‘Fazer dieta engorda’, diz nutricionista pop que defende até ‘fast food’

dieta
publicado no O Globo

Especialista em neurociência do comportamento alimentar, a francesa diz que dieta engorda. Depois de nove anos nos EUA, ela veio para o Brasil, fez doutorado na USP, deu palestra no TED, e seus artigos sobre alimentação caíram no gosto popular. Atualmente, prepara um livro com receitas fáceis e dá três dicas básicas: não faça dieta, coma alimentos verdadeiros e cozinhe.
Como a dieta afeta o cérebro?

Somos onívoros. Precisamos comer de tudo e, se começarmos a diminuir o que estamos comendo, seja fazendo dieta, seja tirando um grupo alimentar da alimentação, como o dos carboidratos, não estaremos nutrindo nosso corpo. Aí o cérebro entra em estado de alerta, acha que está em perigo, adapta-se ao estresse e aumenta a fome para você comer mais. Como você não está comendo, ele baixa seu metabolismo. E aí impõe uma situação em que é muito difícil continuar a dieta. De 90% a 95% das pessoas que fazem dieta restritiva voltam ao peso inicial ou ganham mais peso. O cérebro não deixa o corpo perder muito peso rápido. É uma adaptação.

Dieta faz engordar?

Um estudo com gêmeos idênticos mostrou que aquele que havia feito dieta era mais gordo que o outro. E, quanto mais deita fazia, mais peso ganhava. O pesquisador concluiu que fazer dieta engorda, é ciência. Tudo o que eu falo é baseado em estudos científicos. Outro estudo mostrou que quem faz dieta restritiva aumenta o risco de ter compulsão. O cérebro fica tão estressado que aumenta os gritos de fome, e a pessoa pode desenvolver compulsão.

A receita de fechar a boca e fazer atividade física não funciona?

Essas duas dicas colocam a pessoa num estado de ganho de peso no futuro. Quando você fala para alguém fechar a boca e aumentar a atividade física, está aconselhando que se façam duas coisas que aumentam a fome. No começo ela vai emagrecer, mas depois tem um mecanismo de adaptação que a coloca em risco de aumento de peso. Emagrecer não é tão simples assim.

Como emagrecer?

É importante respeitar o seu corpo e o seu cérebro e não ficar obcecado com a balança. Também não achar que seu corpo pode ser modelado do jeito que você quer. Em vez de tentar controlar o corpo, é melhor dançar com ele. Mas infelizmente escutamos que podemos fazer o que quisermos com o nosso corpo, e isso não é verdade, ele não deixa.

Contar calorias faz mal?

Não é que faça mal, mas eu não recomendo, porque, quando você calcula calorias, fica obcecado por controlar sua alimentação, então esquece de escutar seu corpo e muda a relação com a sua alimentação.

O que podemos considerar uma dieta restritiva?

É uma dieta que tira um grupo alimentar, uma dieta sem carboidrato ou sem gordura, por exemplo. Ou uma dieta que vai diminuir a quantidade do que você come. Fazer restrição, cortar calorias, diminuir a quantidade, na verdade, deixam a pessoa com fome. Claro que uma dieta saudável, se não é restritiva, não faz o mesmo efeito. Mas dieta saudável que restringe não é saudável. Uma dieta que deixa você com fome não é saudável.

Dietas sem glúten estão na moda. Elas fazem mal?

O problema é que tiram o glúten sem necessidade. É muito difícil fazer dieta sem glúten porque ele está em todo lugar na base da nossa alimentação. No pão, na pizza. Aí a pessoa fica estressada e muda a relação com a comida. Esse é o problema.

E a gordura?

A demonização da gordura foi provavelmente o grande erro da nutrição, porque a gordura é importante no nosso equilíbrio. Ela não faz engordar. As mulheres precisam da gordura para regular seus hormônios. Nosso cérebro é feito de gordura. Toda célula tem colesterol, então nosso corpo precisa de gordura para seu funcionamento. Uma dieta muito baixa em gordura pode aumentar o risco de depressão e também diminui a libido da mulher. Para as crianças, a gordura é ainda mais importante, pois auxilia no desenvolvimento do cérebro.

