Órfãos do Orkut rejeitam Facebook e migram para VK, rede social russa

Comunidade Sobreviventes do Orkut na VK, rede social russa
Comunidade Sobreviventes do Orkut na VK, rede social russa

Alexandre Orrico, na Folha de S.Paulo

Usuários que ainda movimentam comunidades do Orkut, resistentes à decadência da rede social que já foi a maior do Brasil, começam a escolher um novo serviço para onde possam migrar.

Escanteado pelo próprio Google, a infestação robôs de spam e o surgimento do G+ já eram um prévia do anúncio feito nesta semana : em setembro, o serviço que mais de 40 milhões de brasileiros reuniu em seus tempos áureos, fechará definitivamente as portas.

A pergunta nas comunidades sobre futebol, séries de TV e animações japonesas é uma só: para onde ir?

A VK, rede social com mais de 100 milhões de usuários ativos, é uma das respostas mais apontadas pelos órfãos. O serviço é a maior rede social da Europa e líder na Rússia, mas está disponível em várias línguas, incluindo o português.

“O número de inscrições do Brasil nos últimos dois dias aumentou em 2.000% e continua a crescer rapidamente” escreveu George Lobushkin, relações públicas da VK, em postagem no serviço russo.

A VK já tem quase 200 mil brasileiros e cerca de 20 comunidades em português –a maioria sobre futebol ou que fazem menção à condenada rede do Google, como a “Sobreviventes do Orkut”.

E O FACEBOOK?

“O Facebook não atende as necessidades dos usuários do Orkut”, diz Aluizio Hamann, 29, frequentador das comunidades “Futebol Alternativo” (7.389 membros) e “São Paulo FC Tricolor” (1.137.437 membros) no Orkut, ambas com dezenas de tópicos com novas postagens diárias.

“Insistimos no Orkut por causa do sistema de comunidades, que é bem superior ao esquema de grupos do Facebook”, diz Hamann. O Google+ é rejeitado pelo mesmo motivo.

“O VK é um meio-termo, não chega a ser tão bom quanto o Orkut, mas é a nossa melhor opção”, completa.

O Orkut ainda conta com cerca de 5 milhões de usuários no Brasil, segundo dados da consultoria Ibope Nielsen. Os usuários têm até o dia 30 de setembro para salvar todo o conteúdo do perfil.

Leia Mais

22 ‘orkutices’ que você já fez

n-ORKUT-large570

Nicoly França, no Brasil Post

A internet está de luto! Depois de 10 anos, o nosso amado Orkut tem o seu fim decretado. Já não é de hoje que a rede social “morreu”, mas quando tem data marcada para acabar de verdade, o choque é maior. O Google decidiu que a partir de hoje, já não será mais possível criar perfis e depois do dia 30 de setembro deste ano não existirá mais o domínio “Orkut.com”.

Corra fazer o seu backup daquelas suas fotos antigas, scraps e depoimentos. É até possível fazer isso de uma vez só, através da ferramenta Google Takeout, que permite fazer a cópia de dados de diversos serviços do Google, inclusive o Orkut, basta selecioná-lo no tópico Social (mais abaixo na página) e clicar no botão vermelho ”Criar arquivo”. Assim, o a ferramenta inicia a preparação dos arquivos e na sequência você pode fazer o download. Enquanto você espera o download terminar, veja as 22 orkutices que você já fez, enquanto era usuário dessa rede social maravilhosa e única:

#1 Começou depoimentos com “O que falar dessa pessoinha…”

#2 Checava quais de seus amigos eram seus fãs

#3 Quebrava a cabeça para escolher apenas 12 fotos para postar

#4 Deixou algum amigo preencher seu perfil com “Fulano invadindo aqui…”

#5 Comemorava ao aumentar número de scraps (depois a moda era apagar)

#6 Entrou na comunidade “A gente se fode, mas se diverte”

#7 Mandou depoimentos para não aceitar (e algumas pessoas aceitavam mesmo assim)

#8 Preencheu o perfil todo até a parte de “Gosto de animais de estimação”

#9 Criou uma comunidade para algum amigo “Amo/conheço/adoro/sou Fulano”

#10 Escreveu no perfil que “só add conhecidos com scrap”

#11 Começou a namorar e esperou o namorado (a) mudar o status para namorando

#12 Acreditou que era 90% sexy, 80% legal e 90% confiável

#13 Escreveu em [i]itálico[/i] e [b]negrito[/b]

#14 Colocou trecho de uma música do momento no “Quem sou eu”

#15 Mentiu a idade para poder acessar a conta, que era permitida para maiores de 18

#16 Comemorou quando recebeu o convite para criar a conta, e depois para o orkut novo, MUITO VIP

#17 Ficou se achando quando uma foto teve mais de 20 comentários

#18 Acreditou na sorte de hoje

#19 Recebeu ou enviou scraps dizendo “Retribuindo a visitinha”

#20 Desativou os visitantes recentes só pra poder fuçar todo mundo sem culpa

#21 Brincou no Buddy Poke

#22 Achava o N do orkut duvidoso

Vocês acreditam que já fizeram uma petição online para que o Google não encerre a rede social? Sempre existe uma esperança, #VAITERORKUT.

