Ex-ministro Márcio Thomaz Bastos morre aos 79 anos em SP

Márcio Thomaz Bastos, advogado de José Roberto Salgado no processo do mensalão (foto: Pedro Ladeira - 5.set.2013/Folhapress)
Márcio Thomaz Bastos, advogado de José Roberto Salgado no processo do mensalão (foto: Pedro Ladeira – 5.set.2013/Folhapress)

Publicado por Monica Bergamo

O ex-ministro da Justiça Marcio Thomaz Bastos morreu aos 79 anos na manhã desta quinta. A informação foi confirmada pela família.

Ele estava internado há alguns dias no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, para tratamento de problemas no pulmão.

Desde o mês passado, o ex-ministro apresentava tosse e um pouco de fraqueza. Na semana passada, ele fez uma viagem de trabalho aos Estados Unidos e na volta apresentou um quadro de embolia, que chegou a afetar seu coração.

Thomaz Bastos é considerado um dos principais advogados criminalistas do país. Foi presidente da OAB-SP entre 1983 e 1985 e do Conselho Federal da OAB (1987 a 1989) antes de virar ministro da Justiça (2003 a 2007) no governo Lula.

No julgamento do mensalão, ele fez a defesa do ex-dirigente do Banco Rural José Roberto Salgado, condenado a uma pena de 14 anos e 4 meses de prisão por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta de instituição financeira e evasão de divisas.

O ex-ministro driblou os médicos e chamou advogados de sua equipe envolvidos na Operação Lava Jato para despachar ontem no hospital Sírio-Libanês. Levou uma bronca da família.

Bastos foi internado há alguns dias por causa de uma embolia, definida no boletim médico como “descompensação de fibrose pulmonar”.

Leia Mais

Consciência Negra só é feriado em 18% do país

consciencia-negra-3854da

Publicado no Estadão [via UOL]

O Brasil comemora nesta quinta-feira (20) o Dia da Consciência Negra, em referência à morte de Zumbi dos Palmares – símbolo da luta pela liberdade e valorização do povo afro-brasileiro. De 5.570 municípios do país, 1.047 adotaram a data como feriado, o que corresponde a 18,8%, segundo a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República.

Em São Paulo, a proporção de municípios que decretaram feriado é um pouco maior, 31,7%.

Por cair em uma quinta-feira, milhares de pessoas na capital paulista pretendem aproveitar a data como um feriado prolongado, especialmente porque é uma das poucas folgas em 2014. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) prevê que 1,6 milhão de veículos deixem São Paulo rumo ao litoral e ao interior, o que deve complicar o tráfego nas estradas. Para evitar congestionamento, a recomendação é de que o motorista evite os horários de pico, concentrados principalmente nesta quarta-feira (19) à noite e amanhã até o início da tarde.

O maior volume de veículos deve passar pelo Corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto, onde a concessionária Ecopistas estima um fluxo de até 933 mil carros entre hoje e amanhã. Somente pela praça de Itaquaquecetuba, deixando São Paulo em direção à região serrana de Campos do Jordão, litoral norte, Alto Tietê, Vale do Paraíba e Rio de Janeiro, devem passar entre 180 mil e 249 mil veículos. Em caso de formação de filas, funcionários irão realizar a cobrança do pedágio ainda nas filas.

O Sistema Anhanguera-Bandeirantes também ficará pesado, com previsão de 860 mil veículos entre a saída e a chegada à capital, informou a AutoBan, que administra o sistema. No Sistema Castelo Branco-Raposo Tavares, a previsão é de que 530 mil veículos circulem nos dois sentidos durante o feriado, conforme a Viaoeste.

Quem sair da capital pela Rodovia Presidente Dutra deverá enfrentar lentidão no sentido do Vale do Paraíba. Estimativas do SOS Usuário preveem que cerca de 220 mil veículos saiam de São Paulo e 165 mil veículos deixem o Rio até sexta-feira, 21. Para orientar os motoristas sobre um acesso alternativo à Rodovia Oswaldo Cruz, que liga a Via Dutra a Ubatuba, a concessionária informará sobre a possibilidade de usar o acesso do quilômetro 112,5 da rodovia, na pista sentido Rio, além da saída do quilômetro 111.

