postamos aqui, lembra?), Goursand decidiu reinventar a ideia solidária, com o intuito de oferecer mais cultura para quem não pode pagar. Ciça (como é carinhosamente chamada) é psicóloga e tem um blog de cinema, o Lupa, onde comenta sobre filmes e dá razões para as pessoas assisti-los. Então, unindo o útil e o agradável, ela criou o projeto Ingresso Amigo, que possibilita deixar ingresso pagos para alguém no Cinema Belas Artes de Belo Horizonte.

unnamed-1

Basta chegar na bilheteria e pegar um ingresso disponível ou ainda doar um ingresso a alguém que esteja procurando. O projeto não restringe ninguém, nem de doar, nem de pegar ingressos: qualquer pessoa pode chegar e pedir ou fazer uma caridade ao próximo. Alguém deixa pago o ingresso e a pessoa que pega escolhe o filme e o horário que quiser, desde que seja de segunda a quinta-feira. Para ajudar, Cecília também divulga em sua fanpage toda segunda e quarta-feira a quantidade de ingressos disponíveis.

IngressoAmigo1

IngressoAmigo2

IngressoAmigo3

unnamed

 

E pra quem acha que o projeto tem data para morrer e que nunca vai dar certo porque “aqui é Brasil”, saiba que ele fará um ano de vida (e sucesso!) neste mês de setembro. E aí, topa fazer isso na sua cidade?

Leia Mais

8 razões pra começar a correr

corrida

publicado na Galileu

Eu fui uma criança e adolescente sedentária e, mais do que isso, com aversão a exercícios físicos. Cresci com uma bronquite crônica e esse era um dos motivos, mas o outro era falta de costume, mesmo. Se a gente cresce sem se movimentar, não toma gosto pela coisa e acaba levando isso pra vida adulta. Mas há dois anos, unindo uma temporada em um inverno quase polar, quando morei em Berlim, que me levou à necessidade de me mexer pra espantar a falta de ânimo que os muitos graus negativos fazem, comecei a correr na esteira. Depois, em uma temporada na América Central, segui com o hábito, então ao ar livre. Reaprendi a correr no chão duro, em oposição a esteira (sim, dá muita diferença) e vi alguns quilos indo embora, meu fôlego e disposição aumentando e 1km viraram 2km, 5km, 7km…

Correr exige esforço e disciplina no início, mas depois se torna praticamente um vício, do qual não se consegue permanecer distante. Na boa: se eu consegui tomar gosto pela coisa, você consegue. E existem muitos motivos pra que você compre um par de tênis, shorts, uma camiseta leve e saia de casa:

1. Dá pra fazer em qualquer lugar
Por mais que muita gente tenha hábito de pegar uma academia pra se exercitar, correr é o mais democrático dos esportes, porque ele pode ser feito em qualquer lugar. Se você viajar a trabalho, tirar férias ou estiver em qualquer outro contexto, ainda assim pode sair pra correr.

2. É um tempo seu com você mesmo
Você pode correr em grupo, mas uma coisa que eu gosto sobre a corrida é que ela se torna um exercício profundo de concentração, de relação com o corpo e com os movimentos e de reflexão da sua vida. A gente tem, hoje em dia, raros momentos em que estamos sozinhos – especialmente quem tem mania de smartphone. Correr possibilita isso.

3. Para se relacionar de maneira mais próxima com a cidade, a arquitetura e as condições de acessibilidade
Se você anda muito de carro, talvez não tenha a visão do pedestre, importantíssima pra compreender sua cidade como um lugar que deve ser feita não para carros, mas para pessoas. Você vai perceber problemas de acessibilidade nas calçadas, vai notar mais espaços de convivência social e lazer livre, como parques e praças.

4. Porque é bom pra saúde
Dessa parte, voce está cansado de saber: correr (com acompanhamento médico e do jeito certo, claro) faz bem pro coração, pros pulmões, pra oxigenação das células, pros ossos e até pra depressão.

5. Porque elimina gordura e te faz perder peso
5e você quer também garantir essa parte da sua saúde, a corrida não te deixa na mão. Claro que esse é um dos principais motivos pelos quais as pessoas se exercitam, mas com tantos outros, isso se torna apenas um detalhes.

6. Porque te deixa feliz, concentrado e produtivo
A ciência já comprovou: correr também melhora sua concentração e foco, sua produtividade em casa e no trabalho e sua satisfação geral com a vida, aliviando o stress, por exemplo.

7. Porque você dorme melhor

As substâncias liberadas durante uma corrida também te ajudam a ter um sono mais pesado e completo durante a noite.

8. Porque você consegue
Acho que uma das coisas mais legais, pra mim, foi quando corri meus primeiros 5km em 40 minutos. Me lembrei que, quando era criança, com os brônquios rapidamente inflamados, não corria mais de um minuto sem me cansar. Depois de 40 minutos sem parar, me senti muito bem comigo mesma e capaz de alcançar outros objetivos.

Leia Mais

Os 15 Edifícios mais lindos e coloridos espalhados pelo mundo

publicado no Criatives

Boa parte de nós vivemos e trabalhamos nas grandes cidades, onde imperam seus suntuosos edifícios, sejam eles residenciais, empresas, hotéis entre outros empreendimentos. Grande maioria destas construções não se preocupa muito com a cor, já outros em alguns lugares do mundo tem como prioridade exagerar no formato e no número variados de cores!
Veja e compare como estes locais ganham muita vida ao serem feitos desta forma!

ALBANIA-630x700

ALEMANHA-630x439

BRUXELAS-630x478

FRANÇA-630x842

HOLLYWOOD-630x573

KOLKATA-630x546

MADRI-CARABANCHEL-630x432

MONTREAL-630x397

MUSAC-630x315

PAJE-630x842

PIXEL-630x439

SEATTLE-630x432

SINGAPURA-630x439

TOKIO-630x530

YELLOW-630x695

 

Leia Mais

Uma torre de 330 m na Amazônia vai monitorar a respiração da floresta

torre-amazoniapublicado no Giz Modo

Em um trecho remoto da floresta amazônica, uma torre de aço subirá 330 m em direção ao céu – mais alto do que a Torre Eiffel, e muito maior do que as árvores.

A Torre Alta de Observação da Amazônia (Atto, na sigla em inglês) é um esforço conjunto entre Brasil e Alemanha para descobrir exatamente como o dióxido de carbono se comporta dentro da floresta, um dos “pulmões verdes” do planeta.

Nas últimas décadas, a proporção de dióxido de carbono na atmosfera aumentou drasticamente. As plantas, no entanto, precisam dele para crescer, e a vegetação densa da floresta amazônica armazena grandes quantidades de CO2.

Nos próximos 20 anos, a torre vai ajudar os cientistas a medir a quantidade de dióxido de carbono que a floresta absorve ano a ano – ou quanto ela libera. Os cientistas não têm certeza absoluta do que acontece, daí a necessidade desta torre.

A estrutura estará repleta de instrumentos high-tech para monitorar a química do ar. Mas por que ela precisa ser tão alta? Bem, torres mais curtas podem medir como respira um trecho local da floresta, mas esta torre de 330 m vai chegar muito além das árvores, dando uma visão geral de todo o leste da Amazônia.

A torre está sendo erguida em um local bem isolado, acessível por um trajeto de quase 300 km desde Manaus, envolvendo viagens em lancha e trilhas de terra. No total, o projeto custou cerca de R$ 20 milhões, incluindo os R$ 7,5 milhões da construção da torre.

Funcionários já começaram as obras, após vários anos de atrasos e burocracia. Mas a construção da torre não será algo completamente inédito. O Instituto Max Plank, parceiro alemão do projeto, ergueu uma torre de observação de 330 metros na floresta siberiana de taiga (foto acima), outro local onde se analisa o comportamento do CO2.

Leia Mais