Concurso polêmico vai eleger a Miss Hitler 2014

Para participar da disputa realizada em em uma rede social russa é preciso ser uma mulher nazista

Fotos das candidatas ao concurso de beleza nazista - Reprodução
Fotos das candidatas ao concurso de beleza nazista – Reprodução

Publicado em O Globo

Um concurso de beleza organizado através da rede social russa VKontakte, o equivalente local do Facebook, está provocando polêmica. O Miss Ostland 2014 (Ostland é o nome dado pela Alemanha nazista aos Estados bálticos ocupados e ao Leste da Polônia), hospedado na página do grupo “Adolf Hitler” — com mais de 7 mil seguidores — já conta com 14 participantes, todas nazistas.

Para participar, é preciso seguir as seguintes regras: “Ser mulher, ser nazista, ser uma mulher nazista, ser uma mulher que odeia judeus, ser membro do grupo “Adolf Hitler”, postar uma foto nazista sexy, conseguir outros nazistas para curtir sua foto e não insultar outras fotos — nazistas são um monte de coisas, mas são, aparentemente, pouco maliciosos nas mídias sociais”.

Além de enviar suas fotos sensuais, as mulheres interessadas em participar devem escrever sobre seu amor por Hitler. O candidato que obtiver o maior número de curtidas será declarado o vencedor. Até agora, Katya Shkredova que “adora Adolf por sua filosofia sobre a sociedade ideal”, lidera o concurso.

Além dela, outras 13 mulheres se inscreveram. Uma delas Ekaterina Matveeva, de São Petersburgo, que acredita que “a posição de Adolf Hitler é de um gênio e verdadeiro, já que as raças são diferentes, não só na aparência, mas também em inteligência”. Já Irina Nagrebetskaya (na foto) é ucraniana.

“”Não se esqueça! Adolf é o seu nome, ele é a nossa eterna raça, a ele foi dada a vida eterna”, escreveu.

O primeiro lugar ganhará uma joia, parecida a uma das runas nórdicas que eram tão amadas por Heinrich Himmler, um dos principais líderes do Partido Nazista. O segundo prêmio é um pingente da suástica.

O concurso despertou críticas nas redes sociais. “É vergonhoso. Por que alguém organiza um concurso como esse?”, tuitou Miriam Struk. Para o internauta Andrew Gross, o concurso “é um lembrete de que o antissemitismo se dissemina online e que é preciso combatê-lo”.

Uma das candidatas ao concurso, Irina Nagrebetskaya é ucraniana (foto: Reprodução)
Uma das candidatas ao concurso, Irina Nagrebetskaya é ucraniana (foto: Reprodução)

Leia Mais

15 carreiras onde há equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional

Guia turístico e salva-vidas são algumas das profissões onde há mais equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional, segundo site da carreiras Glassdoor - Montagem/Arquivo O Globo
Guia turístico e salva-vidas são algumas das profissões onde há mais equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional, segundo site da carreiras Glassdoor – Montagem/Arquivo O Globo

Publicado em O Globo

Quem não gostaria de ter mais tempo livre para a vida pessoal, sem abrir mão da carreira? Em algumas profissões, isso é possível. A rede social profissional Glassdoor, que reúne profissionais de todo o mundo, inclusive do Brasil, listou as profissões que melhor equilibram a vida profissional com a pessoal. A lista foi feita com base na opinião dos próprios usuários da rede, que avaliaram suas carreiras com notas que variavam de zero a cinco, sendo nota 1 para muito insatisfeito com a relação vida pessoal e profissional, nota 3 para satisfeito e nota 5 para muito satisfeito.

