Arquivo da tag: México

22 Lugares que você não acredita que existam, mas existem

Mayke Jhonatha, no Cure o Mundo

Lago Hillier, Austrália

lagoHillier Lake é um lago localizado na Ilha do Meio, a maior das ilhas que compõem o arquipélago de Recherche (Austrália).

Sem dúvida, a característica mais conhecida deste lago é que ele é rosa. A cor é permanente e não muda você pode pegar ate com uma tigela.

 Túnel do Amor Ucrânia

Ele tem sido descrito como um dos lugares mais românticos do mundo e está localizado nas proximidades da cidade de Klevan na Ucrânia. Na verdade essa ferrovia foi abandonada,  com o passar do tempo, a natureza criou uma espécie de dossel para transformá-lo em algo como um túnel de vegetação.
Atualmente, tornou-se um lugar de visita obrigatória para os turistas que viajam para a região ucraniana , e especialmente para os casais apaixonados, descrevendo-o como um cenário de conto de fadas.
Campos de Tulipas na Holanda 
As primeiras tulipas veio para a Holanda em 1594 veio das mãos do botânico francês  Charles de Lécluse . Da Turquia, eles logo se tornam moda e em preços cotados, então, poderia chegar a uma casa.
A melhor época para visitação é no mês de  abril. A área onde estão localizados não se estende mais de 25 km  a sudeste de Amsterdã. Os sites mais populares são o Parque Keukenhof ,  Leiden e Haarlem .
Deserto de Sal – Bolívia 
Com uma área de 12.000 km ², o Salar de Uyuni é o maior deserto de sal do mundo. 
Localizado ao sudoeste da Bolívia, o sal é uma das maiores reservas de lítio do mundo.
Tem cerca de 11 camadas de sal entre 1 e 10 metros. A parte superior tem uma espessura de 10 metros. A profundidade total é de 120 m. Todos os anos é visitada por cerca de 60.000 visitantes, tornando-se um dos sites mais visitados na Bolívia.
   Hitachi parque à beira-mar
 
Por 50 anos, esta terra, situada em torno da cidade japonesa de Hitachinaki, são do Estado. Até então, serviu como uma base militar dos EUA.
Este parque floral abrange um total de 3,5 hectares repletos de flores. Especialmente conhecida por suas nemophilas azuis , suas flores são dispostas em um mosaico dividido por cores, que mudam o tom em cada temporada.

Cavernas de gelo na geleira de Mendenhall

 
Mendenhall Glacier é uma geleira 19 km longo localizado no Mendenhall Valley (Juneau, Alasca).
Entrando nas cavernas, você vai ver a geleira de muito perto. Seu centro de visitantes recebe mais de 500 mil visitas por ano.

Floresta de Bambu – Japão 

 

Esta floresta deslumbrante localizado em Kyoto (Japão), dá ao visitante um passeio maravilhoso. Perto do Monte Arashiyam, em uma área completamente rural.
 

Flores de cerejeira em Bonn, Alemanha

Túnel de árvores da Ucrânia, esta rua em Bonn, Alemanha, oferece um passeio único em seu túnel de flor de cerejeira. 
Esta foto foi feita pelo jovem fotógrafo Marcel Bednarz, que diz que esta paisagem só pode ser apreciado por três semanas por ano. 
China Praia Vermelha
Este impressionante Red Beach está localizado no delta do rio Liaohe, a 30 km a sudoeste da cidade de Panjin (China).
É claro de onde é chamado. A sua aparência é devido a um tipo de algas que crescem em solos salinos e alcalino-terrosos. Começa a crescer na primavera e, em seguida, permanece verde durante todo o verão. É no outono, quando ele fica vermelho, criando uma paisagem verdadeiramente surreal.

