Conteúdo marcado como metáfora

Por essa você não esperava: ‘A Bela e a Fera’ é uma metáfora sobre a AIDS

Por essa você não esperava: ‘A Bela e a Fera’ é uma metáfora sobre a AIDS
Publicado no Mega Curioso Se te pedissem para resumir o desenho “A Bela e a Fera”, como você faria? Diria que é sobre uma jovem que fica presa em um castelo até se apaixonar por seu sequestrador e acabar com a maldição sofrida por ele e seus funcionários? Pense de novo: segundo o diretor do remake, o longa animado era uma metáfora sobre a AIDS. Na época em que o […]

Suspeito que a civilização pressupõe a infelicidade como condição necessária

Suspeito que a civilização pressupõe a infelicidade como condição necessária
Luiz Felipe Pondé, na Folha de S.Paulo O tema da redenção me encanta há muitos anos. Sou um descrente encantado com a tradição bíblica. Para almas apressadas, pode parecer uma contradição. Prefiro ver como uma espécie de pequena modéstia diante de tamanha beleza contida nas temáticas bíblicas. Entre as várias histórias que me encantam está a de Lázaro. Não propriamente como a ideia do milagre de trazer alguém da morte, […]

Mesmo quando dói

Mesmo quando dói
Ricardo Gondim Há momentos em que o dia a dia perde sentido. O acesso aos sonhos fica comprometido. Entupimos as frestas por onde pode soprar a brisa do espírito. Nossos olhos, feito janelas cerradas, não deixam entrar colorido na alma. Nesses hiatos, substituímos confiança com decepção. Nossa tristeza apaga o ímpeto de seguir adiante. Nossa infelicidade nos abate. O calor de pelejar nos sucumbe à inação. Não sobra no peito […]

La Vita

La Vita
Yago Licarião, no Retalhos e Frestas Viver é um filme ruim sem trilha sonora. Não, não sou nem estou desacreditado da vida, tampouco quero desmerecê-la. É que grandes produções hollywoodianas e filmes estrangeiros excêntricos possuem algo em comum: sua capacidade de amplificação. Dentro da película, mesmo cenas simples do cotidiano estupefazem com um bom ângulo e saturação. Já a nossa vida, se gravada, certamente não faria nenhum sucesso. Não bateríamos recordes […]

Eu acredito no diabo

Eu acredito no diabo
Ricardo Gondim O diabo se tornou relevante. Hoje, como na Idade Média, fala-se muito nele. Com sua súbita ascensão, o Querubim Caído continua a pintar e bordar. Ele suga a fé, derruba figuras proeminentes, infiltra-se em redes de televisão, envia praga, fura pneu de carro, provoca terremoto, mata crianças e enferma idosos com doenças terríveis. Alguns círculos responsabilizam o Coisa Ruim por controlar municípios, respeitando, inclusive, fronteiras geográficas. Se na […]