Televisão sobreviverá só até 2030, diz CEO da Netflix

publicado na Gazeta do Povo

A televisão está com os dias contados. A afirmação é do CEO da Netflix, Reed Hastings, que prevê que restariam à TV tradicional somente mais 16 anos.

Segundo o executivo, sites como Netflix, que oferece serviços de TV pela internet, substituirão o modelo tradicional. “É como o cavalo. Era um ótimo meio de transporte até inventarmos o carro”, comparou Hastings, de acordo com informações do jornal americano Hollywood Repórter.

Com mais de 50 milhões de usuários no mundo, o Netflix tem grande responsabilidade na forma como as pessoas consomem TV atualmente.

A empresa está influenciado até como os filmes fazem sua estreia oficial. A sequência de “o Tigre e o Dragão” estreará no cinema e na Netflix no mesmo dia. Segundo Hastings, sua empresa está “quebrando” o monopólio exercido pelos cinemas sobre o lançamento de filmes.

net

Leia Mais

Facebook: 22 fatos e estatísticas que as marcas precisam conhecer

publicado na proXXima

O Facebook fechou mais um trimestre com estatísticas impressionantes. O aumento de 247% nos preços de anúncios, por exemplo, e a introdução de grupos dentro do aplicativo da rede social são algumas das novidades.

facebook-mobile-app

Confira abaixo 22 fatos e estatísticas da plataforma:

1. US$3.2 bilhões em receita total nos últimos 3 meses
2. A receita publicitária aumentou em 64% a cada ano
3. 1 bilhão de visualização de vídeos por dia em setembro
4. 8,3 mil funcionários, 40% a mais em relação ao ano passado
5. 1,5 milhão de anunciantes
6. US$766 milhões em fluxo de caixa livre no terceiro trimestre
7. 64% dos usuários mensais ativos acessam a rede social diariamente
8. 1,35 bilhão de pessoas acessam mensalmente
9. 703 milhões utilizam a versão mobile todos os dias (40% a mais que em 2013)
10. 700 milhões de pessoas utilizam os grupos do Facebook todo mês
11. WhatsApp tem 600 milhões de usuários ativos mensais, caminhando para 1 bilhão
12. 3 vilhões de links foram criados com o Facebook applink
13. Os preços dos anúncios aumentaram 247% devido à melhor qualidade
14. Impressões publicitárias totais diminuíram 56% no último ano
15. O volume de pagamento proveniente de games sofreu queda de 2% ao ano
16. Instagram tem 200 milhões de usuários, com a meta de atingir 1 bilhão
17. Usuários médio do Instagram gastam 21 minutos por dia no aplicativo
18. 1,12 bilhão de pessoas utilizam o Facebook mobile mensalmente, o que corresponde a um aumento de 250 milhões em relação ao ano passado.
19. O mobile representa 66% da receita publicitária. Em 2013, a porcentagem era de 49%
20. Usuários respondem 20% mais rápido no aplicativo do Facebook messenger em comparação ao Facebook messenger nativo
21. 864 milhões de usuários ativos diários. No segundo trimestre deste ano, o número era de 829 milhões
22. 1 bilhão de engajamentos, semanalmente, entre figuras públicas e seus fãs.

O que esses números significam?

1. Crie conteúdo relevante de qualidade
Com o surgimento de ferramentas que ajudam a criar conteúdo mais rápido, a concorrência por um espaço no feed de notícias do Facebook só vai aumentar. Por isso, para conquistar altas taxas de engajamento, as marcas devem investir em histórias personalizadas e experiências para os fãs.

2. Os anúncios do Facebook devem ser mais eficientes
Os preços dos anúncios aumentara em 247%! Isso significa que as empresas deverão saber mais sobre seus consumidores caso queiram gerar um ROI positivo com anúncios na rede social. Uma estratégia simples, mas eficiente, é coletar o e-mail dos fãs da marca no Facebook e resegmentá-los atualizando seus e-mails na plataforma de publicidade da rede social.

O que vem em seguida?

