Arquivo da tag: pavablog

Buscando votos, partidos lançam candidaturas de celebridades para ter ‘efeito Tiririca’

A lista de famosos ‘puxadores de votos’ para as eleições deste ano tem cantor sertanejo, lutador de MMA e até ator de filme pornô.

publicado na CBN


Dr. Rey – apresentador

Candidato a deputado federal (PSC-SP)

_______________________________________________________


Eliana Calmon – ex-corregedora do CNJ

Candidata a senadora (PSB-BA)

_______________________________________________________


Fernando Scherer – ex-nadador

Candidato a deputado federal (PSB-SP)
_______________________________________________________

Giovane Gávio – ex-jogador de vôlei

Candidato a deputado federal (PSDB-MG)

_______________________________________________________


José Rico – cantor sertanejo

Candidato a deputado federal (PMDB-GO)

 _______________________________________________________


Kid Bengala – ator pornô

Candidato a deputado estadual​ (PTB-SP)

_______________________________________________________

Kleber Bambam – ex-BBB

Candidato a deputado estadual (PRB-SP)

_______________________________________________________

 Marcelinho Carioca – ex-jogador de futebol

Candidato a deputado estadual (PT-SP)

_______________________________________________________

Marcos Pontes – astronauta

Candidato a deputado federal (PSB –SP)

 _______________________________________________________


Marquito – ajudante de palco

Candidato a deputado estadual (PTB- SP)

_______________________________________________________

Sérgio Reis – cantor

Candidato a deputado federal (PRB-SP)

_______________________________________________________


Sula Miranda – cantora

Candidata a deputada estadual (PRB-SP)

_______________________________________________________

Wanderlei Silva – lutador

Candidato a deputado federal (PSDB-PR)

*Os candidatos são apresentados por ordem alfabética.

Em busca do que ficou conhecido como efeito Tiririca, legendas de todo o país tentam pegar carona na fama de celebridades e apostam na figura do puxador de votos. Entre os famosos que vão disputar as eleições deste ano, há opções para todo gosto: desde cantores sertanejos e ex-atletas a lutador de MMA e ator de filmes pornô.

O PRB de São Paulo, por exemplo, tem uma lista que poderia ser confundida com o elenco de um reality show. São candidatos pela legenda os cantores Sérgio Reis e Sula Miranda, além do ex-BBB Kleber Bam Bam, que vai concorrer a uma vaga a deputado federal.

O PTB  também não fica atrás. O partido lançou para estas eleições os nomes de Kid Bengala, astro da indústria nacional de filmes pornô, e o ajudante de palco Marquito. Já o PSC aposta na popularidade do cirurgião plástico Robert Rey, conhecido como Dr. Hollywood. Ele também tenta uma cadeira na Câmara Federal.

Mas, não são apenas os partidos pequenos que apostam na estratégia. PSDB, PT e PSB também escalaram celebridades para as eleições. Do lado dos tucanos foram lançados o ex-jogador de vôlei Giovane Gávio, em Minas Gerais, e o lutador de MMA Wanderlei Silva, no Paraná. Ambos buscam uma vaga como deputado federal. No time do PSB estão na lista o ex-nadador Fernando Xerer, “o Xuxa”,  e o astronauta Marcos Pontes: os dois por São Paulo. No PT, o reforço será de Marcelinho Carioca, ex-jogador de futebol que vai tentar uma vaga na assembleia legislativa.

Fora do eixo Rio-São Paulo também se destacam as candidaturas de outros famosos. Na Bahia, o nome de peso é o da ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça e ex-corregedora do CNJ, Eliana Calmon, que vai representar o PSB na corrida ao Senado. Já em Goiás, o PMDB lançou para deputado federal o cantor sertanejo Zé Rico, da dupla sertaneja Milionário e José Rico.

