Garoto de 10 anos faz sucesso como CEO de marca de cookies

size_810_16_9_mrcory
publicado no PME

Cory Nieves administra uma popular marca de cookies nos Estados Unidos, vendendo os biscoitos a 1 dólar. Cory estima que em um único final de semana possa faturar até mil dólares com os cookies. A diferença desta história para a de outros empreendedores é que Cory tem apenas 10 anos de idade.

Com mais de 30 mil seguidores no Instagram, o garoto já participou do popular programa de TV da Ellen Degeneres. Ele está chamando a atenção do mundo com sua história de empreendedorismo que começou em 2009.

Em uma tarde fria, Cory estava cansado de esperar o ônibus quando disse para a mãe que eles precisavam comprar um carro. Para juntar dinheiro, eles passaram a vender chocolate quente. Empenhado em fazer o “negócio” crescer, o garoto incluiu limonada e biscoitos na barraquinha na porta da sua casa, tudo a 1 dólar.

Caseiros e totalmente naturais, os biscoitos começaram a ganhar mercado e hoje eles são vendidos em um carrinho, em Nova Jersey. Para Cory, o segredo do sucesso está no preparo. “Eles são feitos com amor. E são totalmente naturais, sem nenhum conservante”, disse o garoto em entrevista à rede CBS News.

Para fazer o negócio funcionar, ele conta com a ajuda da mãe na operação, mais precisamente para assar os cookies. “Eu cuido das finanças”, disse Cory. Apesar do sucesso, Cory não precisou comprar um carro para a mãe. Durante sua participação no programa de TV, ele ganhou 10 mil dólares e um carro novo. Quando crescer, quer estudar em Princeton e ter ainda sua própria grife de roupas, segundo a Entrepreneur.

Leia Mais

5 cidades ideais para Lobão se exilar (caso mude de ideia novamente)

ATO PÚBLICO EM APOIO à CANDIDATURA DE AÉCIO

Publicado no Brasil Post

Tão logo Dilma Rousseff (PT) foi reeleita presidente do Brasil ontem (26), os usuários do Twitter passaram a cobrar uma promessa feita pelo músico Lobão dias depois do primeiro turno: sua partida para o exterior no caso de uma vitória petista.

Na coluna do dia 15 de outubro, Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, publicou em sua coluna algumas aspas atribuídas ao roqueiro:

Lobão, que diz que cogita até deixar o Brasil caso Dilma se reeleja, afirmava querer só um lugar onde possa “continuar fazendo música e escrevendo”. “Já que, no caso, parece que não vai ficar sendo possível por aqui [se o PT vencer]. Mas estou lutando desesperadamente para que isso não aconteça.” O cantor diz que o “exílio” é “muito mais uma coisa dramática do que um capricho”.

Diante dos pedidos populares na noite de ontem, Lobão mudou de ideia. Tal qual um D. Pedro de Alcântara pós-moderno — transgressor como aquele outro, que bradou sua contrariedade ao pedido da Coroa Portuguesa, em 1822 —, Lobão tuitou uma versão contemporânea de “Diga ao povo que fico”:

Entretanto, caso Lobão mude de ideia (novamente) e resolva exilar-se do Brasil, estes são os cinco lugares para onde ele pode seguir. Os países das cidades listadas abaixo encabeçam o Índice de Liberdade Econômica 2014, que contempla 178 nações e considera categorias como liberdade fiscal, grau de corrupção e direito à propriedade. Além do índice, o Brasil Post pesquisou valores de passagem (só de ida).

