Arquivo da tag: L Osservatore Romano

Papa propõe que conventos sirvam de abrigo para refugiados

Algumas das construções foram transformadas em hotéis que geram recursos e críticas para a Igreja
Imigrantes não devem ser temidos, afirma Francisco

Papa Francisco fala aos refugiados no Centro Astalli AP / L'Osservatore Romano

Papa Francisco fala aos refugiados no Centro Astalli AP / L’Osservatore Romano

Publicado por Reuters [via O Globo]

ROMA – Construções da Igreja que não estão sendo utilizadas devem servir de abrigo para refugiados, “que devem ser abraçados e não temidos”, disse o Papa Francisco a pessoas que buscavam asilo, na tarde desta terça-feira, em Roma. A atitude reforçou a ênfase do atual papado nos pobres e no sofrimento dos imigrantes. A queda no número de seminaristas e noviças esvaziou conventos e monastérios, que acabaram sendo transformados em hotéis que garantiram renda extra para a Igreja, mas também atraíram críticas.

- Conventos e monastérios vazios não devem ser convertidos em hotéis pela Igreja para ganhar dinheiro. (As construções) não são nossas, elas são para a carne de Cristo, que é o que os refugiados são – explicou o Pontífice durante uma audiência fechada no Centro Jesuíta Astalli, em Roma.

Francisco encontrou vários imigrantes que procuram asilo na Itália, incluindo alguns da Síria, depois de fazer um apelo pela paz no país árabe no final de semana. Ele também afirmou que cuidar dos pobres não deve ser um trabalho apenas para os “especialistas”, mas sim uma atividade que engaje todos os membros da Igreja, e seja parte da formação dos padres.

- A palavra solidariedade assusta as pessoas no mundo desenvolvido – pontuou o Papa.

Desde que expressou seu desejo por uma “Igreja pobre e para os pobres” pouco depois de sua eleição, em março, o papado de Francisco tem sido marcado pelo seu estilo humilde e pela importância dada aos destituídos.

Em julho, ele visitou a ilha italiana de Lampedusa, onde chegam, anualmente, dezenas de milhares de imigrantes ilegais. Lá, condenou a indiferença aos muitos que morrem tentando atravessar o Mediterrâneo em busca de uma vida melhor.

dica do Ailsom Heringer

Jornal Vaticano analisa a crença dos super-heróis. Hulk é católico?

SUPER-HOMEM É METODISTA; BATMAN E MULHER INVISÍVEL, EPISCOPALIANOS; E A MULHER GATO, CATÓLICA, SEGUNDO LEVAMENTO DO L’OSSERVATORE ROMANO

HULK, PERSONAGEM DA MARVEL (FOTO: GETTY IMAGES)

HULK, PERSONAGEM DA MARVEL (FOTO: GETTY IMAGES)

Publicado na Época Negócios

O jornal vaticano “L’Osservatore Romano” questionou nesta quinta-feira a religiosidade dos super-heróis e, diante de um longo artigo, intitulado “O Hulk é católico de verdade?”, repassou as crenças religiosas de muitos personagens das histórias em quadrinhos, entre eles Super-Homem, Wolverine e Ciclope.

“Basta aparecer com um rosário entre as mãos para uma pessoa ser definida como católica?”, indagou o jornal da Santa Sé, que, ao recorrer a um portal americano como fonte, ressaltou que Bruce Banner, o incrível Hulk, foi casado na Igreja.

“Ele está com a amada Betty Rossi, enquanto a cerimônia foi oficiada por um sacerdote católico”, informou o jornal, que acrescentou que “outros sinais” também “revelariam inequivocamente sua fé”, como aparecer com um rosário entre as mãos.

Segundo o jornal vaticano, o caso de Hulk não é isolado, já que, embora não seja uma maioria, os personagens com poderes excepcionais declaram explicitamente sua fé e que o número de livros de história em quadrinhos, cujos personagens se declaram cristãos, cresceu rapidamente nos últimos anos.