Jogo que satiriza pastores bate recorde de financiamento coletivo

Marcelo Del Debbio, da editora Daemon, criador do "Pequenas igrejas, grande negócios" (foto: Raquel Cunha/Folhapress)

Marcelo Del Debbio, da editora Daemon, criador do “Pequenas igrejas, grande negócios” (foto: Raquel Cunha/Folhapress)

Felipe Maia, na Folha de S.Paulo

O jogo de RPG Pequenas Igrejas, Grandes Negócios, que faz uma forte crítica a pastores evangélicos, bateu o recorde de arrecadação de recursos por “crowdfunding” (“vaquinhas” coletivas pela internet) para um produto em uma plataforma brasileira.

O game, no qual “ganha quem sobreviver com a reputação menos manchada no dia do arrebatamento”, arrecadou R$ 92,7 mil por meio da ferramenta de financiamento Catarse, a maior do país. O produto foi criado pela editora Daemon.

O segundo da lista, com R$ 62,1 mil, é um projeto do coletivo de design Zerezes para criação de óculos produzidos com restos de madeira.

No game, que vai custar cerca de R$ 60 mil para ser fabricado, jogadores assumem o papel de líderes religiosos em uma “disputa para ver quem consegue ficar mais rico e destruir a reputação dos outros pastores mais rápido”.

Para derrotar os rivais, é preciso jogar cartas em que eles são acusados de desvios de dinheiro ou de vender produtos como um óleo que restaura a virgindade.

Segundo Marcelo Del Debbio, 39, diretor da empresa, essas informações foram tiradas de notícias reais.

Ele afirma que o objetivo do jogo não é criticar a religião em si, mas, sim, líderes que usam a fé das pessoas para enriquecer. “No jogo também tem pai de santo picareta e rabino picareta”, diz.

A Daemon foi fundada em 1998 e lançou cerca de 40 jogos –o principal deles é um voltado para crianças, chamado RPG Quest, que pode ser usado para ensino de matemática. Foram vendidas mais de 60 mil unidades.

O empresário diz que o jogo sobre as igrejas não será vendido em bancas e lojas de brinquedos, como acontece com outros produtos da editora, em razão da polêmica. A tiragem, de 2.000 exemplares, será entregue aos apoiadores do projeto no Catarse e vendida também pela web.

Felipe Caruso, coordenador de comunicação da plataforma de financiamento, diz que a empresa não avalia a qualidade artística de um projeto. “A gente analisa se ele faz sentido, se não há algum crime e se o valor proposto é adequado.”

Ele atribui o sucesso da campanha à boa articulação da comunidade de games e à estratégia de divulgação adotada pela Daemon.

Debbio transformou a própria arrecadação em um jogo: ele estabeleceu metas em dinheiro e, à medida que elas eram atingidas, o game ia ganhando mais cartas ou mais recursos –quem apoiou o projeto primeiro incentivava a entrada de novos financiadores para receber mais itens do produto.

Davi Charles Gomes, 37, reverendo da Igreja Presbiteriana e chanceler da Universidade Mackenzie, diz que o jogo “faz pensar” e que sente “uma ponta de vergonha” pelo modo como pastores são retratados no produto.

“Eu não fico acanhado e não me sinto atacado porque não me reconheço nele”, conta. “A verdadeira religião não é isso.”

dica do Sidnei Carvalho de Sousa

De onde vêm os ditos populares

publicado no eHow

Os ditos populares são expressões que usamos para explicar de maneira simbólica as situações pelas quais passamos. Muitos deles são variações de expressões antigas, jargões populares que já tanto fazem parte de nosso vocabulário e nem nos damos conta de que, em outro momento, tinham um significado completamente diferente. Conheça a origem de alguns dos ditos populares mais comuns de nossa língua.

§   Santo do pau oco

Quando uma pessoa passa a imagem de ser correta, mas acaba mostrando que não é, costumamos dizer que é um “santo do pau oco”. A expressão provavelmente surgiu no século 18, época na qual os contrabandistas usavam imagens sacras ocas para levar ouro e pedras preciosas roubadas das colônias para revender na Europa.

