O vídeo mais fofo que você vai ver hoje


Débora Nogueira no Buzz

A reação dessas gêmeas à música que o pai toca no violão é tão divertida que até parece um desenho animado. Nossa parte favorita é no segundo 0:15 quando elas ouvem o primeiro acorde do violão e olham complacentes uma para a outra. O vídeo já tem 2,8 milhões de visualizações desde o dia 08 de agosto.

Apenas aperte o play e encha seu coração de fofura!

Leia Mais

Gina Indelicada surpreende empresa: ‘Vamos acionar o jurídico’

Rodrigo Capelo no Época Negócios

Surgiu no Facebook um novo fenômeno. Um estudante de publicidade de 19 anos que vive em São Paulo, mas que não quer ver seu nome revelado, criou uma página chamada Gina Indelicada. A internautas que enviam perguntas das mais variadas naturezas, ele responde de um jeito mal humorado, às vezes engraçado, às vezes grosseiro. Virou um sucesso, com mais de 1,1 milhão de seguidores. Mas, em breve, ele pode ter que tirar a fan page do ar.

O diretor-presidente da Rela Gina, Luiz Carlos Rela, foi surpreendido ao voltar de viagem e descobrir que a marca de seu produto estava sendo usada na internet. “Sinceramente, acabei de chegar, todo mundo veio falar comigo, mas não sei direito o que se passa. Ele não pediu autorização para ninguém da empresa. Vamos ter que acionar o departamento jurídico para ver o que será feito”, diz.

Na próxima sexta-feira (24/08), está marcada uma reunião entre os principais executivos da Gina para debater o que será feito em relação ao caso. “Evidentemente, estão usando a nossa marca, que é patenteada, até com fins comerciais. Nós temos visto até camisetas sendo vendidas com a nossa marca. Faremos uma reunião com nosso pessoal, com o jurídico, para sabermos o que fazer, porque é uma coisa muito nova para nós”, afirma Alfredo Rela Neto, presidente do conselho da companhia, que também foi pego de surpresa.

Gina Indelicada (Foto: Reprodução / Internet)
CRIADOR RESPONDE A QUALQUER PERGUNTA NO FACEBOOK (FOTO: REPRODUÇÃO)

A princípio, nenhuma decisão será tomada antes da reunião de amanhã, e a empresa quer adotar uma postura amistosa com o criador da página no Facebook. De acordo com o presidente do conselho, já foram enviadas mensagens para o estudante de publicidade para que ambas as partes possam se encontrar para conversar. Porém, nenhuma delas foi respondida. O rapaz também foi procurado pela reportagem de Época NEGÓCIOS para comentar a criação da página, mas não respondeu ao e-mail deixado até o fechamento deste texto.

O uso da marca da Gina em uma página no Facebook, sem a devida autorização e para fins comerciais, é irregular. Além das camisetas citadas por Rela Neto, em entrevistas concedidas a diferentes veículos da imprensa, o criador afirmou que está aberto a receber dinheiro para fazer posts patrocinados. “Nenhuma pessoa pode usar comercialmente uma marca que não lhe pertence”, diz o advogado Eduardo Carlezzo. Mesmo sem ganho financeiro, caso seja decidido que a ideia causou danos à marca, o rapaz pode ser obrigado a indenizar a Gina.

Viral prejudica a marca?
A proposta do criador da Gina Indelicada é responder perguntas de modo mal humorado. E o público adorou. A fan page foi criada em 14 de agosto e chegou, em pouco mais de uma semana, a mais de 1,1 milhão de seguidores. Ao todo, o Facebook aponta que 1,8 milhão de pessoas estão comentando a respeito, uma marca que nem mesmo as empresas que obtêm os melhores resultados na internet conseguem.

O Burger King, por exemplo, fez promoção para festejar o primeiro milhão de seguidores na sua página do Facebook. Montou uma mega operação para distribuir um milhão de lanches quando bateu a marca em 4 de agosto deste ano. Mas a rede de fast food estreou na rede social em 11 de maio do ano passado, ou seja, levou mais de um ano para conseguir o que a afiada Gina Indelicada chegou em uma semana.

Gina Indelicada (Foto: Reprodução / Internet)
IDEIA É ENTRETER COM RESPOSTAS MAL HUMORADAS (FOTO: REPRODUÇÃO)

Qual é, no entanto, o efeito que tem uma iniciativa como esta sobre a marca? Respostas ásperas, ainda que engraçadas, podem ofender. Um internauta que perguntou se Gina assistia à novela Carrossel, por exemplo, recebeu como resposta: “não, mas as aulas de português eu assisti todas. Você deveria fazer o mesmo”.