Em primeiro lugar da lista, aparece a carreira de cientista de dados, com nota 4,4. Também aparecem guia turístico e analista de investimentos, com 4,3 e 4,0, respectivamente. Confira a lista completa, com 15 profissões:

1. Cientista de dados – 4,4

2. Especialista em SEO (ferramenta de buscas) – 4,3

3. Guia turístico – 4,3

4. Salva-vidas – 4,3

5. Gerente de mídias sociais – 4,3

6. Instrutor de academia – 4,2

7. Designer de experiência de usuário – 4,2

8. Gerente de comunicação corporativa – 4,1

9. Bombeiro – 4,1

10. Operador (trader) da bolsa de valores – 4,0

11. Assistente jurídico – 4,0

12. Analista de investimentos – 4,0

13. Assistente administrativo – 4,0

14. Auxiliar de escritório – 3,9

15. Representante de vendas -3,9

Leia Mais

PM usa rede social para ironizar morte de rapaz no Alemão, RJ

Corpo de Marcos Vinícius será sepultado nesta segunda-feira.
Outro rapaz foi baleado nesta madrugada na comunidade.

pmcarioca

Publicado no G1

A morte do adolescente Marcos Vinícius Heleno, de 17 anos, no Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio, durante um confronto entre PMs e criminosos no sábado (27), foi comemorada por um polícial militar. Enquanto várias pessoas lamentável o ocorrido em um rede social, o oficial escreveu: “Acorda diabo, carne fresca chegou. Kkkkkkkk”, postou Jeferson Baquer.

Em nota, a assessoria das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), confirmou que Jeferson é policial militar, mas não revelou o local de trabalho dele. Ainda segundo o setor de comunicação, a conduta do PM foi relatada ao comando das UPPs. O corpo de Marcos Vinícius foi liberado no domingo (28) para a família e o enterro está marcado para o meio-dia desta segunda-feira (29) no cemitério de Inhaúma, no Subúrbio.

Na madrugada desta segunda-feira (29), outro jovem foi baleado na perna no interior da comunidade. Segundo a mãe do adolescente de 16 anos, ele estava em uma lan house  na comunidade, quando começou o tiroteio. O menino foi socorrido e levado para o Hospital Municipal Souza Aguiar, como mostrou o Bom Dia Rio.

Após a morte de Marcos, PMs e moradores da comunidade Vila Brasília se envolveram num tumulto no final da tarde de sábado. O tumulto aconteceu porque moradores queriam levar o jovem baleado para o hospital em um carro particular, mas os policiais militares que estavam no local interviram e mandaram esperar a chegada de uma ambulância. Devido a isso os moradores protestaram e os PMs reagiram com bombas de efeito moral.

A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar a morte do adolescente. Segundo a assessoria da corporação, às 17h20 os policiais militares envolvidos no tiroteio que causou a morte de Marcos estavam sendo ouvidos na 22° DP (Penha), onde o caso foi registrado.

As armas dos PMs e uma pistola 9mm, que segundo a UPP foi encontrada perto do local do confronto que matou o jovem, foram encaminhadas à perícia.

A morte  do jovem aconteceu na localidade conhecida como Praça do Terço. Segundo a assessoria de imprensa das UPPs, pouco antes do encontro do corpo, agentes da unidade local e suspeitos de pertencerem ao tráfico de drogas da região trocaram tiros no local. Ainda segundo a polícia, a vítima estava perto do grupo de suspeitos. Ainda segundo a polícia, às 16h22, o corpo passava por perícia para tentar detectar se havia ou não vestígios de pólvora na mão do adolescente – indício de que ele teria atirado.

De acordo com o jornal ‘Voz da Comunidade’, o tiroteio da tarde deste sábado foi intenso, e o funcionamento do teleférico chegou a ser interrompido.

Leia Mais

7 maneiras de aumentar felicidade e sua satisfação com a vida

aumentar-felicidade-838x711

Natasha Romanzoti, no Hypescience

Felicidade é a maior busca humana. Todos nós experimentamos picos emocionais ao longo de nossas vidas – com uma promoção no trabalho, no dia do nosso casamento, com o nascimento de um filho etc. Mas esses momentos produzem sentimentos temporários de euforia, e especialistas dizem que não são suficientes para alcançar a verdadeira felicidade.

