É oficial: selfie em grupo é batizado de ‘usie’

Hoje mais populares nas redes sociais do que os selfies, retratos ‘de galera’ simbolizam as relações entre amigos

Usie mais famoso da história: Bradley Cooper, Ellen Degeneres, Angelina Jolie, Julia Roberts, Brad Pitt, Jennifer Lawrence, Kevin Spacey, Meryl Streep, entre outros. (foto:  Facebook/Ellen Degeneres)
Usie mais famoso da história: Bradley Cooper, Ellen Degeneres, Angelina Jolie, Julia Roberts, Brad Pitt, Jennifer Lawrence, Kevin Spacey, Meryl Streep, entre outros. (foto: Facebook/Ellen Degeneres)

Publicado em O Globo

“Selfie” foi eleito o termo do ano em 2013 pelo Dicionário Oxford, mas, agora, há um novo termo sendo usado nas redes sociais: “usie”. Junção de “us” (“nós”, em inglês) com “selfie”, a palavra simboliza a crescente tendência das pessoas se apertarem na frente da câmera fotográfica — geralmente, de um smartphone — junto com os amigos para fazer um clique.

O mais famoso exemplo de um “usie”, ou seja, um selfie em grupo, é o registro feito pelo ator Bradley Cooper na cerimônia do Oscar, com Ellen Degeneres, Angelina Jolie, Julia Roberts, Brad Pitt, Jennifer Lawrence, Kevin Spacey, entre outros.

A palavra começou a aparecer em artigos escritos em abril de 2013, de acordo com Ben Zimmer, produtor executivo do site Vocabulary.com e colunista do “The Wall Street Journal”. O que caracteriza um selfie ou um usie é sempre o braço esticado de quem faz o clique aparecendo na imagem, já que o fotógrafo sempre tenta afastar a câmera ao máximo para enquadrar si mesmo ou seus amigos no retrato.

Em março, o “The Times of India” disse que os selfies em grupo do Papa Francico com os visitantes no Vaticano no ano passado seriam os primeiros usies catalogados por uma celebridade. Outras publicações ainda foram mais longe e proclamaram o fim dos selfies como tendência e a ascensão dos usies como o tipo de fotografia mais popular nas redes.

Apesar de muita gente achar que autorretratos são expressões da vaidade, um professor de marketing na Golden Gate University, em São Francisco, disse que o usie é uma moda que tem maior valor social do que o selfie.

— Em comparação com os selfies de uma só pessoa, os useis tratam mais da relação entre as pessoas do que da relação entre você e o seu cabelo — disse Michal Ann Strahilevitz, que estuda comportamento do consumidor, ao jornal “Daily Mail”.

Leia Mais

Quintessência

quintessc3aanciaYago Licarião, no Retalhos e Frestas

Poesia é a pobre maneira de traduzir em palavras os mistérios da vida e da morte. Estupefatos, reduzimos a letras o incompreensível. Ora, toda palavra é mera fração, fragmento, sempre incompletas, nunca acabadas. Incapazes de abarcar as revelações sensoriais, nos contentamos com ínfimas definições, sentenciamos o inefável. Todo poeta soçobra em angústia, decai em descontentamento. Nem seus olhos, boca e mãos se mostram suficientes para compreender, seja a flor que desabrocha em meio à aridez, seja a onda avassaladora de concreto. Inexplicavelmente, o artista há de conviver com o tormento de ser e não conseguir dizer tudo aquilo que é e não deixará de ser.

Toda pena é pouca para descrever o que está posto. Vocabulários infinitos não dariam conta de traduzir a inexorável pequenez da humanidade perante o universo. Filosofias e tecnologias caducam antes de deduzir a fórmula dos porquês. Nem matemáticos nem teólogos equacionarão a questão fundamental da vida, do universo, e tudo mais. Teoremas e rotulações cairão por terra sempre que tentarem encaixotar a liberdade do vento que sopra. As ciências, muito altivas, hão de desistir de segmentar as incertezas, as mutações e os desdobramentos tão presentes na inconstante existência. Empobrecidos, imperfeitos, cientistas recorrerão aos artistas para alimentar nossa sede de beleza.

