Arquivo da tag: radar

Feliciano compara-se ao Papa, se declara discriminado e ataca a Globo

feliciano e papa

Publicado no Blue Bus

Diz o Radar da revista Veja na web que “Marco Feliciano está enciumado com a receptividade que o papa Francisco vem recebendo no Brasil. Agora resolveu comparar-se ao pontífice”.

Segundo reporta o blog, Feliciano declarou que “o papa é político, eu também. Assim como eu, o papa condena casamento de pessoas do mesmo sexo, a descriminalização das drogas e o aborto. Mas, no caso dele, a mídia aplaude”. Pergunta – “Por que o papa é tratado como popstar, ovacionado, e eu, tão atacado?” E sai também contra a Rede Globo – “Onde estava a TV Globo, que não mostrou as manifestações contrárias ao papa, o beijaço e etc? Isso é discriminação religiosa contra mim, contra o pastor Silas Malafaia e outros”.

Feliciano, agora, quer projeto que criminaliza a ‘heterofobia’

foto: Internet

foto: Internet

Lauro Jardim, no Radar on-line

Depois de conseguir o que queria, ao aprovar na Comissão de Direitos Humanos o projeto apelidado de “Cura Gay” (Leia mais em: Feliciano versus psicólogos), Marco Feliciano botou na conta de seus antecessores a pauta do colegiado.

O discurso soa como justificativa para mais chumbo grosso que deve vir por aí. Estão na pauta da CDH um projeto que criminaliza a heterofobia, outro sugerindo um plebiscito para a população decidir sobre a legitimidade do casamento gay e um terceiro, que cria a profissão de prostituta.

Explica Feliciano, jogando o abacaxi no colo da turma que comandou a comissão antes dele:

- Esse pessoal monitorava os projetos que iam de encontro aos interesses deles para levá-los à comissão e interromper a tramitação ou derrubá-los.

A propósito, Feliciano conta que tentou levar para a colegiado que preside o não menos bombástico projeto do Estatuto do Nascituro, que cria, entre outras coisas, uma bolsa a ser paga às vítimas de estupro que engravidam e decidem ter o bebê.

Feliciano é favorável à medida, mas desistiu de puxar a proposta para ser discutida na CDH, segundo ele, para não criar mais uma etapa de tramitação e, com isso, atrasar a aprovação.

Por fim, Feliciano se diz insatisfeito com o que tem disponível para votar na comissão:

- Eu gostaria mesmo é de votar na CDH projetos ligados a direitos humanos, que ajudem os índios, os quilombolas e a família.

Tim Maia vira desenho animado: curta conta sua história

tim-maia-animação-história

Publicado no Radar Pop

Tim Maia ganhou uma animação que conta a sua história. O vídeo foi feito pelo estúdio holandês Heroes Amsterdam e conta com a narração do cantor norte-americano Devendra Banhart, admirador confesso do músico brasileiro.

A animação, que tem pouco mais de dois minutos, foi feita para o lançamento mundial da coletânea The Existencial Soul of Tim Maia, que conta com 15 canções de sua fase racional.

Assista:

 

Presidente da Câmara quer, mas Feliciano diz que não sai

Apesar de Henrique Alves ter conseguido a garantia do PSC de que Marco Feliciano deixaria o comando da Comissão, segundo a coluna Radar, o deputado garante que fica

Deputado Marco Feliciano: presidente da Câmara contava com renúncia do pastor ainda hoje, segundo Veja, mas ele voltou a dizer que não renunciará

Deputado Marco Feliciano: presidente da Câmara contava com renúncia do pastor ainda hoje, segundo Veja, mas ele voltou a dizer que não renunciará

Marco Prates, na Exame

Apesar da vontade do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, o presidente da Comissão de Direitos Humanos Marco Feliciano (PSC-SP) garantiu que não renunciará ao cargo. Mais cedo, colunista Lauro Jardim, de Veja publicou que Alves se encontrou com o líder do PSC na casa e saiu com a garantia de que o pastor deixaria o cargo ainda hoje.

“O partido é soberano, mas eu não renuncio. Não renuncio”, declarou Feliciano hoje à tarde após o término de mais uma reunião da comissão, segundo a coluna Radar.

Explica-se: apesar de ser indicado pelo partido à vaga, Feliciano só sai agora, já nomeado, se quiser.

Desde que foi escolhido para ser presidente da CDHM, o pastor tem se envolvido diariamente em polêmicas. A última foi a divulgação de um vídeo que causou mal-estar dentro do próprio partido ontem.

“Não concordamos com esse tipo de vídeo”, afirmou o líder do PSC, André Moura, sobre o material que contém ataques a deputados e defensores dos direitos dos homossexuais. Moura vem sinalizando que há apoio no partido para que Feliciano deixe o comando da comissão.

O próprio pastor sinalizou hoje que presidir a comissão não está sendo fácil. O tuíte abaixo foi publicado pela manhã, em preparação para a segunda reunião comandada por ele, marcada para a tarde desta quarta-feira:

tuite3

Leia +

dica do Fabio Martelozzo Mendes

Exemplo de humildade: Marco Feliciano se autodefine inteligente, simpático, humanista, extraordinário e, claro, simples no trato

marcofeliciano

Lauro Jardim, no Radar on-line

O notório pastor deputado Marco Feliciano, depois de indicado para assumir a comissão de Direitos Humanos, negou o que sempre pregou: disse não ter nada contra homossexuais e que não é racista.

Agora, só falta se autodefinir um sujeito humilde.

Clicando no link “política” da página do seu site pessoal, abre-se a biografia de Marco Feliciano, assinada pelo próprio.

Além da trajetória acadêmica, religiosa e política do deputado pastor, há um arsenal de adjetivos que o classificam, praticamente, como um dos seres humanos mais espetaculares da face da Terra.

Exemplos: “Dono de uma inteligência admirável(…), de liderança nata junto com espírito de ousadia(…)” e “Suas ministrações são marcadas por revelações profundas e grande conhecimento da Palavra, (…) referencial para uma geração de pastores”.

Mais adiante, Feliciano deleita-se sobre si mesmo:

- Antes de ser cativado pela simpatia pessoal e pela simplicidade de trato que caracterizam Marco Feliciano, a oratória surpreendente marca sua pernalidade (sic).

Pernalidade? Sim, é o que está escrito, seja lá o que signifique.

Tem mais:

- Todos que tem (sic) a oportunidade de ouvi-lo ficam impressionados com a vastidão de seus conhecimentos e as profundas convicções humanistas defendidas com afinco.

Mas no final, a cereja do bolo, Feliciano explica por que está em Brasília:

- A nação evangélica clama por Feliciano como seu representante no Congresso Nacional.

dica da Fabiana Zardo