Publicado originalmente no Mas não me diga.

Leia Mais

Google decide tirar Orkut do ar até o fim do ano

orkutrip

Bruno Romani, na Folha de S.Paulo

Maior rede social do mundo até 2011, o Orkut está perto do fim. O Google decidiu acabar com o serviço nos próximos seis meses.

A Folha apurou que a partir desta segunda (30), novos perfis não poderão ser criados e usuários antigos terão um período para poder exportar seus dados, como fotos e scraps. Uma ferramenta também permitirá converter o perfil do Orkut em perfil no Google+, rede social criada em 2011, mas que ainda tem pouquíssimos usuários.

O processo de desligamento deverá ser concluído até o final do ano, com a extinção completa do serviço.

Depois de 31 de dezembro, nem mesmo o endereço “orkut.com” deverá ser mantido pela empresa, visto que Orkut Büyükkökten, engenheiro turco criador da rede, deixou o Google há quatro meses e pretende manter controle sobre o domínio.

Atrativo do Orkut, as comunidades terão tratamento diferenciado. Ao menos parte delas não será apagada –ficará mantida de forma estática, “congelada”, como uma espécie de museu do serviço.

Em relação a perfis e comunidades suspeitos de envolvimento em crimes, como pornografia infantil, os dados de casos com investigação em curso serão preservados também até o final do ano.

Em julho de 2008, Google e Ministério Público firmaram um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) sobre o tema como resultado da CPI da Pedofilia.

No documento, o Google se comprometeu a comunicar os casos em que o material ilícito fosse divulgado e a preservar dados necessários à investigação do crime por um prazo de 180 dias, prorrogável por mais 180 dias.

JUSTIÇA

Em fevereiro, o MPF-SP (Ministério Público Federal em São Paulo) denunciou dois diretores do Google –segundo o órgão, desde 2010 deixaram de ser cumpridas ao menos 14 ordens judiciais em ações destinadas à apuração de casos de pornografia infantil envolvendo usuários do Orkut.

A companhia considera as acusações “ultrajantes” e diz que colabora com as autoridades brasileiras em investigações e cumpre “à risca todas as ordens judiciais que estão ao seu alcance”.

Leia Mais

Mulher que teve o MSN e o Orkut invadidos por hackers será indenizada pela Microsoft

downloadO invasor chegou a enviar mensagens no celular da vítima dizendo que havia descoberto as senhas de acesso dos dois serviços

publicado no Estado de Minas

Uma mulher que teve um serviço de mensagens instantâneas e um perfil na rede social invadidos por hackers será indenizada em R$ 10 mil pela Microsoft Informática. O invasor chegou a enviar mensagens no celular da vítima dizendo que havia descoberto as senhas de acesso dos dois serviços. Os desembargadores da 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que confirmaram a sentença proferida pelo juiz Paulo Fernando Naves de Resende, da 7ª Vara Cível da comarca de Uberaba.

O caso aconteceu em outubro de 2009. A funcionária pública E.M.O contratou os serviços da Microsoft, e, tempos depois, recebeu uma mensagem no celular de uma pessoa que disse ter invadido o MSN e descoberto a senha de acesso. A mulher achou que se tratava de brincadeira, porém, percebeu que sua senha do serviço e do Orkut tinham sido descobertas. A pessoa chegou a se passar pela vítima e violou mensagens no site de relacionamento.

A consumidora entrou na Justiça contra a Microsoft pedindo indenização por danos morais. Ela alegou que ao se cadastrar no site, concordou e assumiu toda a responsabilidade de não infringir as normas estabelecidas. Argumentou que acreditava que a empresa iria proteger a sua senha, o que não foi cumprido.

A Microsoft alegou que não tinha acesso aos servidores da Microsoft Corporation, localizados nos EUA e que as duas empresas possuem personalidades jurídicas distintas, sendo a última a única responsável pela disponibilização dos serviços do e-mail hotmail.  O juiz Paulo Fernando condenou, em primeira instância, a empresa a indenizar a funcionária pública em R$ 10 mil. A Microsoft decidiu recorrer da decisão.

O desembargador Alexandre Santiago, relator do recurso, decidiu manter a decisão de primeira instância. Em sua decisão, afirmou que a empresa tem que garantir a segurança do usuário. “Os hackers costumam utilizar contas falsas em provedores para a realização de ataques ou armazenagem de dados e informações ilegais ou ofensivas. O provedor tem o dever contratual de garantir a segurança do usuário. O apelante [a Microsoft Informática] não logrou êxito em comprovar que, mesmo com os recursos disponíveis aos seus clientes, não poderia evitar a invasão”, disse.

Os desembargadores Wanderley Paiva e Mariza de Melo Porto, seguiram o voto do relator.

 

Leia Mais