Reafirmo: a poesia da vida, holística, não se resume à conjunções ortográficas e predefinições estéticas, assaz herméticas. Métricas e rimas, por mais rígidas e tecnicamente montadas, não transmitirão com perfeição a mensagem sussurrada à sensibilidade do escritor. Pincel e tinta não construirão, em tela, o que nem os olhos são capazes de enxergar. Não vislumbraremos esculturas, afrescos, poemas, canções nem películas mais transcendentais que as presentes nas imanências obscuras, encobertas, encavernadas do coração. Nem o sopro, nem as ondas, nem os picos, nem o pôr-do-sol, nem mesmo o romper do casulo a surgir borboleta, serão comunicados pelas mãos dos pobres e atormentados artistas.

Todavia, há de se reconhecer seu valor. O que nos falta em capacidade para transportar a perfeição, nos sobra em criatividade para inundar a alma. Só o poeta, será capaz de fornecer, ainda que pouco, o bálsamo cicatrizante dos nossos abismos. Quando a ciência e as racionalizações falharem em saciar nossa fome de formosura, só os poetas preencherão nossas frestas com o lírio da vida. Ao fugirmos do cartesiano, do gueto, do hermético, e destruirmos as muralhas da razão, encontraremos abrigo no doce som emitido pela sensibilidade inerente à pena. Ainda que em forma de retalhos, a salvação para a feiúra escorre nas entrelinhas do escrito, no subentendido das metáforas, na interpretação das parábolas.

Quem almeja alcançar o píncaro da transcendência há de se deixar levar pelo fluir das águas de Vinícius, Chico, Noel e Jobim. Da corrente de Saramago, Tolkien, Lewis, Tolstoi, Drummond e Virgílio. Do conduzir de Michelangelo, Rafael, Da Vinci, Renoir, Rembrandt, Dalí e Van Gogh. Da incomensurável levitação de Bach, Mozart, Beethovem e Villa-Lobos. Dos igualmente transportadores Shakespeare, Lispector, Austen, Gabo, Augusto dos Anjos e Machado de Assis. Dos exemplos de Mandela, Madre Teresa, Gandhi, Luther King Jr., Zumbi e Tutu. Nas imagens reveladoras de Cartier-Bresson, Irving Penn e João Bittar.

Nas mãos desses, aceito a imperfeição como melhor caminho para a salvação.

Leia Mais

Enem 2013: gasolina com z está dentro de contexto histórico, diz MEC

Palavra gasolina grafada com "Z" em uma das questões do Enem causou alvoroço nas redes sociais (foto: Instagram / Reprodução)
Palavra gasolina grafada com “Z” em uma das questões do Enem causou alvoroço nas redes sociais (foto: Instagram / Reprodução)

Publicado no Terra

Uma polêmica se acendeu nas redes sociais assim que os primeiros candidatos terminaram a prova do 1º dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste sábado. Isso porque, em uma das questões, a palavra gasolina aparece grafada com “Z” em vez de “S”. Apesar da indignação e do deboche dos candidatos, o termo foi grafado da maneira correta, segundo garante o Ministério da Educação (MEC).

A justificativa, segundo o órgão, é a de que o texto utilizado na questão, sobre a política desenvolvimentista do ex-presidente Juscelino Kubitschek, foi mantido na prova da mesma forma que era escrito na época, mantendo, assim, o contexto histórico. A escolha foi por “questões didáticas”.

Os professores do Cursinho da Poli, que faz a correção online das questões do Enem em parceria com o Terra, afirmaram que não se trata de uma falha do exame, já que a palavra está inserida em uma charge escrita antes de 1971. Os especialistas explicam que a palavra era empregada com a letra “Z” e só passou a assumir a nova grafia após a reforma ortográfica daquele ano.

Desconhecendo a antiga norma culta da língua, os internautas não perderam tempo e trataram logo de massacrar o que eles consideram um erro.

Mas sobre o 1° dia do enem só quero dizer que eu posso até não passar, mas não escrevo gasolina com z.