§   Queimar as pestanas

Durante muito tempo, antes da chegada da eletricidade, a principal fonte de iluminação eram as velas. Como não iluminavam muito, para ler, por exemplo, era necessário colocar bem perto para enxergar e não era raro acabar queimando as pestanas (cílios). A expressão hoje é usada para falar de alguém que tem que ler ou estudar muito.

§   Com as mãos abanando

A expressão vem do início do século passado, época de grande imigração no Brasil. Muitos estrangeiros que chegavam e buscavam trabalho no campo tinham suas próprias ferramentas. E para os donos das terras, aqueles que chegavam sem nada, de mãos vazias, pareciam não querer saber de trabalho e acabavam sendo menos favorecidos na hora da contratação.

§   Cair no conto do vigário

Conta a história que duas igrejas em Ouro Preto, Minas Gerais, receberam de presente a imagem de uma santa. Sem saber como definir qual das duas ficaria com ela, deixaram a vontade divina decidir: colocaram a imagem sobre o lombo de um burro no meio do caminho entre as duas paróquias e, para onde fosse o burro, estaria decidido quem ficava com a santa. Dito e feito, decidiram o vencedor. Depois, descobriram que o vigário da igreja vencedora tinha treinado o animal para voltar à sua congregação. Assim, até hoje a expressão é sinônimo de ser vítima de golpes e vigaristas.

§   Lágrimas de crocodilo

Esta expressão, que quer dizer choro fingido, falso. Vem da própria natureza do crocodilo. Quando ele come, o alimento pressiona o céu da boca e comprime suas glândulas lacrimais. Por isso, enquanto devora sua presa, o crocodilo chora. Mas isso não tem nada a ver com emoção ou dor. Por isso, a expressão dá a ideia de choro de mentira, sem sentimento.

§   Arroz de festa

Todo mundo tem aquele amigo que não perde uma festinha, que está em todo evento, o famoso “arroz de festa”. Esse dito vem do costume de jogar arroz nos noivos após a cerimônia, como símbolo do desejo de prosperidade para o novo casal. Também era comum, nos casamentos portugueses, ter vários pratos preparados com o grão.

§   Casa da mãe Joana

Um lugar sem regras, onde se faz o que quiser, é para nós a “casa da mãe Joana”. Há duas versões para a origem da expressão. A primeira teria se passado na época do Segundo Império do Brasil. Os homens importantes se encontravam nos bordéis cariocas e um dos preferidos era de uma senhora chamada Joana. A segunda teria vindo da época do reinado de Joana, rainha de Nápoles e condessa de Provença (1326-1382). Ela teria autorizado o funcionamento dos prostíbulos em Avignon, que passou a se chamar “paço de mãe Joana”. No Brasil, ficou “casa da mãe Joana”.

 

Pedidos de casamento aumentam depois de golaço, mas David Luiz “escolheu esperar”

Apesar do voto religioso, zagueiro não para de receber cantadas e propostas indecentes de fãs

David Luiz faz parte da campanha “Eu escolhi esperar” | (foto: Lars Baron - FIFA/FIFA via Getty Images)

David Luiz faz parte da campanha “Eu escolhi esperar” | (foto: Lars Baron – FIFA/FIFA via Getty Images)

Breiller Pires, na Placar

Declarações de amor pipocam à velocidade de seu chute certeiro diante da Colômbia. O gol de falta entupiu as redes sociais de David Luiz com as mais variadas e inusitadas propostas de casamento. Seja via Twitter, Facebook ou Instagram, o zagueiro tem recebido pelo menos três centenas de pedidos apaixonados por dia.