“O efeito na marca é muito pequeno. Poderia ser percebido em longo prazo, a menos que fosse muito mais catastrófico, uma mancha de óleo muito maior, mas não deve ser o caso. O impacto na gôndola é muito pequeno, para não falar zero. Mas, como pesquisador, não vejo com bons olhos. Apropriar-se da reputação de uma marca para ser visto e ouvido pelos outros é um tanto quanto inadequado”, afirma Marcos Hiller, especialista em branding.

atualização: 19h

Fábrica de palitos ‘curte’ falsa Gina no Facebook e até cogita parceria

Flávio Carneiro, no UOL

Os representantes da fábrica de palitos Gina afirmam ver como positiva a repercussão do falso perfil Gina Indelicada, com mais de 1,2 milhão de “curtir” no Facebook. Descartando a possibilidade de um processo, como havia sido especulado, a empresa afirmou ao UOL Tecnologia que se alegra ao ver uma marca tradicional, de 65 anos, presente no dia a dia dos jovens. Cogita-se, inclusive, uma parceria com o criador do falso perfil.

Alfredo Rela Neto, presidente do conselho de administração da empresa e neto da própria Gina, levantou essa possibilidade em entrevista por e-mail. “A nossa vontade, como representantes e gestores da marca, é promover um encontro com o jovem criador desta página para falarmos, inclusive, de projetos futuros.”

Para o presidente do conselho, “a Gina pode ser considerada uma avozinha de 65 anos e o jovem de 19 anos, criador da página, o seu netinho”, brinca Neto. Em contato com o UOL Tecnologia, o criador do perfil não quis ter sua identidade divulgada.

Leia Mais

O dedo que o Curiosity encontrou em Marte (ou mais uma diversão criada pela internet)

Érika Kokay, no Bombou na Web

Uma das coisas mais legais que está acontecendo no mundo (ou melhor, fora dele) é o robô Curiosity, da Nasa, pronto para explorar a superfície de Marte. O menino já tirou fotos incríveis do planeta, mediu a temperatura – cerca de 2ºC – e emitiu raios laser em uma pedra para estudar sua estrutura. E tem gente dizendo que até dedo ele já encontrou!

A Nasa divulgou uma foto em seu site que mostra parte do Curiosity e o chão de Marte cheio de pedras. Dias depois, internautas identificaram na imagem um objeto que se parece muito com um dedo – o suficiente para vários sites e blogs especializados em ufologia comentarem o assunto, como esse e esse.

De acordo com as páginas, as rodas do robô medem cerca de 76 centímetros, e um dedo humano, 9 centímetros em média. O “dedo” da foto da Nasa parece ter de 12 a 15 centímetros de comprimento. A dúvida dos que não acreditam que o tal “dedo” é apenas uma pedra qualquer é: o objeto fazia parte de uma estátua antiga ou é um dedo de verdade que virou fóssil? Só sei que já tem gente falando por aí em extraterrestres de mãos enormes.

Leia Mais

Twitter pode ajudar a manchar reputações políticas

Editora Globo
Guilherme Pavarin, na Revista Galileu

Ofensas gratuitas, boca suja, insensibilidade, erros gramaticais. Grande parte dos políticos ainda não aprendeu a usar o Twitter. Nos EUA, surgiu até um projeto que visa arquivar todas as gafes de autoridades na rede social, o Politwoops, para que nem mensagens deletadas caiam no esquecimento. Como um site assim ainda não existe por aqui, fizemos questão de relembrar alguns casos recentes.

1 – Soninha e o #mtoloco

Em maio, depois de um acidente na Linha Vermelha do metrô de São Paulo, Soninha Francine, pré-candidata do PPS à Prefeitura, afirmou que estava “sussa” em outra linha, a Verde, e nem saberia do infortúnio não fosse o Twitter. Soou arrogante e desproposital. Pior foi o uso da hashtag no fim da frase: #mtoloco. Ainda hoje, tuiteiros a usam para expressar algo oposto.

Editora Globo
Soninha Francine // Créditos: Daniela Toviansky

2- A inocência de Roberto Freire

O deputado federal Roberto Freire (PPS-PE) chegou ao topo do Trending Topics depois de acreditar numa notícia falsa, retuitá-la e comentá-la. A paródia jornalística do site G17 afirmava que Dilma pedira para imprimir “Lula seja louvado” nas notas de real. Revoltado, o político postou: “Isso é uma ignomínia!”. Alertado, pediu desculpas.

Editora Globo
Roberto Freire // Créditos: Gustavo Miranda

3- O dia em que Rebelo se rebelou

Certa manhã, Aldo Rebelo acordou de sonhos intranquilos e encontrou-se metamorfoseado num tuiteiro ferino. Em meio a uma polêmica sobre o Código Florestal, uniu frio de São Paulo, ambientalismo e consumismo. “Cadê a turma do aquecimento global? Nas lojas, ora, ora, comprando o último aquecedor… Elétrico! E viva Belo Monte!” Que deselegante.

Editora Globo
Aldo Rebelo // Créditos: Marcelo Min

4- Dilma, a oficial, leva prêmio de melhor fake

O Twitter não é seguro nem para quem some dele. Em maio, o perfil oficial da presidente Dilma Rousseff ganhou o prêmio de melhor fake no Shorty Awards. O Oscar do Twitter confundiu o verdadeiro @dilmabr com o falso @diimabr, também conhecido como Dilma Boladona. E a verdadeira Dilma, que não posta desde 2010, foi quem levou.

Leia Mais