Organização convida Keith Moon, morto em 1978, para tocar em cerimônia dos Jogos Olímpicos

Publicado originalmente na Rolling Stone

Os organizadores dos Jogos Olímpicos se aproximaram do empresário do The Who para que Keith Moon, morto há mais de três décadas, tocasse na cerimônia de encerramento das Olimpíadas. As informações são do Sunday Times.

“Mandei um email dizendo que Keith agora reside no crematório Golders Green, levando adiante a frase hino do The Who: ‘Eu espero morrer antes de ficar velho’”, disse Bill Curbishley, empresário da banda. “Se eles tiverem uma mesa redonda, alguns copos e velas, poderemos contatá-lo”.

Keith Moon morreu em 1978, aos 32 anos de idade, vítima de uma overdose acidental de comprimidos. Os organizadores do evento gostariam que o baterista participasse do Symphony of Rock, uma celebração da cultura pop britânica que fará parte da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos no dia 12 de agosto.

dica do Rogério Moreira

Leia Mais

Acusada de canibalismo vendia empadas com carne humana e usava a Bíblia para justificar ritual


Cômodo da casa onde o trio teria assassinado ao menos duas mulheres, em Garanhuns (PE)

Carlos Madeiro, no UOL

A Polícia Civil de Pernambuco informou que uma das três pessoas acusadas de matar e praticar canibalismo em Garanhuns (230 km do Recife) recheava empadas com carne humana e as vendia nas ruas da cidade. A revelação foi feita ao UOL nesta sexta-feira (13) pelo delegado Wesley Fernandes, que está à frente do inquérito que investiga a seita e os supostos crimes praticados pelos acusados, que foram detidos na última quarta-feira (11). Pelo menos três mortes em rituais macabros são atribuídas ao grupo, que mantinha um triângulo amoroso.

Segundo o delegado, a vendedora de empadas seria Isabel Cristina Pires da Silveira, 51. Ela confessou em depoimento que colocava restos da carne humana das vítimas nos salgados vendidos pela cidade. “Uma pequena quantidade de carne desse ritual que o trio realizava servia para rechear essas empadas. Ela era vendedora ambulante conhecida aqui na cidade. Ela vendia em bares e restaurantes, circulando pelas ruas. Com certeza muita gente comeu empada vendida por ela”, disse o delegado.

Além de Isabel, também foram presos Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, 50, e Bruna Cristina Oliveira da Silva, 25. Eles são acusados do assassinato de duas mulheres em Garanhuns: Gisele Helena da Silva, 31, e Alexandra Falcão, 20, tiveram os restos mortais encontrados no quintal da casa onde o trio morava, no bairro Liberdade, em Garanhuns. As duas estavam desaparecidas desde o início do ano.

Além das duas mortes em Garanhuns, a polícia informou acreditar que o grupo é autor de outro crime, ocorrido em Olinda –região metropolitana do Recife–, em 2008. Segundo o delegado, o trio teria criado uma seita macabra, cujo objetivo seria “conter o avanço da humanidade.”

Além de matar, eles comiam a carne porque acreditavam na purificação. Parte da carne era servida a uma criança de cinco anos que morava com o trio e que seria filha da primeira vítima, Jéssica Camila, então com 17 anos. Uma das acusadas, Bruna usava os documentos de Jéssica e chegou a fazer compras usando identidade falsa em lojas de Garanhuns.

“Está “99% confirmado que esse primeiro crime, em 2008, foi praticado por eles. Se tratou de um mesmo ritual em que eles matavam a vítima com arma branca, drenavam o sangue, esquartejavam, comiam uma parte da carne e enterravam os demais pedaços”, disse Wesley.

A polícia já encontrou os familiares de Jéssica Camila, que confirmaram que a menor e o corpo da vítima estão desaparecidos desde 2008. A menor está sob guarda do Conselho Tutelar e já revelou que presenciava as mortes, dizendo que os pais “iriam mandar a mulher para o inferno.”

“Úteros malditos”

O delegado explicou que as vítimas do grupo sempre eram mulheres, já que elas teriam “úteros malditos, que geravam filhos”. A atração das mulheres até os acusados se dava por meio de oferta de empregos.

“Eles dizem que era um ritual para purificar a alma, pois a ‘Bíblia’ diria para matar e comer. E eles não podiam desperdiçar. Eles faziam igual carne de boi: esticavam na geladeira de casa, desfiavam e comiam. Segundo depoimento, a carne durava quatro dias até o consumo total”, disse.

Uma quarta vítima –uma jovem do município de Lagoa do Ouro– já estaria com data certa para morrer. “Ainda bem que essa nova vítima escapou, mas já existia todo um plano para matá-la, da mesma forma das outras vítimas.”

Na casa onde o trio vivia, em Garanhuns, a polícia também encontrou um livro com vários relatos macabros da morte. O texto chegou a ser registrado em cartório, no final do mês passado, com o título “Revelações de um esquizofrênico”. O material está sendo analisado pelos policiais.

Os três presos já foram encaminhados para presídios na região e estão à disposição da Justiça. Negromonte está detido na cadeia pública de Garanhuns, enquanto as duas mulheres foram levadas para Colônia Penal Feminina de Buíque.

“Quando a Bruna chegou ao presídio feminino, ao ser oferecido a refeição, ela disse que não comia aquele tipo de carne, só comia carne humana. As outras presas de cela ficaram revoltadas, e já soube que as duas mulheres foram separadas para evitar problemas”, informou Wesley.

Leia Mais

Valdemiro Santiago tenta comprar a MTV

Publicado originalmente no Adnews

Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus, Ongoing e News Corporation estariam em uma disputa pela compra da MTV. Segundo o colunista do R7  Daniel Castro, o bispo da Igreja Mundial do Poder de Deus teria se interessado depois de perceber a movimentação dos conglomerados.

“A MTV seria para ele uma oportunidade rara de adquirir uma emissora com cobertura nacional, embora limitada”, declara Castro, segundo o qual, no entanto, as negociações parecem ter sido interrompidas.

Se os dois outros grupos quisessem entrar, teriam de respeitar a legislação brasileira que limita a 30% a participação estrangeira em empresas de radiodifusão, pois o Ongoing é português e a News Corp., do magnata Rupert Murdoch, norte-americana.

A Abril não quis falar sobre o assunto e a MTV disse que seu contrato com a americana Viacom (dona do canal) pelo uso da marca acaba só em 2018.

Leia Mais