Há inclusive súplicas mais picantes. Duas horas depois da classificação para a semifinal, uma fã revelou uma fantasia íntima com sua cabeleira em foto publicada no Instagram: “Ahhh David… O que eu não faria com esses cachos debaixo de um lençol”. Cantada prontamente rebatida por outra admiradora: “Sai daquiiii!!!! O David é meeeeuu!!”

Na semana passada, a jornalista e estudante de Direito Luísa Pontes foi além e criou a página “David Luiz, eu sou a mulher da sua vida, quero me apresentar”, que já conta com mais de 200 adeptas no Facebook. O objetivo é conhecer pessoalmente o camisa 4 brasileiro.

Ela ainda explica por que o zagueiro “é pra casar”. “Fé, humildade, doçura, família boa, não tem medo do ridículo e adora criança. Ele é o menino dos olhos do nosso Brasil”, diz Luísa.

No entanto, se depender da crença e do comprometimento espiritual de David Luiz, as admiradoras podem ir tirando os olhos maliciosos dos cachos mais célebres da seleção. Evangélico, ele namora a portuguesa Sara Madeira e, inspirado em Kaká, faz parte da campanha “Eu escolhi esperar”, que prega, entre outros mandamentos, que o sexo deva ser praticado somente após a união matrimonial.

“Pelo que tem feito nessa Copa, David Luiz se tornou o príncipe encantado de milhares de torcedoras”, afirma Nelson Junior, pastor e idealizador do movimento. “É importante ressaltar que o ‘Eu escolhi esperar’ não é uma campanha de virgindade, mas sim de preservação sexual. A adesão do David foi muito discreta, porque ele é assim em sua vida pessoal. Não significa que ele seja virgem ou não. Significa que ele optou por se preservar até o casamento.”

Cientes da escolha do defensor, algumas admiradoras já encabeçam outra campanha: “David, eu escolhi esperar por você”.

12 motivos para acreditar que o Brasil pode vencer a Alemanha sem Neymar

Publicado no UOL

Comoção nacional: Neymar está fora da Copa. A Copa do Mundo que o Brasil esperou para ver Neymar conquistar agora está carente de seu protagonista. A joelhada de autoria do lateral colombiano Camilo Zuñiga não só tirou o camisa 10 da seleção brasileira da competição, mas também todas as esperanças de título de boa parte da torcida brasileira. Mas o Brasil não é só Neymar. E a Alemanha, adversário da semifinal na terça-feira, já mostrou contra Gana e Argélia que não é todo esse enorme obstáculo. Veja alguns motivos para acreditar na vitória mesmo sem o craque:

1. Neymar não vai voltar

ney1Para começar, é bom pontuar: Neymar não fará tratamento com infiltrações de antinflamatório ou à base de placenta de égua para jogar uma possível final. A Copa do Mundo acabou para ele. O Brasil, agora, pensa APENAS com os outros 22 jogadores.

2. Neymar não jogou bem contra Chile e Colômbia

ney2Camisa 10, excelente jogador, próximo melhor do mundo. Neymar decidiu a Copa para o Brasil na fase de grupos. Dois gols contra a Croácia, dois gols contra Camarões, boa atuação contra o México. Não fosse ele, a história provavelmente teria sido outra. Mas foram os zagueiros – David Luiz, principalmente – que decidiram as partidas contra Chile e Colômbia, nas oitavas e quartas de final. Neymar teve até atuação apagada.

3. A Argélia quase tirou a Alemanha das quartas de final

ney3A seleção da Argélia certamente não foi uma das favoritas nos bolões por todo o Brasil. Mas surpreendeu. Comandada pelo técnico bósnio Vahid Halilhodzic – o mais irritado e um dos mais competentes dessa Copa –, superou o favoritismo da Rússia e se classificou para as oitavas na segunda posição do Grupo H. Pegou a Alemanha e obrigou a melhor atuação do time de Joachim Löw na Copa. Segurou o 0 a 0, levou o jogo para a prorrogação e ofereceu perigo antes de acabar derrotada. E a Argélia passou longe de ter um craque como Neymar.