A felicidade não é apenas um estado emocional. Décadas de pesquisa provam que é algo muito mais profundo. Na verdade, a ciência mostra que as pessoas felizes vivem vidas mais longas e saudáveis.

A boa notícia é que possível ser feliz tomando pequenas atitudes, independentemente do nosso meio ambiente ou genética.

Confira sete maneiras de aumentar felicidade e sua satisfação com a vida:

Seja positivo

Um estudo da Universidade de Harvard (EUA) descobriu que os otimistas não só são mais felizes, como são 50% menos propensos a ter doença cardíaca, um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral.

A conclusão é que manter uma perspectiva positiva oferece proteção contra doenças cardiovasculares. Já os pessimistas têm níveis mais baixos de felicidade em comparação com os otimistas e têm três vezes mais chances de desenvolver problemas de saúde à medida que envelhecem.

Aprenda com as pessoas que já são felizes

A Dinamarca vira e mexe ganha o primeiro lugar em qualquer índice que mede o bem-estar e a felicidade dos países de todo o mundo. O que faz dessa a nação a mais feliz do mundo?

Claro, coisas como a expectativa de vida, produto interno bruto e baixa corrupção ajudam – e muito. Mas o nível geral de felicidade na Dinamarca tem mais a ver com a generosidade que é comum entre os cidadãos, a liberdade que eles têm para fazer escolhas de vida e um sistema de apoio social forte, de acordo com a Organização das Nações Unidas.

Trabalhe menos

Os dinamarqueses parecem ter um grande equilíbrio entre vida e trabalho, o que aumenta seu nível de felicidade. Simplificando: eles não trabalham em excesso. Na verdade, a semana de trabalho média na Dinamarca é de 33 horas – apenas 2% dos dinamarqueses trabalham mais de 40 horas por semana.

Quase 80% das mães na Dinamarca voltam ao trabalho depois de ter um filho, mas equilibram o seu tempo livre entre a família, amigos e programas na sua comunidade.

Concentre-se em experiências

Dinamarqueses também dão menos atenção a dispositivos eletrônicos e coisas, e mais atenção para a construção de memórias. Estudos mostram que pessoas que se concentram em experiências ao invés de se focar em “ter coisas” têm níveis mais elevados de satisfação, mesmo muito tempo depois que a experiência passou.

Comprar muitas vezes leva a dívidas, para não mencionar o tempo e o estresse associado com a manutenção de todos os dispositivos, carros, propriedades, roupas, etc.

Os pesquisadores dizem que quando as pessoas se concentram em experiências, elas sentem uma maior sensação de vitalidade ou “de estar vivo” tanto durante o momento quanto depois.

As experiências também unem mais as pessoas, o que pode contribuir para a sua felicidade.

Construa uma rede social

Ao simplesmente ser social, você poderia viver mais tempo. A pesquisa mostra que um sistema de apoio social forte pode aumentar nossa expectativa de vida.

Os telômeros são as pequenas tampas em nossos cromossomos do DNA que indicam a nossa idade celular. De acordo com especialistas, não ter amigos pode ser igual a telômeros mais curtos e, por sua vez, uma vida mais curta.

Outros estudos mostraram que a solidão leva a maiores taxas de depressão, problemas de saúde e estresse. Ou seja, vale a pena ter pelo menos um amigo próximo para aumentar seu nível de felicidade e saúde.

Se voluntarie

Pessoas que se voluntariam são mais felizes, concluíram dezenas de estudos. A ONU credita o voluntariado como uma das razões para a Dinamarca ser o país mais feliz do mundo – 43% dos dinamarqueses regularmente doam seu tempo para boas ações em sua comunidade.

