Artista leva memes de gato a um novo patamar ao inserir seu bichano em pinturas famosas

publicado no Hypeness

Engraçadinhos e fofos, não é à toa que os gatos fazem sucesso na internet. Levando os memes a um novo patamar, a artista russa Svetlana Petrova decidiu colocar seu gato, Zarathrusta, dentro de algumas das mais famosas pinturas do mundo. E não é que a Mona Lisa fica ótima acompanhada do bichano?

O projeto, intitulado Fat Cat Art, traz obras de grandes pintores, como Michelangelo, Botticelli, Manet e Delacroix. A brincadeira teve início em 2008, quando a mãe de Svetlana e dona de Zarathrusta faleceu, deixando o gato para a artista cuidar. Calmo e brincalhão, o bichano adora posar para as fotos e faz um ótimo trabalho “incorporando” personagens antigos.

Svetlana Petrova utiliza não só meios de edição digital para criar as montagens, mas também recria diversas delas usando tinta a óleo. Com tanta criatividade da artista e carisma do gato, as obras do Fat Cat art conquistaram a internet e foram parar inclusive em museus.

Veja algumas delas:

Olympia – Edouard Manet

Fat Cat Art

A criação de Adão – Michelangelo

Fat Cat Art

Retrato de Cecilia Gallerani – Leonardo da Vinci

Fat Cat Art

Mona Lisa – Leonardo da Vinci

Fat Cat Art

O nascimento de Vênus – Sandro Botticelli

Fat Cat Art

Vênus – Lucas Cranach the Elden

Fat Cat Art

A Grande Onda de Kanagawa – Katsushika Hokusai

Fat Cat Art

A Liberdade Guiando o Povo- Eugene Delacroix

Fat Cat Art

O Grito – Edvard Munch

Fat Cat Art

American Gothic – Grant Wood

Fat Cat Art

A persistência da memória – Salvador Dalí

Fat Cat Art

Todas as fotos © Svetlana Petrova

Leia Mais

De onde surgiu a brilhante ideia de ir ao cinema 3D e ver o filme sem os óculos 3D?

3d_graphic

Leo Martins, no Gizmodo

Ninguém aqui é muito fã do 3D no cinema, e temos algumas razões para tal – o escurecimento da tela, a dificuldade para quem já tem óculos e muitas vezes não há nenhuma vantagem em relação ao filme em 2D. Mas, se eu compro um ingresso para um filme 3D, eu sei que vou ter que colocar um óculos para meus olhos lidarem bem com as imagens, e sei que não faz o menor sentido assisti-lo com os olhos nus. Parece que o pessoal do portal R7 não acha isso e, acima de tudo, ainda acredita que tal experiência – o 3D sem ver em 3D – rende uma pauta.

O repórter Thiago Calil, do R7, relata sua experiência em uma galeria de 10 fotos (tudo em prol dos pageviews) e já abre a matéria contando que “o R7 aceitou o desafio de encarar uma exibição de Wolverine: Imortal sem o incômodo acessório [óculos 3D]“. Que desafio foi esse? Quem entrou lá na redação e disse “DUVIDO VOCÊ VER UM FILME 3D SEM ÓCULOS 3D” e alguém disse “ah, mas eu não sou de negar desafios!”?

Mas o que segue a partir daí, meus amigos, é uma série de surrealismo analítico. Para você não ter que visitar o site, enchê-lo de audiência e fazer com que algum editor diga “viu só, valeu a pena, tá bombando na net!”, separamos os melhores momentos do texto para você acompanhar:

A primeira sensação quando se decide abrir mão dos óculos 3D no cinema é de rebeldia.

(Aqui, eu só consigo imaginar ele fazendo um horn metal com a mão no meio do cinema, sozinho, meio cabisbaixo, mas se sentindo bem rebeldão.)

As imagens, como já era esperado, ficam embaçadas. Em dez minutos na sala, a cabeça já dói e o olho começa a incomodar.

(“Como já era esperado”: essa é a máxima do texto. Como já era esperado, essa ideia não fez o menor sentido.)

Pode ser que a rebeldia de não querer usar óculos 3D resulte em usar óculos de grau no futuro, mas pelo menos é possível chegar até o final do filme

(Certo, então para vencer o desafio imposto pela entidade misteriosa, talvez você ganhe uns graus de miopia. Realmente, o que importa é chegar até o final.)

