Pesquisa mostra que ninguém liga para suas férias

tropical-vacation

publicado na Galileu

Ninguém quer saber se sua viagem para a Grécia foi inesquecível. É isso que umnovo estudo publicado na Psychological Science afirma: você pode até achar que suas experiências merecem ser compartilhadas, mas isso carrega um custo social.

Para os pesquisadores de Harvard, o diálogo costuma funcionar melhor quando as pessoas dividem experiências em comum. Dentro dessa premissa, situações como “acabei de voltar de Miami” normalmente não envolvem uma grande troca, e isso faz com que a atenção diminua.

De acordo com Gus Cooney, autor do projeto, isso pode gerar até mesmo consequências ruins: “As pessoas vão se sentir alheias e com pouco a dizer sobre determinado assunto. E no pior dos casos, podem sentir inveja e ressentimento por ter vivido tal experiência”.

O grupo chegou a essa conclusão depois de uma série de experimentos. No primeiro teste, a equipe dividiu os 68 participantes em grupos de quatro. Depois de divididos, os quartetos eram levados para uma sala com cabines onde alguns vídeos estavam passando. Por grupo, apenas um “sortudo” tinha acesso ao vídeo mais legal (julgamento dos pesquisadores), enquanto os outros ficavam com o menos interessante.

Logo que terminavam os vídeos, os participantes tinham que responder o quão felizes estavam se sentindo. Após isso, os cientistas de Harvard deixaram o quarteto conversando por um tempo após a exibição dos vídeos. Depois da conversa, responderam as mesmas questões.

Os resultados mostraram que aqueles que assistiram aos melhores vídeos ficavam mais “tristes” depois da conversa com seus colegas. Os pesquisadores entenderam que isso aconteceu porque o participante “sortudo” – mas nem tanto – se sentiu isolado da conversa dos outros três.

Para acompanhar o primeiro estudo, outros testes relacionados ao tema foram realizados pelo time de Harvard. Eles descobriram que as pessoas não imaginavam que esse tipo de situação era possível: quando perguntadas como se sentiriam nas respectivas ações, responderam que a conversa não seria capaz de diminuir a felicidade dos que viram o vídeo mais legal.

Como conclui o autor, em divulgação oficial: “Se uma experiência transforma você em alguém que não possui nada em comum com os outros, não o importa o quão bom tenha sido, em longo prazo isso não lhe trará felicidade”.

Leia Mais

TSE proíbe reprise de propaganda de Dilma que cita aeroporto de Cláudio

BRAZIL-CAMPAIGN-DEBATE-ROUSSEFF-NEVES
publicado no Brasil Post

Um dia após decidir adotar uma postura mais rígida em relação às propagandas dos candidatos a Presidência da República, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu na noite desta sexta-feira (17) uma liminar para suspender uma propaganda da campanha da presidente Dilma Rousseff (PT).

A candidatura de Aécio Neves havia questionado o programa que foi ao ar ontem, por ter a honra dele ofendida pela adversária. O programa exibido ontem, portanto, não pode ser reprisado no horário eleitoral até o julgamento do mérito da questão pelo TSE.

Na peça da campanha da petista, o narrador afirma: “Compare. Enquanto Dilma modernizou aeroportos para o Brasil receber 203 milhões de passageiros ao ano, Aécio só fez dois em Minas. Um deles, na fazenda que era da própria família e a chave ficava nas mãos de seu tio. Na dúvida em quem votar, é melhor comparar.”

A defesa de Aécio sustenta que a propaganda adversária leva o eleitor a crer que o tucano “estaria fazendo uso de bem público para favorecer sua família”. Segundo ela, tal indução é equivocada, uma vez que é notório que o “terreno (foi) desapropriado em favor da coletividade”.

Em sua decisão, o ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, relator do processo, citou o fato de que, na noite de quinta-feira (16), o TSE mudou o entendimento para evitar ataques durante os programas na TV e no rádio.

“O horário eleitoral foi concebido pelo legislador e é regiamente pago com o esforço do contribuinte (nada tem de gratuito, a não ser para o candidato!), não para ser um locus de ataques e ofensas recíprocas, de índole pessoal, mas sim para a divulgação e discussão de ideias e de planos políticos, lastreados no interesse público e balizados pela ética, pelo decoro e pela urbanidade”, afirmou o magistrado.