‘Fast-food’ também está liberado?

Uma vez ou outra não vai alterar o peso nem a qualidade da sua alimentação. Claro que eu não incentivo comer sempre no fast-food, mas, para um adolescente que precisa perder peso, eu não tiro o fast-food, porque faz parte da vida dele. Se eu cortar, ele ficará muito triste. Claro que se 80% do tempo você tem que comer de maneira mais caseira, com alimentos mais verdadeiros, o restante não tem problema. Nunca vou falar que fast-food é veneno. É alimento, mas não vai ajudar a desenvolver uma saúde perfeita se você comer só isso.

O que você considera terrorismo nutricional?

A nutrição de hoje está criando muitas regras rígidas que acabam estressando a pessoa. E isso é terrorismo. De uma hora para outra o glúten não faz bem, todo mundo se estressa com o glúten. Depois é a lactose, a carne vermelha, e por aí vai. Acabamos não sabendo mais o que comer, porque tudo isso é a base da nossa alimentação. Precisamos relaxar com a alimentação, pois, do contrário, podemos desenvolver distúrbios alimentares. E se isso nos afeta, pode afetar ainda mais nossos filhos. É difícil para uma criança saber o que comer, tem tanta regra que fica quase impossível comer bem. Comer bem é comer de tudo, sem culpa e escutando o seu corpo.

E como acabar com a culpa?

A primeira coisa é parar de fazer dieta. Tenho três dicas básicas: não faça dieta; coma alimentos mais verdadeiros, frescos, caseiros; e volte a cozinhar. Estou escrevendo um livro sobre isso, com receitas simples e nutritivas para o dia a dia. Está todo mundo correndo, mas, quanto mais verdadeiro e caseiro é o alimento, mas você melhora seu peso e sua saúde.

Leia Mais

Pessoas de mau humor ‘stalkeiam’ os amigos mais patéticos do Facebook

Pesquisa mostra o que já sabíamos: quando estamos #chateados não queremos ver o sucesso alheio

"AFF, destruíram a estrela da morte" "Vamos olhar o perfil do jabba, pelo menos não estamos piores que ele" (foto: Kristina Alexanderson / flickr/ creative commons)
“AFF, destruíram a estrela da morte” “Vamos olhar o perfil do jabba, pelo menos não estamos piores que ele” (foto: Kristina Alexanderson / flickr/ creative commons)

Publicado na Galileu

Ok, seu dia foi ruim e lá está você, navegando pelas ondas do Facebook. Quem você vai stalkear? Aquele seu amigo incrível, com um trabalho sensacional e que está curtindo uma viagem para Fiji? Ou aquele seu colega da escola que acabou se dando mal na vida? De acordo com um estudo da Universidade Estadual de Ohio, o mais provável é que você escolha a segunda opção. O motivo parece óbvio: quando nos sentimos mal, queremos ver alguém que está ainda pior.

A pesquisa aponta que, em situações normais, nós ‘stalkeamos’ as pessoas que consideramos ter mais sucesso – mas em casos de mau humor fazemos o completo oposto. Para chegar a essa conclusão, pesquisadores fizeram com que 168 voluntários fizessem um tipo de prova – e, independente da sua performance, contaram a eles de forma aleatória que sua nota tinha sido excelente ou terrível. Depois da prova, os participantes entraram em um site similar ao do Facebook, que dava notas de 1 a 10 para seus membros em categorias como beleza e sucesso. A análise mostrou que as pessoas que receberam uma nota “terrível” na prova tinham uma maior tendência a olhar para os perfis com menores notas nas redes, enquanto o contrário acontecia com aqueles que tiveram “performances excelentes”.

Além disso, aqueles com notas mais baixas também passaram mais tempo stalkeando outros.

Mas vale lembrar que os pesquisadores não perguntaram como os participantes se sentiram após investigarem a vida alheia – então não se sabe se essa estratégia de stalkear alguém em situação pior que a nossa realmente pode melhorar o humor.