Chama a atenção, porém, a quantidade de tempo em que Wolverine (Hugh Jackman) aparece com total nitidez na tela, como se fosse um filme convencional

(A incrível constatação de que nem tudo em um filme 3D é realmente 3D. Daí para não usar os óculos existe um gigantesco passo lógico.)

Para quem está de óculos, são nestes momentos onde o efeito de profundidade é mais impressionante

(Acho que você não tem condições de atestar isso, já que… bem… você estava sem os óculos.)

E, por fim:

Conclusão: Confesso que não sou muito fã de filmes de heróis. Isso me permite assistir ao filme sem lamentar tanto pelos detalhes perdidos — seja pela falta de nitidez das imagens ou por estar prestando atenção em outras curiosidades que surgem em uma aparência dessa. Mas, se você se incomoda com o óculos 3D, a melhor coisa é escolher uma sessão convencional em vez de ficar bancando o rebelde/babaca nos cinemas

É isso. Thiago Calil gastou 3.553 toques, usou 637 palavras e 10 fotos de divulgação de um filme para concluir que, bem, se você não gosta de cinema 3D, é melhor achar uma sessão sem 3D. Espero que isso sirva de lição para muitas e muitas gerações de rebeldes cinematográficos: dor de cabeça, miopia, depressão e tristeza não valem a rebeldia de ver um filme 3D sem os óculos 3D.

Leia Mais

Blogueira da Capricho vira piada nas redes

Publicado originalmente no Adnews

Uma usuária do Facebook vem causando polêmica nas redes sociais. Em um post divulgado publicamente em seu perfil no Facebook, Giovanna Ferrarezi reclamou que foi tratada de forma hostil por funcionários de uma balada. Segundo a moça, nem o fato de ser “blogueira da Capricho” ajudou a “olhar” o local sem precisar entrar na fila (veja o post aqui que a usuária também divulgou em seu blog).

Não deu outra, internautas entenderam a situação como uma tentativa de dar o famoso “jeitinho”, ou em outros termos, a famosa “carteirada” e transformaram a moça no mais novo meme.

Algumas marcas também aproveitaram a postagem de Giovanna. Foi o caso do Ponto Frio, Walmart e Netflix Brasil. A rival da Capricho, a Atrevida, também aproveitou a gafe para divulgar uma reportagem.

a blogueira já ganhou fan page p/ comemorar tanta ~riqueza~: Giovanna Boladona

capri12

capri2

capri3capri4capri0
capri6capri7capri8capri9capri10 dica da Fabiana Zardo

Leia Mais

Novo meme: o macaco da IKEA

Luciana Galastri, no BUZZ

Foi encontrado um pequeno (e fofo!) macaco Rhesus em uma loja de móveis IKEA, no Canadá. O bichinho não só estava perdido, como também usava um casaco de pele para se proteger do frio. Não precisou de mais nada para que ele ficasse famoso na internet e, por consequência, virasse meme.

Confira as melhores montagens com o macaco da IKEA, enquanto comemoramos o destino do bichinho – ele sairá ‘das ruas’ e será levado para um santuário de animais em Toronto:

Leia Mais

Depois de posar em NY, Nana Gouvêa fará ensaio sensual em Auschwitz

publicado impagavelmente no Sensacionalista

A modelo Nana Gouvêa inova mais uma vez. Depois de posar em frente a destroços do Furacão Sandy, ela já prepara um novo ensaio sensual, dessa vez em Auschwitz. A assessoria da modelo divulgou um release informando que “Nana traz para o Brasil o conceito do Sensual Tragedy, no qual modelos pousam (sic) em lugares onde aconteceram grandes tragédias da humanidade. Para isso, nada melhor do que ir até Auschwitz”.

De acordo com o texto, o “estilo” celebra a alegria de viver. “O Sensual Tragedy mostra que viver é bom. E a sensualidade faz parte da vida”. A modelo seguirá em seguida para Chenobyl, lugar do acidente atômico que fez com que crianças nascessem sem cérebro. A assessoria esclarece que Nana não nasceu lá.

dica do Sidnei Carvalho de Souza

Leia Mais