Religião e ateísmo pelo mundo

Carlos Ruas

Vi dados recentes de uma pesquisa sobre religiões e ateísmo e resolvi compartilhar com vocês:

religiao

Fontes: Pesquisas de Phil Zuckerman (2007), Richard Lynn (2008) e Elaine Howard Ecklund (2010), ONU, adherents.com, American ReligiousIdentification Survey, The Pew Research Center, Gallup Poll, The New York Times, Good, Nature, Live Science e Discovery Magazine.

Isso me lembra uma tirinha…

577fonte: Um Sábado Qualquer

Davi e Golias: Foto incrível de mergulhador com milhares de peixes concorre a prêmio

Editora Globo
“David and Goliath”, por Octavio Aburto

Publicado originalmente na Galileu

A imagem mais incrível desta semana é tão inusitada que está concorrendo a um prêmio internacional, o Photo Contest, da National Geographic. Octavio Aburto foi mergulhar com o amigo David Castro no parque nacional de Cabo Pulmo, localizado no México, quando se deparou com milhares de peixes em migração, formando uma bola.

O comportamento dos animais é comum na fase de reprodução, mas o ângulo da fotografia fez parecer que os peixes estavam em um duelo com o mergulhador. De acordo com o autor da foto, os peixes Bigeye trevally se reúnem no período da tarde para formar uma grande agregação de desova em torno dos recifes do Parque Nacional.

dica do João Marcos

Comunidade religiosa isolada do México impede ensino laico

 Há uma semana, membros a favor e contra a escola tem se enfrentado Foto: Raúl Tinoco/El Universal
Há uma semana, membros a favor e contra a escola tem se enfrentado

Elisa Martins, em O Globo

CIDADE DO MÉXICO — Num povoado de Turicato, município do estado mexicano de Michoacán, no Sudoeste, é proibido jogar futebol, ver televisão e ler jornais. O dia a dia dos moradores de Nova Jerusalém, comunidade religiosa fundada em 1973, é dedicado à fé. Nos últimos meses, no entanto, a intolerância tem dominado o cotidiano dos habitantes.

Na última segunda-feira, enquanto 27 milhões de jovens voltavam às aulas com o fim das férias de verão no México, os de Nova Jerusalém foram impedidos. Na porta de uma casa improvisada como escola, fiéis fecharam o acesso dos alunos, em protesto contra a educação laica na região. Criticaram o uso de uniforme em vez da vestimenta tradicional e se enfrentaram a golpes com os pais que insistiam em deixar os filhos na unidade. O conflito já dura uma semana e expõe a disputa de poder entre dois grupos antagônicos.

Nas ruas, o fundamentalismo religioso divide espaço com a pobreza. A maioria dos moradores vive da plantação de cana-de-açúcar. A prefeitura de Turicato diz que os habitantes recusam serviços básicos, como eletricidade e pavimentação, em nome do isolamento.

São determinações seguidas desde a fundação do povoado há 39 anos, quando uma anciã teria testemunhado uma aparição da Virgem do Rosário. Ela teria indicado ao pároco que criasse uma “comunidade divina”. O pároco, autodenominado Papai Nabor, governou o local com mão de ferro até sua morte, em 2008. Seu sucessor, um homem que se fazia chamar por “San Martin de Tours”, não teve a mesma aceitação. O movimento religioso, não reconhecido pela Igreja, rachou. Hoje, dos 2.100 habitantes de Nova Jerusalém, estima-se que quase a metade seja de dissidentes que, apesar de compartilharem a religião, discordam do radicalismo, por um melhor futuro para os filhos.

A educação sempre foi responsabilidade dos religiosos tradicionalistas em Nova Jerusalém. A primeira escola laica só foi erguida em 2007, mais de 30 anos depois da fundação da comunidade, por insistência dos governos municipal e estatal. A partir daí, os conflitos aumentaram. Em agosto de 2011, os tradicionalistas ocuparam as escolas e, em julho deste ano, queimaram uma por “orientação divina”. Seguidores de Martin de Tours fazem plantões para impedir os acessos a elas.

- Os governos estaduais nunca submeteram essa comunidade ao marco legal. Parece haver outros interesses envolvidos – contou ao GLOBO Efraín Barrera, porta-voz da prefeitura de Turicato. – Essa comunidade costuma garantir ao menos 700 votos ao Partido Revolucionário Institucional (legenda do governo e do presidente eleito).

O estado garante que as aulas serão retomadas em Nova Jerusalém na próxima segunda-feira “de qualquer maneira”. Mas as alternativas, como transferir os alunos a escolas de cidades próximas, foram recusadas pelas famílias dissidentes.

Os dissidentes deram um ultimato ao governo: se as aulas não forem retomadas até segunda-feira, atuarão por conta própria. Nos bastidores, há temor de recrudescimento de uma espécie de guerra santa moderna que tradicionalistas, dissidentes e autoridades não conseguem resolver.

foto: Raúl Tinoco/El Universal

dica do Ailsom Heringer

Campanha na internet prega começo da vida sexual só após o casamento e ganha milhares de adeptos

Paula Fernandes, no Extra

“Deus tem uma bênção específica para cada um de nós, no momento certo. Se formos precipitados, atrapalhamos o processo”, repete o missionário Felipe Augusto Medeiros, da Igreja Congregacional de Bento Ribeiro. Aos 27 anos, o jovem conta que deu o primeiro beijo somente aos 22, em sua única namorada, com quem permaneceu por um mês. Desde o fim do relacionamento, garante que permaneceu sozinho, sem qualquer envolvimento com outra mulher.

- Não tenho vergonha de dizer que sou virgem. Escolhi aguardar no Senhor, que colocará no meu caminho a pessoa certa, na hora certa. A banalização do amor causou em mim o desejo de fazer algo contrário – diz Felipe, convicto da escolha.

“A banalização do amor causou em mim o desejo de fazer algo contrário”, revela Felipe Medeiros, da da Igreja Congregacional de Bento Ribeiro. Foto: Nina Lima / Extra

Os princípios são bíblicos, a escolha é natural e a espera, inevitável, segundo muitos. Baseados nessas questões, jovens de todo o país têm encontrado na internet uma ferramenta para propagar o ideal de iniciar a vida sexual somente após o casamento. Criada em abril do ano passado pelo pastor Nelson Junior, de Vitória, Espírito Santo, a campanha “Eu Escolhi Esperar” já conta com a adesão de mais de 500 mil pessoas no Facebook. No Twitter, já são mais de 120 mil seguidores, enquanto que, no Orkut, são quase 20 mil.

- Por semana, mais de 15 milhões de pessoas são alcançadas pelas postagens no Facebook, e a campanha já tem seguidores em outros países, como Estados Unidos, México, Argentina, Peru, Chile, Angola, Itália, Espanha, Inglaterra e Austrália – conta Nelson Junior.

Longe da esfera virtual, a atuação do movimento ocorrer por meio de seminários, realizados constantemente em diversas igrejas pelo país inteiro. O objetivo, segundo o pastor, é reforçar fundamentos bíblicos eternos que foram abandonados.

- A sociedade que prega tanta liberdade sexual, que defende o direito da livre escolha, é a mesma que não respeita, debocha e desaprova o desejo de se guardar para o casamento. Atualmente, isso é considerado quase um retrocesso comportamental – afirma Nelson.

A mobilização, segundo ele, é fruto da própria vivência humana, em que as decepções amorosas são cada vez mais frequentes.

- As pessoas estão cansadas das frustrações emocionais. Com o tempo, descobrem que o sexo é bom, mas não é tudo. Existem valores que precedem o prazer. Ensinar que o desejo está acima de qualquer coisa é gerar indivíduos cada vez mais egoístas e solitários – diz ele.

Após um relacionamento, Carla da Rocha optou pela abstinência Foto: Nina Lima / Extra