Para o ministro, ainda que seja válida a primeira parte da propaganda, em que a campanha de Dilma fala da modernização dos aeroportos, não se pode dizer o mesmo da segunda, quando fala do adversário. Ele disse que a forma como foi concebida a peça “denota ofensa de caráter pessoal que, potencializada, pode ensejar, em tese, até mesmo a caracterização de crime”.

“Dizer que o candidato adversário só fez dois aeroportos, um deles na fazenda da própria família, e que as chaves ficam nas mãos do seu tio não me parece crítica inserida no espectro de incidência de um debate servil à democracia, nos novos moldes interpretativos fixados pelo Tribunal Superior Eleitoral para o segundo turno das Eleições Presidenciais de 2014″, concluiu o ministro, ao determinar a paralisação imediata do programa.

Um dos advogados da campanha de Aécio, Flávio Costa, afirmou nesta sexta-feira que a mudança de orientação do TSE “deixa ainda todos em estado de atenção”. “Qual será a interpretação e o caminho das decisões é uma história a ser contada”, afirmou.

De acordo com Costa, a campanha não deixou de recorrer ao TSE “em um dia sequer” no segundo turno. Só no dia de hoje, a campanha do tucano levou duas representações à Corte eleitoral para suspender trechos da propaganda de Dilma.

Segundo ele, uma das representações é referente a relação entre o candidato Aécio Neves e o teste do bafômetro. A segunda é contra o reprise de trecho de debate eleitoral do primeiro turno veiculado na Rede Globo que mostra a então candidata Marina Silva debatendo com o tucano.

Leia Mais

“Pílulas de fezes congeladas” podem curar infecções intestinais

popoooo_pilulas
publicado na Galileu

Novo estudo encontrou fórmula para curar perigosa infecção que mata mais de 14 mil norte-americanos por ano.

A doença causada pela bactéria Clostridium difficile aparentemente possui um simples tratamento de dois dias: pílulas de fezes.

A bactéria é esponsável por doenças gastrointestinais que variam desde uma diarreia até uma Colite pseudomembranosa.

Nos últimos anos, as fezes já eram utilizadas para o tratamento desses problemas por meio de transplantes e até por sondas que levavam o conteúdo ao sistema digestivo. Mas cientistas acreditam que as pílulas – com fezes filtradas e saudáveis – podem ser mais convenientes e seguras para os pacientes que precisam “fazer o remédio descer”.

Criadas por pesquisadores do Massachusetts General Hospital, as pílulas são feitas dessa maneira: primeiro pegam os dejetos mantidos em soluções salinas, doados por pessoas saudáveis; depois são filtrados para conseguir as bactérias que necessitam; e aí encapsuladas e congeladas.

Em um pequeno teste realizado, o tratamento curou 19 de 20 pessoas em menos de dois dias. Além disso, nenhum dos pacientes testados apresentou efeitos colaterais negativos às pílulas. O estudo publicado no Journal of the American Medical Association tem como próximo passo replicar o teste em maior escala.

Leia Mais

Novo vírus faz caixas eletrônicos ejetarem dinheiro

imagem
publicado no Olhar Digital

A Interpol (Política Internacional) e a empresa de segurança Kaspersky informaram ter detectado um novo malware que permite ejetar dinheiro em caixas eletrônicos. Conhecido como “Tyupkin”, o malware gera códigos que mudam de forma rotativa e possibilitam sacar notas no caixa eletrônico. Sendo assim, com o código em mãos, o criminoso pode repassar o algoritmo para um parceiro por alguma forma de comunicação, como telefone.

O hack ainda mostra quanto dinheiro está no caixa eletrônico e, para não chamar a atenção, ele só funciona nas noites de domingo e segunda-feira. Com o malware, é possível liberar até 40 notas de uma só vez. Estima-se que até agora, 50 caixas foram afetados no Leste Europeu, no entanto, relatos informam que o malware também foi usado nos Estados Unidos, China e Índia.

