Notas sobre o amor

ruslove5Publicado por Lucas Lujan

Estar vivo não é o mesmo que viver. Existir para ganhar dinheiro é estar vivo. Mas existir para, com o dinheiro, tornar a vida de alguém melhor, é viver. Existir para repetir modelos e adequar-se a padrões é estar vivo. Mas existir para a novidade e para a liberdade, é viverEstar vivo depende apenas de funções fisiológicas. Viver precisa do encantamento do amor.

Ninguém pode viver sem amor.

O amor é cheio de contradições. Ao mesmo tempo, nada é mais coerente. É a única fortaleza que enfraquece. É o único poder que fragiliza. É a única grandeza que diminui. É o único laço que ao invés de prender, liberta. É a única ordem que desorganiza. Mas nisso não há problema porque quem ama não quer regularidade, só quer amar.

Você sabe que ama quando o simples fato daquela pessoa existir te faz bem. Quando percebe que sem ela sua vida não teria rumo ou valor.

Claro, o amor tem seus riscos. Mas risco imensamente maior é passar pela vida sem amar. Porque ao fim, dificilmente alguma coisa terá valido à pena. Quem age por amor não terá a sensação de tempo perdido, mesmo diante de resultados ruins – porque o amor não espera o troco.

Quando achar que já é o suficiente, dê mais um beijo. Diga mais uma vez “eu te amo”. Solte mais um sorriso. Fique mais vinte minutos e dê mais um último abraço. Tratando-se de amor, é melhor pecar por excesso.

Não, não espere grandes ocasiões para dizer “eu amo você”. É a declaração que tornará qualquer ocasião grande. Não há infelicidade maior que silenciar nesse momento, porque o mundo fica pequeno e sem graça.

Quando não souber quais palavras usar para descrever o amor que sente, use as mais simples. Afinal, é na simplicidade que mora a verdade singela. Se ainda assim for incapaz, não se preocupe. O coração tem um recurso, enunciá-las com os olhos.

Ama quem pode ferir, mas prefere curar. Quem pode oprimir, mas prefere libertar. Ama quem pode punir, mas prefere salvar. O amor orienta a liberdade.

A diferença entre paixão e amor? Quem está apaixonado sente que algo lhe falta. Quem ama sente-se completo.

Acredito no amor porque só ele pode tornar a vida amável.

“Pecado” é passar pela vida sem amar intensamente. “Eternidade” é todo o tempo com aqueles que você ama.

Importa que se tenha com quem repartir a vida. São os relacionamentos que dão sentido e significado para viver. Na vida, a questão não é o sofrimento ou a felicidade. Trata-se de ter por quem sofrer e por quem sorrir.

 

Leia Mais

Eros versus Ágape

http://www.dreamstime.com/-image2300371

Marília César

A paixão é escrava, o amor é livre;

A paixão é ciumenta e insegura, o amor suporta conhecer a verdade;

A paixão é tempestade em mar revolto, o amor é vento fresco em noite estrelada;

A paixão acelera as batidas do coração, o amor o aquieta;

A paixão fere com um peso maior do que foi ferida, o amor sofre a dor daquele que praticou a ofensa;

A paixão está sempre com fome, o amor é um bebê amamentado;

A paixão transfigura o rosto e aquilo que agora é belo pode até ficar disforme; o amor aserena as feições;

A paixão cobra preços altos por pequenos deslizes, o amor cobre todas as dívidas;

A paixão tira a paz do coração, o amor incendeia o espírito;

A paixão é um solo de Hendrix, o amor é uma canção de ninar;

A paixão é vencida pelo tédio, o amor enfrenta o tédio como parte de uma existência imperfeita;

A paixão acaba com o tempo, o amor dura para sempre.

Leia Mais

Amor: o cego que enxerga muito bem

Felipe Costa, no Mero Cristianismo

Deus me livre de merecer ser amado. Seria terrível ser amado por merecimento. Acaso isso acontecesse, o amor perderia sua essência, como vemos no Cristo que ama aqueles que não merecem seu amor, mas o faz simplesmente de graça. O amor não é cego como dizem por aí. Ele apenas enxerga os defeitos com muito carinho e se compadece do errante.

Sou um alguém cheio de defeitos, destemperos e desgostos, e, certamente, iria rapidamente perder meus “amores merecidos”. Sou ainda uma pessoa que é facilmente “desgostada”. Conto piadas para chamar a atenção das pessoas e costumo exagerar na dose e, assim, entro na lista de desafetos de alguém. Perco a graça com menos tempo que a conquisto. Não tenho nenhum atrativo especial e um amor conquistado por mérito se desfaria como algodão doce na boca de criança.

Quer ser amado sem motivos. Quero experimentar amores como o de Cristo por mim; amor que ama indiferente do meu peso, altura, cor da minha pele, tipo de cabelo ou pelos muitos erros do passado, presente e futuro. Sim, é desses amores que eu quero ser cercado, envolvido e ser beijado por um amor que eu não sei explicar a origem e nem o destino. Amor e amores que quando me repararem bem, não vão se decepcionar. Antes, vão me compreender.

Ah, é isso que eu quero: ser amado tão sem motivos!

Leia Mais

Suplicy defende inclusão da palavra “amor” na bandeira nacional

Publicado originalmente no site da Época

Durante a tensa sessão desta quarta-feira (19) no Congresso, com senadores se mobilizando para tentar votar o veto à lei dos royalties do petróleo, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) subiu à tribuna do Senado para defender mais amor – ou melhor, a adesão dos senadores ao movimento que pede a inclusão da palavra “amor” no lema da bandeira nacional.

Recitando Noel Rosa, Suplicy defendeu o projeto de lei apresentado pelo deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), que substitui a expressão “Ordem e Progresso” por “Amor, Ordem e Progresso” na bandeira do Brasil. O projeto de lei foi apresentado após movimento na internet sugerir a mudança.

No entanto, a sugestão de Suplicy não entusiasmou o plenário, como conta o jornal O Globo.

O discurso de Suplicy não entusiasmou o plenário. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) disse que se era para mudar os dizeres da bandeira, era melhor incluir a palavra “educação”, que é mais includente. “Teríamos ainda um problema geométrico, porque não cabe mais uma palavra na bandeira”, disse Cristovam. Suplicy saiu decepcionado com a pouca receptividade à proposta. “Quando houver mais amor de todos nós ao povo, senador Cristovam, talvez não falte mais atenção à Educação”.

O abaixo-assinado para incluir a palavra “amor” na bandeira está disponível aqui.

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

dica do Rogério Moreira

Leia Mais