Leia Mais

Bombeiro que prestou serviços à boate Kiss no RS é expulso da corporação

publicado na Folha de S. Paulo

A Brigada Militar do Rio Grande do Sul expulsou um bombeiro indiciado em uma investigação decorrente da tragédia da boate Kiss, em Santa Maria, que matou 242 pessoas e deixou outras 116 feridas em janeiro de 2013.

Roberto Flávio da Silveira e Souza foi desligado da corporação após a conclusão de um Inquérito Policial Militar que apurou a participação de agentes da corporação no episódio. O sargento, que é sócio de uma empresa que prestou serviços à casa noturna, é o primeiro bombeiro punido após a tragédia.

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União no dia 30 de setembro. Conforme o comandante dos bombeiros de Santa Maria, tenente-coronel Marcelo Maya, a expulsão se deu por ficar comprovado que Souza desempenhava função incompatível com a de servidor público. Ele foi exonerado por falsidade ideológica e pelo exercício ilegal da profissão.

A Hidramix foi contratada para adequar o prédio da boate às exigências dos Bombeiros referentes ao Plano de Prevenção Contra Incêndios. Foi a empresa quem instalou as barras antipânico na Boate Kiss.

Após ser informado da expulsão, Souza encaminhou um ofício ao governador Tarso Genro solicitando que sua saída da corporação seja revertida em pena alternativa.

boate

INQUÉRITOS

Em julho, a Polícia Civil indiciou mais 18 pessoas em dois inquéritos remanescentes sobre o incêndio.

Foram investigadas fraudes cometidas pelos antigos proprietários da boate para obtenção de licenças municipais e irregularidades na prefeitura para liberação dos alvarás da Kiss.

Os dois inquéritos foram abertos depois do inquérito principal, apresentado em março de 2013. Na ocasião, a polícia indiciou 16 pessoas pela tragédia, sendo nove delas por homicídio com dolo eventual qualificado, quando a pessoa assume o risco de matar mesmo sem intenção.

No total, 28 pessoas foram apontadas como responsáveis pelo acidente, incluindo o então prefeito da cidade, Cezar Schirmer. Destas, o Ministério Público denunciou apenas oito pessoas, o que gerou uma série de protestos por parte dos familiares das vítimas.

Leia Mais

Identificados jovens que seriam de grupos que fazem pacto suicida nas redes sociais

Os dois adolescentes se enforcaram em suas casas e tinham a mesma idade: 15 anos. (foto: Reprodução Faceook)
Os dois adolescentes se enforcaram em suas casas e tinham a mesma idade: 15 anos. (foto: Reprodução Faceook)

Publicado no Diário do Vale

Integrantes de dois grupos de uma rede social – um conhecido como “Eu, posso” e o outro como “roleta” – foram identificados pela polícia. A administradora de um dos grupos que promove pacto suicida já foi, inclusive, identificada, mas não teve o nome revelado. Entre os participantes de um dos grupos tem uma menor de 12 anos, segundo informou a polícia. Alguns pais e funcionários da escola já foram localizados e outros foram ouvidos no fim de semana.

No fim de semana, o delegado da 93ª DP (Volta Redonda), Antônio Furtado, recebeu novas denúncias dos grupos de redes sociais que estariam induzindo jovens a cometerem suicídios. A polícia, no entanto, não quis dar maiores detalhes para não atrapalhar as investigações, iniciadas após dois alunos do Colégio Municipal Getúlio Vargas cometerem suicídio num prazo de sete dias. Os dois se enforcaram em suas casas e tinham a mesma idade: 15 anos. Segundo parentes de uma das vítimas, um grupo de uma rede social teria incitado o suicídio.

– Estamos investigando todas as informações sobre esses grupos de roleta russa. Nós já estamos sabendo do caso de uma menina que, em conversa com uma amiga, disse que se trata de um pacto de morte feito na internet e que ela seria a próxima a cometer o suicídio. Nós já localizamos o pai dela e estamos aguardando a presença dele na delegacia para conversar e tentar impedir que isso aconteça – afirmou Furtado.

O delegado disse que está investigando os participantes desses grupos e que eles podem responder criminalmente.

