Carol Celico descarta rótulo de ‘santa’ em ensaio ousado e diz que não frequenta a Igreja

Publicado originalmente no UOL

Carol Celico ‘limpa o salão’ em foto de ensaio. Ela descarta o rótulo de certinha e diz que tem ‘crises’

Desde que se casou com Kaká e passou a ser conhecida pelo grande público, Caroline Celico ficou conhecida pela devoção à Igreja e a pose de ‘certinha’. Hoje, ela quer mudar essa imagem. A mulher do craque brasileiro posou para um ensaio ousado na revista RG, descartou o rótulo de santa e disse que não frequenta mais rituais religiosos.

Carol e Kaká eram os fieis mais conhecidos da Igreja Renascer e não escondiam a forte ligação com os fundadores. Desde que o casal anunciou seu desligamento da entidade, ela diz que só faz suas orações em casa e lê a Bíblia sozinha.

“Não me considero evangélica porque eu acredito que a única coisa que me liga a Deus é Jesus. Acabei me envolvendo numa doutrina religiosa e quando vi estava amando mais o local físico da igreja do que Deus realmente. Fazia as coisas para agradar aos outros, achando que assim estaria agradando a Deus. Eu não comungo mais dessas ideias”, afirmou à revista.

No entanto, diz que não se arrepende. “Hoje eu faria de outra maneira, mas acredito que todas as coisas acontecem para nos levar para algum lugar melhor. Sou como sou porque passei por alguns episódios traumáticos e outros muito bons. Mas sou curiosa e continuo superaberta a novas ideias”, explica.

Filha da diretora da Dior no Brasil, Rosangela Lyra, e do empresário Celso Celico, Carol se casou com o jogador em 2005. Os jovens logo se mudaram para Milão, onde o meia atuou pelo Milan, e hoje vivem na capital espanhola onde Kaká defende as cores do Real Madrid. Os dois têm dois filhos: Luca, de 3 anos, e Isabella, de um.

Apesar da fama que carrega de ‘mulher perfeita’, Carol diz que nunca quis passar a imagem de santinha. Na revista RG, ela aparece em poses ousadas, com decote e até ‘limpando o salão’ em uma brincadeira com uma camiseta.

“Eu tenho minhas crises! As pessoas acham que tudo é perfeito e falam que eu estou sempre impecavelmente arrumada. Gente, eu não vou postar nas redes sociais uma foto minha feia, mas, sim, quando estou maquiada! Também não vou mostrar imagem minha e do Kaká brigando!”, argumentou.

Apesar de ter nascido em ‘berço de ouro’ e de ter como prioridade a criação dos filhos, Carol não deixa de trabalhar. Já fez cursos de culinária, de moda e lançou um CD gospel, que ela considera ser pop.

O novo projeto está ligado ao empreendedorismo. A ‘senhora Kaká’ vai abrir uma franquia de uma loja espanhola para bebês, em São Paulo. A loja venderá produtos naturais, artigos de higiene para bebês e brinquedos lúdicos, além de incluir aulas de estimulação para crianças de 3 a 8 anos de idade.

“Minha vida está aqui, sou apaixonada pela cidade. Vou ficar indo e vindo. Kaká já está numa idade de projeção de futuro diferente e temos planos de voltar para Brasil”, revelou.

Leia Mais

Didi, um herege?

Felipe Cavalcante Costa, no Mero Cristianismo

Muito se tem dito estes dias sobre o filme estrelado por Renato Aragão, o Didi. Em blogs e perfis em redes sociais, simpatizantes ou seguidores do cristianismo, têm desencadeado uma perseguição religiosa contra o eterno Trapalhão.

Dentre tudo que li até agora, muito me choca a falta de sabedoria das pessoas que agem como massa de manobra com uma facilidade impressionante. O fato é que as informações sobre a película “O Segundo Filho de Deus” são pouquíssimas e mesmo assim, pessoas estão retirando dos celeiros tochas, garfos e porretes.

“Como Jesus veio à Terra e não conseguiu cumprir a sua missão, porque os homens não deixaram, Deus resolve mandar um segundo filho. Aí, sim, Ele cumpre a missão”, teria afirma Aragão (Gospel Prime). Tirando o fato de que a única informação que se tem de confiável seja o da revista Veja, que não menciona em tempo algum a afirmação acima, apenas blogs evangélicos propagam a informação.

Baseado na informação (ou desinformação) que se tem, afirmo realmente, A MISSÃO NÃO ESTÁ COMPLETA! Jesus durante seu ministério terreno deixou claro que havia chegado o reino dos céus e que uma mudança de mentalidade, metanóia, era necessária: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mt 4:17). E por seguinte a máxima de que algo ainda não estava concluso: “E eu vos destino o reino, como meu Pai mo destinou” (Lc 22:29).

O “pontapé inicial” foi dado pelo Cristo que deixou instruções de como prosseguir com o reino, em particular no Sermão do Monte, somado ao sacrifício salvífico do qual somos agraciados com o perdão. Mas a continuidade do reino é responsabilidade “dos outros filhos de Deus”, eu e você.