1. Facebook vai levar grupos para dentro do seu aplicativo no ano que vem
Mark Zuckerberg já afirmou seu interesse no mobile, além de declarar que os esforços do Facebook em conectar o mundo, atingindo 1 bilhão de usuários por aplicativo, é um marco crítico para iniciar a monetização.

2. Facebook não vai desenvolver sua própria plataforma de pagamento
Apesar das especulações, o Facebook não vai desenvolver uma plataforma de pagamento e pretende, em vez disso, criar uma experiência de pagamento na plataforma.
3. A missão do Facebook é conectar o mundo
Em 3 anos, o Facebook pretende aumentar e servir sua comunidade atual de 864 milhões de usuários ativos. Em 5 anos, a rede social vai focar no Messenger, WhatsApp, search e Instagram para que atinjam 1 bilhão de usuários. Já os planos a longo prazo – 10 anos -, incluem conectar a população mundial com o projeto Internet.org e criar a próxima geração de plataformas computacionais com o Oculus Rift.

Leia Mais

Um tour pela internet em 1993

first-day-on-internet-kid

publicado na Galileu

Alguns de vocês talvez não se lembrem. Mas eu, sortuda que sou, estava lá. O ritual era sempre o mesmo: primeiro, pedia permissão em casa pra ficar online. O ideal era esperar pra usar depois das 20h ou, melhor ainda, depois da meia-noite, ainda que isso seja completamente inadequado pra uma criança de 10 anos com aula no dia seguinte.

Bom, daí arrancava o fio do telefone da tomada e botava no modem. Clicava em conectar, botava o login e a senha do provedor. E torcia pelos barulhinhos certos! Por que às vezes a conexão dava errado, e a gente já sabia antes de ela falhar, por causa dos barulhinhos diferentes que o modem fazia nesses casos.

Eram tempos divertidos: uma época em que o motor de busca mais famoso da internet brasileira funcionada por cadastro e tinha um número restrito, limitado, contável de sites sobre determinado tema. Já tinha lido todos os sites sobre RPG? Não tem mais o que ler sobre isso na internet. Acabou. Bota os melhores no Favoritos e volta amanhã pra ver se, com sorte, alguém atualizou (manualmente, né, editando o código HTML da página).

GIFs animados, fundo-preto-letra-verde, chat do UOL, servidores de FTP (pra subir seu site, fazer downloads, essas coisas), mIRC e um mundo que já encantava por parecer sem limites mas que era minúsculo comparado ao universo ao qual temos acesso hoje. O programa de TV abaixo é uma viagem no tempo:

Leia Mais

Netflix dribla regras da FIFA – sugere assistir filmes na copa, na cozinha…

A piadinha aproveita o timing para propor um programa para quem não gosta de futebol

netflix-na-copa

Jacqueline Lafloufa, no Brainstorm9

FIFA tem diversas regras sobre o que pode e o que não pode dizer durante aCopa do Mundo, mas sempre tem um jeitinho.

Aproveitando uma brecha, o timing do evento futebolístico e a característica de mobilidade do seu produto, a Netflix fez um vídeo bem levinho e bem provocativo, meio ‘sexy sem ser vulgar’.

No trecho, um amigo declara para a sua turma que vai assistir Netflix na copa, ao que todo mundo estranha – afinal, dá para assistir na copa, na cozinha, na sala, no escritório, na varanda…

A piadinha é juvenil, mas consegue passar a mensagem perfeitamente – quem não quiser curtir os jogos do mundial pode aproveitar para ver filmes e seriados. Seja na copa ou na sala.

A advogada Flávia Penido explica que o termo copa não foi registrado no INPI como marca da FIFA, portanto o seu uso é livre. “A alegação que poderia ser dada é de que existe concorrência desleal por tentativa de desvio de clientela, mas o argumento fica bem enfraquecido porque o vídeo ficou muito bom”, comenta.

A criação é da VML.