– Como disse, na sexta-feira, se verificarmos que há participação de maiores de idade podemos indiciá-los pelo crime de induzimento ao homicídio, com pena de até 20 anos. Os menores poderão ser apreendidos e ficam internados, como uma medida socioeducativa, por até três anos por ato infracional análogo ao crime de homicídio.

Estudantes com medo

No sábado, o DIÁRIO DO VALE recebeu, além de imagens dos grupos, relatos de alunos do Colégio Getúlio Vargas afirmando estarem com medo de que novos casos de suicídios aconteçam no colégio.

Uma aluna gravou um áudio relatando a situação. Em um dos trechos, ela diz que circulam vários boatos sobre as motivações para o suicídio de Gabriel e Maisa. Segundo a menina, há um grupo, com a participação de cinco adolescentes, todos homossexuais, em que todos iriam morrer e com o suicídio de Maisa e Gabriel restariam outros três jovens.

– O negócio na nossa escola tá bem pesado. Uma colega estava escrevendo no quadro e quando se virou disse ter visto a alma de Maisa e logo desmaiou- disse a jovem num áudio que circula no WhatsApp.

Em um trecho ela cita um outro grupo com a participação de 17 adolescentes. Ela diz não saber se são todos do Colégio Getúlio Vargas ou se há adolescentes de outras unidades de ensino. No final ela pede ajuda e orações para a escola voltar á normalidade.

– Sinceramente se não fizermos nada isso será cobrado de cada um de nós, precisamos agir. Peço que você orem por cada um, para que cada um possa fazer momentos de oração por todos os jovens – acrescentou a jovem.

Fevre emite nota sobre o caso

A Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda)emitiu nota na sexta-feira sobre o suicídio de dois alunos do Colégio Municipal Getúlio Vargas, ocorridos em suas residências, nas duas últimas semanas. A fundação informou que buscou o apoio dos órgãos competentes do município para dar a assistência necessária à direção do colégio em seu trabalho de restabelecimento da ordem afetiva.

A nota informou ainda que foi montada uma equipe envolvendo a Secretaria Municipal de Saúde – através dos Psicólogos do Programa de Saúde Mental, da Área Técnica Programática da Saúde da Criança e do Adolescente, do CAPSI (Centro de Atenção Psico-Social) – os implementadores educacionais da Secretaria Municipal de Educação, Membros do Conselho Tutelar, psicólogos da Secretaria Municipal de Ação Comunitária, Secretaria Municipal de Políticas Públicas para a Mulher, o serviço de Orientação Educacional do Colégio e a equipe pedagógica da Fevre.

– Essa equipe quando tomou ciência do estado emocional em que se encontra a comunidade escolar fez a proposta de assistência à unidade escolar durante esse período que antecede o final do ano letivo, iniciando, já a partir das 13h de sexta, um trabalho junto aos professores e alunos – explica a nota.

“A Fevre e a equipe ora constituída, sensibilizadas com o ocorrido e cientes da importância de um trabalho preventivo, já está estabelecendo um cronograma de atendimento a toda essa comunidade”, conclui a nota.

Leia Mais

Empresa lança calendário sensual para vender caixões

Divulgao-Lindner-Calendar

Publicado em O Povo

A empresa Lindner, maior fabricante de caixões da Polônia, voltou a causar polêmica na forma de divulgar o seu produto. Um calendário de 2014 mostra mulheres em poses sensuais interagindo com caixões. A publicação não é novidade da empresa, mas neste ano as modelos aparecem completamente nuas.

“Toda edição é diferente e quando temos muitas mulheres, as clientes reclamam. Mas quando colocamos muitos homens, os clientes reclamam. Então agora temos homens e mulheres em um só calendário, conforme prometido”, disse um porta-voz da empresa.

Segundo o jornal “Mirror”, um porta-voz da igreja católica classificou a campanha como “inapropriada” ao afirmar que a morte humana não deveria ser misturada com sexo, e sim como solenidade.

Diante da posição da Igreja, a empresa voltou a defender que o caixão é apenas um pedaço de madeira, por isso não é sagrado.
Em 2012 a Lindner mostrou em seu calendário uma mulher seminua sentada em um caixão ao lado de uma maçã e enrolada com uma serpente no pescoço, fazendo referência a história bíblica de Adão e Eva.

Leia Mais