— Wanessa. (@UmaWanessa)

Leia Mais

5 coisas que toda mulher gorda precisa saber

Publicado no Geledés

Estava eu pesquisando na internet quando me deparei com 5 tópicos que toda mulher gorda precisa saber. O texto é do site Manual do Homem Moderno, e readaptei para nossa realidade, tendo em vista que como sempre, só foram postadas fotos de mulheres brancas. Então, vamos lá:

Texto reeditado. Original de Leonardo Filomeno em Manual do Homem Moderno

1# Acredite nos elogios

20992-elogios

Quando alguém disser que está linda, acredite. A síndrome da baixo-estima faz com que elogios muitas vezes sinceros seja encarado com ironia ou descrença. Enquanto você enxerga só os seus defeitos, outras pessoas podem muito bem apreciar as “N” qualidades que possui e só você que não vê. Pense nisso!

2# Esqueça dos quilos a mais

20992-quilosamais

Não gosto dessa coisa de mudar pra agradar alguém, mas tem gente que liga né… Pra quem liga, desencane! Boa parte dos homens, não está nem ai para os quilinhos a mais. Uma dobrinha aqui, uma celulite a colá não faz a menor diferença quando ama-se alguém. Nossas curvas são extremamente sexies para nossos admiradores, então se aceite. Aceitar seu corpo e desencanar dos excessos ou que a sociedade chama de falhas que ele possa ter é um bom caminho para curtir mais o momento e fazer valer a pena. Não perca o tempo com encanações.

3# Não busque a perfeição, ela não existe

perfeicao

A perfeição nunca é alcançada, é paranoica e aparece mais em comerciais de margarina do que na vida real. Saiba lidar com o seu corpo e enxergar as coisas boas que ele pode te proporcionar.

4# Tenha atitude, acima de tudo

20992-atitude

Uma não aceitação de uma pessoa com o seu corpo leva a uma baixa-estima que, consequentemente, pode levar a você, mulher gorda, deixar de se relacionar com os outros por vergonha ou medo da não aceitação das pessoas. Ao invés de ficar se remoendo pelos cantos pelo manequim que não te pertence, aprecie seu corpo do jeito que é, seja uma mulher no sentido pleno da palavra. Você será muito mais interessante sendo uma gorda com atitude do que uma magra sem personalidade.

5# Mude seu corpo somente se você quiser

20992-autoestima

Todas nós sabemos sobre os benefícios da atividade física e o quanto uma vida saudável pode fazer bem para a sua vida. Mas, só deve optar pela malhação por vontade própria e não para mudar o seu corpo por uma imposição social ou das pessoas em volta. A gente tem que aprender a cuidar da saúde sem estuprar quem nós somos… A busca do corpo perfeito, nem sempre é sinal de se amar. Mudar para agradar os outros, não é se amar. Se amar e saber que seu organismo precisa de nutrientes e de uma alimentação saudável para que se prolongue seus dias e sua estética só precisa ser mudada se VOCÊ estiver afim. Aprenda a apreciar seu corpo, suas curvas e seja sempre o seu próprio padrão.

O princípio é se amar. A partir do momento que olhamos para nós e nos amamos, nos cuidamos… O que o que as pessoas pensam sobre a gente se torna cada dia menos importante. O que verdadeiramente importa é o que você acha e sente sobre si mesma. Exercite essa idéia.

Beijocas, moças!
Alê.
Preta&Gorda.

Dica do Sidnei Carvalho

Leia Mais

Mara Maravilha leva caldo em praia e escorrega no português: “impolguei”

A apresentadora postou a foto em seu Instagram e acabou escrevendo “empolguei” com a grafia errada

Mara Maravilha (Foto: Instagram/ Reprodução)
Mara Maravilha (Foto: Instagram/ Reprodução)

Publicado na Quem

Mara Maravilha fez uma sessão de fotos na praia e acabou levando um belo caldo. O momento – registrado pelo fotógrafo – foi publicado no Instagram durante a tarde desta segunda-feira (12). Mas o que chamou a atenção mesmo foi a forma com que a apresentadora grafou a palavra “empolguei”. “Impolguei”, escreveu ela na legenda.

Mara Maravilha (Foto: Instagram/ Reprodução)
Mara Maravilha (Foto: Instagram/ Reprodução)

Leia Mais