Confira abaixo um vídeo demonstrando o malware:

Leia Mais

Entenda a psicologia do atraso – e veja dicas científicas para se tornar uma pessoa mais pontual

tempo

publicado na Galileu

Segundo pesquisas, a cada cinco pessoas, uma sofre com problemas de atraso. Pensando nisso, cientistas e empreendedores realizaram estudos a fim de compreender as causas e os efeitos dos atrasos. Os estudos mostraram que ser pontual pode trazer uma série de benefícios financeiros e emocionais.

Em 2012, um trabalho expôs que mais da metade da população britânica se atrasa para compromissos do trabalho ao menos cinco vezes por mês. Para os responsáveis pela pesquisa, essa é a principal justificativa aos problemas de transporte.

Contudo, essas pesquisas foram capazes de identificar fatores psico e fisiológicos que explicam esse “problema”:

Seu corpo quer se atrasar

Na realidade, pessoas que têm o costume de “viver em cima da hora” estão correndo atrás de adrenalina. Da mesma forma que existem os alucinados por montanhas russas, também existe quem adore chegar cinco minutinhos atrasado.

Pés no chão?

Os atrasados costumam fazer planos impraticáveis acreditando piamente que conseguirão realizá-los. Em um estudo realizado por Diana DeLonzor, quando escrevia a obra Never Be Late Again: 7 Cures for the Punctually Challenged, descobriu-se que a percepção de tempo é completamente diferente para pessoas pontuais e para os atrasados.

Fácil distração

Em 2008, um trabalho da World Health Organization mostrou que pessoas que sofrem de Desvio de Déficit de Atenção e Hiperatividade conseguem perder, em média, a produtividade durante 143 dias em um ano. Para psicólogos, assim como os atrasados, eles são considerados “insensíveis ao tempo”.

Insegurança pura

Alguns indivíduos simplesmente gostam de fazer as pessoas esperarem por ele. Traz confiança, poder e na maioria das vezes são homens; conta a pesquisa de DeLonzo.

E quais são reais consequências?

Ser um pouquinho atrasado, não pagar aquela conta no dia correto e esquecer-se de entregar o relatório podem até parecer coisas inofensivas; mas os efeitos em longo prazo são piores do que se imagina.

Atraso = Prejuízo

Se você ganha cerca de 50 mil reais por ano e costuma se atrasar dez minutos por dia; seu prejuízo para a empresa é de 400 reais. Pesquisadores acreditam que esse problema custa mais de três bilhões de dólares por ano, nos Estados Unidos. Então cuidado para não dar essa ~margem ao seu chefe…

Falta de pontualidade faz mal à saúde

De acordo com o autor Alex Lickerman, muitas pessoas sofrem de ansiedade e excesso de apreensão por não saber se conseguirão chegar no horário para os seus compromissos. E por mais que adrenalina possa gerar uma boa sensação, seus efeitos nas pessoas que vivem nesse estado podem ser muito nocivos: problemas no coração, diabetes, insônia e imunidade baixa são alguns deles.

Há como melhorar?

Sim, quaisquer que sejam as razões para os seus atrasos, existem possibilidades para melhorar esse problema “crônico”:

Aprenda a usar seu tempo

Uma boa maneira de começar é colocar no papel quanto tempo você leva para realizar seus compromissos – e seja realista. Existem sites como o RescueTime que nos ajudam a mapear e definir objetivos para aproveitarmos melhor o nosso tempo.

Mantenha listas

Papel e caneta para anotar tudo que você vai fazer durante o dia. Marque tudo que precisa fazer ao longo de curtos períodos, e vá riscando tudo que já tiver conquistado. Isso trará sensações de plenitude muito agradáveis.

Deixa a vida te levar (vida leva eu)

Agende pagamentos, coloque o alarme mais cedo, use calendários e crie uma estrutura para a sua vida. Segundo DeLonzor, passamos 45% da nossa vida em rotina; então é melhor aproveitar seu tempo para fazer as coisas do que para ficar planejando.

Para finalizar, descanse

Permitir-se um tempo extra de sono e ser mais generoso com a sua agenda de vez em quando pode ajudar a diminuir a ansiedade. Isso pode colocar um rumo menos atrasado para a sua vida.

Leia Mais