5º lugar: Auckland
Índice de Liberdade Econômica 2014
Pontuação: 81,2

Valor da passagem aérea (somente ida)
1.524 dólares, pela Etihad Airways
(voo de 1º de novembro)

4º lugar: Genebra
Índice de Liberdade Econômica 2014
Pontuação: 81,6

Valor da passagem aérea (somente ida)
1.044 dólares, pela Turkish Airlines
(voo de 1º de novembro)

3º lugar: Sydney
Índice de Liberdade Econômica 2014
Pontuação: 82,0

Valor da passagem aérea (somente ida)
1.315 dólares, pela Etihad Airways
(voo de 1º de novembro)

2º lugar: Cingapura
Índice de Liberdade Econômica 2014
Pontuação: 89,4

Valor da passagem aérea (somente ida)
1.120 dólares, pela Delta
(voo de 1º de novembro)

1º lugar: Hong Kong
Índice de Liberdade Econômica 2014
Pontuação: 90,1

Valor da passagem aérea (somente ida)
893 dólares, pela South African Airways
(voo de 1º de novembro)

Leia Mais

“É o trabalho dos sonhos”, diz criador de site de fotos “bregas” de família

Publicado no UOL

Ter o melhor emprego do mundo é uma questão pessoal. No entanto, não há dúvidas de que trabalhar vendo imagens esquisitas de famílias de pessoas do mundo todo é no mínimo engraçado. Esse é a ocupação do norte-americano Mike Bender, 39, cofundador do site “Awkward Family Photos” (“Fotos esquisitas de família”, em tradução livre), há quase seis anos. “É o trabalho dos sonhos”, definiu.

Bender criou um blog em 2009 após reparar que sua mãe gostava de guardar fotos estranhas da família. “Pensei que todo mundo poderia ter fotos estranhas de família e criei o site junto com Doug Chernack, meu amigo de infância. A ideia é ser um ambiente amigável para que as pessoas compartilhem suas fotos bregas de família”, disse em entrevista ao UOL Tecnologia.

Mike Bender, 39, criou o "Awkward Family Photos" em 2009 junto com um amigo seu; atualmente, site de fotos estranhas de família é sua única ocupação
Mike Bender, 39, criou o “Awkward Family Photos” em 2009 junto com um amigo seu; atualmente, site de fotos estranhas de família é sua única ocupação

O site começou com fotos pessoais de Bender e Chernack e agora recebe entre 20 e 50 fotos por dia de pessoas de todo o mundo. A exposição da vergonha alheia (consentida pelas pessoas, pois elas enviam as imagens para o site) virou um negócio e hoje essa é a forma de sustento dos fundadores da página, que tem 4 milhões de visitantes únicos por mês.

Em entrevista por telefone ao UOL Tecnologia, Mike Bender explica a razão do sucesso da página, como ganha dinheiro com o “Awkward Family Photos” e comenta os planos de expansão do site. Veja abaixo os principais trechos da conversa com o cofundador da página:

UOL Tecnologia: Por que você acha que o “Awkward Family Photos” faz sucesso?

Mike Bender: A resposta é simples: todo mundo consegue se identificar com o que é postado. Por essa razão que estamos no ar há seis anos.

As famílias são esquisitas por natureza e a gente criou um ambiente positivo para a postagem das imagens. As pessoas acessam o site para se divertir, compartilhar suas histórias e ter uma experiência libertadora, de uma forma.

o-site-awkward-family-photos-fotos-esquisitas-de-familia-em-traducao-livre-recebe-imagens-enviadas-pelos-usuarios-que-sao-no-minimo-curiosas-o-site-criou-uma-area-dedicada-especialmente-ao-dia-13709

UOL Tecnologia: Como é seu dia a dia? Posso imaginar o quão legal é ficar escolhendo essas imagens…

Bender: Todos os dias, analiso as imagens que recebemos e é muito divertido. Sempre busco escolher fotos que vão surpreender as pessoas de alguma forma. É o trabalho dos sonhos!

UOL Tecnologia: Quantas pessoas cuidam do site?

Bender: Faço todas as postagens e também faço curadoria das fotos que chegam para a gente. Temos ainda mais quatro pessoas, que cuidam da nossa loja online de camisetas, do licenciamento de fotos, das mídias sociais e do comercial, que negocia as ações de marketing.

UOL Tecnologia: Já tiveram algum problema com as fotos, pois várias delas dão vergonha (alheia) só de ver?

Bender: Não vemos as imagens postadas como “vexatórias”, mas apenas como imagens estranhas. Tentamos mostrar que devemos nos orgulhar da nossa “esquisitice”, pois todos temos arquivos desse tipo.