A alegria de ajudar os outros começa cedo. Um estudo de 2012 descobriu que crianças preferem dar do que receber. Os pesquisadores deram a dois grupos de crianças lanches e, em seguida, pediram que um dos grupos oferecesse esses lanches a outras pessoas. As crianças que entregaram os seus lanches mostraram maior felicidade sobre a partilha de seus bens, o que sugere que o ato de sacrifício pessoal é emocionalmente gratificante.

O sacrifício não tem que ser grande – pesquisas já sugeriram que doar tão pouco quanto US$ 5 gera benefícios emocionais.
Realizar atos de bondade, se voluntariar e doar dinheiro aumentam a felicidade, melhorando o seu senso de comunidade, propósito e autoimagem.

Comece a rir

Estudos mostram que rir não apenas sinaliza felicidade, mas sim a produz. Quando rimos, nossos hormônios do estresse diminuem e nossas endorfinas aumentam. Endorfinas são as mesmas substâncias químicas que o cérebro associa com aquele “impulso” que as pessoas recebem do exercício físico.

Rir também faz bem para o coração. Um estudo descobriu que apenas 8% dos pacientes cardíacos que riram diariamente tiveram um segundo ataque cardíaco dentro de um ano, em comparação com 42% dos que não riram.

Estudos ainda mostram que nosso corpo não consegue diferenciar entre o riso falso e o real – as pessoas recebem benefícios de saúde de qualquer maneira. Sendo assim, você pode forçar-se a rir mais, pelo menos um pouco todos os dias, até que você tenha verdadeiros motivos para sorrir. [CNN]

Leia Mais

Casais que postam muitas fotos no Facebook são os mais inseguros

Quem usa a rede social para divulgar seus momentos com o amado tem o objetivo de mostrar para os outros que vive um momento feliz

foto: Nicholas KAMM / AFP
foto: Nicholas KAMM / AFP

Publicado no Zero Hora

Aquele casal que posta foto o tempo inteiro no Facebook realmente pode estar apaixonado, mas tem uma grande probabilidade de ser inseguro, aponta uma pesquisa realizada pela Albright College. De acordo com o estudo, quem usa a rede social para divulgar seus momentos com o amado tem o objetivo de mostrar para os outros que vive um momento feliz.

O psicólogo Gwendolyn Seidman pesquisou usuários do Facebook “em relacionamentos sérios” e descobriu que os satisfeitos com seu relacionamento são os mais propensos a utilizar a rede social para postar fotos e alguns detalhes de seu relacionamento, bem como comentários carinhosos na página do seu parceiro.

Segundo o professor, essas pessoas também sentiram a necessidade de se gabar de sua relação e também utilizam o Facebook para monitorar as atividades de seu namorado ou namorada.

— Estes resultados sugerem que os menos confiantes sentem a necessidade de mostrar seus relacionamentos aos outros e dizer que estão tão bem quanto seu relacionamento — disse Seidman.

No estudo, os participantes foram convidados a preencher um questionário sobre os seus comportamentos e hábitos no Facebook. Os pesquisadores também mediram os traços de personalidade — que incluem o quanto uma pessoa se expõe, se é extrovertida e carinhosa, e também aspectos neurológicos. De acordo com os pesquisadores, indivíduos mais neuróticos também são mais propensos a usar a rede social para monitorar seu parceiro e mostrar o seu relacionamento.

— Isso é o que esperávamos, porque os neuróticos são geralmente mais ciumentos em seus relacionamentos amorosos — explicou Seidman.

O cientista sugere que estas pessoas usam o Facebook como uma maneira de diminuir os seus medos de rejeição e ansiedade dentro do relacionamento.

O que os pesquisadores não esperavam é que os extrovertidos — os que têm mais amigos no Facebook e são usuários mais ativos — são menos propensos a monitorar seus parceiros ou fazer posts afetuosos. Os introvertidos são os que mais publicam conteúdo afetivo e espionam os parceiros.

Leia Mais