Desta forma, o jornal assinala que o Super-Homem também confirma sua fé cristã e metodista em seus filmes – ou melhor, a do jornalista Clark Kent. De acordo com o “L’Osservatore Romano”, a imprensa americana chega inclusive a falar da “dimensão cristológica do personagem”.

Após ouvir o diretor do filme “O Homem de Aço”, Zack Snyder, o jornal vaticano assinalou que em muitos diálogos essa referência à religião cristã é direta.

“Quando Jor-O, o pai krytoniano de Superman, lhe põe na nave espacial para enviá-lo à terra, a mãe, Lara, tem medo e diz: ‘será marginalizado e o matarão’. No entanto, o pai responde: ‘Será um Deus para eles’”, assinalou.

Em sua análise, o jornal destacou que os super-heróis estão caracterizados por uma dupla natureza – humana e divina – com poderes que parecem versões opostas ao cotidiano dos personagens da antiguidade, mas com características diferentes.

“Enquanto os primeiros personagens eram viciosos, mentirosos e dedicados a satisfazer suas próprias paixões, os de agora combatem as injustiças do mundo, a prepotência dos poderosos e intervêm para restabelecer uma ordem momentaneamente perdida”, completou o diretor.

Embora tenha destacado que a maior parte dos super-heróis são cristãos, o jornal do Vaticano lembra que o protestantismo é a religião mais popular nos EUA, uma linha que é seguida, entre outros, pelo Homem Aranha, “um protestante convencido”, e pelo Capitão América, “que encarna os ideais mais alto da América e que admite ir todos os domingos à função religiosa da comunidade”.

Neste aspecto, o jornal ressaltou que o Ciclope, dos X-Men, e Wolverine, um presbiteriano escocês, são alguns “dos 30 personagens entre os mais religiosos da Marvel”, que, de acordo com o jornal, oi fundada em 1939 pelo judeu Martin Goodman.

Entre os episcopalianos, o jornal destaca a figura da Mulher Invisível e do Batman, enquanto Selina Kyle, a Mulher Gato, seria católica. De acordo com o jornal vaticano, embora não seja muito devota, ela tem uma irmã que é freira.

Após essa viagem pelo mundo da história em quadrinhos, o jornal vaticano precisou que, independente da religião, o mundo de hoje necessita “heróis positivos, impávidos e justos, que saibam se posicionar na eterna luta entre o bem e o mal”. “Se por trás disso houver motivações religiosas, muito melhor”, concluiu.

Mundo não acabará no dia 21, diz o Vaticano

O fim do mundo em 21/12/12

Reverendo José Funes disse em artigo que ‘não vale nem a pena discutir os fundamentos científicos dessas afirmações’, que estão sendo divulgadas na internet

Pulicado originalmente no Estadão

O reverendo José Funes, astrônomo mais graduado do Vaticano, disse nesta terça-feira, 11, que o mundo não acabará no dia 21, apesar das supostas previsões feitas pelos maias. Funes escreveu um artigo ao jornal L”Osservatore Romano, do Vaticano, no qual disse que “não vale nem a pena discutir os fundamentos científicos dessas afirmações (obviamente falsas)”, que estão sendo divulgadas na internet. O título do artigo é “O Apocalipse que não virá (pelo menos, por enquanto)”.

Funes disse que o universo está em expansão e que, se os modelos são corretos, em um ponto o universo sofrerá uma ruptura, mas isso poderá acontecer bilhões de anos no futuro. Segundo ele, mesmo assim os verdadeiros cristãos acreditam que “a morte nunca é a última palavra”. O calendário feito pelos maias, cuja contagem começou em 3.114 a.C., marca períodos de 394 anos, chamados de baktun. Os maias escreveram que o “significativo” 13º baktun acaba em 21 de dezembro.

As informações são da Associated Press.

imagem: Internet

dica do Rodrigo Bibo