Mulher recebe conta telefônica de R$ 70 mil por acessar Facebook em viagem

Publicado no UOL

Helen Christie, 40, recebeu conta de R$ 70 mil após postar fotos de viagem de férias no Facebook
Helen Christie, 40, recebeu conta de R$ 70 mil após postar fotos de viagem de férias no Facebook

A britânica Helen Christie, 40, tomou um susto ao ver sua conta telefônica após ter voltado de férias da Turquia. Depois de usar o smartphone em roaming (fora da área de cobertura contratada) para postar fotos no Facebook de sua viagem, a cobrança dizia que ela deveria pagar £ 19.656 mil (cerca de R$ 70 mil). As informações são do tabloide britânico “The Daily Mail”.

Segundo Helen, ela contratou um plano na operadora Orange que custava £ 6 (aproximadamente R$ 22) por dia para usar a internet. Porém, o valor diário acabou ficando £ 2.700 (R$ 9.600). De acordo com a empresa de telecomunicações, a conta alta ocorreu, pois a cliente desmarcou uma opção que limita os gastos de dados em até £ 42 (cerca de R$ 150) por dia.

“Eu achei este valor uma afronta. Todas minhas férias custaram £ 700 [cerca de R$ 2.500]. As táticas usadas pelas operadoras são assustadoras – as pessoas não percebem o que essas companhias estão fazendo”, disse Helen em entrevista do tabloide britânico “The Mirror”.

Depois de ser contatada por um jornal britânico, a operadora Orange informou que reduziria o valor a ser pago para £ 875 (R$ 3.109) pelo caráter “excepcional das circunstâncias”. Mesmo assim, Helen disse que entraria com uma ação para reduzir ainda mais o valor.

A União Europeia tem planos de eliminar as tarifas de roaming entre os países membros do bloco econômico. Recentemente, a Comissão Europeia sugeriu que o custo de telefonemas entre países da região tenha o mesmo valor de uma ligação local. A proposta ainda precisa ser votada pelos 28 países membros.

Leia Mais

Mulher vive com marido e namorado na mesma casa

maria-dois-maridos

Publicado originalmente no Extra

Uma mulher decidiu abandonar o marido para ficar com o amante. Mas Maria Butzki, a mulher em questão, percebeu que amava os dois. Qual a solução? Colocar todo mundo para morar junto.

Na hora de dormir, nada de dividir a cama com eles. Paul, o marido, dorme em um quarto separado, enquanto Peter, o namorado, fica com o sofá. Já Maria divide a cama com a filha mais velha, de acordo com o site do Mirror.

— Nós nunca dividimos a cama. Eu mantenho relações sexuais com os dois, mas nunca discutimos sobre isso — disse Maria.

Além do trio, moram na casa as duas filhas de Maria com o marido: Laura, de 16 anos, e Amy, de 12 anos.

— As pessoas podem achar que isso é estranho, mas eu amo os dois e não poderia escolher apenas um. Quando eu deixei meu marido, senti um vazio enorme em minha vida. Mas pensar em nunca mais ver meu namorado é de partir o coração. Então, viver com os dois é a única maneira de ser feliz — explicou Maria.

A família reunida Foto: Reprodução / Mirror
A família reunida Foto: Reprodução / Mirror

E os dois concordam e se rasgam em elogios um para o outro.

— Peter é um cara ótimo. Quando Maria me deixou por ele, fiquei arrasado. Mas aí eu o conheci e percebi que temos muito em comum. Nós adoramos pescar, por exemplo. E ele é como um pai para minhas filhas — contou Paul, o marido.

O marido e o namorado de Maria durante uma pescaria Foto: Reprodução / Mirror
O marido e o namorado de Maria durante uma pescaria Foto: Reprodução / Mirror
Paul e Maria durante o casamento Foto: Reprodução / Mirror
Paul e Maria durante o casamento Foto: Reprodução / Mirror

Peter faz questão de confirmar que todos se dão bem: — É tudo ótimo entre a gente. Não sinto como se estivesse dividindo Maria. Não há ciúme. Sinto como se a gente fosse um time.

dica da Rina Noronha

Leia Mais

App mostra impacto de bebida sobre visual das mulheres

O governo da Escócia aprimorou um aplicativo de smartphone que mostra como o consumo de álcool afeta o visual das mulheres ao longo de um período de dez anos.

publicado na BBC

O app faz uma simulação dos efeitos do álcool sobre uma foto que tenha sido fornecida pela usuária do telefone. A simulação se baseia no fato de a mulher beber acima do recomendado pelo governo escocês durante o período.

Leia Mais

Indiano gasta R$ 46 mil com camisa de ouro para impressionar mulheres

Fernando Moreira, no Page not Found

Datta Phuge está com dinheiro sobrando e mulheres faltando. O indiano de 32 anos gastou 46 mil reais com uma camisa de veludo toda coberta com pequenos pedaços de ouro na expectativa de impressionar o sexo feminino.

Um equipe de 15 ourives confeccionou a peça em duas semanas – 16 horas de trabalho todos os dias. A peça tem seis botões feitos com cristais Swarovski, de acordo com o “Pune Mirror”.

Para completar, o indiano, que vive de emprestar dinheiro para os mais pobres, tirou da gaveta muitas joias de ouro. Pela “façanha”, Datta está sendo chamado de “O Homem de Ouro de Pimpri” (cidade onde mora e tenta chamar atenção das mulheres).

“Sei que não sou o cara mais bonito do mundo, mas certamente nenhuma mulher escaparia de ficar fascinada por essa camisa”, disse.

Leia Mais

Adolescente se suicida após sofrer bullying virtual no Canadá

Amanda mudou de escola, mas continuou sofrendo com o bullying virtual. Foto: ReproduçãoAmanda mudou de escola, mas continuou sofrendo com o bullying virtual

Publicado originalmente no Terra

Uma adolescente foi encontrada enforcada, possivelmente após ter se suicidado, na quarta-feira, no Canadá, semanas após postar um vídeo na internet no qual mostrava os problemas causados por sofrer um tipo de bullying virtual. Segundo o Mirror os problemas de Amanda Todd, 15 anos, começaram após ela ter mostrado os seios em uma sala de bate-papo online.

A foto da menina com os seios à mostra circularam por toda a web. Com isso, a adolescente mudou-se de cidade e escola, mas os insultos continuaram por meio do Facebook.

No vídeo – de cerca de oito minutos – que a menina colocou na internet, ela se pergunta: “cada dia eu acho, por que eu ainda estou aqui?” e ainda afirma que se sente sozinha e presa.

A mãe de Amanda afirmou ao jornal The Sun Vancouver que a menina era uma pessoa muito carinhosa e que queria ajudar outras pessoas que sofriam bullying como ela.

Foto: Reprodução

Leia Mais