Leia Mais

10 sinais de que você pode ser um “chato da internet”

Cometer um deslize aqui e outro acolá é normal. Mas quando a exceção começar a se tornar regra, tenha cuidado

publicado no Administradores

Na internet, como no mundo off-line, há certos padrões de conduta que, quando quebrados, geram grandes riscos à nossa imagem. Cometer um deslize aqui e outro acolá é normal. Novamente, assim como na vida real, também temos nossos dias ruins no virtual. Quem nunca perdeu a paciência (seja on ou off) pelo menos uma vez na vida que atire a primeira pedra. Mas quando a exceção começar a se tornar regra, tenha cuidado. Você poderá estar queimando seu próprio filme.

O especialista em redes sociais Ediney Giordani, CCO da kakoi Comunicação, elencou 10 sinais que podem contribuir para colocar você no cada vez maior grupo dos “chatos de internet”. Confira abaixo:



Curtir as próprias postagens

Segundo Giordani, é péssimo fazer isso. “É o mesmo que você chegar a reuniões imensas e gritar: ‘olha como sou legal, olha como sei escrever’. Por favor, deixe esse hábito horrível de lado”, afirma.

Discutir agressivamente com quem discorda de você

“Todos têm direito de opinar e, ao mesmo tempo, o dever de respeitar a opinião alheia. Se seu amigo postou que gosta da cor preta e você a detesta, ok. Não crie caso por isso. Não encha a postagem do amigo com comentários contrários ao gosto dele. Se quiser colocar a sua opinião, tudo bem, mas não tente convencê-lo de que a sua cor é melhor do que a dele. Cada um tem uma opinião sobre cores, times de futebol, política, relacionamentos e religião, ou seja, não crie uma confusão só porque discorda de alguma coisa”, lembra Ediney.

Compartilhamentos infinitos e ao mesmo tempo

“Calma, não saia compartilhando tudo o que vê pela frente. Se isso acontecer, as chances de ser excluído por seus amigos são grandes. Pegue leve, compartilhe um ou outro conteúdo. Moderação é tudo”, acrescenta o especialista.

Marcar amigos em propagandas

“Muito usado nos tempos de Orkut com colagens nos murais, no Facebook essa prática chegou à loucura generalizada. Empresas, cantores, bares e ativistas políticos, por exemplo, fazem aquela arte de gosto duvidoso e começam a marcar todo mundo como se não houvesse amanhã. Para isso, uma solução é fechar seu perfil para postagens sem sua autorização”, aconselha Giordani.

Ficar perguntando: viu minha postagem?

“Se vi e não falei nada é porque não me chamou a atenção. Pronto”, resume.

Acreditar e compartilhar bobagens

“Fotos inéditas da morte dos Mamonas? O Bolsa Família vai acabar? Não compartilhe bobagens expressando sua indignada opinião. Pesquise, sempre”, recomenda.

Perfil 1, Perfil 2, Perfil 3…

“Se você tem 164 mil perfis, você está usando a internet e as suas redes sociais de maneira errada. Se você é tão popular assim, por que não abrir uma página? Tudo ficará mais fácil para você e para seus seguidores”, avalia.

Sua vida inteira nas redes

“As redes sociais não são um diário. Frases como ‘Bom dia, esse é meu café’; ‘Olha minha cama’, ‘#partiu tomar banho’, ‘#partiu almoço’, ‘estou cansado’, e assim vai são inúteis. As redes sociais servem para outras coisas, não para mostrar a vida inteira nelas. Claro que você pode postar coisas pessoais, mas não precisa dar um passo a passo da sua vida. Tudo deve ser feito com moderação”, alerta o especialista.

As famosas hashtags

Ah, essas “#pessoas #que #escrevem #tudo #com #o #uso #da #hashtag… Usem essa ferramenta de busca com moderação. “Usando desta maneira, não irá funcionar, seus colegas não vão conseguir ler e você perdeu o maior tempão com esse número de #”,  recorda Ediney.

Convite para joguinhos no Facebook

“Esse item pode ser polêmico, mas pense: você pode, sim, convidar a pessoa uma vez para que ela passe a jogar com você um determinado joguinho, mas nunca mais de uma vez. É chato e ninguém aguenta. Você acabará bloqueado”, finaliza o especialista.

Leia Mais