Arquivo da tag: PV

10 paradoxos alucinantes que vão dar um nó na sua cabeça

publicado no HypeScience

O que é um paradoxo? De uma maneira curta e grossa, um paradoxo pode ser definido como uma expressão, verbal ou numérica, que contém uma contradição interna, como no verso de uma dos poemas mais famosos de todos os tempo, de Luis Camões, que diz: “Amor é ferida que dói e não se sente”. O paradoxo existe nessa frase porque o poeta diz que “dói” e ao mesmo tempo “não sente”. Oras: como pode ele saber se dói ou não, se ele não sente? Ou, como é possível não sentir o que dói?

Esse é apenas um dos vários exemplos de paradoxos, que podem ser encontrados por toda a parte – da ecologia à geometria, da lógica à química. E, como além de confusos, eles são um tanto divertidos, vamos mostrar aqui hoje 10 paradoxos que vão dar um nó na sua cabeça!

10. O paradoxo de Banach-Tarski

paradoxo-10
Imagine que você está segurando uma bola. Agora imagine que você está rasgando essa bola em pedaços, dando a eles qualquer forma que você quiser, aleatoriamente. Depois disso, coloque os pedaços juntos novamente para formar duas bolas ao invés de uma. Qual o tamanho dessas bolas, em comparação com a que você começou o experimento?

A geometria teórica concluiria que a bola original pode ser separada em duas bolas exatamente do mesmo tamanho e forma da bola original. Além disso, dadas duas bolas de volumes diferentes, as duas poderiam ser reformadas para se encaixarem uma com a outra. Conclusão: uma pequena ervilha poderia ser dividida e transformada em uma bola do tamanho do sol.

Como é que é?

Calma. O truque deste paradoxo é a ressalva de que você pode rasgar uma bola em pedaços de qualquer forma. Na prática, você realmente não pode fazer isso, porque estamos limitados pela estrutura do material e, finalmente, pelo tamanho dos átomos. Para ser capaz de rasgar realmente uma bola da maneira que você bem entendesse, ela teria de conter um número infinito de pontos sem dimensão acessível. Ela também deveria ser infinitamente densa com estes pontos e, uma vez que fossem separados, as formas poderiam ser tão complexas que não teriam nenhum volume definido. Você poderia reorganizar essas formas, cada uma contendo infinitos pontos, em uma bola de qualquer tamanho. A nova bola ainda conteria infinitos pontos, e as duas bolas seriam igualmente, e infinitamente, densas.

Essa ideia não funciona quando fazemos o experimento em bolas físicas, apenas com esferas matemáticas – que são conjuntos de números infinitamente divisíveis em três dimensões. A resolução do paradoxo, o chamado teorema de Banach-Tarksi, é, portanto, de fundamental importância para a teoria dos conjuntos matemáticos.

9. Paradoxo de Peto

9
Não preciso dizer para ninguém que as baleias são muito maiores do que nós, não é? Isso significa que elas também têm muito mais células em seus corpos. Então, se cada célula do corpo tem potencial para se tornar cancerosa, baleias têm uma chance muito maior de ter câncer do que nós seres humanos, certo? Errado.

O Paradoxo de Peto, em homenagem ao professor de Oxford Richard Peto, afirma que a correlação esperada entre tamanho do animal e da prevalência do câncer é inexistente. Os seres humanos e as baleias beluga compartilham uma chance relativamente semelhante de ter câncer, enquanto que certas raças de pequeno ratos têm uma chance muito maior. Para alguns biólogos, essa falta de correlação apresentada no paradoxo vem de mecanismos de supressão de tumores em animais de maior porte. Estes supressores justamente trabalham para evitar a mutação de células durante o processo de divisão.

8. O Problema das Espécies Presentes

8
Para algo existir fisicamente, ele deve estar presente por um período de tempo. Assim como em um objeto não pode faltar comprimento, largura ou profundidade, ele precisa de “duração” – um objeto “instantâneo”, que não dura por qualquer quantidade de tempo, simplesmente não existe.