No entanto, o que vejo é um grande número “cristãos” se preocupando com o que um humorista diz (?). Por que essa turma não se revolta contra as interpretações bíblica oriundas de interesses nababescos? Com a turma da televisão que está enriquecendo ás custas da ignorância dos famintos? Por que não se revoltar e fazer correntes, propagar imagens e criar abaixo-assinados em busca de mudanças sociais que visem cumprir o reino? Respondo: fazer uma nova inquisição contra o humorista é mais fácil e cômodo. Não precisa ler e aprender da Bíblia para corrigir o que está errado. Basta repostar uma imagem no facebook.

A hipocrisia e inércia da igreja evangélica me cansa. Como cristão e evangélico estou a cada dia mais decepcionado com tanta ignorância. Se a frase for mesmo do Didi, digo que é algo “profético”, pois os homens continuam a não deixar o reino de Deus avançar e assim a missão de Deus ser concluída. Que Deus não nos deixe dormir para sempre.

Leia Mais

Renato Aragão nega que fará novo filme com tema cristão

Publicado originalmente em Os Trapalhões

Nos últimos dias, o comediante Renato Aragão foi, mais uma vez, vítima de boatos em sites da internet.

Dessa vez, foi divulgado que ele lançará um filme, intitulado “O Segundo Filho de Deus”, onde o personagem Didi viverá um suposto filho de Deus enviado à Terra com o objetivo de cumprir uma missão que Jesus Cristo não foi capaz de terminar.

Como nenhum site oficial de Renato Aragão noticiou a informação, o site OsTrapalhões.com resolveu confirmá-la entrando em contato com a filha do comediante, Lívian Aragão.

Por meio dela, o comediante negou todas as informações que foram publicadas nas matérias e disse que nunca cogitou lançar esse tipo de filme. Tudo não passou de boatos inventados na internet para denegrir a imagem de Renato Aragão, assim como fazem com outros artistas.

“Normalmente eu não respondo a esse tipo de boato, mas sempre que vai ao ar um programa de sucesso como o ‘Criança Esperança’ surgem os invejosos de plantão”, comentou Renato Aragão ao site UOL – que também o procurou para falar sobre uma suposta demissão de um funcionário que o teria chamado de “Seu Didi”.

Atualização 16h50

Carta publicada no Blog do Renato Aragão

Antes de qualquer coisa, gostaria de agradecer o carinho, apoio e envolvimento do povo brasileiro na Campanha Criança Esperança 2012 – uma parceria da TV Globo e UNESCO. Nestes 27 anos, o engajamento do público que assiste ao programa tem provado que somos um povo sensível às carências e necessidades dos nossos semelhantes.

Infelizmente, meu coração tem se entristecido ao ler e ouvir tantas mentiras que estão circulando na mídia com respeito a minha pessoa e minha família. Só posso creditar este comportamento à inveja. Fico triste, pois minha família é uma família de bem, com defeitos sim, como qualquer família, mas que veste a camisa em prol de uma causa na qual acreditamos – o programa Criança Esperança.

Em minha casa e minha empresa, meus funcionários são tratados com respeito e os direitos humanos e trabalhistas de todos são garantidos. Embora não precise expor isto, a maioria dos meus funcionários tem mais de 10 anos de convivência conosco.

Jamais demiti, demitiria qualquer motorista ou funcionário por ter me chamado de Did. Absurdo tão grande, uma vez que nem eu mesmo consigo mais separar o Didi do Renato Aragão. Afinal, já são 50 anos de convivência entre os dois… Isto e as demais notas, boatos e afirmações, não passam de lendas urbanas que sempre são trazidas à tona na época do Criança Esperança, o que realmente me faz crer que são apenas frutos da inveja.

Minha empresa já produziu mais de 45 filmes, todos voltados para o entretenimento da família brasileira, respeitando nossos valores e nossa cultura. Sou católico e temente a Deus. Jamais abriria mão de minha fé incondicional em Jesus, o Filho Único de Deus. Gostaria, entretanto de relembrar que fé e ficção são áreas completamente distintas, mas que sempre despertaram polêmicas, desde Milton, em “Paraíso Perdido” até José Saramago em seu “Evangelho Segundo Jesus Cristo”. Mesmo estes gênios literários e suas polêmicas obras não foram capazes de rebaixar a Bíblia e as histórias de vida ali contidas a meros personagens de obras literárias ou de ficção. Por que digo isto, porque realmente escrevi um roteiro provisoriamente intitulado “O Segundo Filho de Deus”, obra de ficção com registro público na Biblioteca Nacional, a qual vem sendo deturpada, dizendo inclusive que eu teria a pretensão de ser o “novo” Jesus!, ABSURDO. O Didi é um grande atrapalhado, e em todos os filmes essa será sempre sua característica. Só para esclarecer, este roteiro inclusive já teve o título alterado para “O Segredo da Luz” e não há previsão para sua realização. Acredito que estas pessoas, que nem sequer tiveram acesso à obra, querem apenas incitar os incautos a juntarem-se a eles nesta invejosa empreitada de denegrir meu nome e desacreditar uma campanha séria que já comprovou sua atuação e eficácia em 27 anos de resultados positivos. Registro que nestes 27 anos isso sempre acontece… infelizmente.

Amigos, desculpem-me pelo desabafo. Mas há horas em que precisamos alçar a voz e proclamar a verdade, principalmente quando o alvo das mentiras passa a ser aquilo que mais prezamos: nossa família e nossa fé.

Mais uma vez, obrigado pelo apoio.

Renato (Didi) Aragão

Leia Mais