4. Gana EMPATOU com a Alemanha

ney4Gana também não tem Neymar. Não tem Oscar, não tem David Luiz, não tem Júlio César. Não tem ninguém. Tem briga de jogador com membro da comissão técnica, dinheiro do bicho chegando na concentração, jogador fumando no alojamento… e EMPATOU com a Alemanha. Sim, durante a fase de grupos. E não, a Alemanha não estava classificada ainda. Gana.

5. A Alemanha também não tem um de seus protagonistas

ney5Ele não é tão importante para a Alemanha quanto Neymar é para o Brasil, mas foi um dos melhores – senão o melhor – jogadores da última temporada alemã: o meia Marco Reus, do Borussia Dortmund, sofreu uma lesão no joelho em um amistoso às vésperas da Copa do Mundo, e teve de ser cortado.

6. O Brasil venceu a Copa de 1962 sem um tal de Pelé

ney6“Ah, mas aquele time tinha o Garrincha!”. É, tinha mesmo. Mas era o desfalque de Pelé. Mesmo sem o Rei, a seleção venceu times como a Espanha do húngaro Ferenc Puskás, a Inglaterra e a Tchecoslováquia. Foi campeã do mundo mesmo após o baque de ter de competir sem o melhor jogador de futebol de todos os tempos.

7. E a Costa Rica?

A seleção da Costa Rica, aquela que tomou de 5 do Brasil na Copa de 2002, desbancou Uruguai, Itália, Inglaterra, Grécia e quase mandou a Holanda de volta para casa há alguns dias. E só por causa do desfalque de Neymar o Brasil não pode vencer?

8. Felipão já conseguiu anular o melhor jogador da Copa

A Copa é repleta de imprevisibilidades. Zebras à parte, há também duelos individuais em campo que surpreendem. Um deles foi visto no jogo entre Brasil e Colômbia, da última sexta-feira. Luiz Felipe Scolari teve que exigir de Fernandinho – um volante técnico, de passe – uma atuação nos moldes do suspenso Luiz Gustavo – de marcação forte e desarme preciso – para parar o camisa 10 James Rodríguez, até então o melhor jogador da Copa do Mundo. E assim aconteceu. Fernandinho jogou os primeiros minutos como um Sandro Goiano, bateu muito, e na marcação, depois, fez James ter a atuação mais apagada da Copa. Por que não daria certo com os alemães?

9. O jogador mais regular do Brasil volta ao time agora

E Luiz Gustavo volta. O volante foi mais regular nesta Copa do Mundo do que Neymar e David Luiz. Jogou muito bem nas quatro partidas antes da Colômbia. Contra a Alemanha, volta à equipe para reforçar o meio de campo. Tudo leva a crer que seja na vaga de Paulinho.

10. Willian, provável substituto, joga com Oscar

Felipão testou Willian em diferentes funções no treino deste domingo, na Granja Comary. Tudo leva a crer que ele será o substituto de Neymar contra a Alemanha. E o entrosamento no campo ofensivo está garantido. No Chelsea (ING), ele é companheiro de Oscar, que estará imediatamente ao lado.

11. Willian, provável substituto, joga TANTO QUANTO Oscar

ney11Willian pode ser desconhecido da maior parte da torcida brasileira por ter saído muito cedo do Corinthians. Jogou no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e no Anzhi Makhachkala, da Rússia, antes de se transferir para o Chelsea. Apesar de não ser tão famoso, tem muito futebol: joga tanto quanto Oscar no time treinado pelo português José Mourinho. No ano, ambos fizeram mais de 40 partidas, e Willian foi até mais participativo que o camisa 11 da seleção na campanha do Chelsea na Liga dos Campeões.

12. A Copa é no Brasil

O Brasil disputa a Copa em casa. E, se falta um jogador em campo, sobra apoio nos estádios. Do hino a capela à vaia aos adversários.