De acordo com o niilismo universal, o passado e o futuro não ocupam nenhum momento dentro do presente. Além disso, é impossível quantificar a duração do que chamamos de “presente”. Qualquer quantidade de tempo que você atribui ao presente pode ser temporariamente dividida em partes de passado, presente e futuro. Se o presente é de um segundo, então esse segundo pode ser dividido em três partes. A primeira parte é, então, o passado, a segunda parte é o presente, e a terceira é o futuro. E esse terceiro segundo, que agora é considerado o presente, pode ser ainda dividido em mais três partes. E assim sucessivamente. Esta divisão pode ocorrer infinitamente. Portanto, o presente nunca pode existir verdadeiramente, uma vez que nunca ocupa uma duração de tempo. O niilismo universal usa esse argumento para afirmar que nada existe.

Continue lendo

Estúdio transforma desenhos infantis em bichos de pelúcia

Alysson Villalba, no CaosBravo

Wendy Tsao criou o Child’s Own Studio em 2007, quando fabricou um boneco a partir de um desenho feito pelo seu filho, de quatro anos. Hoje o estúdio recebe desenhos de crianças do mundo todo e Wendy é a responsável pela criação, envio e venda dos bichos de pelúcia.

Confira mais informações no Child’s Own Studio.

Eu vou mostrar para moçada como fazer, olhando esses GIFs

Maurício Cid, no Não Salvo

Uma série de GIFs hipnóticos de como as coisas comuns do dia a dia são feitas nas fabricas! Algumas vc provavelmente não fazia nem ideia e vai ficar olhando por 38 seg ate entender.(38 seg foi um chute…não sou medium)

Série de imagens captadas no BF e izismile e aconselho antes de começar a ver o post completo a dar play na musiquinha antiga do Ra Tim Bum para entrar no clima da parada…

Agora sim vc esta pronto para o post!



Cerca de Arame – Pare de subir no alambrado da quadra do bairro e estragar essa obra-prima!



Lápis apontados – Pare de morder a ponta desse produto tão qualificado agora mesmo!



Garfo – Coma toda a comida em respeito ao trabalho que é pra fazer esse garfo maravilhoso!



Macarrão – Respeito a macarronada da sua avó a partir de hoje!



Corrente – Fiquei 38 seg olhando esse GIF. Foi tão dificil criar essa máquina que vc deve agradecer a Deus td vez que amarrar sua vitima de sequestro em uma corrente dessas



Baralho de Cartas – De um truco marreco com mais vontade agora!




Molas – Pule mais devagar e respeite o processo dessas molas!!



Munição – Use suas balas com carinho, não desperdice munição



Pretzels – Coma devagar, aproveite cada segundo




Balões/Bexiga – Não credito que era tão dificil. Vou parar de atacar coisas dessas cheias de agua no vizinho



Sanduíche de Sorvete – Compre todos do mercado!



Luvas – Use-as com carinho, da trabalho pra fazer!



Donuts – Engorde sabendo que existe todo um processo pra isso



Camisinhas (NA CHINA) – Não parece higiênico, essa pode passar…




Capacete camuflado – Mas WTF…!?

27 respostas de provas que revelaram gênios da comédia

1. O que mais me espanta é que a resposta aparentemente foi passada a limpo.

139501421953263a4b69ee7.jpg

2. Uma imagem, então, nem se fala.

139501421953263a4b739fd.jpg

3. Tá amarrado, em nome de Jesus.

139501421953263a4b7f8c2.jpg

4. Estudo baseado em propagandas de televisão.

139501421953263a4b930c5.jpg

Em campanha fora do Brasil, Coca-Cola brinca com jeito de falar do brasileiro

Coca-cola Portuguesiño

Vinícius Martins, no Plugcitários

O brasileiro é cheio de manias, assim como qualquer outro povo. De norte à sul do país temos uma diversidade riquíssima de gírias e costumes na hora de nos comunicarmos. E uma dessas nossas manias está presente em todo território brasileiro: falar as coisas no diminuitivo. “Meu amorzinho, meu cachorrinho, seu timinho” e por ai vai.

A Coca então, acaba de lançar uma nova campanha em países latino-americanos, intitulada “Portuguesiño”. Nos vídeos, os “gringos” falam palavras em português ou no próprio espanhol no diminuitivo. A brincadeira ficou bem bacana. Em um dos vídeos ainda, ela brinca com os penteados de Neymar e Ronaldo. Confira abaixo: