Arquivo da tag: internet

A cada 15 segundos brasileiro é vítima de fraude na internet, diz Serasa

fraudes-internet

Publicado no IDG Now

A cada 15,6 segundos um consumidor brasileiro é vítima de tentativa de furto de documentos pessoais, destinado a permitir que bandidos possam usar as informações, obtidas ilegalmente, para obter crédito ou para fechar negócios, transferindo a dívida para o titular dos documentos, segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes.

De janeiro a maio de 2013, a Serasa registrou 837.641 tentativas de fraude, número 2,3% superior em relação ao do mesmo período do ano passado (818.629 registros). As fraudes mais comuns ocorrem no setor de telefonia: foram 330.920 casos de janeiro a maio de 2013, 40% do total. O setor de serviços, que compreende seguradoras, construtoras, imobiliárias e serviços em geral, vem em segundo lugar, com 268.628 registros, 32% do total ocorrido no período.

“É comum as pessoas fornecerem seus dados pessoais em cadastros na internet sem verificar a idoneidade e a segurança dos sites. Os golpistas costumam, por exemplo, comprar telefone [com dados falsos] para ter um endereço e comprovar residência, por meio de correspondência e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas”, destaca em nota a Serasa.

De acordo com o levantamento, a principal tentativa de golpe se dá na emissão de cartões de crédito, quando o golpista solicita um cartão usando identificação falsa ou roubada, deixando a conta para a vítima e o prejuízo para o emissor do cartão.

A Serasa aconselha o consumidor a adotar cuidados em seu dia a dia para se proteger das fraudes, como não fornecer dados pessoais para pessoas estranhas, não confirmar informações pessoais ou número de documentos pelo telefone; não perder de vista documentos de identificação e não informar os números dos documentos, quando do preenchimento de cupons para participar de sorteios ou promoções de lojas.

É indicado também evitar fazer cadastros em sites que não sejam de confiança, ter cuidado ao publicar dados pessoais nas redes sociais e manter atualizado o antivírus do computador. Deve-se fazer boletim de ocorrência policial logo após a perda ou o furto de documentos.

Globo proíbe menções ao Facebook e Twitter em seus programas

A partir de agora, programas e personagens devem se referir aos sites como “grande rede social” e “rede social de mensagens curtas”, respectivamente.

Fonte: Google Imagens

Fonte: Google Imagens

Publicado originalmente na Exame

Globo proibiu oficialmente a citação das redes sociais Facebook e Twitter em seus programas. A partir de agora, “rede social de mensagens curtas” e “grande rede social” serão os termos usados para fazer referência às duas empresas durante a programação. A informação foi confirmada por Ariadne Guimarães, gerente de produção editorial da empresa.

Em abril, a Globo decidiu retirar links de redirecionamento para seus sites no Facebook. O pequeno tráfego de usuários gerado pelos links foi o motivo apresentado pela empresa para a medida. Apenas 2% do público total do site vinha da rede social.

No mês anterior, a empresa já havia estabelecido uma taxa extra para anúncios que citassem Twitter, Orkut e Facebook. O entendimento é de que a exposição das redes sociais nas propagandas é uma forma de divulgação delas e também deve ser paga.

Aplicativo promete ‘curar’ gays em 60 dias pelo celular

Mobilização via internet faz Apple tirar app do ar, mas ele ainda está disponível para Android.

Reprodução

Reprodução

Publicado originalmente no Olhar Digital

Surgiu um aplicativo que promete “curar” os homossexuais pelo smartphone. Criado pela Setting Captives Free, o “Door of Hope” garante que o interessado conseguirá “se ver livre da homossexualidade” em 60 dias.

Trata-se de uma espécie de curso que usa preceitos bíblicos para convencer o homossexual de que ele tem um problema. “Você pode ser libertado da escravidão da homossexualidade através do poder de Jesus Cristo e da cruz”, informam.

Em resposta, a comunidade gay criou uma petição virtual pedindo a retirada do aplicativo do ar. Até as 8h40 desta sexta-feira, 31, o abaixo-assinado já tinha mais de 54,3 mil assinaturas (veja aqui).

Pelo menos junto à Apple a estratégia funcionou, pois o app foi retirado da iTunes Store por violar regras da empresa para desenvolvedores. Mas ele ainda pode ser encontrado na Google Play para ser baixado no Android.

O programa de desenvolvimento do Google, entretanto, diz que não são permitidas aplicações com discursos de ódio contra grupos com base em sexo, orientação sexual ou identidade de gênero, então pode ser que em breve o Door of Hope saia de lá também.

Reprodução

Reprodução

Dica do Weuller Rogério

Expectativa versus realidade na internet

Publicado no Metamorfose Digital

Quem é que nunca topou, em uma galeria ou compilação de fotografias, com uma imagem simpática, meiga ou bacana e pensou imediatamente: – “Puxa, que legal. Preciso fazer uma igual”. E lá vai, câmera na mão, pose igual, um pouco para direita e… Ok, agora sim. O resultado é uma piada sem graça, uma… duas… dez vezes, até ver que não é bem assim e que as coisas na vida real costumam obedecer a Lady Murphy.

As expectativas mais buscadas são àquelas relacionadas com as crianças e animais, como nas fotos de publicidade para feriados de fim de ano. O problema é que o resultado quase sempre foge às suas expectativas, e as idéias simplesmente falham, conforme a compilação que ilustra este post.

expectativa_vs_realidade_07 expectativa_vs_realidade_14 expectativa_vs_realidade_28

Logo subliminar da Pepsi em lata de Coca-Cola faz sucesso na internet

A montagem é possível de fazer em versões da lata de Coca-Cola para a Copa das Confederações no Brasil

publicado no Administradores

Uma foto divulgada por um publicitário no Facebook está fazendo sucesso. A imagem mostra uma suposta logo subliminar da Pepsi em uma lata da Coca-Cola. Terá sido intencional ou uma simples coincidência?

Com um recorte em forma de círculo em um papel branco sobreposto à lata, o publicitário reproduziu na própria embalagem da Coca-Cola, com fidelidade, a logomarca da concorrente. A imagem já teve mais de dois mil compartilhamentos na rede social.

A montagem é possível de fazer em versões da lata de Coca-Cola para a Copa das Confederações no Brasil.

922207_10200177337295965_478127023_o