Há casos de pessoas que enviam fotos, mas depois se arrependem, pois alguém fez algum tipo de piada, por exemplo. Se as pessoas pedem, retiramos o conteúdo do ar.

o-site-awkward-family-photos-fotos-esquisitas-de-familia-em-traducao-livre-tem-uma-selecao-de-imagens-constrangedoras-em-que-as-maes-sao-protagonistas-para-ver-fotos-tambem-muito-constrangedoras-136

UOL Tecnologia: Como você ganha dinheiro com o “Awkward Family Photos”?

Bender: O site é meu único trabalho. A gente ganha dinheiro com propagandas e a venda de produtos em nosso site. Agora, por exemplo, tem uma relacionada ao jogo “The Sims”, da Electronic Arts. É assim que pagamos nossos quatro empregados e os gastos com o desenvolvimento da página.

UOL Tecnologia: Tem alguma categoria do site que você mais gosta?

Bender: Gosto de todas, mas depende um pouco da época. Agora, estão na moda as imagens de Halloween. Essas fotos são sensacionais, pois, muitas delas, têm todo um investimento dos pais em fantasias para as crianças e sempre usam materiais toscos, como papelão.

UOL Tecnologia: Vocês têm planos para expandir o site?

Bender: Temos conversado bastante sobre fazer versões locais do site, pois temos uma boa audiência fora dos Estados Unidos. De modo geral, temos boa audiência na Europa, América do Sul e Austrália. O Brasil ocupa a 13ª posição no ranking de acessos.

No entanto, ainda não temos nada de concreto sobre isso.

Leia Mais

“Pílulas de fezes congeladas” podem curar infecções intestinais

popoooo_pilulas
publicado na Galileu

Novo estudo encontrou fórmula para curar perigosa infecção que mata mais de 14 mil norte-americanos por ano.

A doença causada pela bactéria Clostridium difficile aparentemente possui um simples tratamento de dois dias: pílulas de fezes.

A bactéria é esponsável por doenças gastrointestinais que variam desde uma diarreia até uma Colite pseudomembranosa.

Nos últimos anos, as fezes já eram utilizadas para o tratamento desses problemas por meio de transplantes e até por sondas que levavam o conteúdo ao sistema digestivo. Mas cientistas acreditam que as pílulas – com fezes filtradas e saudáveis – podem ser mais convenientes e seguras para os pacientes que precisam “fazer o remédio descer”.

Criadas por pesquisadores do Massachusetts General Hospital, as pílulas são feitas dessa maneira: primeiro pegam os dejetos mantidos em soluções salinas, doados por pessoas saudáveis; depois são filtrados para conseguir as bactérias que necessitam; e aí encapsuladas e congeladas.

Em um pequeno teste realizado, o tratamento curou 19 de 20 pessoas em menos de dois dias. Além disso, nenhum dos pacientes testados apresentou efeitos colaterais negativos às pílulas. O estudo publicado no Journal of the American Medical Association tem como próximo passo replicar o teste em maior escala.

Leia Mais

Novo vírus faz caixas eletrônicos ejetarem dinheiro

imagem
publicado no Olhar Digital

A Interpol (Política Internacional) e a empresa de segurança Kaspersky informaram ter detectado um novo malware que permite ejetar dinheiro em caixas eletrônicos. Conhecido como “Tyupkin”, o malware gera códigos que mudam de forma rotativa e possibilitam sacar notas no caixa eletrônico. Sendo assim, com o código em mãos, o criminoso pode repassar o algoritmo para um parceiro por alguma forma de comunicação, como telefone.

O hack ainda mostra quanto dinheiro está no caixa eletrônico e, para não chamar a atenção, ele só funciona nas noites de domingo e segunda-feira. Com o malware, é possível liberar até 40 notas de uma só vez. Estima-se que até agora, 50 caixas foram afetados no Leste Europeu, no entanto, relatos informam que o malware também foi usado nos Estados Unidos, China e Índia.

Confira abaixo um vídeo demonstrando o malware:

Leia Mais