Via ScienceOfUs

Leia Mais

Aécio recebe apoio de Feliciano e outros líderes evangélicos

 Feliciano disse que, embora considere o PSDB de esquerda, o que une seus projetos é o anseio de tirar o PT da presidência (foto: Facebook / Marco Feliciano / Reprodução)
Feliciano disse que, embora considere o PSDB de esquerda, o que une seus projetos é o anseio de tirar o PT da presidência
(foto: Facebook / Marco Feliciano / Reprodução)

Publicado no Terra

O candidato à presidência Aécio Neves (PSDB) esteve, nesta quarta-feira, em um encontro com líderes evangélicos no Centro de São Paulo. Entre os participantes estava Marco Feliciano (PSC), conhecido por, em meio a acusações de racismo e homofobia, ter presidido a Comissão dos Direitos Humanos da Câmara dos Deputados no ano passado. As informações são do Estado de S. Paulo.

Durante o evento, o presidenciável recebeu apoio de Feliciano e cerca de outros 300 líderes religiosos. Eles deram sugestões para um possível governo tucano.

“Disse a Aécio que ele vai enfrentar a fúria dos movimentos sindicais que são extremamente radicais. O PT vai usar todos os movimento sindicais possíveis para fazer a vida dele ficar um pouco mais complicada”, disse Feliciano ao jornal. Embora considere o PSDB um partido de esquerda, ele contou que o que une seus projetos é o anseio de tirar o PT da presidência. “O pessoal do Aécio, mesmo sendo socialista, tido como um partido de esquerda, é uma esquerda moderada, que conversa, que dialoga. O que não acontece com o PT e afins”, completou.

O encontro foi organizado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e contou também com o senador José Serra (PSDB) e o candidato à presidência no primeiro turno Pastor Everaldo (PSC). Diferente da maioria dos eventos do tipo, este não foi divulgado oficialmente na agenda da campanha do tucano.

“Não sei porque não foi divulgado. Foi um mero acaso. Pode ter sido decisão de última hora”, explicou ao Estado de S. Paulo José Agripino (DEM-RN), coordenador-geral da campanha tucana à presidência.

Leia Mais

Petrobras lança cartão fidelidade para a base aliada

Abasteça os cofres públicos com combustível aditivado e ganhe milhas para viajar em jatinhos de empresários
Abasteça os cofres públicos com combustível aditivado e ganhe milhas para viajar em jatinhos de empresários

Publicado impagavelmente no site da Piauí

POSTO IPIRANGA – Preocupada com a possível fuga de clientes VIP, a diretoria de abastecimentos ilícitos da Petrobras lançou um cartão de fidelidade para a base aliada. “Cada centavo desviado se transforma em pontos, que podem ser trocados por viagens a paraísos fiscais, jantares de luxo na Ilha de Caras, passeios de iate e ingressos para visitas guiadas ao Instituto Lula”, diz o texto publicitário.

Insatisfeito com as condições do programa, o PMDB enviou um lobista para negociar quilômetros de vantagem. “Queremos que 3% de cada contrato seja revertido para ações de caridade”, reiterou o partido.

A base aliada pleiteia ainda um sorteio mensal batizado de Fidelidade Premiada.

Leia Mais

Pessoas em casamentos felizes vivem mais, afirmam pesquisadores

foto: Corbis
foto: Corbis

Publicado no F5

Quanto tempo uma pessoa pode viver?

Tentando responder a essa questão, dois pesquisadores da Universidade da Pensilvânia desenvolveram um questionário com oito perguntas.

Elas foram desenvolvidas baseadas em dados da população americana e está disponível em inglês.

O internauta responde se é casado (ou pretende se casar ou está solteiro), cor, sexo, se fuma, idade e quanto tempo se exercita por semana, além de confessar se usa sempre cinto de segurança e quantas milhas roda de carro por ano.

“Esses são os maiores fatores de risco que nós temos sólidas evidências”, disse Lyle Ungar, professor de ciência da computação e informação da Universidade da Pensilvânia, à revista “Time”.

“Se você está em um casamento feliz, você tem grandes chances de viver mais. Isso talvez seja mais importante quanto fumar, o que quer dizer que é muito importante”, ele acrescentou.

Leia Mais